O governador Beto Richa participou nesta sexta-feira (02/12), no Teatro Positivo, em Curitiba, da abertura do 11º Encontro Estadual de Cooperativistas Paranaenses. Em discurso, Richa apresentou um balanço das medidas adotadas pelo governo estadual para fortalecer a agricultura e assegurou apoio contínuo ao setor. Ele também destacou a importância das cooperativas para o desenvolvimento socioeconômico do Estado, com a geração de empregos e riqueza.

“A força do cooperativismo abriu novas fronteiras de trabalho, especialmente na agropecuária, na habitação e no crédito. Em nosso governo o Estado será sempre um parceiro dos produtores. Queremos um cooperativismo forte e pujante, com participação ativa no desenvolvimento econômico e social”, disse o governador, que recebeu um exemplar de um livro sobre a história dos 40 anos do setor no Paraná.

O encontro é realizado anualmente com a finalidade de promover a interação entre os associados a cooperativas e apresentar os balanços financeiros anuais. Os números apresentados durante o evento indicam que as cooperativas paranaenses devem encerrar 2011 atingindo R$ 30 bilhões de movimentação econômica, o que representa um aumento de 14% em relação a 2010. Cerca de 2 mil produtores participaram do encontro, que contou ainda com a presença do ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, e do prefeito de Curitiba, Luciano Ducci.

BALANÇO – O governador disse que o poder público precisa agir em sintonia com os produtores rurais, com políticas públicas que ofereçam suporte para o crescimento da agricultura paranaense. “O apoio do Estado agrega valor aos produtos e gera mais empregos. O produtor tem sido competente da porteira para dentro. Agora, é a vez do governo fazer a parte dele”, afirmou. “Tivemos avanços importantes, atendendo as reivindicações dos produtores e entidades representativas”, disse Richa.

O governador enumerou medidas tomadas pelo governo estadual nos primeiros 11 meses do ano para o e fortalecimento do setor agrícola e destacou os bons resultados do trabalho do secretário de Agricultura, Norberto Ortigara. Na área de habitação, disse Richa, serão construídas 10 mil novas unidades habitacionais no campo, além de reformas e ampliações em 4 mil moradias.

Visando reduzir desigualdades no campo, o governo investirá R$ 130,8 milhões para estimular a economia de 131 municípios localizados em oito microrregiões paranaenses que apresentam baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). O objetivo principal é aumentar a competitividade dos agricultores familiares de forma sustentável, com medidas de impacto social, econômico e ambiental, e reduzir desigualdades regionais.

Outra medida, voltada para fomentar a produtividade agrícola, foi o repasse em setembro de 220 mil toneladas de calcário para 23 mil pequenos produtores rurais do Paraná. “Foi um investimento de R$ 12 milhões com o objetivo de aumentar a fertilidade do solo de propriedades em 232 municípios”, destacou o governador, que também citou que o governo irá implantar 30 patrulhas rurais para melhorar o transporte e dar condições de escoamento da safra.

Richa afirmou que o governo está reestruturando a Emater e o Iapar para oferecer aos produtores suporte técnico para o crescimento da produção. Em março, foi anunciada a contratação de 400 técnicos para a Emater, além do repasse de 250 novos veículos. Outra importante ação foi a isenção do pagamento por serviços prestados pela Emater para cem municípios. “Estamos recuperando todos os órgãos estaduais ligados à agricultura, para reforçar o apoio aos nossos produtores”, destacou o governador.

Pelo programa Paraná Competitivo, o governo estadual irá oferecer incentivo fiscal para que a cooperativa agroindustrial Agrária instale uma indústria de processamento de milho no distrito de Entre Rios, em Guarapuava. A nova unidade terá investimentos de R$ 124 milhões e criará cerca de 460 empregos diretos e indiretos.

Outra medida citada por Richa foi o envio para a Assembleia Legislativa dos projetos de lei que propõem a criação da Agência de Defesa Sanitária e da Agência Paraná de Desenvolvimento. “A criação destes dois organismos públicos era um compromisso firmado a partir de propostas formuladas pelo setor agropecuário”, disse Richa.

A Agência de Defesa Sanitária vai dar maior competitividade aos produtores, facilitando o acesso aos mercados mais exigentes do mundo, que hoje estão fechados para o Brasil. Com a criação da Agência Paraná de Desenvolvimento, o governo vai redimensionar o planejamento econômico do Estado, tornando o setor produtivo um protagonista mais ativo do processo.

MARCO – O presidente do Sistema Ocepar, João Paulo Koslovski, classificou o encontro como um marco do desenvolvimento das cooperativas, principalmente pelo crescimento econômico do setor. Ele agradeceu a presença do governador no evento e destacou a importância dos avanços conquistados para a agricultura em 2011.

“Temos um excelente relacionamento com o governo estadual. Neste primeiro ano tivemos avanços significativos e programas que fomentaram a atividade agrícola no Estado”, disse Koslovski, frisando que ainda há avanços a serem conquistados, principalmente na infraestrutura viária. “Queremos continuar crescendo e para isso precisamos diminuir os custos dos produtos”, afirmou.

O ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, destacou a importância das parcerias e agradeceu a contribuição dos produtores paranaenses para o crescimento da agricultura brasileira. “É uma honra estar neste Estado. Quero ser um parceiro do Paraná para construirmos uma agricultura forte”, disse ele.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.