Manchetes dos Jornais nesta segunda-feira, 09 de novembro de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 9th novembro 2015

R$ 56 milhões em publicidade
O governo vai lançar campanha de R$ 56 milhões em que prega a superação das dificuldades e a união do País ao tratar da Olimpíada de 2016…
Protestos contra Cunha atingem várias capitais
Manifestações para pedir o afastamento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, chegaram a várias capitais brasileiras ontem. A maior concentração ocorreu na cidade de São Paulo. Em Curitiba, o protesto foi realizado no sábado e durante os shows da Corrente Cultural…


O Globo

Manchete: Lama avança e deixará 500 mil pessoas sem água
Cidades de Minas e Espírito Santo paralisam abastecimento; escolas são fechadas
Número de desaparecidos em Mariana diminui para 26; bombeiros continuam trabalhando no local do acidente e em áreas atingidas, mas governador mineiro diz que será difícil encontrar sobreviventes
Três dias depois de arrasar dois distritos de Mariana (MG), a lama que vazou das barragens da mineradora Samarco provocou ontem a suspensão do abastecimento de água de Governador Valadares, de 300 mil habitantes, a cerca de 300 quilômetros do local do acidente, e vai deixar sem água 500 mil moradores de municípios às margens do Rio Doce até chegar à foz no Espírito Santo, na quinta-feira. Colatina e Baixo Guandu, onde a avalanche de lama chega quarta-feira, informaram que vão fechar escolas. Os bombeiros trabalham com muita dificuldade no local do acidente, e o governador de Minas, Fernando Pimentel, disse que será muito difícil encontrar sobreviventes. A mineradora Samarco anunciou que também vai paralisar a produção de uma unidade em Anchieta, no Espírito Santo, ao fim dos estoques de minério. (Pág. 3)

Encontros sob suspeita: Odebrecht se reuniu com Bumlai
Um relatório da Lava-Jato informa que o presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, teve sete encontros com o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula, entre 2010 e 2013. Os encontros foram rastreados na agenda do celular do empreiteiro. (Pág. 3)

Protesto nas estradas: Caminhoneiros fazem greve hoje
Caminhoneiros fazem paralisação que pode atingir 20 estados. O governo federal monitora a greve por temer bloqueios e desabastecimento. (Pág. 21)

Rio-Juiz de Fora: Obras na Serra em ritmo lento
A concessionária da Rio-Juiz de Fora reduziu em 50% o ritmo de obras na Serra de Petrópolis. Prevista para 2016, a conclusão ficou para 2017. (Pág. 6)

Rio 2016: Comitê recebe o primeiro equipamento
A Prefeitura do Rio entregou ontem ao Comitê Rio 2016 os dois prédios do Centro de Transmissão (IBC), que custaram R$ 400 milhões e foram feitos com recursos privados. Primeiro equipamento olímpico, o espaço abrigará 70 emissoras de TV e rádio. (Pág. 10)


O Estado de S. Paulo

Manchete: Cortes no Bolsa Família afetariam 2,9 milhões em SP
Em defesa do programa, governo diz que Estados administrados pela oposição seriam mais prejudicados
Na tentativa de dissuadir o relator-geral do Orçamento de 2016, deputado Ricardo Barros (PP-PR), de propor corte de R$ 10 bilhões no Bolsa Família, o governo quer mostrar que, num momento de crise econômica, a redução nos repasses do principal programa social reduziria quase à metade os 47,8 milhões de beneficiários. Simulações feitas pelo Ministério do Desenvolvimento Social mostram que São Paulo seria o Estado com a maior evasão, em números absolutos, do Bolsa Família. Pelos cálculos, 61% de quase 5 milhões de beneficiários – 2,9 milhões de pessoas diretamente assistidas pelo programa – teriam de ser desligados em São Paulo. O Paraná, Estado do relator, é o que mais perderia beneficiários proporcionalmente: 75% de 1,4 milhão de cidadãos. (Política, pág. A4)

R$ 56 milhões em publicidade
O governo vai lançar campanha de R$ 56 milhões em que prega a superação das dificuldades e a união do País ao tratar da Olimpíada de 2016. (Pág. A4)

Atos pedem ‘fora Cunha’
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, foi alvo de protestos em diversas capitais. Em SP, ato reuniu cerca de 30 mil pessoas, segundo organizadores. (Política, pág. A5)

Congresso quer que ajuste seja feito com receita não ordinária
O Congresso propôs que o ajuste nas contas públicas em 2016 seja feito quase 100% com base em receitas extraordinárias, que dependem de condições favoráveis e podem não se realizar. Entre essas receitas está até a venda de terrenos do governo na Amazônia Legal. (Economia, pág. B5)

Opositor lidera na Argentina
Pesquisa da M&F dá ao opositor Maurício Macri 51,8% das intenções de voto, ante 43,6% do governista Daniel Scioli – que busca marqueteiro brasileiro. (Internacional, pág. A8)

Caminhoneiros iniciam greve contra Dilma (Economia, pág. A5)

Após desastre em Mariana, MP quer mudar lei de barragens
O Ministério Público aguarda o fim das buscas pelos 28 desaparecidos na tragédia em Mariana (MG) para exigir do governo mudanças na fiscalização de reservatórios. (Metrópole, págs. A12 a A14)

José Roberto de Toledo: Política sem corantes
A geração nascida após 1980 e amadurecida no terceiro milênio mudou os hábitos de consumo e solapou a popularidade do governo em 2013. (Política, pág. A6)

Notas & Informações: Um pacto nada virtuoso
Lula e os petistas saem-se muito bem na conquista de aliados para barrar investigações. (Pág. A3)

Notas & Informações: Mundo rico sobe, Brasil desce
O País perde da União Europeia quando se comparam taxas de crescimento econômico estimadas. (Pág. A3)

Audiovisual
Presidente da Ancine, Manoel Rangel, vê o setor como resistente a crises. (Direto da Fonte, pág. C2)


Gazeta do Povo

TRIBUTOS
Manchete: Isenção fiscal para empresas custa dez vezes o Bolsa Família
A União deixará de arrecadar R$ 282 bilhões neste ano com as desonerações tributárias previstas em mais de 70 programas de ajuda a empresas, segundo estimativas da Receita Federal. Os incentivos – que alguns economistas apelidaram de “Bolsa Empresário” – crescem sem parar há seis anos. Em 2015, chegarão ao recorde de 4,93% do PIB, ou dez vezes o orçamento do Bolsa Família. Para o economista-chefe da XP Investimentos, Zeina Latif, uma revisão das renúncias fiscais daria mais legitimidade ao ajuste da economia”.

PROCESSO SELETIVO
Mais de 7 mil deixam de fazer a prova da UFPR
Dos 58,9 mil inscritos no vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR), 12,1% não compareceram às provas da primeira fase do concurso, realizado ontem. O porcentual é maior do que o registrado na edição anterior, quando a abstenção foi de 11,24%. O resultado será divulgado até 23 de novembro. Os aprovados participarão da segunda fase nos dias 6 e 7 de dezembro, com provas específicas para cada curso. O resultado final sairá até 15 de janeiro. Em Curitiba, candidatos foram recebidos com um “corredor de boas-vindas” (foto).

TRAGÉDIA EM MINAS GERAIS
A busca por vida após a tragédia
A esperança de encontrar sobreviventes em Mariana (MG) diminui a cada dia. Os bombeiros localizaram um terceiro corpo, mas não sabem se é de uma das vítimas do rompimento das barragens.

SAÚDE
Vitória na Justiça não evita atraso na entrega de medicamentos
Mesmo com ordem judicial favorável, pacientes do Paraná enfrentam dificuldades para receber gratuitamente do governo do estado remédios essenciais para o tratamento de doenças. De acordo com a advogada Hanelore Morbis, especialista em Direito de Saúde, muitas pessoas têm esperado mais de três meses pelo cumprimento de liminares. A Secretaria Estadual de Saúde afirmou que ocorreram problemas pontuais na entrega.

MANIFESTAÇÃO
Protestos contra Cunha atingem várias capitais
Manifestações para pedir o afastamento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, chegaram a várias capitais brasileiras ontem. A maior concentração ocorreu na cidade de São Paulo. Em Curitiba, o protesto foi realizado no sábado e durante os shows da Corrente Cultural.

LAVA JATO
CGU adota tom conciliador sobre acordos de leniência de empresas investigadas

CADERNO G
Corrente Cultural embala Curitiba no fim de semana
Cerca de 90 mil pessoas circularam pelos espaços do evento no sábado e no domingo, segundo a Fundação Cultural de Curitiba, apesar do tempo nublado e da chuva.

ESPORTIVA
Aumenta a agonia do Coxa
Vasco embola a briga para fugir do rebaixamento e complica a vida do Coritiba. Novo técnico deve ser anunciado hoje.


Zero Hora

Manchete: Táxi mais caro na Capital, mas sem aumento na segurança
Um ano após reajuste aplicado para implantar sistema antiassaltos, usuários pagam três vezes mais do que o custo do serviço, que ainda não opera integralmente.
EPTC quer lei para proibir Uber antes da chegada do transporte alternativo. (Págs. 8 e 9)
Protesto nas estradas: Caminhoneiros ameaçam parar 10 trechos no Estado
Motoristas autônomos se dizem insatisfeitos com o governo federal e pedem impeachment de Dilma. (Págs. 14, 15, 17, 22 e 23)

Encare a crise: Código do consumidor se adapta à compra virtual
Dois projetos aprovados no Senado avançam na Câmara e, se sancionados, passarão a vigorar para proteger negócios online. (Sua Vida, pág. 24)


Folha de S. Paulo

Manchete: Governo Alckmin manobra números e reduz homicídios
Mudança de critérios melhora estatísticas oficiais; gestão diz usar ‘metodologia internacional’
Uma manobra da gestão Geraldo Alckmin (PSDB) ampliou a queda dos homicídios em São Paulo, informam Rogério Pagnan e Lucas Ferraz. A mudança começou em abril, sem aviso.
A gestão tucana decidiu excluir do total de homicídios dolosos os ocorridos em legítima defesa cometidos por PMs em folga. Com isso, em seis meses 102 mortes saíram das estatísticas oficiais.
A redução dessas mortes em níveis recordes tem sido usada como uma bandeira do secretário Alexandre de Moraes (Segurança Pública), cotado para disputar a prefeitura em 2016.
Nos seis meses em que a manobra foi aplicada, a redução de homicídios foi de 163% na capital em relação ao mesmo período de 2014. Mas, pelos critérios usados antes, a queda de de 6,7%.
A comparação com os últimos dez anos reduz artificialmente os casos em 2015 já que, antes, os dos PMs de folga eram incluídos. Governo diz seguir “metodologia internacional”. (Cotidiano, pág. B1)

Empurra-empurra
Manifestantes escalam monumento em SP ao final do ato contra projeto de Eduardo Cunha (PMDB), dominado por CUT e MTST. (Poder, pág. A7)

Mulher de Cunha omitiu contas da Receita e do BC
Mulher de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Cláudia Cordeiro Cruz omitiu, por três anos, ativos no exterior que deveriam ter sido declarados ao Banco Central e à Receita Federal. Cunha chegou a dizer que os recursos não precisavam ser declarados, mas mudou de versão.
Extratos da conta Kopek, em nome da mulher do presidente da Câmara, exibem saldos de US$ 278 mil, US$ 148 mil e US$ 287 mil em 2014, 2013 e 2012, respectivamente. O Banco Central exige declaração de contas no exterior com saldo acima de US$ 100 mil. (Poder, pág. A4)

Guias do Simples Doméstico foram emitidas com erro
A Receita Federal emitiu guias de pagamento do Simples Doméstico com valores errados. O documento é necessário para pagar tributos e encargos trabalhistas pela contratação de empregados.
Segundo o órgão, a falha foi identificada na terça (3) e resolvida no mesmo dia. A Receita não soube informar quantos usuários foram afetados. (FolhaInvest, pág. A24)

Entrevista da 2ª: José Eduardo Cardoso
Lula tem todo o direito de não gostar de mim
Criticado por petistas por não controlar a PF, o ministro da Justiça se diz injustiçado e admite que Lula pode não gostar dele. “Se você se comportar dentro dos princípios do Estado de Direito, prepare-se para ter inimigos e perder amigos”. (Pág. A16)

Editoriais
Leia “Repatriação cuidadosa”, acerca de projeto que regulariza dinheiro enviado ao exterior, e “Cacau mais doce”, sobre a recuperação do cultivo no país. (Opinião, pág. A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 09 de Novembro de 2015

 

Compartilhe nossa Matéria