Dolores Mileide de Souza Simões

Uma Policial Civil e seu filho de 4 anos de idade foram encontrados mortos no residencial Vista Alegre em Cambé na noite desta sexta-feira (06/07) ambos com um tiro na cabeça.

Em um carta supostamente deixado pela policial e encontrado dentro da residencia, ele relata problemas com o pai da criança.

A “gota d´água” teria sido uma liminar expedida onde o pai teria o direito de ver o filho

A Polícia trabalha com a suspeita que ela tenha matado o filho e na sequencia tenha tirado a própria vida.

Antes de concluir as investigações, os policiais precisam aguardar o laudo da balística e descartar a hipótese de que Mileide tenha sido induzida por terceiros a cometer o crime.

O copro da criança e da policial foram encaminhados para o IML de Londrina, a Polícia Civil vai investigar o caso.

 

 

9 COMENTÁRIOS

  1. Conheci a Mileide. Uma ótima pessoa. Boa mãe. Era muito dedicada em td q fazia, inclusive em sua nova profissão como policial. Sempre foi uma ótima filha. Muito boa Pessoa mesmo! Estou muito triste e abalada. Fácil julgar qm não a conheceu de vdd. Uma pessoa muito gente e amava seu filho. Tem q haver algo muito sério. Pra ter acontecido está tragedia. Meus sentimientos a familia. 😥

  2. A policia trabalha com a hipótese de que ela matou o filho e depois tirou a própria vida…
    Ainda bem que foi essa a hipótese pensei que fosse o filho que matou a mãe e depois tirou a própria vida….
    Pensa num jornal esclarecedor….

  3. Quem sou eu para dizer algo né. Mas teria que investigar msm PK na carta parece ter duas letras. Igual mas diferente em detalhes. Não sei se é por causa da fotografia. Mas me parece ter duas tintas de canetas . Uma escrita a carta e outro na assinatura. Se no corpo da carta não demonstra nenhum tipo de falha de tinta.l, PK mudou a caneta?

  4. Não duvido nada desse pai ser da policia também ou algo similar…. Mas o fato é vc sendo MÃE fica c a palavra do seu filho, conhecendo os dois ou fica c a justiça do jeitinho brasileiro. …e seus companheiros…. Mal contada essa história. ..muito mal contada…

  5. Meu nome é Sandro Bernardo e eu era advogado da Investigadora Mileide. Venho a Público comunicar que são falsas as informações que ela perdeu a guarda do filho, pois isso nunca aconteceu. Foram concedidas apenas 3 visitas ao pai, nas dependências do fórum, assistidas por psicólogos, para produção de prova pericial. Peço que não facam conclusões ou julgamentos sem ter qualquer conhecimento e que respeitem tanto os falecidos quanto os familiares.

    • Meu coração está em pedaços, muito dificil saber que no desespero, uma mãe possa cometer tamanha loucura. Mas espero que a justiça investigue as verdadeiras cousa destas mortes. E que estas pessoas que deveria nos proteger saiba avaliar com mais cuidado todos os causos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.