Para Aécio, atraso na CGU é motivo para impeachment

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) disse ver motivo “extremamente forte” para o impeachment da presidente Dilma (PT). A declaração ocorre após a Folha ter revelado que a Controladoria-Geral da União recebeu dossiê sobre corrupção na Petrobras em agosto de 2014, mas só abriu processo contra a firma suspeita de propina depois da eleição. A CGU nega irregularidade…

Ex-deputado do PT visitou doleiro com verba federal

A Polícia Federal afirma que o ex-deputado André Vargas (ex-PT, hoje sem partido), preso na Lava Jato, viajou à custa da Câmara, em 2011, em datas em que visitou o doleiro Alberto Youssef, delator na operação da P. A defesa de Vargas diz que dará explicações “oportunamente”…

————————————————————————————

O Globo

Manchete : Obama decide tirar Cuba de lista do terror

Congresso dos EUA, porém, tem de aprovar recomendação do presidente

Desde 1982, inclusão na relação de países que apoiam terrorismo dificulta o acesso da ilha a financiamentos internacionais

Três dias após o histórico encontro no Panamá com o líder cubano Raúl Castro, o presidente dos EUA, Barack Obama, informou ontem ao Congresso que decidiu retirar o país da lista de Estados que apoiam o terrorismo. Por seu apoio às Farc, na Colômbia, e ao ETA, na Espanha, Cuba faz parte da relação, que leva à imposição de sanções por Washington e dificulta o acesso a financiamentos internacionais, desde 1982. A lista tem hoje apenas três outros integrantes: Irã, Sudão e Síria. O Congresso americano tem agora 45 dias para aprovar ou não a recomendação do presidente. Caso seja rejeitada, Obama pode usar o veto para fazer valer sua decisão. O governo cubano elogiou a medida, que qualificou de justa. A iniciativa é mais um passo na reaproximação dos dois países, iniciada em dezembro, e remove o principal entrave para a reabertura das embaixadas. (Pág. 25)

PSDB eleva o tom contra a presidente

Após conversas com líderes das manifestações de domingo e de pressão do PSDB, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) elevou o tom de enfrentamento com o governo Dilma e confirmou que o partido encomendou análise jurídica sobre a possibilidade de pedir o afastamento da presidente. Uma das hipóteses estudadas pelo PSDB é a de tentar responsabilizá-la por maquiagens fiscais no ano passado. (Pág. 6)

Dilma indica novo ministro do Supremo

Luiz Edson Fachin pediu voto para a petista em 2010, mas tem apoio do tucano Álvaro Dias

Após oito meses e meio, a presidente Dilma indicou ontem Luiz Edson Fachin para a vaga aberta no Supremo Tribunal Federal com a aposentadoria de Joaquim Barbosa. Gaúcho que fez carreira acadêmica no Paraná é o quinto ministro indicado por Dilma, e sua escolha terá de ser aprovada pelo Senado. Na eleição de 2010, Fachin pediu votos para Dilma em ato de campanha. Álvaro Dias, senador pelo PSDB do Paraná, disse que o indicado é “probo e independente” e “jurista notável”. Antes do anúncio da indicação, Dilma avisou o presidente do Senado, Renan Calheiros. (Pág. 3)

Emenda muda terceirização

Após acerto entre PT e PSDB, a Câmara aprovou o veto à terceirização de atividades-fim em empresas públicas, mudando o texto-base. Temendo derrotas, o PMDB adiou novas votações para hoje. (Pág. 17)

Ato contra protesto teve divulgação oficial (Pág. 6)

Ilimar Franco

PT de um lado, PSDB de outro

Petistas e tucanos têm posições distintas no financiamento eleitoral. O PT definiu que o partido não receberá doação empresarial. Os candidatos poderão receber e, em caso de rolo, respondem individualmente. O PSDB aprovou, ontem, que o partido receberá doação empresarial e distribuirá entre os seus. As duas siglas defendem limites de gastos, de doações e financiamento misto: empresarial, pessoa física e pública. (Pág. 2)

Merval Pereira

E se a CGU prevaricou?

Surgiu o mais forte indício até agora de que um órgão do governo pode ter abdicado de sua função para proteger a presidente Dilma, fato que deve ser investigado pela oposição na CPI da Petrobras: o executivo da empresa holandesa SBM Jonathan Taylor acusou a Controladoria-Geral da União (CGU) de ter retardado a investigação de corrupção na Petrobras para não atrapalhar a reeleição de Dilma. (Pág. 4)

Ancelmo Gois

Menos assassinatos

O Estado do Rio continua obtendo expressivas vitórias na redução do número de homicídios dolosos. Em março passado, ocorreram 384 assassinatos contra 510 no mesmo mês em 2014. Estamos falando de uma queda de 24,7%. Não é pouco. (Pág. 10)

Míriam Leitão

O dilema da nafta

A Petrobras fará um mau negócio se vender sua participação na Braskem com a ação em baixa, mas se quiser que seu ativo se valorize terá que fazer um acordo que tem adiado há mais de um ano, de fornecimento de nafta. Clientes da Braskem pararam investimentos porque não têm garantia de suprimento de produtos. E a empresa não pode dar essa garantia porque não tem acordo com a Petrobras. (Pág. 18)

Editoriais

Desafios para melhorar a Educação do país

O Brasil ainda patina, em muitos aspectos, no ensino básico. Propostas precisam ser implementadas, para evitar o velho erro de discutir e nada acontecer (Pág. 14)

Economia só vai recuperar fôlego depois de ajustes

A queda das cotações das commodities teve efeito negativo, mas não se pode subestimar o peso de políticas equivocadas sobre o ambiente empresarial (Pág. 14)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete : Dia de protestos contra projeto de terceirização

Funcionários do Trensurb e de ônibus da Capital ameaçam parar em oposição à proposta. (Notícias | 8 e 9)

Piratini planeja mudança nas regras da Previdência (Notícias | 12)

Universidades S/A – MEC vai pedir esclarecimentos

Irregularidades foram reveladas em reportagem de ZH e outros quatro jornais. (Notícias | 17)

Vaga no STF – Dilma indica novo ministro

Após sabatina no Senado, Luiz Fachin deve ocupar cadeira de Joaquim Barbosa (Notícias | 13)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete : Tombini diz que inflação na meta só no fim de 2016

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou que ainda é necessário manter a política monetária vigilante para levar a inflação ao centro da meta de 4,5% em dezembro de 2016. Ontem a CAE aprovou os nomes de Tony Volpon e Otávio Damaso para a diretoria do BC. (Págs. 5 e 18)

Luiz Edson Fachin no STF

A presidenta Dilma Rousseff indicou o nome do professor da Faculdade de Direito do Paraná para ocupar a vaga de Joaquim Barbosa no Supremo. O novo ministro ainda terá de passar por uma sabatina no Senado. (Pág. 4)

Vendas em fevereiro recuam 3,1%

O resultado, em comparação a igual mês do ano anterior, foi o pior desde 2003. De acordo com o IBGE, em relação a janeiro a retração foi de 0,1%. A maior queda foi registrada na venda de combustíveis. (Pág. 7)

Obama pede para tirar Cuba da lista

O presidente dos EUA disse ao Congresso que planeja retirar Cuba da lista americana de estados patrocinadores do terrorismo internacional.A ação é fundamental para restabelecer as relações diplomáticas após mais de meio século. (Pág. 29)

Estados Unidos se voltam para a agenda comercial do Brasil

Visita que a presidenta Dilma Rousseff fará aos EUA em junho marca um novo capítulo nas relações bilaterais. (Pág. 6)

Olhar do Planalto

Leonardo Fuhrmann

ESPECIALISTA EM ÁREAS CARENTES NO STF

Depois de uma demora de quase nove meses, a presidenta Dilma sinalizou ontem com a indicação do professor Luiz Edson Fachin, da UFPR, para a vaga de Joaquim Barbosa no STF. A escolha agrada a comunidade jurídica pelo fato de ele ser especialista em Direito Civil e da Família, duas áreas carentes hoje na Corte. (Pág. 2)

O mercado como ele é…

Luiz Sérgio Guimarães

DÓLAR DEVOLVE ALTA VAZIA

O mercado de câmbio não abandonou ontem seu comportamento extremado. Depois da disparada de 1,74% na segunda-feira, afundou ontem 1,97%, cotado a R$ 3,0630. A liquidez estrita, de novo abaixo de US$ 1 bilhão, favorece o jogo do day-trade — o tiro curto de tentar comprar na baixa e vender na alta. (Pág. 23)

Ponto Final

Octávio Costa

AS PROFECIAS DE TOMBINI

Em palestra, ontem, durante evento promovido pelo Itaú BBA, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, mostrou alta dose de otimismo sobre o futuro da economia brasileira. Em suas previsões arrojadas, fez lembrar o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega em seus momentos de fé inabalável no controle da inflação e no crescimento do PIB. (Pág. 32)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Dilma indica ministro ao STF depois de 8 meses

Para assumir , Luiz Edson Fachin precisa de aprovação do Senado

Depois de quase oito meses de protelação, a presidente Dilma Rousseff (PT) decidiu indicar o advogado Luiz Edson Fachin, do Paraná, para vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal. O STF trabalhava com dez ministros desde a aposentadoria de Joaquim Barbosa, o que provocou desconforto entre a corte e o Planalto. Para poder assumir, Fachin, 57, precisa ser sabatinado em comissão do Senado e ter o nome aprovado pelo plenário da Casa. Peemedebistas afirmam que Fachin tem ligações históricas com PT e CUT e já empunhou bandeiras próximas da esquerda. Ele é chamado por integrantes do PMDB de “candidato do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra)”. Vídeo de 2010 mostra Fachin pedindo votos para a então candidata do PT à Presidência. Ele não foi localizado para comentar. (Poder a4)

Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), ex-presidente da Câmara, será o novo ministro do Turismo. (a8)

Câmara adia votação para regulamentar terceirizados

Diante do risco de derrota, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), suspendeu nesta terça (14) a votação do projeto que amplia a terceirização de trabalhadores. Segundo a Folha apurou, a repercussão negativa fez o PSDB mudar sua posição favorável à proposta, combatida pelo PT. A votação pode ocorrer nesta quarta (15). (Mercado b1)

Governo recua em texto que muda regras para seguro-desemprego. (b1)

87% defendem a diminuição da maioridade penal no país

A redução da maioridade penal de 18 para 16 anos no Brasil, proposta em análise numa comissão especial na Câmara, é apoiada por 87% da população, aponta pesquisa Datafolha. Outros 11 % reprovam a mudança. É o maior percentual registrado pelo instituto desde o primeiro levantamento sobre o tema, em 2003. Em São Paulo, a eventual diminuição preocupa internos da Fundação Casa. (Cotidiano C1)

Foto-legenda : No grito

Simpatizante do PT discute com mulher em rua do centro de São Paulo; grupo contrário à gestão da presidente Dilma rasgou material distribuído por petistas com críticas ao governo de Geraldo Alckmin (PSDB) (Poder a7)

Para Aécio, atraso na CGU é motivo para impeachment

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) disse ver motivo “extremamente forte” para o impeachment da presidente Dilma (PT). A declaração ocorre após a Folha ter revelado que a Controladoria-Geral da União recebeu dossiê sobre corrupção na Petrobras em agosto de 2014, mas só abriu processo contra a firma suspeita de propina depois da eleição. A CGU nega irregularidade. (Poder a5)

Ex-deputado do PT visitou doleiro com verba federal

A Polícia Federal afirma que o ex-deputado André Vargas (ex-PT, hoje sem partido), preso na Lava Jato, viajou à custa da Câmara, em 2011, em datas em que visitou o doleiro Alberto Youssef, delator na operação da P. A defesa de Vargas diz que dará explicações “oportunamente”. (Poder a7)

Obama decide tirar Cuba de lista de apoio ao terrorismo

O presidente Barack Obama (EUA) decidiu retirar Cuba da lista de Estados patrocinadores do terrorismo, um dos principais avanços na retomada das relações entre os países. A exclusão, que terá de passar pelo Congresso, facilitaria a reabertura da embaixada norte-americana em Havana. (Mundo a9)

Bernardo Mello Franco

Discurso tucano aponta guinada radical anti-Dilma

A guinada no discurso de Aécio, que declarou que “impeachment não é golpe”, preparou o terreno par a uma radicalização do PSDB contra Dilma. Após um mês em cima do muro, os tucanos tentarão se aproximar daqueles que foram às ruas. (Opinião a2)

Editoriais

Leia “Sombras sobre a CGU”, acerca de suspeita em relação a órgão de controle, e “América pragmática”, a respeito de laços entre EUA e Cuba. (Opinião A2)

EBC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.