O governador Beto Richa e os presidentes das cooperativas Castrolanda, Frans Borg, Batavo, Renato Greidanus, e Capal, Erik Bosch, assinaram nesta quarta-feira (15/08) no Palácio Iguaçu, em Curitiba, protocolo de intenções para enquadrar o investimento conjunto das cooperativas, de R$ 180 milhões, no programa Paraná Competitivo.

O projeto de intercooperação prevê a implantação de um frigorífico destinado ao abate, corte e industrialização de carne suína na região de Castro, nos Campos Gerais. A parceria deve gerar 1800 empregos diretos e mais de 5.400 empregos indiretos até o final de 2014.

O governador Beto Richa destacou que mais uma vez acontece no Estado uma demonstração prática do sucesso do programa de incentivos concebido no início do governo. “O Paraná Competitivo visa promover o desenvolvimento econômico e social no nosso Estado, com a geração de empregos. Ele não é feito só empresas que vem de fora, mas sobretudo para as nossas empresas” disse Beto.

Richa destacou a importância das cooperativas para o Estado. “As nossas cooperativas são motivo de orgulho para os paranaenses, pelo trabalho digno, honrado e competente, que as colocam como modelo para o País e algumas delas com destaque mundial” afirmou o governador. “O sucesso das cooperativas representa o sucesso de todo o estado do Paraná” declarou.

O secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, afirmou que as três cooperativas unidas estão fortalecendo a capacidade do Estado de agregar valor a sua produção. “As cooperativas estão investindo num momento de crise da suinocultura, demonstrando sabedoria e visão estratégica”, avaliou. “Esta parceria inicia um novo ciclo de crescimento para o principal pólo agroindustrial do Paraná” afirmou o secretário.

O secretário da Fazenda, Luiz Carlos Hauly, destacou os investimentos que já foram feitos através do programa Paraná Competitivo, que atraiu R$ 18 bilhões em investimentos produtivos para o Estado, e o processo de industrialização das cooperativas. “As cooperativas unidas tem desenvolvido o interior do estado” disse.

Para o presidente da Castrolanda, Frans Borg, a parceria das cooperativas com o Governo do Estado é essencial. “Para fazermos um investimento desse porte temos que ter a segurança dos compromissos do governo nas questões fiscais, de infraestrutura, acesso a energia”, ressaltou. Investimentos – Na primeira fase do projeto serão investidos R$ 100 milhões, com previsão de um complemento de R$ 80 milhões. O empreendimento das cooperativas projeta um faturamento de R$ 520 milhões após a primeira fase de implantação e de R$ 1 bilhão após a conclusão da segunda fase, o que elevará significativamente o movimento econômico da Região.

Segundo o presidente da Batavo, Renato Greidanus, o novo frigorífico vai tornar as cooperativas mais competitivas no mercado. Entre os produtos que serão industrializados estão: presuntos, tender, bacon, costela defumada, linguiças, mortadelas, salsichas, temperados, marinados e outros produtos a serem desenvolvidos.

A agregação de valor na cadeia produtiva de suínos vai contribuir significativamente para tornar a região um dos maiores polos do agronegócio do Paraná. Para o presidente da Capal, Erik Bosch, as três cooperativas estão de parabéns por se unirem num empreendimento deste tamanho e somarem juntas.

PARANÁ COMPETITIVO – O programa Paraná Competitivo contempla uma série de medidas de incentivos ao setor produtivo, por meio da dilação de prazos para recolhimento do ICMS, investimentos para melhoria da infraestrutura e da capacitação profissional para tornar o Estado mais atrativo para novos empreendimentos. A contrapartida é a geração de emprego e com o desenvolvimento sustentável de todo o Estado.

O secretário da Fazenda destacou que o programa é um dos principais fatores da ascensão da economia paranaense, que registrou nos últimos meses crescimento maior que a média nacional. “As parcerias que estamos fazendo com empresas e cooperativas são uma conquista de todos os paranaenses”, disse Luiz Hauly.

Estiveram presentes a assinatura do protocolo o secretário em exercício da Indústria Comércio e Assuntos do Mercosul, Ercílio Santinoni, o diretor presidente do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Tarcísio Mossato Pinto e os deputados estaduais Hermas Brandão e Pedro Lupion.

AEN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.