O Governo do Paraná, por meio da Secretaria do Planejamento e Projetos Estruturantes, entregou o Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável da Metrópole Paraná Norte. A solenidade aconteceu no auditório do Senac, em Apucarana, sexta-feira (22). O documento foi entregue pelo secretário do Planejamento, Valdemar Bernardo Jorge, a prefeitos que fazem parte da Metrópole Paraná Norte e teve a participação do secretário da Saúde, Beto Preto.

Em formato de livro com 200 páginas, o plano reúne estratégias e ações de desenvolvimento da macrorregião Norte, composta por quinze cidades no eixo Londrina-Apucarana-Maringá.

Segundo o secretário Bernardo Jorge, para a elaboração do Plano foi realizada uma ampla pesquisa e diagnóstico da região, fundamentada em cinco eixos de estudo: socioterritorial, meio ambiente, infraestrutura, economia e institucional, que culminaram na construção de cenários e visão de futuro para a região até 2035.

“O plano de ação reúne 29 programas que se desdobraram em 127 ações e projetos, a serem executados em períodos de cinco, 10 e 15 anos. Ele foi elaborado pensando o Estado e a região de forma ainda mais integrada, de acordo com suas potencialidades em diversas áreas”, destacou o secretário.

PLANO – Nos 19 meses de elaboração, o Plano passou por cinco etapas. Foram realizadas 20 reuniões técnicas, 21 oficinas participativas e quatro audiências públicas que envolveram mais de 700 pessoas. A elaboração do documento é financiado pelo Banco Mundial (BIRD), coordenado pela Secretaria do Planejamento e Projetos Estruturantes e desenvolvido pelo Consórcio Cobrape-Urbtec.

O objetivo é criar um grande corredor de desenvolvimento sustentável e integrado, que ligará as cidades de Arapongas, Rolândia, Cambé, Londrina, Ibiporã, Jataizinho, Apucarana, Paiçandu, Maringá, Sarandi, Marialva, Mandaguari, Jandaia do Sul, Cambira e Mandaguaçu. Os 15 municípios, situados ao longo das BR-369 e BR-376, concentram 1,5 milhão de habitantes e um PIB de R$ 35 bilhões, em área de área de 6.225 quilômetros quadrados.

PROPOSTAS – Entre as principais propostas estão o projeto Parque Metropolitano do Tibagi, na região de Londrina; os Contornos rodoviários de Maringá, Apucarana e Londrina; a criação de um ramal da Ferrovia Norte-Sul, que passará próximo a Maringá, permitindo a ligação com as demais cidades do eixo. Há também possibilidade de implantação de um aeroporto de cargas na região.

O prefeito de Apucarana, Júnior da Femac, falou representando os prefeitos da região. “O que recebemos hoje é um importante manual que vai auxiliar o poder público, a iniciativa privada, as universidades, entidades diversas e a sociedade civil a construir esta região para os próximos 20 anos”, disse ele. “Ou seja, nos orientará o que fazer a curto, médio e longo prazo para que a região continue avançando”, destacou Júnior.

COMITÊ DE COORDENAÇÃO – O Comitê de Coordenação do Eixo Paraná Norte será composto por um conselho participativo, com vagas para os prefeitos de Londrina, Apucarana e Maringá, mais três prefeitos dos demais municípios, dois representantes do Governo do Estado, um da sociedade civil organizada e um do setor empresarial.

As diretrizes e sugestões de obras estruturantes serão avaliadas e podem ser viabilizadas com recursos do BIRD, mediante parceria com o Governo do Paraná e os municípios.

PARTICIPAÇÃO – Participaram do evento o prefeito de Sarandi, Walter Volpato; de Rolândia, Luiz Francisconi Neto; de Marialva, Victor Celso Martini; o vice-prefeito de Londrina, João Mendonça; a deputada federal Luisa Canziani; o ex-deputado Alex Canziani.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.