Operação Quadro Negro; Delação afirma que Tiago Amaral recebeu dinheiro para “caixa dois”

4171

“Ajuda financeira” para filho de Durval Amaral

Eduardo Lopes de Souza é dono de construtora investigada na Operação Quadro Negro e fechou acordo de delação. O acordo ainda não foi homologado pelo STF.

O dono da Construtora Valor declarou em seu depoimento que o empresário afirmou que Fanini sugeriu que seria bom ter alguém do Tribunal de Contas do Paraná “com eles”.
Eduardo afirmou, por sua vez, disse que deu a ideia de procurar o conselheiro Durval Amaral e sugeriu oferecer ajuda financeira para a campanha do filho de Durval Tiago Amaral (PSB), então candidato ao cargo de deputado estadual. Eduardo afirmou que combinou com uma pessoa ligada a Durval um pagamento de R$ 50 mil para o caixa dois da campanha do filho dele. O pagamento, declarou o delator, foi feito a uma assessora no comitê de Tiago Amaral.
Tiago Amaral foi eleito em 2014, e o pai dele é o atual presidente do Tribunal de Contas.
Conforme o delator, a assessora levou o dinheiro para uma outra sala e, em seguida, retornou com Durval Amaral, que agradeceu e disse que estava à disposição para o que precisasse. Tiago também agradeceu pelo dinheiro, segundo Eduardo.

O que dizem as defesas
A assessoria de Tiago Amaral afirmou que ele não teve acesso ao processo e que está à disposição da Justiça.
Durval Amaral disse que não conhece o delator e que a citação do nome dele pode ter sido uma represália por ter determinado a suspensão de pagamentos e contratos da Construtora Valor, bem como ter encaminhado o caso às autoridades.

(Com informações do G1/Paraná)



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *