A produção industrial do Paraná cresceu 9% em janeiro, em relação a dezembro, ficando bem acima da média nacional (0,2%). O resultado foi o segundo melhor do País, atrás do Espírito Santo (9,4%), mas à frente de Bahia (2%) São Paulo (0,7%), Santa Catarina (-0,4%), Minas Gerais (-1,2%), Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul (-2,3%). No acumulado dos últimos 12 meses, o avanço do Paraná foi de 14,8%, também acima da média nacional (9,4%). Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (4), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para o secretário da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, o recente lançamento da nova política fiscal do Estado com o programa Paraná Competitivo vai criar condições para a manutenção dos índices positivos: “Temos hoje uma política fiscal flexível e inteligente para atrair investimentos nacionais e internacionais. Da mesma forma vamos dar total suporte aos empresários já instalados aqui no Estado”.

Ricardo lembra que o Paraná Competitivo já começou a mostrar resultados. Na quarta-feira, o governador Beto Richa assinou protoloco de intenções com a empresa Potencial Petróleo para a construção de uma usina de biodiesel na Lapa, com investimentos de R$ 87 milhões e a geração de pelo menos 120 empregos diretos.

“Esse foi o primeiro empreendimento do Paraná Competitivo, mas já temos outros 11 autorizados, que somam mais de R$ 265 milhões de investimentos e devem abrir mais de 3,5 mil postos de trabalho”, detalha Ricardo Barros.

SETORES – Entre os setores com resultado positivo na comparação de janeiro com o mesmo mês do ano anterior, destacam-se edição e impressão (115,2%), madeira (18,8%), produtos de metal (14%), minerais não metálicos (13%), mobiliário (12,2%), bebidas (10,4%), alimentos (9,3%), veículos automotores (8,3%), celulose e produtos de papel (2,5%), refino de petróleo e álcool (1,5%) e máquinas, aparelhos e materiais elétricos (1,4%). Apresentaram resultados negativos os segmentos de máquinas e equipamentos (-2,2%), borracha e plástico (-5,1%) e outros produtos químicos (17,2%).

De acordo com Fernando de Lima, pesquisador do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), a produção de materiais didáticos, automóveis, móveis e madeira, derivados da soja, rações, café solúvel, cimento e massa de concreto foram os produtos que mais se destacaram. Ricardo Kureski, pesquisador do Ipardes e professor da PUC-PR, acrescenta que o crescimento da produção da indústria de produtos de madeira se deu pelo aumento do volume exportado.

Comparando-se janeiro de 2011 com janeiro de 2010, a produção industrial paranaense cresceu este ano 18,4%, enquanto na média nacional o crescimento foi de 2,5%

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.