pexels.com
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889

A abdominoplastia reversa é a cirurgia plástica que visa remover excesso de pele e gordura da região superior do abdômen. Diferente de outros procedimentos semelhantes — como a abdominoplastia “comum” e a lipoaspiração, por exemplo — aqui os critérios para realização do procedimento são maiores e sua recomendação é mais rara.

Parte disso por conta da natureza do procedimento e principalmente por conta da região, que é um local do corpo em que as pessoas não costumam ter tanto problema quanto à porção inferior da barriga, que costuma ter maior excesso de pelo e flacidez.

Mais à frente, nós falaremos mais sobre a cirurgia e suas principais indicações, além de cuidados no pós-operatório e outros assuntos relacionados. Ficou interessada em saber mais sobre o assunto? Continue sua leitura até o final!

As principais indicações para abdominoplastia reversa

As principais indicações para esta cirurgia são para as pessoas que já estão prestes a passar por outra cirurgia na região superior do abdômen, em especial na área superior do tórax.

Este é o caso de inúmeras mulheres que fazem mamoplastia e que precisam de uma intervenção cirúrgica um pouco maior (o que também não é muito comum). Para homens, o mais comum é a retirada de tumores na área ou outras situações semelhantes, que também ocorrem com baixíssima frequência.

As pessoas mais suscetíveis a este tipo de procedimento são aquelas que apresentam de fato um acúmulo de gordura atípico nesta região do abdômen e/ou flacidez nesta área.

Em muitos casos, os pacientes que se encontravam em obesidade mórbida e fizeram cirurgia bariátrica anteriormente podem ter a necessidade de uma abdominoplastia reversa, assim como nos casos menos comuns daqueles que apresentam alguma deformação do umbigo.

Antes de tudo deve ser mencionado que o resultado de uma abdominoplastia reversa é extremamente limitado se comparado com o procedimento “comum”, que é realizado pelo menos em centenas de mulheres anualmente em todo Brasil.

Como essa cirurgia é realizada?

A abdominoplastia reversa é realizada com uma incisão nos sulcos mamários, bem na divisão da região do tórax e do abdômen. Para que os resultados sejam devidamente atingidos, há uma tração aplicada para cima para conquista do efeito desejado.

Este procedimento não é muito fácil e requer um profissional experiente e bem qualificado — fator importante tanto para a “prescrição” quanto para a realização desta cirurgia.

Deve ser mencionado que, em muitos casos, o paciente fica com uma cicatriz de tamanho grande, que pode percorrer pela região inferior das mamas — possível de ser escondida — e pela região superior do abdômen até o umbigo.

Inclusive, este é outro fator que faz com que a abdominoplastia reversa não seja amplamente difundida como sua outra “vertente”, capaz de gerar resultados estéticos maiores e mais funcionais.

Apesar da incisão de tamanho considerável, esta cirurgia não é muito dolorosa, mas requer vários cuidados no pós-operatório.

Como é o pós-operatório da abdominoplastia reversa?

O pós-operatório requer inúmeros cuidados. Em muitos dos casos o cirurgião utiliza um dreno no local da incisão para retirar o acúmulo de líquidos entre a pele e os músculos do abdômen.

Após este período, as recomendações são parecidas com o procedimento tradicional, onde usa-se uma cinta modeladora para acelerar a cicatrização e para evitar problemas de flacidez.

O repouso completo é indicado por pelo menos uma semana, assim como algumas restrições da postura que serão informadas pelo médico que efetuou a cirurgia — este aspecto pode variar em alguns casos em que há realização da mamoplastia em conjunto.

Exercícios físicos também estão vedados nas primeiras semanas e devem ser incluídos na rotina de maneira gradual e somente após liberação médica.

Drenagem linfática é indicada, assim como aparelhos de ultrassom (voltados para cicatrização e não para imagem).

As principais complicações envolvem o inchaço da região operada, manchas roxas (hematomas), sangramentos, infecção bacteriana e perda da sensibilidade.

A infecção é uma complicação que pode ser evitada pela prescrição de antibióticos e o inchaço é sempre combatido com anti-inflamatórios, drenagem linfática e ultrassom. A cinta abdominal especializada para o procedimento também ajuda a acelerar a recuperação que não dura mais do que algumas semanas.

Como saber se esse procedimento é para mim?

Diferente de outras cirurgias plásticas, não há como saber por conta própria se a abdominoplastia reversa é de fato para o seu caso. É preciso, sem sombra de dúvidas, que você procure um cirurgião plástico para passar por uma consulta e ter a certeza do procedimento estético indicado.

Além da indicação, saiba que não é qualquer profissional que consegue realizar o procedimento. A experiência anterior deve ser seu principal critério para a escolha do cirurgião que realizará a abdominoplastia reversa.

Não se esqueça que existem inúmeras outras alternativas que se comparam aos resultados de uma abdominoplastia tradicional. Como citamos algumas vezes, esta cirurgia é um caso razoavelmente raro e que dificilmente é aplicado para a população comum.

Sem se enquadrar nas indicações acima, dificilmente algum cirurgião optará por realizar este procedimento, independentemente dos seus objetivos com a beleza.

Se você faz parte desses casos atípicos, saiba que a cirurgia apresenta baixos riscos e que a principal preocupação fica por conta dos cuidados no pós-operatório. Seu médico informará quais serão esses cuidados, entretanto, eles dificilmente fogem do que foi descrito até aqui.

Não se esqueça que assim como qualquer outra cirurgia, existem contraindicações. Pessoas com doenças crônicas (como cardiopatas e diabéticos) não podem ingressar nesta cirurgia, o risco é demasiado e certamente haverá problemas durante a anestesia ou durante a recuperação.

Quanto à anestesia, saiba que ela pode ser local ou geral. O indivíduo normalmente fica internado por 1 dia para observação após a cirurgia que costuma durar em média, 2 horas.

Este foi o nosso conteúdo de hoje sobre a abdominoplastia reversa. Gostou do post? Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e sobre sua experiência com este procedimento relativamente incomum — temos grande interesse em saber o que você pensa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.