Caso situação não seja resolvida vários serviços ofertados a população serão paralisados totalmente ou parcialmente
Caso situação não seja resolvida vários serviços ofertados a população serão paralisados totalmente ou parcialmente

Paulo Pietro

Caso situação não seja resolvida vários serviços ofertados a população serão paralisados totalmente ou parcialmente
Caso situação não seja resolvida vários serviços ofertados a população serão paralisados totalmente ou parcialmente

Na última semana na cidade de Cambé, os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e os Agentes de Combates a Endemias (ACE), depois de três semanas de tratativas em busca do cumprimento do piso salarial nacional, instituído a nível federal no dia 17 de Junho. Decidiram em assembleia juntamente com o Sindserv, (Sindicato dos Servidores Públicos de Cambé e Região) tomar medidas mais drásticas para que a categoria comece a receber o dinheiro devido.
As tratativas se iniciaram em setembro e depois de algumas reuniões com a administração do município as partes não chegaram a um acordo. Os funcionários querem receber o salário instituído por lei que é de 1.014,00(hum mil e quatorze Reais), inclusive com o retroativo a que tem direito desde a publicação da mesma. Enquanto isso a administração municipal se mantém estática e disse que não irá atender a uma lei eleitoreira realizada pela base governista. Segundo informou o presidente do Sindserv, Carlos Melo afirmou em assembleia que “a proposta realizada pela prefeitura foi inadmissível, eles não estão querendo negociar. Nós sabemos que o problema não é índice, tem índice para pagar o aumento dos servidores e ainda realizar várias contratações, mas eles não querem, não sei o motivo ao certo desta reserva que estão querendo fazer.” Completou o líder sindical. Em contraproposta a prefeitura ofereceu aos funcionários um acordo irrisório onde iriam receber somente em janeiro de 2015, sem nenhuma verba retroativa. Proposta essa que foi repudiada pelos funcionários da categoria.
Atualmente os ACEs e ACSs recebem um salário base de R$ 849,75. Um salário baixo comparado à importância e intensidade do trabalho realizado pela classe. Os Agentes Comunitários de Saúde são os responsáveis por fazer a ligação da população local com o sistema de saúde municipal, estadual e até federal. Realizam visitas, levam as equipes de médicos da família até as residências, monitoram a saúde da população de sua área entre outras importantes funções. Já os Agentes Comunitários de Endemias, são os responsáveis por manter a área livre de doenças endêmicas, causadas por mosquitos, como a dengue ou mesmo caramujos e outros insetos ou pragas transmissoras de doenças. Além deste trabalho são eles também o responsável pela fiscalização e orientação dos moradores quanto aos cuidados para que essas doenças não se espalhem.
Na última reunião da classe com o sindicato foi acertado que haverá paralizações do trabalho e ainda restrições nas atividades à partir da data estipulada que foi 13/10. Com os trabalhos paralisados vários benefícios e serviços prestados a população vão ser totalmente ou parcialmente paralisados até que haja novas conversas com a prefeitura. Na quarta feira dia 15/10 a classe vai realizar uma paralização do trabalho em todas as unidades e fazer manifestação em frente a prefeitura do município em busca da aprovação da lei que garanta o novo piso salarial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.