Bebê indígena recém-nascida é enterrada pela avó materna porque pai da criança não assumiu a filha. Criança é salva depois de ficar 5 horas soterrada 

As Polícias Militar e Civil de Canarana (a 837 km de Cuiabá) salvaram uma recém-nascida que foi enterrada viva, na noite desta terça (5). O fato ocorreu com uma família indígena. A avó materna teria sepultado a própria neta, com o consentimento da mãe da criança, uma adolescente de 15 anos. Em uma ação emocionante os policiais salvaram a recém-nascida que sobreviveu a 5 horas soterrada.

Aos policiais, a avó disse que a bebê teria nascido morta, de um parto prematuro. Mas segundo avaliação médica, a criança não é prematura, e sim, de uma gestação normal.

Segundo relato, a bebê nasceu por volta do meio-dia e foi enterrada em torno das 16h. Os policiais de Canarana receberam uma denuncia anônima sobre fato às 20h20 e seguiram para a casa da família que fica em área urbana, procuraram por vestigios do enterro recente e localizada a vítima em uma cova rasa, por volta das 21h. Os policiais se surpreenderam ao notar que a criança ainda chorava.

O bebê foi imediatamente socorrido e encaminhado ao Hospital Municipal de Canarana, e de lá, transferido para o Hospital Regional Paulo Alemão, em Água Boa. A etnia é do Parque Nacional do Xingu onde existem 19 povos indígenas. A criança foi salva pelo major João Paulo, sargentos Fernando e Oliveira e pelo soldado Henrique. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Com Rdnews

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.