Dos 19 vereadores que participam na próxima segunda-feira (30) do julgamento da Comissão Processante (CP) da Centronic, que pode culminar na cassação do prefeito Barbosa Neto (PDT), dois já vivenciaram esta experiência há 12 anos.

Em 22 de junho de 2000, o então prefeito Antonio Belinati (à época no PFL), teve o mandato cassado por 14 votos a 6, depois de 26 horas de julgamento. Roberto Kanashiro (PSDB) e Antenor Ribeiro (PSC), presidente e membro da CP da Centronic, participaram da votação.

“Nunca vivi um momento tão tenso como naquele dia. Houve muita tensão, muito tumulto. Ficamos por mais de 24 horas atentos a todos os acontecimentos, recebendo investidas de todos os lados”, lembra Antenor Ribeiro, um dos que disseram “não” à cassação.

“A pressão começou desde o início do processo, quando surgiu a denúncia. No dia da sessão, era muita tensão e ansiedade de todos que acompanhavam. A maior tensão ocorreu com o suspense criado após a chamada nominal, com votação aberta”, relembra Kanashiro, que na época votou favorável à cassação de Belinati.

Na opinião dos vereadores, a sessão de julgamento marcada para a próxima segunda não deve ser tão demorada quando a de 2000, que começou ás 8h do dia 22 de junho e só terminou no dia seguinte. O relatório mais objetivo, com 21 páginas e cinco anexos, deve abreviar o rito.

“Hoje temos um relatório mais conciso, em que a defesa já teve oportunidade de se apresentar, portanto a leitura será mais rápida. Sempre há uma manobra ou outra, mas eu acredito que não vá influenciar na decisão. Cada vereador já está consciente de tudo que foi apurado e tem seu convencimento pelo voto”, analisa Ribeiro. “Esperamos por um desfecho sem maiores transtornos, tranquila, em que se respeite a decisão que será tomada”, completa Kanashiro.

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.