Uma situação completamente atípica: estar em quarentena em casa e,ainda com crianças! Além de atípico, é desafiador, entretê-las dentro de casa sem opção de passear, ou de levá-las à programas onde elas interajam com outras crianças! Realmente, não estamos passando por um simples período de férias escolar fora de hora, passamos por um grande problema de saúde pública e precisamos nos conscientizar!

E para que este período seja um “tempo de qualidade” com seus filhos, a Coluna Bonita Ideia pediu algumas dicas para a psicóloga e palestrante, Daiane Duarte.

E de acordo com Daiane, não basta nos preocuparmos em como iremos entreter nossos filhos nestes dias introspectivos, precisamos nos mostrar seguras para eles. “Não importa qual a idade de seu filho, ele conhece suas expressões, ações e reações. Não será ideal você fingir que este período é simplesmente um descanso. Converse de forma simples com seu filho, mas explique que é um momento de união entre as famílias. É tempo de estar em casa “. Segundo Daiane, sem criar teorias e muitas histórias mirabolantes, podemos conscientizar, sim, as crianças de que passamos por um problema de saúde. “ As crianças entendem muita coisa, precisamos ser sinceros e mostrar de forma simples a elas, que estamos nos protegendo de um vírus que parece o vírus da gripe, mas que é uma doença um pouco mais complexa e que os cuidados são necessários”.

A Psicóloga alerta ainda que não podemos esquecer que realmente é uma fase, que vai passar, mas que por hora é importante não entendermos este período como um período de férias comum. “Não podemos acabar cedendo a pressão das crianças que poderão se sentir entediadas e quererem ir até as áreas comuns do condomínio, por exemplo. Tampouco, leva-las até a casa dos avós, primos, etc.” Ainda segundo Duarte, a melhor alternativa neste tempo, é oferecer às crianças alternativas de brincadeiras, conversas, interações. “Parece difícil, mas é possível entreter seus filhos sem ter de recorrer aos meios midiáticos como vídeo games, tablets, entre outros aparelhos a todo momento”.

Anote as indicações da psicóloga:

  1. Integre seus filhos na rotina necessária da casa. Ou seja, peça para seu filho ajudá-la a preparar a mesa para o almoço, por exemplo. Adeque as funções a idade de seu pequeno (a);
  2. Outra opção que gera autoconfiança na criança é deixa-la ajudar no preparo de algum prato, como uma torta, um bolo, biscoitinhos e fazer desta atividade algo divertido! Esse tipo de atividade fortalece o vínculo entre os pais e a crianças, distrai a mesma e ainda gera satisfação;
  3. Organize brincadeiras como: confecção de gelecas ou massinhas de modelar. Algumas receitas você encontra neste link: https://leiturinha.com.br/blog/aprenda-a-fazer-geleca-caseira-para-o-seu-pequeno/
  4. Com giz ou fita adesiva, desenhe a amarelinha. A criança vai para o início do diagrama e de lá atira a pedrinha no número 1. E assim a brincadeira desenrola;
  5. Brinque de esconde-esconde, pega-pega. Crie brincadeiras que sejam realmente interativas;
  6. Prepare um espaço dos desenhos e das pinturas. Pegue um caderno ou folhas soltas para vocês desenharem juntos. Use tinta guache, se possível;
  7. Faça sessões pipoca com filmes, desenhos e musicais. Dicas de filmes infantis legais você encontra no link: https://paisefilhos.uol.com.br/crianca/10-filmes-classicos-para-voce-ver-com-seu-filho-nesse-feriado/
  8. Baixe livros ou e-books infantis e mostre-os para seus filhos. Faça oficina de contação de histórias;
  9. E perto da hora de dormir permita armar uma barraca de lençol com seu pequeno.

Seguindo o plano acima, pode ser que você e seu filho consigam curtir muito juntos e ainda, estarão protegidos até essa fase complexa passar!

É tempo de ter bonitas atitudes consigo e com os outros!

Muita saúde para todos nós!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.