Latrocínio de estudante é esclarecido em Londrina

0

Policiais Civis do Núcleo de Inteligência e da Delegacia de Furtos e Roubos de Londrina elucidaram, terça-feira (06), o latrocínio (roubo com morte) do estudante universitário Wagner Cardoso Farias, 26 anos, ocorrido em 12 de abril. A Justiça expediu mandados de prisão para três suspeitos e a Vara da Infância e da Juventude um de apreensão para um adolescente, na sexta-feira (02). Os três adultos estavam detidos por outros crimes.

O estudante foi morto por um dos assaltantes que levaram seu carro, no Centro Universitário Filadélfia. De acordo com a polícia, o roubo teria sido encomendado por Jhonatan Precinato do Monte, 20 anos, integrante de uma quadrilha especializada nesse tipo de crime, no centro de Londrina. Ele está detido na cidade de Dourados (MS), desde 30 de junho, por receptação, formação de quadrilha e corrupção de menores. “Ele foi pego com outros homens, quando levava carros roubados para a Bolívia”, relatou o delegado Lanevilton Teodoro Moreira, da DFR.

Os demais suspeitos do crime que tiveram seus mandados de prisão cumpridos ontem são Victor Hugo Almeida, 20 anos, que seria o autor do disparo, e Renan Guerra Kague, 22. Almeida estava preso desde sexta-feira (2), quando cometeu outro roubo em Cambé, e Guerra, desde 11 de maio, por receptação de veículos roubados. Um adolescente, de 16 anos, também foi apreendido e levado ao Centro de Socioeducativo de Londrina.

OUTROS – O delegado conta que Monte é quem teria fornecido a arma a Almeida para o roubo do carro de Farias. Ele também é suspeito de ter fornecido o mesmo revólver para outros adolescentes roubarem automóveis, dois dias após o latrocínio.

“Durante as investigações, a polícia constatou, por meio de reconhecimento de fotos, que Almeida e o adolescente foram autores de cinco roubos de veículos também encomendados por Monte. Ainda serão averiguados outros seis roubos feitos da mesma maneira e por bandidos com as mesmas características físicas dos autores do latrocínio”, contou Moreira.

Farias saía do Centro Universitário Filadélfia, quando foi abordado por três homens armados. Depois de ter seu veículo roubado, tentou fugir e foi baleado por Almeida. “Depois do crime os assaltantes levaram o carro até a cidade de Paranavaí, no noroeste do estado. No dia seguinte o veículo foi abandonado em Arapongas com alguns de seus sinais identificadores adulterados”, explicou o delegado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Eu Aceito a Política de Privacidade

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.