O motorista Rodrigo Santos Batistoni, 19 anos, virou réu nesta terça-feira (26) no processo da morte da dona de casa Vanessa do Prado, 33, que morreu após ser atropelada depois de sair de uma missa em uma igreja católica com o namorado e mais um amigo. A decisão é da juíza da 1ª Vara Criminal, Leane Cristine no Nascimento Oliveira Donato. O acidente aconteceu na rua Francelho, em Arapongas, no começo de março. Ela teve morte cerebral e morreu no Hospital João de Freitas, onde ficou internada durante três dias.

Preso de forma preventiva na cadeia pública da cidade, Batistoni responderá por homicídio doloso, fraude processual e omissão de socorro. A defesa, que não quis se manifestar, ganhou 10 dias para rebater, se assim desejar, a acusação do Ministério Público. Vanessa deixou três filhos e foi sepultada no cemitério do distrito de Lerroville, onde mora parte de sua família.

Fonte: Folha de Londrina

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.