Do Jornal Nossa Cidade:

Walter Ogama

01665Lá de longe vem uma música nova que atrai ouvidos cansados de escutar músicas velhas. O tocador de tambor é o mesmo que arranha as cordas da viola e depois carrega o piano. Ele faz e solta pipas como se tirasse do solo um avião após guardar na caixa de ferramentas usadas para acertar a aeronave um componente essencial: solidariedade, uma alavanca indispensável na hora de consertar, aprumar, reverter e colocar vidas em condições de funcionamento.

Aquela porta da Avenida Antonio Raminelli, no Jardim Ana Rosa, leva crianças e adolescentes para uma realidade diferente daquelas que podem ser encontradas em trincheiras, sarjetas e outras entradas de previsões duvidosas e arriscadas. Numa das paredes a moldura cerca um painel de retratos: meninos e meninas mostram seus rostos. Nada a esconder.

O tamanho do sorriso é igual em todos. Mas há histórias e mais histórias de lutas, decepções, frustrações e baques. Olhares confiantes registrados pela câmera fotográfica, porém, indicam que o caminho a seguir tem piso seguro e fértil. É por ali que se vai.

Hoje são cerca de 250 crianças e adolescentes em projetos de jiu-jitsu, música, percussão, capoeira, taekwondo, balé e futebol, modalidade ainda em fase de implantação. Até o fim deste ano o menino que coordena todas estas atividades, além de mostrar aos participantes os princípios da fé cristã, quer pelo menos 400 jovenzinhos usando as ferramentas do esporte, das artes e da cultura para serem formados homens, com dignididade, direitos, justiça e consciência cidadã.

Márcio de Carvalho é o fundador e presidente da Associação Refúgio. Casado com Michelle e pai de Fabinho, Márcio é formado bacharel em Teologia. É especialista em Missões Urbana e Aconselhamento pela Faculdade Teológica Sul Americana de Londrina e cursa atualmente o segundo ano de Serviço Social na Universidade Estadual de Londrina.

Iniciou o trabalho com as crianças e os adolescentes no ano de 2.000, na casa de seus pais. Tempos depois, já em 2002, alugou uma pequena casa, onde passou a acolher meninos e adultos de rua, garotas de programa e outras pessoas consideradas excluídas.

O balé é um projeto novo na Refúgio. No salão ao lado de onde Márcio coordena as atividades, a professora Zilda Pereira fica refletida no espelho da parede diante de um grupos de pequenas alunas. Mães acompanham admiradas os primeiros movimentos das meninas.

Márcio nasceu em Maringá no dia 30 de setembro de 1976. Ainda criança a família mudou-se para Curitiba. Quando tinha três anos de idade chegou a Cambé. É reverendo e já participou de eventos internacionais na Malásia e na África, onde mostrou o projeto que realiza na Associação Refúgio de Cambé. No ano que vem Márcio irá aos Estados Unidos, onde foi convidado a apresentar o projeto da Refúgio em duas localidades.

Ferramentas para as mudanças necessárias

“A utopia é fazer um mundo melhor. Através da educação, transformar o bairro intelectual, econômica e espiritualmente. As ferramentas para essa transformação são as aulas e as oficinas gratuitas que a Associação Refúgio oferece para a comunidade”, afirma Márcio.

Nos finais de semana as instalações da entidade recebem os participantes dos projetos, familiares e a população para os cultos. “É um espaço multifuncional, sendo uma igreja articulada na sociedade”, explica.

Trabalham com o reverendo Márcio na Associação Refúgio a esposa Michelle, as assistentes sociais Jaqueline Marçal e Marcilene Souza e o administrativo Anderson Ferreira. São parceiros nas aulas e nas oficinas a professora de balé Zilda Pereira, o professor de jiu-jitsu Leonardo Alex Luchini Marivil, o professor de percussão André Bahia, o professor de taekwondo André Luis de Almeida, o professor de música Tommy Moreira e o professor de capoeira Ricardo Soares.

Breve a equipe será ampliada com o professor de futebol Vinicius Vilela e o maestro Robinson Bologna. “Já temos uma banda ensaiando aqui na Refúgio nos finais de semana. É a Big Band Nova Danzig, a quem cedemos o local para os ensaios. Mas queremos formar uma grande orquestra da própria entidade. Já temos o maestro, os alunos interessados em participar, os instrumentos de percussão e boa parte dos instrumentos de corda. Só não temos ainda os instrumentos de sopro, que são caros”, diz Márcio de Carvalho.

Anualmente a Associação Refúgio mostra os resultados de suas atividades em evento de final de ano. A população de Cambé e as autoridades políticas são convidadas. Em 2013 o evento anual será realizado no dia 29 de novembro. O local e o horário ainda não foram definidos.

“Fazemos questão de mostrar os resultados das nossas atividades, especialmente ao prefeito da cidade e aos vereadores. Trabalhamos no passado sem o apoio do poder público. Agora, que temos a parceria com a administração municipal, temos que mostrar o que fazemos para que a população esteja ciente do bom uso do que a sociedade nos empresta”, afirma.

Oficina de futebol abre inscrições a partir da próxima semana

O futebol é a mais nova atividade oferecida pela Associação Refúgio. A partir de segunda-feira, dia 8 de julho, as inscrições podem ser feitas na sede da entidade, localizada na Avenida Antônio Raminelli, 398, no Jardim Ana Rosa, em Cambé.

Os contatos com a Refúgio para informações podem ser feitos pelo telefone fixo (43) 3154-7777, celular (43) 9117-5744, e-mail marciocoyote@hotmail.com, twitter@refugiocoyote e www.facebook.com/refugiocoyote. A página da associação na internet é www.refugio.org.br.

FICHA TÉCNICA

O Projeto SEMPRE CAMBÉ é uma iniciativa do Jornal Nossa Cidade. São responsáveis pelo seu desenvolvimento os jornalistas Walter Ogama (pesquisas, entrevistas e redação) e Walter Ricieri (direção e edição). As reportagens são publicadas nas páginas centrais do Jornal Nossa Cidade. A cada série encerrada de temas tratados nas reportagens será publicado um caderno especial.

(http://www.jornalnossacidade.com.br/news/index.php?noticia=2761)

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.