A questão da superlotação da carceragem da delegacia de Cambé, Centro Norte paranaense, teve novos desdobramentos na última semana, com a decisão judicial que impõe, em até 60 dias, a remoção de todos os presos condenados da unidade para o sistema penitenciário. A decisão judicial atende pedido de providências do Ministério Público do Paraná, apresentado por meio da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca.

A cadeia tem lugar para 52 pessoas, mas mantém uma média de 220 presos, e, somente no ano passado, foi palco de quatro fugas de presos e de uma rebelião, em dezembro – ocasião em que oito detentos fugiram, dois foram feridos gravemente (um morreu) e o espaço foi incendiado. Desde janeiro de 2017, o MPPR cobra uma solução ao problema, destacando a violação de direitos dos custodiados, mantidos em condições precárias, e dos riscos à segurança da população, em função das constantes fugas e ameaças de motim.

A decisão, proferida pelo Juízo da Vara de Corregedoria dos Presídios de Cambé, determina a intimação do secretário especial da Administração Penitenciária sobre a sentença, com multa pessoal e diária de R$ 5 mil contra o agente público em caso de descumprimento, e destaca que se trata de uma última medida antes de impor a interdição do lugar. Cabe recurso.

Ministério Público do Paraná

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.