agente_dengue1Seguindo as determinações do Ministério da Saúde, a Secretaria Municipal de Saúde Pública realiza levantamentos periódicos sobre a infestação do mosquito transmissor da Dengue na cidade. Tanto a área urbana, como a zona rural são constantemente verificadas para que haja controle na presença de focos do mosquito transmissor da Dengue, o Aedes aegypti. 
No período de 6 a 10 de outubro foi colhido em Cambé o Levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRA’a) na zona urbana, onde o índice apurado foi o de 0.4 abaixo do preconizado.
O índice Amostral (LIA) na zona rural tiveram as amostras colhidas entre os dias 13 e 17 de outubro. Esse índice será divulgado na semana que vem pela saúde pública do município de Cambé.
no período de 30 de junho a quatro de julho, foi a vez do Levantamento de
De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde Pública, a Vigilância Ambiental de Cambé além de realizar intensos mutirões de limpeza, forças tarefas envolvendo todas Secretarias Municipais, a Defesa Civil,Corpo de Bombeiros, APMI e a aplicação de fumacê em 100% da cidade, promove também capacitações e palestras de conscientização tanto em escolas, como em instituições e empresas. Ainda segundo a Secretaria Municipal de Saúde Pública, quando os locais averiguados apresentam focos, essas capacitações são refeitas e caso o estabelecimento volte a apresentar situação de risco para dengue o local é notificado.
A Vigilância Ambiental de Cambé já organizou nova programação de capacitações em escolas e empresas. De acordo com a Vigilância, essas ações elaboradas pelo setor são eficazes já que o último LIRA’a verificado apresentou o baixo valor de 0,4%, quando o preconizado pelo Ministério da Saúde tem o valor de 1,0%.
Novos mutirões da dengue estão sendo programados para o final do ano e a Secretaria Municipal de Saúde alerta sobre a atenção permanente que a dengue necessita. Segundo o Chefe da Vigilância Ambiental de Cambé, Maurício Gomes da Rocha Neto, apesar do índice estar baixo a população deve ficar sempre atenta, “é preciso continuar recolhendo lixo de nosso quintal ,resíduos sólidos que podem servir de criadouro para as larvas do mosquito. Se continuarmos cuidando de nosso meio ambiente essa doença será vencida”, constatou Maurício.

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.