Fúria na Palestina deixa cem feridos
Jihadistas ameaçam EUA após decisão sobre Jerusalém
Em reação à decisão do presidente Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, palestinos saíram às ruas em Gaza e Cisjordânia. Enfrentamentos com o Exército israelense deixaram cem feridos e 36 detidos. O Estado Islâmico ameaçou atacar americanos. O Hamas convocou para a terceira Intifada…..
Por reforma, Temer estuda devolução de cargos a infiéis
De olho em 30 votos a favor da reforma da Previdência, Michel Temer estuda a devolução de cargos a deputados que se posicionaram a favor do prosseguimento das investigações contra ele na Câmara. Segundo apurou o Estado, o governo tem 278 votos, mas precisa de 308 para aprovar as mudanças na aposentadoria. Mesmo assim, marcou a votação para o dia 18. A aprovação da Previdência já comprometeu R$ 43,2 bilhões dos cofres públicos…
———————————————————————

O Globo

Manchete : Sem apoio suficiente, governo marca votação da reforma
Planalto perdoa até infiéis para tentar aprovar alterações no dia 18
Medidas de interesse da base já aprovadas terão impacto de R$ 27,9 bi nas contas

Após fazer novas concessões aos parlamentares aliados, o governo conseguiu marcar para o próximo dia 18 a votação da reforma da Previdência na Câmara. A ofensiva para conquistar apoios inclui até mesmo o perdão a deputados infiéis que votaram contra o presidente Michel Temer nas denúncias encaminhadas pela Procuradoria-Geral da República. A estratégia foi anunciada um dia depois de o Congresso aprovar medidas de interesse da base, que terão impacto de R$ 27,9 bilhões nas contas públicas. Mesmo assim, ainda faltam 30 votos para alcançar os 308 necessários à aprovação do projeto. (PÁGINA 21 e Lydia Medeiros)

MPF denuncia Picciani por R$ 80 milhões em propinas
PMDB-RJ era ‘poderosa organização criminosa’
Ao apresentar denúncia à Justiça contra Jorge Picciani, presidente licenciado da Alerj, o Ministério Público afirmou que ele integrava “poderosa organização criminosa” enraizada no PMDB fluminense, e o acusou de receber quase R$ 80 milhões em propinas da Odebrecht e da Fetranspor. Também foram denunciados os peemedebistas Paulo Melo e Edson Albertassi e outras 16 pessoas. (PÁGINA 3)

No STF, 5 a 4 pela prisão de deputados
O Supremo suspendeu o julgamento quando havia cinco votos a favor de proibir as assembleias legislativas de revogar prisões de deputados estaduais e quatro contra. Os ministros Luís Roberto Barroso e Ricardo Lewandowski só devem votar no ano que vem. (PÁGINA 6)

Ministro quebra sigilos de Aécio
O ministro Marco Aurélio, do STF, determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de senador Aécio Neves e de sua irmã, Andrea. (PÁGINA 7)

Mulher trabalha três horas a mais
Somadas as tarefas domésticas, mulheres trabalham três horas a mais por semana que os homens. Em casa, só nas brincadeiras com os filhos a participação é equivalente. (PÁGINA 23)

Fúria na Palestina deixa cem feridos
Jihadistas ameaçam EUA após decisão sobre Jerusalém
Em reação à decisão do presidente Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, palestinos saíram às ruas em Gaza e Cisjordânia. Enfrentamentos com o Exército israelense deixaram cem feridos e 36 detidos. O Estado Islâmico ameaçou atacar americanos. O Hamas convocou para a terceira Intifada. (PÁGINA 26)

Aposta na inovação
Para sair da crise, Rio deve investir em empreendedorismo e inovação, dizem especialistas. (PÁGINA 14)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Palestinos reagem a Trump; Israel lança ataque a Gaza
Confrontos após presidente dos EUA declarar Jerusalém capital israelense deixam feridos na Cisjordânia
Israelenses e palestinos entraram ontem em confronto, no primeiro dia de protestos contra o reconhecimento, por parte dos EUA, de Jerusalém como capital de Israel. O movimento Hamas convocou uma intifada (revolta popular). Pelo menos 22 palestinos e três soldados israelenses ficaram feridos na Cisjordânia, na Faixa de Gaza e no leste de Jerusalém. Três foguetes foram disparados contra o território de Israel. Um deles atingiu o sul do país. O Exército israelense respondeu bombardeando Gaza. A Rússia declarou estar muito preocupada com a atitude de Trump. O Kremlin pediu às partes envolvidas moderação e diálogo. “Reconhecer Jerusalém como capital pode desestabilizar a região”, afirmou a chancelaria russa. O chanceler britânico, Boris Johnson, disse que a decisão do presidente dos EUA era “prematura” e “pouco útil ao processo de paz”. Em nota, a chancelaria brasileira afirmou que o status de Jerusalém “deverá ser definido em negociações que assegurem o estabelecimento de dois Estados”. (INTERNACIONAL / PÁGS. A10 e A11)

Por reforma, Temer estuda devolução de cargos a infiéis
De olho em 30 votos a favor da reforma da Previdência, Michel Temer estuda a devolução de cargos a deputados que se posicionaram a favor do prosseguimento das investigações contra ele na Câmara. Segundo apurou o Estado, o governo tem 278 votos, mas precisa de 308 para aprovar as mudanças na aposentadoria. Mesmo assim, marcou a votação para o dia 18. A aprovação da Previdência já comprometeu R$ 43,2 bilhões dos cofres públicos. (ECONOMIA / PÁGS. B1, B3 e B4)

Supremo autoriza quebra de sigilo de Aécio
Marco Aurélio Mello decretou a quebra dos sigilos fiscal e bancário do senador Aécio Neves (PSDBMG) de 2014 a 18 de maio deste ano. Ele atendeu a pedido da procuradora- geral, Raquel Dodge, para rastrear recursos supostamente ilícitos. O senador é acusado de receber R$ 2 milhões da JBS. Também ontem, o ministro revogou a prisão domiciliar da irmã de Aécio, Andrea Neves, do primo dele e de Mendherson Souza Lima, ex-assessor de Zezé Perrella. (POLÍTICA / PÁG. A4)

Fachin manda bloquear obra pivô da queda de Geddel
O ministro Edson Fachin ordenou a indisponibilidade de parte de sete prédios erguidos ou em construção em Salvador que teriam recebido dinheiro de empresas ligadas à família de Geddel Vieira Lima. Entre eles, está a obra pivô do pedido de exoneração do ex-ministro. (POLÍTICA / PÁG. A5)

Colunistas
Eliane Cantanhêde
Festa? Que festa? O PSDB faz sua convenção num ambiente de muita insatisfação. (POLÍTICA / PÁG. A6)

Celso Ming
Mesmo que seja aprovado algo mais do que uma reforma desidratada, o rombo estará longe de ser equacionado. (ECONOMIA / PÁG. B2)

STF adia votação sobre poder de assembleias (POLÍTICA / PÁG. A6)

Gás de cozinha terá nova regra de reajuste (ECONOMIA / PÁG. B6)

Notas & Informações
Juros e riscos para 2018
Produção, consumo e empregos poderão receber bom impulso com a redução da taxa básica de juros, mas a continuidade dependerá do quadro político. (PÁG. A3)

Uma campanha de falsidades
Governo deve rever comunicação sobre a reforma. (PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Temer cria pacote de bondades para acelerar retomada
Medidas do governo atendem aos setores da construção e de eletroeletrônicos, que são grandes empregadores
O presidente Michel Temer deu início a um pacote de bondades com o objetivo de acelerar a geração de empregos e ampliar a percepção de retomada da economia. As medidas atendem a setores como o da construção e de eletroeletrônicos, que são grandes empregadores e não foram afetados pela recuperação do consumo —maior responsável pela retomada. A pasta dos Transportes permitirá que pequenas construtoras façam obras de reparação em rodovias. Segundo cálculos do setor, essa medida deve injetar R$ 4,8 bilhões na economia e gerar de imediato cerca de 106 mil postos de trabalho. Medida provisória que será assinada hoje perdoará empresas de informática por investimentos não feitos. O texto deve preservar 20 mil empregos e permitir investimento de quase R$ 10 bilhões. O Congresso já havia beneficiado outros setores. Temer e aliados abriram os cofres e agora aprovam gastos e perdões de dívida sob o pretexto de reformar a Previdência, escreve Vinicius Torres Freire. (Mercado A17 e A20)

Preço do gás abala brasileiros, e Petrobras anuncia nova política. (A 19)

STF deve vetar a soltura de deputados por Assembleias
Com cinco votos contrários à possibilidade de as Assembleias estaduais soltarem deputados presos pela Justiça antes de sentença condenatória, o STF adiou a decisão sobre o assunto. Faltam votar Luís Roberto Barroso e Ricardo Lewandowski. A expectativa é que o voto do primeiro consolide a posição da atual maioria. (Poder A4)

Lava Jato devolve R$ 654 milhões para a Petrobras
O Ministério Público Federal realizou cerimônia de devolução de R$ 653,9 milhões para a Petrobras. A verba tem origem em acordos de delação e de leniência da Lava Jato. Segundo a Procuradoria, essa é a maior quantia já recuperada em uma investigação criminal no país. (Poder A6)

PSDB pode perder, mas deve manter valores, diz FHC
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirma à Folha que o PSDB precisa defender valores como o reformismo, mesmo que perca a eleição em 2018. “Você pode ganhar ou perder, mas não pode perder a cara.” (Poder A10)

Ministro Marco Aurélio (STF) autoriza quebra de sigilos de Aécio e revoga prisão domiciliar de irmã do tucano. (A8)

Foto-legenda: Barreira
Na Vila Itaim (zona leste de SP), casas têm proteção contra alagamento; gestão Alckmin corta verba para prevenir enchente e atribui medida à crise (Cotidiano B1)

Bolsonaro empregou a mulher em seu gabinete na Câmara (Poder A7)

Justiça Federal decreta prisão de ex-docente da USP
A Justiça Federal decretou a prisão preventiva do cientista Marcelo Carvalho, ex-professor da USP, acusado de desviar cerca de R$ 930 mil do Departamento de Zoologia, informa Rogério Gentile. O caso foi revelado pela Folha em maio. Carvalho, que deixou o cargo após a abertura da apuração, 11 anos atrás, disse em carta que seguiu as regras. (Cotidiano B1)

Editoriais
Leia ” O fator Jerusalém” sobre a decisão arriscada de Trump de transferir embaixada, e “Tensão Amazônica”, acerca dos conflitos fundiários na região. (Opinião A2)

————————————————————————————

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.