Coluna – Setembro será o mês da maratona do futebol brasileiro

Alguns times da Série A vão fazer nove jogos em apenas 30 dias

0
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889

A pandemia do novo coronavírus impactou o calendário do futebol brasileiro. E como os principais times não podem, sequer, cogitar mudanças nas fórmulas de disputa das competições, como Brasileirão e Copa do Brasil, porque isso significaria redução de cotas de TV e de premiações, o jeito é se adaptar ao que virá por aí. E o mês de setembro, como diria o amigo Januário de Oliveira, promete ser cruel, muito cruel.

O Brasileirão terá seis rodadas mês que vem. E a Copa Libertadores, que volta, outras três rodadas. No total, nove jogos para Flamengo, Palmeiras, Athletico-PR, São Paulo, Internacional, Grêmio e Santos. E se alguns deles já tropeçam jogando apenas a Série A, como vão estar em outubro?

Aliás, em outubro, muito provavelmente teremos a reta final da Copa do Brasil, que define os classificados para a quarta fase esta semana. E a maratona vai continuar, as disputas vão afunilar com jogos decisivos e mais desgastantes, viagens em sequência e cobranças. E tudo isso em cidades e países diversos, onde a pandemia vive momentos distintos, o que sem dúvida gera ansiedade e dúvidas entre os jogadores e comissões técnicas.

Quem tem time e estrutura para isso? No ano passado, o português Jorge Jesus não poupou os jogadores do Flamengo e teve sucesso na opção. Mas, esse ano, dificilmente um time terá como suportar essa maratona. Até mesmo o Rubro-Negro carioca, mesmo reforçado e com mais alternativas no banco.

O que se pode esperar? Surpresas na classificação? Nos mata-matas da Copa do Brasil? Ou da Libertadores? É bem provável, mas não é garantido. Minha aposta é de que haverá escolhas, e competições priorizadas, como não devia acontecer, mas que este ano, pelo visto, será a única alternativa viável para quem quiser conquistar um título.

“Abraçar o mundo” não é recomendável. Menos ainda em tempos de isolamento social.

Por Sergio du Bocage, apresentador do programa No Mundo da Bola, da TV Brasil.

Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.