Conselho de Ética diz que Aécio foi vítima de armação e arquiva pedido de cassação
O pedido de cassação do mandato do senador afastado Aécio Neves (PSDB) foi arquivado pelo presidente do Conselho de Ética, João Alberto de Souza (PMDB). Ele argumentou que não houve quebra de decoro e que o dinheiro que Aécio pediu ao dono da JBS não era propina. “O que eu vi foi uma grande armação que fizeram contra o senador Aécio”, alegou…
PF conclui que áudio de diálogo de Temer não foi adulterado
Interrupções não modificaram conversa; laudo deve integrar denúncia da PGR
A Polícia Federal concluiu que o áudio da conversa gravada pelo empresário Joesley Batista, do Grupo J&F, com o presidente Michel Temer, no dia 7 de março, no Palácio do Jaburu, não foi editado ou adulterado…
FHC: situação é ‘gravíssima’
Para Fernando Henrique, o País caminha para situação inédita e “gravíssima”: a de ter um presidente da República denunciado por corrupção…

——————————————————–

O Globo

Manchete: Perícia da PF conclui que gravação não foi editada
Laudo sobre conversa entre Temer e Joesley será entregue ao Supremo
Áudio tem interrupções causadas pelo gravador, mas não há sinais de manipulação; defesa de Temer, que contratara perito para contestar autenticidade, agora diz que laudo ‘não é verdade absoluta’
Laudo do Instituto Nacional de Criminalística, da PF, concluiu que não houve edição na gravação da conversa entre o presidente Temer e Joesley Batista, dono da JBS. Segundo os peritos da PF, há cerca de 200 interrupções no áudio, mas elas foram provocadas pelo gravador usado pelo empresário. A gravação é íntegra e sem adulteração, concluíram.
A defesa de Temer argumentou que o laudo “não é uma verdade absoluta”. Antes, o perito Ricardo Molina, contratado pelo presidente, afirmara haver 50 ou 60 “pontos de obscuridade” na gravação. O laudo da PF será anexado ao inquérito em que Temer é investigado por obstrução de Justiça. A PF já entregou ao ministro Fachin relatório preliminar atribuindo ao presidente o crime de corrupção passiva. O procurador Rodrigo Janot deve apresentar denúncia contra ele na segunda-feira. (Pág. 3)

Conselho de Ética diz que Aécio foi vítima de armação e arquiva pedido de cassação
O pedido de cassação do mandato do senador afastado Aécio Neves (PSDB) foi arquivado pelo presidente do Conselho de Ética, João Alberto de Souza (PMDB). Ele argumentou que não houve quebra de decoro e que o dinheiro que Aécio pediu ao dono da JBS não era propina. “O que eu vi foi uma grande armação que fizeram contra o senador Aécio”, alegou. (Pág. 4)

O Rei das gafes
Na visita à Noruega, Temer passou pelo constrangimento de ouvir a primeira-ministra defender uma limpeza no Brasil com a Lava-Jato. Ao lado dela, Temer disse que se encontraria com o rei da Suécia, em vez de rei da Noruega (foto). (Pág. 6)

Pezão obtém apoio para teto de gastos
O governador Pezão conseguiu apoio do Tribunal de Justiça, do Ministério Público e do Tribunal de Contas para a fixação de um teto de gastos dos poderes no Estado do Rio. Se aprovada pela Assembleia Legislativa, a proposta permitirá a inclusão do Rio no plano de socorro federal aos estados endividados. Contrário ao limite de gastos, o presidente da Alerj, Jorge Picciani, não participou do encontro convocado por Pezão. (Pág. 8)

Retenção de FGTS é criticada
O governo estuda reter parte do FGTS em caso de demissão apenas dos trabalhadores que ganham os maiores salários. A ideia, confirmada pelo ministro Meirelles, é economizar no seguro-desemprego. Centrais sindicais e o senador José Serra criticaram a proposta. (Pág. 17)

O temor de efeito cascata na carne
O temor do governo é que outros países suspendam as importações de carne fresca do país, seguindo a decisão dos Estados Unidos. Para o ministro Blairo Maggi, “o Brasil pode perder muito se não reverter isso logo”. (Págs. 18 e 19)

Mulher de ministro denuncia agressão
Élida Matos, mulher de Admar Gonzaga, ministro do Tribunal Superior Eleitoral, registrou queixa contra o marido por agressão. Ela chegou com um dos olhos roxo a uma delegacia de Brasília. Admar alegou que foi só um desentendimento. (Pág. 6)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: PF conclui que áudio de diálogo de Temer não foi adulterado
Interrupções não modificaram conversa; laudo deve integrar denúncia da PGR
A Polícia Federal concluiu que o áudio da conversa gravada pelo empresário Joesley Batista, do Grupo J&F, com o presidente Michel Temer, no dia 7 de março, no Palácio do Jaburu, não foi editado ou adulterado. O laudo sobre a gravação aponta para mais de cem interrupções, nenhuma delas causada por agente externo ou realizada posteriormente. Após a revelação da gravação, Temer afirmou que a conversa havia sido adulterada.
Segundo fontes, a perícia realizada pelo Instituto Nacional de Criminalística relaciona as interrupções ao tipo de gravador utilizado pelo empresário: o aparelho efetua cortes quando há silêncio. O objetivo é economizar bateria e espaço na memória. O áudio da conversa entre o empresário e o presidente deu início à negociação de delação premiada dos acionistas e executivos da JBS. O laudo da perícia deve ser incluído na denúncia a ser oferecida por Janot contra Temer na próxima semana. (Política / Pág. A4)

Cármen Lúcia pede varredura
PF vai fazer varreduras no gabinete e em telefones da presidente do STF, Cármen Lúcia, de ministros que assim quiserem e no terceiro andar do prédio. (Pág. A7)

Conselho arquiva pedido de cassação de Aécio
O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB-MA), arquivou pedido de cassação do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), investigado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Souza alegou falta de provas e afirmou que conversas gravadas entre o tucano e Joesley Batista, da JBS, não o convenceram de que houve quebra de decoro. A informação foi antecipada pela Coluna do Estadão, no estadao.com. (Política / Pág. A10)

FHC: situação é ‘gravíssima’
Para Fernando Henrique, o País caminha para situação inédita e “gravíssima”: a de ter um presidente da República denunciado por corrupção. (Pág. A6)

Brasil teme que mais países deixem de comprar carne
O ministro Blairo Maggi (Agricultura) quer agendar encontros com autoridades dos EUA para tentar reverter a suspensão da importação de carne bovina in natura do Brasil. Há receio de que outros países também deixem de comprar o produto. A decisão dos EUA foi motivada pela identificação de abscessos na carne. A importação só será retomada após o Brasil tomar medidas que os americanos considerem satisfatórias. (Economia / Págs. B1 e B3)

Imagem em risco
Setor se preocupa com possíveis efeitos negativos em outros mercados do veto dos EUA à carne brasileira e pede resposta rápida do governo. (Pág. B3)

Opositores acusam Maduro de prisão ilegal
Opositores acusam o serviço secreto do presidente Nicolás Maduro de invadir sem aval da Justiça uma reunião da Mesa de Unidade Democrática (MUD) e prender cinco pessoas. Antes da invasão, o presidente afirmou que haveria uma operação em “local clandestino”, onde aconteciam encontros “subversivos”. As manifestações na Venezuela se intensificaram depois que David José Vallenilla, de 22 anos, foi assassinado por um policial durante protesto. Quinze jovens foram presos ontem. (Internacional / Pág. A12)

Joias de Cabral e Adriana
A Polícia Federal apreendeu pelo menos 15 joias que pertenceriam a Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador do Rio Sérgio Cabral. (Política / Pág. A10)

PDG propõe dar R$ 25 mil a credor
Com dívidas de R$ 6 bilhões e em recuperação judicial, incorporadora propôs teto de R$ 25 mil para a quitação de processos movidos por consumidores. (Economia / Pág. B10)

João Domingos
Com a crise, a espinha dorsal da reforma da Previdência pode estar se desmanchando. (Política / Pág. A6)

Sérgio Augusto
Há livros que não foram vítimas de vacilos de tipógrafos e revisores, mas são raros. (Caderno 2 / Pág. C8)

Fernando Reinach
Não é fácil definir o melhor destino para nossos primos chimpanzés aposentados. (Metrópole / Pág. A19)

NOTAS & INFORMAÇOES
A inflação bem-comportada Num cenário político conturbado, os preços vêm tendo comportamento surpreendente. O BC considera a inflação “domada”, mas há aspectos não tão animadores. (Pág. A3)

A renda volta a crescer Com a desaceleração da inflação, trabalhadores estão obtendo ganhos de renda. (Pág. A3)

————————————————————————————

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.