A 25ª edição do Prêmio Jovem Cientista foi lançada no Paraná na última segunda-feira (4), pela Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná, instituição vinculada à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Promovido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), órgão ligado ao Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT), o prêmio é realizado em parceria entre Fundação Roberto Marinho, Gerdau e General Eletric do Brasil (GE), e tem como objetivos propor a reflexão e a pesquisa, revelar talentos, além de investir em estudantes e profissionais que procuram alternativas para os problemas brasileiros.

Para o presidente da Fundação Araucária, Paulo Brofman, a iniciativa é uma oportunidade de revelar futuros cientistas e o tema deste ano – Cidades Sustentáveis – traduz a responsabilidade de cada um com as gerações que ainda vão nascer. “A missão de resgatar o respeito ao meio ambiente é de todos. No entanto, os jovens precisam colocar isso em prática para terem a oportunidade de colher mais tarde”, explicou.

O secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Leal, destacou a importância da educação para promover avanços na área de tecnologia e inovação. “Nosso Estado, e o Brasil de modo geral, carece de iniciativas como essa, que contribuem para promover o desenvolvimento”, afirmou.

O secretário da Educação e vice-governador, Flávio Arns, reiterou a ideia de que o desenvolvimento da sociedade, assim como o desenvolvimento econômico e ambiental, está diretamente ligado aos conceitos disseminados pelo Prêmio Jovem Cientista. “É preciso estimular o gosto e o talento de pessoas que contribuam para que as necessidades dos outros sejam atendidas”, disse.

A solenidade de abertura contou ainda com a presença da coordenadora geral de Cooperação Nacional do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Ana Lucia Delgado Assad, que fez uma apresentação destacando a trajetória do prêmio ao longo dos 25 anos de existência. A representante da Fundação Roberto Marinho, Márcia Pinto, também participou do lançamento, assim como representantes de universidades, entidades do setor privado, estudantes e professores.

PRÊMIO – Considerado uma das mais importantes premiações científicas na América Latina, o Prêmio Jovem Cientista foi criado em 1981 com o objetivo de incentivar a pesquisa no Brasil. Os prêmios são atribuídos a quatro categorias: graduado, estudante do ensino superior, estudante do ensino médio e mérito institucional. É concedida ainda uma menção honrosa para pesquisador com título de doutor com destaque em sua trajetória na área relacionada ao tema da premiação.

Os orientadores das três categorias e as escolas dos três classificados do ensino médio recebem laptops, como forma de estimular e reconhecer o aprendizado. Além disso, o CNPq concederá aos vencedores bolsas de iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado. A universidade e a escola do ensino médio premiadas com o mérito institucional recebem R$ 35 mil, cada uma.

Em sua 25ª edição, o prêmio tem o tema “Cidades Sustentáveis”. A data limite para o envio dos trabalhos é 31 de agosto de 2011. O regulamento e demais informações podem ser obtidas no endereço: www.jovemcientista.cnpq.br.

No ano passado, foram inscritos 2.158 trabalhos de todo o País, sendo 158 na categoria graduado; 75 na categoria estudante do ensino superior e 1.925 na categoria estudante do ensino médio.

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.