Exposição Artística no Centro Cultural comemora o Dia Nacional da Luta Antimanicomial

0

Em homenagem ao Dia Nacional da Luta Antimanicomial, no dia 18 de maio, o Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPSi) realiza uma exposição artística, chamada de Redesenhando a Vida. A exposição ocorre na Biblioteca Municipal, localizada no Centro Cultural e o projeto se encerra no dia 18 de maio às 14h30 com uma palestra a respeito da luta da população com transtornos mentais. A exposição estará aberta para a visitação durante toda a semana e receberá diversos pacientes do CAPSi durante o horário de atendimento deles.

O objetivo da exposição é mostrar através de desenhos, feitos nos atendimentos do CAPSi, a função da arte como meio de expressão e de tratamento. A chefe da unidade de educação em saúde, Lucimara Cristina Frasson Pontes, explica que a exposição visa destacar os benefícios da arte terapia. “Queremos comprovar a eficácia dos atendimentos extra-muro hospitalar, e que os pacientes têm direito a saúde, lazer, estudo e cultura”, detalha.

A coordenadora do CAPSi, Janaina Rizia de Souza Bordini, destaca a necessidade da exposição. “Estes eventos são importantes para  a conscientização da  população, frente a seus direitos e deveres, conhecendo um pouco da historia da saúde mental no Brasil e entendendo que as doenças relacionada ao mental devem ser tratadas como todas as demais doenças físicas e orgânicas, evitando os preconceitos, pois todos estamos suscetíveis em algum momento da vida á necessitar de tratamento em saúde mental”, afirma.

O dia 18 de maio marca as mobilizações em torno da Reforma Psiquiátrica Brasileira, ou seja, o fechamento de manicômios, a formalização das leis que protegem pessoas com transtornos mentais e uma rede de saúde mental. O movimento da Reforma Psiquiátrica resultou na aprovação da “Lei Paulo Delgado”, que garante constitucionalmente a proteção dos direitos da população com transtornos mentais. A Luta Antimanicomial tem um papel fundamental na criação dessa Lei, pois ela vai contra a ideia de que pessoas com transtornos mentais devem ser isoladas e isso resultou no fechamento dos manicômios.

A coordenadora do CAPSi conta sobre a importância da Luta Antimanicomial e a Reforma Psiquiátrica Brasileira para a saúde da população com transtornos mentais: “A reforma psiquiátrica e o movimento da luta antimanicomial foram e são de suma importância para a mudança da atenção às pessoas com sofrimento mental e aos usuários de álcool e outras drogas”, informa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Eu Aceito a Política de Privacidade

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.