A Câmara Municipal de Cambé promoveu na última quarta-feira, dia 16, uma audiência pública onde foi debatida a implantação no Município da coleta seletiva e da reciclagem do lixo urbano. Participaram o autor da proposta, vereador Cecílio Araújo, o prefeito João Pavinato, o promotor de Justiça Thiago Trevizoli Justo, o secretário municipal do Meio Ambiente Claudinei Gloor, a responsável por uma unidade recicladora do Município, Conceição da Reciclagem, além dos vereadores Junior Felix, Zezinho da Ração, Irineu Defende e Mário Som.

A sessão foi presidida pela vereadora Alzira da Farmácia em substituição ao presidente do Legislativo Conrado Scheller, que se recupera de uma cirurgia. Os vereadores Osvaldo do Ana Rosa e Ivani da Unidefi justificaram suas ausências.

A proposta da audiência foi a de promover uma discussão sobre a situação dos resíduos produzidos no Município, além de envolver a população e as autoridades para viabilizar em Cambé a implantação de um programa que atinja todas as regiões da cidade.

No seu depoimento, Cecílio Araújo relatou uma série de problemas que o Município enfrenta com a falta de um programa que atenda as necessidades da comunidade e contribua com a preservação do meio ambiente. “Cambé não chega a recolher 5% do material que poderia ser reciclado, gerar renda para pessoas carentes e evitar o acúmulo de resíduos no aterro sanitário, o que poderia dar uma vida útil maior ao local e não degradar tanto o meio ambiente”, disse.

O vereador também mostrou, através de fotografias, a situação em que se encontra o aterro sanitário, além de outros locais da cidade onde são despejados lixo. Por sua vez, a recicladora Conceição da Reciclagem, falou das dificuldades que enfrenta no seu trabalho, cobrou mais ajuda do Município e agradeceu alguns benefícios que recebeu.

Já o promotor Thiago Trevizoli Justo, destacou as questões legais que envolvem a responsabilidade do poder público municipal sobre a destinação correta dos resíduos e a necessidade de se estabelecer uma parceria com a comunidade para que também dê sua contribuição para não agravar mais o problema, principalmente com relação ao descarte indevido que está ocorrendo no Município.

Por fim, o prefeito João Pavinato falou que a Prefeitura está realizando obras no aterro sanitário para adequar o local de acordo com as exigências da lei. “O trabalho sofreu um atraso em função das chuvas, porém continua em execução e será concluído o mais rapidamente possível”, justificou.

A audiência, apesar de produtiva, já que a proposta era iniciar um debate sobre o problema do lixo urbano, não avançou nas questões da coleta seletiva e reciclagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.