Foto: Arnaldo Alves / ANPr.

O pagamento do 13° salário deve injetar cerca de R$ 12,5 bilhões na economia paranaense. O montante é equivalente a 35,4% do total pago na região Sul e a 5,9% do valor que entrará em circulação no Brasil. A estimativa baseia-se em cálculos feitos pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Para o secretário especial do Trabalho e Relações com a Comunidade do Paraná, Paulo Rossi, a inserção deste valor é importante pois vai propiciar que o cidadão pague suas contas e tenha mais poder de consumo. “A injeção do 13° salário dá poder de consumo para a população e faz a economia girar, criando mais empregos”, complementa Rossi.

Segundo o estudo, a projeção é que aproximadamente 5,1 milhões de paranaenses sejam beneficiados com o pagamento do 13° salário. Dentre eles, 59,7% correspondem a trabalhadores do mercado formal, celetistas ou estatutários, enquanto pensionistas e aposentados do INSS representam 38,4%. Os trabalhadores domésticos são a menor parcela – somente 1,8% do total.

“Essa injeção de recursos deve aquecer setores importantes para crescimento da economia, como comércio, serviços e turismo.” explica Suelen Glinski, economista do Observatório do Trabalho, da Secretaria Especial do Trabalho e Relações com a Comunidade.

Para chegar a esta estimativa, o Dieese reuniu dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ambos do Ministério do Trabalho. O Dieese também considerou as informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os estudos de impacto apresentados pelo Dieese consideraram apenas trabalhadores formais, e não levam em conta os autônomos, assalariados sem carteira ou tralhadores de outras formas de inserção no mercado.

A maior parte dos recursos destinados ao pagamento do 13° no Paraná caberá aos trabalhadores do setor de Serviços, que inclui a administração pública. Sozinho, este setor deve receber 59,3% do total. Em seguida estão os setores da Indústria (20,3%) e Comércio (15,2%).

BRASIL – No país, estima-se que o pagamento do 13° salário injetará mais de R$ 211 bilhões na economia. Este montante é equivalente a cerca de 3% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. De acordo com o Dieese, a previsão é que aproximadamente 84,5 milhões de brasileiros recebam este benefício.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.