Direito, Educação Física, Administração, Serviço Social, Engenharia Civil e Nutrição são alguns dos cursos escolhidos por 84 presos em unidades do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR) em Londrina, na região Norte, que farão a prova da segunda etapa do vestibular da UEL neste domingo e segunda-feira (01 e 02). Eles já foram aprovados na primeira fase do exame classificatório e se passarem agora poderão cursar o Ensino Superior na instituição.

Em três cidades de Londrina, Penitenciária Estadual I e II (PEL I e II) e Centro de Reintegração Social (Creslon), cursam o Ensino Médio 272 presos. Além disso, no segundo semestre deste ano, entre julho e novembro, 30 detentos participaram de um curso preparatório promovido pela UEL, em parceria com a regional de Londrina do Departamento Penitenciário do Paraná e com o Conselho da Comunidade do município.

“A reinserção dos presos ao mercado de trabalho depende de estudo e profissionalização e não há melhor forma de fazer isso senão através de um curso de Ensino Superior e da própria experiência laboral dentro das unidades”, destacou o secretário da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares.

Ele afirmou que o Estado procura fornecer o suporte necessário para que os detentos busquem um caminho melhor do que o que os levou para dentro do sistema penitenciário.

REGRAS – Os presos que tentam o vestibular da UEL fazem as provas no mesmo momento em que os não privados de liberdade. “A aplicação e os critérios para aprovação seguem as regras e determinações da UEL. Apenas o local é diferente, já que as provas são realizadas dentro das Unidades Penais com aplicadores da própria universidade”, afirmou o coordenador regional de Londrina, Reginaldo Peixoto.

No total, 191 detentos se inscreveram para fazer a prova. Uma vez aprovados, os presos poderão cursar o Ensino Superior com tornozeleira eletrônica.
Dos 84 aprovados na primeira fase, 52 são da PEL II, outros 20 são da PEL I, e 11 da Creslon. Uma está custodiada no 3º Distrito Policial.

Os cursos escolhidos pelos presos foram: Administração; Agronomia; Ciências Biológicas; Ciências Contábeis; Ciências Sociais; Direito; Educação Física; Enfermagem; Engenharia Civil; Física; Fisioterapia; Geografia; História; Letras; Matemática; Nutrição; Pedagogia; Psicologia; Química; Serviço Social e Zootecnia.

“Além do vestibular da UEL nas Unidades de Londrina, as pessoas em privação de liberdade dos outros estabelecimentos prisionais do Estado tem a possibilidade de fazer o Curso Superior por meio do Enem-PPL.

60 PRESOS – Contamos com 60 presos cursando a Educação Superior, conforme estatística do mês de outubro, e destes, 25 cursam a distância nos estabelecimentos prisionais que possuem Telecentro (Laboratório de Informática),” destacou a coordenadora do Setor de Educação, Janaína Luz.

Agência Estadual de Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.