Paraná deverá produzir 22,13 milhões de toneladas de grãos na safra de verão

74

A produção paranaense de grãos de verão na safra 2011/12 poderá atingir um volume de 22,13 milhões de toneladas, mantendo a estabilidade em relação à safra passada do mesmo período (2010/11). A maior parte da produção será de soja e milho, culturas que também ocupam quase a totalidade da área plantada, de 5,63 milhões de hectares – também a mesma da safra de verão anterior.

Os dados, divulgados nesta quinta-feira (15), são da pesquisa do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento. Conforme levantamento feito no campo, a maior parte das lavouras está plantada e o desempenho está bom. Nos últimos meses, sob a influência do fenômemo La Niña, a temperatura tem ficado abaixo da média para a época, o que, segundo os técnicos do Deral, pode ter impacto no potencial produtivo da soja e do feijão.

Os números indicam que as lavouras de feijão e de soja perderam espaço para o milho, cujo preço está mais compensador este ano para os produtores. De acordo com a pesquisa, a soja ainda ocupa a maior área plantada, com 4,4 milhões de hectares de lavouras distribuídas em todo o Estado. Apesar de expressiva, a área é ligeiramente menor (2%) que a da safra anterior, quando a soja ocupou 4,48 milhões de hectares.

O milho da primeira safra aumentou a área ocupada em 21% este ano, passando de 776.684 hectares plantados com o grão na safra 2010/11 para 938.000 hectares na atual safra.

O feijão da primeira safra – o terceiro grão mais plantado no Paraná neste período do ano – ocupa área de 250.653 hectares, o que representa redução de 27% em relação à área ocupada no mesmo período do ano passado.

PRODUÇÃO – Mesmo com ligeira redução de área, a produção de soja pode atingir 14,13 milhões de toneladas – queda de 8% em relação ao resultado recorde da safra passada, de 15,31 milhões de toneladas. “Além da redução na área de soja, existe a preocupação com a escassez de chuvas, principalmente na região Oeste do Estado”, ressaltou o diretor do Deral, Otmar Hubner.

Em compensação, o milho pode ter volume de produção 21% maior em relação ao ano passado. A projeção aponta para produção de 7,4 milhões de toneladas, 1,3 milhão de toneladas a mais do que no mesmo período da safra anterior.

A equipe de campo do Deral já fez a segunda sondagem sobre o comportamento do produtor para a segunda safra de grãos no Estado, onde se planta principalmente o milho safrinha e a segunda safra de feijão, a partir de janeiro de 2012. A avaliação é que haverá aumento na área plantada em torno de 10% com o milho safrinha, em consequência do preço mais atraente e a comercialização com mais liquidez em relação ao grão concorrente, que é o trigo.

Se as condições climáticas forem favoráveis, o Paraná poderá colher 9,33 milhões de toneladas, 48% acima da produção obtida na safra anterior, que foi prejudicada pelas severas geadas. “Nas atuais condições, os produtores estão preferindo plantar o milho safrinha e não o trigo”, disse Hubner, atribuindo essa decisão ao mercado mais favorável ao milho.

COLHEITA – A colheita da safra 2010/11 (verão e inverno) está chegando ao fim e o resultado aponta para volume total de grãos colhidos no Paraná de 31,82 milhões de toneladas, apenas 3% menor em relação à safra anterior (2009/10), que teve volume recorde: 32,92 milhões de toneladas, entre cereais de verão e de inverno, incluindo a segunda safra de milho e feijão.

“Esperava-se uma queda maior no resultado da safra 10/11 em consequência de fatores climáticos adversos, principalmente as geadas ocorridas em meados deste ano. Mas o andamento da colheita revelou que os estragos foram minimizados com a recuperação das lavouras”, avaliou Hubner.



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *