Ministra da Cultura se compromete com Teatro de Londrina e pode participar da abertura do FILO

71

“A ministra disse claramente que é favorável a construção do teatro, já conhece o projeto e não tem dúvida de que este é um projeto fundamental e importante”, destaca André Vargas

 

A construção do Teatro de Londrina ganhou uma importante aliada. A ministra da Cultura, Marta Suplicy, garantiu o apoio ao deputado André Vargas, em audiência realizada nesta terça-feira, 26/03, no Ministério.

 

O paranaense André Vargas, que atualmente é o primeiro-vice-presidente da Câmara, afirmou que está pessoalmente empenhado junto ao governo federal e a bancada paranaense para a efetivação da obra. “Nós temos uma emenda de bancada de R$ 15 milhões para 2013”. Segundo Vargas, para resolver as questões burocráticas será preciso união. “É preciso muita dedicação do corpo técnico da prefeitura e também do ministério”. A primeira fase da obra do teatro já teve início no final do ano passado.

 

Um dos pontos que empolgou a ministra é a localização geográfica do futuro Teatro. “É importante não só para a cidade de Londrina, mas será utilizado, inclusive, pelos municípios da região em um raio de 200 quilômetros, que abrange inclusive o interior de São Paulo”, disse André Vargas sobre os argumentos utilizados com a ministra.

 

Convidada: Ministra Marta Suplicy no festival de teatro

 

Na ocasião da reunião, André Vargas convidou a ministra da Cultura, Marta Suplicy, para comparecer à Londrina. “Convidamos a ministra para o Festival Internacional de Teatro de Londrina, que vai se realizar no final de agosto e começo de setembro”.

 

O convite tem a intenção de que a ministra, além de apreciar as peças teatrais, conheça in loco a Praça de Esporte e Cultura (PEC) que está sendo construída em Londrina na rua Ângelo Gaiotto, no jardim Santa Rita I, e em várias outras cidades do Paraná. “Nós temos uma satisfação enorme em acompanhar este projeto que cria espaços de cidadania, esporte e cultura. Então conversamos com a ministra, discutimos possibilidades de ampliação deste programa para mais cidades”.

 

O parlamentar destacou que as praças já funcionam com sucesso em cidades como Toledo, Pato Branco, Apucarana, Araucária, Pinhais, Campina Grande do Sul. No entanto, na capital é preciso “avançar”, aponta Vargas. “Aliás Curitiba caberia mais praças como estas, principalmente na periferia da cidade”, diz.

Texto e fotos: Ricardo Weg, de Brasília



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *