Conselheiros do Consemma conheceram o sistema de captação e tratamento do Tibagi e a Estação de Tratamento de Esgoto Esperança
unnamed (4)
Conselheiros e equipe da Sanepar na ETE Esperança

Seis integrantes do Conselho Municipal do Meio Ambiente de Londrina (Consemma) participaram no sábado (18) de visitas técnicas aos sistemas de água e de esgoto da cidade. Eles foram recebidos pelos gerentes Sérgio Bahls (geral), Mara Kalinowski (regional) e Roberto Arai (industrial) e por técnicos da empresa. A primeira parada foi na unidade de captação do Rio Tibagi, instalada em 1991 e duplicada em 2014, com vazão de 2.400 litros/segundo. Para que a água bruta chegue até a estação de tratamento, a 12 km de distância e um desnível de 250 metros de altura, foram instalados conjuntos motobombas de 4.500 cavalos. E, no meio do caminho, a água passa por mais uma estação elevatória também com potência de 4,5 CV.

Na Estação de Tratamento Tibagi, os visitantes conheceram os novos módulos de tratamento que garantem o abastecimento de 60% da população de Londrina e 85% de Cambé. A conselheira Francesca Amaral, que representa a ONG Onda Verde, afirmou que não imaginava a estrutura que existe para o fornecimento de água potável à população. “A gente sempre pensa que a água é de graça porque está no rio, mas não conhece a estrutura e o trabalho que estão por trás desse serviço”, disse.
DEBATE AMPLIADO – Na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Esperança, os visitantes conheceram todo o processo, desde a chegada do esgoto até a cloração e lançamento do efluente final. A representante da UEL no Consemma, Maria José Sartos, avaliou a visita como bastante interessante por mostrar desde a captação e tratamento de água até o tratamento de esgoto. “Às vezes a preocupação maior é com a água que bebemos, mas não com o que descartamos. O esgoto é como o lixo, ninguém quer perto de casa, mas existem formas de tratar esses resíduos sem que incomodem a vizinhança. Hoje existem tecnologias para isso. E as pessoas não fazem ideia de que o esgoto que elas geram também vai retornar ao rio”, afirma.
A presidente do Consemma, Roberta Silveira Queiroz, que representa a OAB, agradeceu a Sanepar por tê-los recebido. Ela afirmou que a visita foi muito importante porque, ao conhecer melhor o sistema de saneamento, os conselheiros têm mais informações para os debates sobre o assunto na cidade. “Com conhecimento, o debate pode ser aprofundado. Embora façamos críticas, quando são necessárias, é importante também reconhecer as boas práticas e o comprometimento da Sanepar com o saneamento”, disse.
O gerente geral da Sanepar na região nordeste, Sérgio Bahls, agradeceu os visitantes e colocou a empresa à disposição para novas visitas e debates. “A Sanepar está de portas abertas e vai compartilhar com o Consemma o seu planejamento para aproveitamento energético a partir de seus processos operacionais”, disse.
unnamed (3) unnamed (2) unnamed (1) unnamed

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.