Com JBS em crise, pecuaristas se unem para reativar frigoríficos
Um grupo de pecuaristas de Mato Grosso, maior Estado produtor de gado do País, está se articulando para criar uma cooperativa e reativar até 15 frigoríficos do Estado. As conversas ganharam força nas últimas semanas, após as delações dos irmãos Batista, controladores do JBS, informa Mônica Scaramuzzo. Fazem parte desse grupo os irmãos Fernando e Eraí Maggi, primos do ministro Blairo Maggi (Agricultura). Eles estão em conversas com o governo do Estado. A ideia é que as unidades possam se tornar exportadoras. Mato Grosso tem, no total, 22 frigoríficos desativados, boa parte por causa do movimento de concentração do setor. Destes, de seis a oito podem ser reabertos nos próximos meses. Cada unidade reativada pode gerar pelo menos 500 empregos diretos…


O Globo

Manchete: Procuradores veem risco de governo cercear investigações
Medida prevê sigilo em leniência com BC
Nova regulamentação, que dá mais poderes ao Banco Central, pode ser alvo de ação de contestação no Supremo
A Medida Provisória (MP) que ampliou os poderes do Banco Central para fiscalizar o sistema financeiro e criou a possibilidade de acordo de leniência entre bancos e o BC está sendo vista por procuradores como uma tentativa de cercear as investigações. O texto da medida do governo Temer é sucinto, mas prevê que, em casos de risco generalizado para o sistema financeiro, a apuração seja sigilosa. Os procuradores temem que isso impeça o Ministério Público de investigar crimes identificados pelo BC. E, por isso, já se articulam para entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no STF contra a medida, relata GABRIELA VALENTE. O BC argumenta que a MP trata apenas de irregularidades administrativas e que a atuação da Procuradoria no âmbito penal será “integralmente preservada”. (Pág. 19)

Depoimento de Funaro à PF deve complicar situação de Temer
O depoimento de quatro horas à Polícia Federal dado ontem pelo doleiro Lúcio Funaro pode complicar a situação do presidente Michel Temer no Supremo. Funaro falou, entre outros temas, sobre sondagens do ex-ministro Geddel Vieira Lima a respeito de uma eventual delação sua. Afastado do mandato desde 18 de maio por ordem do Supremo, o tucano Aécio Neves só ontem teve seu nome retirado do painel eletrônico do Senado. (Págs. 3 e 5)

Ação contra Trabuco é arquivada
A Justiça Federal arquivou ação penal contra o presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, aberta com base em investigações da Operação Zelotes, sobre irregularidades no Conselho de Administração de Recursos Fiscais (Carf). (Pág. 20)

Rio-2016: legados não vão adiante
A prefeitura do Rio anunciou ontem que, por falta de dinheiro, não vai cumprir a promessa de transformar em escolas a Arena do Futuro, construída para os Jogos. Também não há previsão para a reabertura do Parque Radical de Deodoro. (Pág. 28)

O contador de histórias
Um dos repórteres mais respeitados do país, testemunha da História e dos bastidores do poder nos últimos 40 anos, Moreno foi também “referência e inspiração para diferentes gerações de jornalistas”, como descreveu o presidente do Conselho Editorial do Grupo Globo, João Roberto Marinho. (Págs. 8 a 10)

MERVAL PEREIRA
Especialista em interpretar a alma humana, Moreno tinha a política como arte e alma de artista. (Pág. 4)

ANCELMO GOIS
Moreno foi um sobrevivente doce em tempos azedos da política brasileira. (Pág. 13)

ZUENIR VENTURA
Em época de intolerância, era capaz de reunir PMDB, PT, PSDB e PCdoB. (Pág. 9)

LYDIA MEDEIROS
Uma seleção de histórias saborosas protagonizadas por Moreno. (Pág. 2)

MIGUEL PINTO GUIMARÃES
Que o espírito da laje do Moreno paire sempre sobre nós. (Pág. 10)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Com JBS em crise, pecuaristas se unem para reativar frigoríficos
Um grupo de pecuaristas de Mato Grosso, maior Estado produtor de gado do País, está se articulando para criar uma cooperativa e reativar até 15 frigoríficos do Estado. As conversas ganharam força nas últimas semanas, após as delações dos irmãos Batista, controladores do JBS, informa Mônica Scaramuzzo. Fazem parte desse grupo os irmãos Fernando e Eraí Maggi, primos do ministro Blairo Maggi (Agricultura). Eles estão em conversas com o governo do Estado. A ideia é que as unidades possam se tornar exportadoras. Mato Grosso tem, no total, 22 frigoríficos desativados, boa parte por causa do movimento de concentração do setor. Destes, de seis a oito podem ser reabertos nos próximos meses. Cada unidade reativada pode gerar pelo menos 500 empregos diretos. (ECONOMIA / PÁG. B1)

Agência rebaixa nota
A agência de classificação de risco Standard & Poor’s rebaixou o rating do JBS em dois degraus, de BB para B+. A empresa passou de nível especulativo para altamente especulativo. (PÁG. B3)

Senado corta benefícios e tira nome de Aécio de painel
O Senado cortou ontem a verba indenizatória, recolheu o carro oficial e retirou do painel eletrônico do plenário o nome do senador Aécio Neves (PSDB-MG). A medida foi tomada quase um mês depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) determinar o afastamento do tucano e de o ministro da Corte Marco Aurélio Mello afirmar que a decisão estava sendo descumprida. No site oficial da Casa, o político passou a ser identificado como “afastado por decisão judicial”. Aécio, no entanto, não terá cortado o salário de R$ 33,7 mil, mas a ausência nas sessões de votação será descontada. (POLÍTICA / PÁG. A8)

Cunha nega ter vendido silêncio
O deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) negou à PF ter recebido propina da JBS em troca do silêncio nas investigações e disse nunca ter sido procurado por Michel Temer. “Meu silêncio não está à venda”, disse. (PÁG. A5)

Justiça inocenta presidente do Bradesco
A Justiça determinou o arquivamento da ação penal contra o presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, investigado na Operação Zelotes. Ele era réu, com outros nove executivos do banco, acusado de negociar com um grupo que comprava decisões no Conselho Administrativo de Recursos Financeiros (Carf). As ações do Bradesco fecharam em alta. (ECONOMIA / PÁG. B5)

Temer agora discutirá dívida dos municípios (Direto da Fonte / Pág. C2)

Zeina Latif
O ajuste fiscal estrutural depende do enfrentamento do Estado patrimonialista. (ECONOMIA / PÁG. B5)

Notas & Informações
As contas não dão trégua
A aprovação de um projeto razoável de mudança previdenciária será insuficiente para garantir a eficácia do teto de gastos criado em 2016. (PÁG. A3)

Em nome da lei, o arbítrio
É mais que hora de a Suprema Corte preservar as garantias do mandato parlamentar. (PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S.Paulo

Manchete: Amigo foi cobrado por reforma feita para filha de Temer
Mensagem encontrada pela PF mostra que coronel Lima, que é investigado, recebeu lista de serviços de R$ 44 mil. A mensagem foi apreendida um dia após o vazamento da delação premiadas da JBS.
Lima Filha é aliado do presidente há mais de 30 anos Segundo executivos da JBS. Temer indicou o coronel para receber R$ 1 milhão dos R$ 15 milhões que a empresa destinou via caixa dois para a campanha de 2014.
Assim como outros papéis apreendidos com Lima, a cópia esta rasgada. Para a Polícia Federal, trata-se de tentativa de destruir provas.

Presidente do Bradesco se livra de ação na Justiça
Ele e outros três executivos eram acusados de oferecer propina para evitar cobrança de R$ 4 bilhões da Receita e do conselho de recursos fiscais. As ações do banco subiram 3,4%

Senado tira nome de Aécio do painel de votação e corta 2/3 de seu salário.

Arrecadação cai em maio e lança novas dúvidas sobre a economia.

Procon encontra comida vencida em restaurantes badalados de SP

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.