O número de homicídios dolosos teve queda de 5,8% no Paraná em 2011, em comparação com o ano anterior. Foram 3.083 mortes, 193 a menos que em 2010. O dado faz parte do relatório anual da violência no Paraná, divulgado nesta segunda-feira (30) pela Secretaria de Estado da Segurança Pública. Pela meta adotada pela Secretaria, esses números devem baixar mais até o fim do ano, consolidando a tendência de redução da criminalidade.

Para o secretário da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar, a consolidação da queda da criminalidade só é possível com a estruturação do geoprocessamento, que garante estatísticas com embasamento técnico e fundamentação teórica. “São peças fundamentais para combater o crime, porque proporcionam o estabelecimento de metas e ajudam a fazer um planejamento de acordo com a realidade de cada região”, diz.

Entre as ações para diminuir os números da criminalidade está a ativação do 22.º Batalhão da Polícia Militar em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba; a construção de novos prédios para sete distritos na capital; mais um distrito policial em Curitiba, no Centro Cívico; e mais nove delegacias na RMC. As novas edificações seguirão o formato da Delegacia Cidadã, um projeto pensado no programa Paraná Seguro para prestar atendimento mais humanizado à população. A previsão é que 40 unidades sejam entregues ainda este ano no Estado.

NÚMEROS – Na capital foram registrados no ano passado 685 assassinatos – redução de 8,7% em relação a 2010. Na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), a redução foi de 3,7%, com registro de 858 crimes dessa natureza. As outras cidades, somadas, registraram 1.542 homicídios – o que representa uma redução de 5,7% em relação ao ano anterior. Os dados referem-se a cidades agrupadas em 23 áreas integradas de segurança pública (Aisps). Curitiba responde por apenas uma Aisp.

A área de Paranaguá, que reúne 15 municípios, foi a que apresentou a maior queda no número de homicídios dolosos. Foram 102 crimes em 2010 e 37 no ano passado, 63,7% a menos. Outras áreas que apresentaram queda expressiva foram a de União da Vitória, no Sudeste do Paraná, com 37,5%, e a de Laranjeiras do Sul, Centro-Sul, com 38,7%.

A Aisp que teve maior alta no número de homicídios dolosos foi Guarapuava, centro do Estado, com 88,3%. Nos 13 municípios que compõem a área, foram 43 mortes em 2010 e 81 no ano passado. Cornélio Procópio, no Norte, com 40 municípios, ficou em segundo lugar, com aumento de 38,2%: 47 homicídios em 2011 e 34 no ano anterior. Apucarana, também no Norte do Estado, vem logo atrás, com aumento de 37,1% e 48 assassinatos.

METAS – De acordo com as metas de diminuição dos homicídios no Paraná estabelecidas pela Secretaria, a expectativa é que o ano feche com 2.825 homicídios dolosos. Só a Região Metropolitana de Curitiba, onde foram cometidos 27,8% dos homicídios no Estado, deverá reduzir em 49% o total de ocorrências neste ano. Para definir as estratégias que levem a esse resultado, reuniram-se na manhã desta segunda-feira oficiais da Polícia Militar e chefes da Polícia Civil, da RMC, com coordenadores e técnicos da Coordenação de Análise, Pesquisa e Estatística (Cape).

Os mapas da criminalidade estão disponíveis no site www.seguranca.pr.gov.br, no link Gestão de Segurança / Estatísticas. A divulgação é feita trimestralmente, como instrumento de transparência.

 

AEN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.