Prazo médio para julgamento no STF sobe para 4 anos
Pesquisa da FGV Direito Rio mostra que o tempo médio que o Supremo Tribunal Federal leva para julgar ações envolvendo pessoas com foro privilegiado saltou de 65 dias, em 2002, para 1.377 dias, em 2016. Com os 83 pedidos de abertura de inquérito baseados nas delações da Odebrecht, estima-se que será necessário esforço concentrado para que os processos não se prolonguem ainda mais…

———————————————————————-

O Globo

Manchete : Idade mínima é o ponto que tem mais apoio na Câmara
Regra igual para homens e mulheres também conta com respaldo
Resistência é grande para mudar benefícios de trabalhadores rurais e idosos de baixa renda
Em dois pontos-chave da reforma da Previdência o governo tem mais apoio na Câmara para aprovar seu projeto original: a fixação de idade mínima de 65 anos para aposentadoria e o estabelecimento de regras iguais para homens e mulheres. É o que mostra levantamento feito por CATARINA ALENCASTRO e GERALDA DOCA junto a líderes dos 15 maiores partidos. Em outros dois pontos, porém, ainda há forte resistência ao projeto: mudanças na aposentadoria de trabalhadores rurais e no BPC, benefício pago a idosos e deficientes de baixa renda. A regra de transição, outro ponto-chave, tem apoio de somente dois partidos da base. (Pág. 29)

‘Prejuízo nós teremos’, afirma ministro
O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, mostrou preocupação com a perda de mercado da carne brasileira no exterior e com a quebra da confiança do consumidor interno nos produtos. Ele crê que o sistema agrícola do país é robusto, mas diz que “prejuízo nós teremos”, após a Operação Carne Fraca. Além de EUA e Europa, também a China já pediu esclarecimentos. O presidente Michel Temer convocou para hoje uma reunião de emergência. Ontem, a Vigilância Sanitária recolheu amostras de carne em dois supermercados do Rio. (Pág. 33)

Febre amarela – Vizinhos de matas correm risco maior
Embora vivam nas florestas, os mosquitos que transmitem a febre amarela silvestre podem chegar às casas próximas às áreas de mata. O governo anunciou que a vacinação será ampliada para todo o Estado do Rio até o fim deste mês. (Págs. 10, 23 e 25)

Julio Lopes está na lista de Janot
O ex-secretário de Transportes teria recebido propina da Odebrecht, revela CHICO OTAVIO. (Pág. 4)

Um frade sob ameaça de morte
O frei Gilberto Teixeira está sendo ameaçado de morte em Muriaé (MG) por se opor à extração de bauxita. (Pág. 9)

Crise na Uerj vai além do campus
Economia local deixa de contar com R$ 1,1 bilhão por ano do orçamento da Uerj, e comércio amarga prejuízos (Pág. 32)

Colunistas
LAURO JARDIM
Crivella quer erguer muro e se proteger da favela (Pág. 2)

MERVAL PEREIRA
Lava-Jato: MP e TCU tentam destravar acordos. (Pág. 4)

ELIO GASPARI
Defende-se um narcótico eleitoral para investigados. (Pág. 5)

CACÁ DIEGUES
Quem sabe iniciamos um novo país após a lista de Janot. (Pág. 13)

MÍRIAM LEITÃO
É um avanço uma operação ter aniversário comemorado. (Pág. 30)

FERNANDO GABEIRA
Tentativa de anistiar caixa dois vai arrasar sistema político. (SEGUNDO CADERNO)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Dono da Gol delata propina a Cunha por lobby na Caixa
Pagamento teria sido feito em troca de liberação de recursos do FI-FGTS; Henrique Eduardo Alves também foi citado
O empresário Henrique Constantino, da Gol Linhas Aéreas, confirmou a procuradores da Lava Jato ter pago propina ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) e ao corretor Lúcio Funaro, ambos presos, em troca de apoio para conseguir recursos do fundo do FIFGTS – fundo de investimentos administrado pela Caixa. Segundo Constantino, o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB) teria participado da reunião em que os pagamentos foram definidos. As informações foram dadas na negociação de acordo de colaboração com os investigadores. O empresário procurou as autoridades após aparecer nas operações Sépsis e Cui Bonno? e ser citado no pedido de prisão de Eduardo Cunha. A Gol fechou acordo de leniência e terá de pagar R$ 5,5 milhões para reparação pública, R$ 5,5 milhões como multa e mais R$ 1 milhão pela condenação. Constantino busca acordo como pessoa física. (Política A4)

Cunha e Alves negam
A defesa de Eduardo Cunha disse que “ilações e afirmações desprovidas de prova concreta” não deveriam servir para embasar investigação ou delação. Advogado de Henrique Alves afirmou desconhecer colaboração. (A4)

Prazo médio para julgamento no STF sobe para 4 anos
Pesquisa da FGV Direito Rio mostra que o tempo médio que o Supremo Tribunal Federal leva para julgar ações envolvendo pessoas com foro privilegiado saltou de 65 dias, em 2002, para 1.377 dias, em 2016. Com os 83 pedidos de abertura de inquérito baseados nas delações da Odebrecht, estima-se que será necessário esforço concentrado para que os processos não se prolonguem ainda mais. (Política A5 e A6)

Em sentença, Barroso multa filha de Fachin
O ministro Luís Roberto Barroso, do STF, condenou a uma multa de um salário mínimo, por litigância de má-fé, os advogados Melina Fachin, Marcos Alberto Gonçalves e Carlos Pianovski, do escritório Fachin Advogados Associados. Melina é filha de Edson Fachin. Ele e Barroso não se pronunciaram. (Política A7)

Chineses falam em investir US$ 20 bi no País
Empresas chinesas querem aproveitar o momento de crise para ampliar sua presença no Brasil. Elas devem desembolsar pelo menos US$ 20 bilhões na aquisição de empresas brasileiras neste ano, segundo a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China. (Economia B1 e B4)

Brasileiro compra mais fiado na crise
O uso da caderneta para anotar a dívida e pagar só no fim do mês, que vinha caindo, voltou a ganhar força com a crise. Em 2016, mais 500 mil famílias passaram a adotar o pagamento fiado para compras básicas, aponta pesquisa da consultoria Kantar Worldpannel. (Economia B9)

UE cobra Brasil sobre escândalo da carne (Economia B7)

Eliane Cantanhêde
Está difícil viver, trabalhar, estudar, comer e respirar o ar contaminado da corrupção (Política A6)

Vera Magalhães
Políticos tentam injetar na própria carne um ácido ascórbico legal que lhes dê sobrevida eleitoral (Política A8)

Celso Ming
Decisão do Supremo tem potencial para produzir a implosão do sistema tributário nacional (Economia B2)

Notas&Informações
Reforma política de verdade – Não é mera coincidência. Em meio a escândalos de corrupção, prosperam ideias de reforma política para dar sobrevida a caciques (A3)

A apologia da violência – É lamentável que uma figura como Jair Bolsonaro inspire empatia em parte da população (A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Em meio a seca severa, transposição divide NE
Moradores ao longo da obra no rio São Francisco alternam-se entre euforia e apreensão
A transposição do rio São Francisco, cujo eixo leste foi inaugurado com festa por Michel Temer neste mês, ê alvo de disputa política.
A obra monumental já custou R$ 9,6 bilhões e tem sua paternidade reivindicada pelo ex-presidente Lula, que em 2007 tirou a ideia do papel. Mas, em paralelo à disputa política que marca a chegada das águas do rio aos canais e barragens da transposição, desenrola-se outra menos visível, entre as populações ao longo do trajeto da obra, atingidas pela seca mais severa em pelo menos 50 anos no Nordeste.
A reportagem da Folha percorreu 1.900 km de carro por quatro Estados (Paraíba, Pernambuco, Ceará e Bahia, os três primeiros na rota da transposição).Na ponta que começa a receber a água do rio, o que se encontra são euforia e esperança de moradores.
À medida que se desce no mapa em direção à bacia do São Francisco, os relatos são de apreensão ou oposição. “Está prejudicando o rio. Abomba está ligada o tempo todo puxando água, o nível ê baixo e já está baixando mais”, diz o pescador José Aílton da Silva. (Poder A14)

Atual reforma não resolve Previdência, afirma especialista
Estudioso das contas públicas, Fabio Giambiagi afirma que a atual reforma não soluciona o problema da Previdência no país e que o próximo presidente terá de lidar com a questão.
Para o economista, mesmo que haja aprovação no Congresso, será preciso fazer novos ajustes para evitar que a alta de gastos tire recursos de outras áreas. Um dos exemplos ê a regra de transição, hoje branda e que terá de ser revista. (Mercado A26)

União Européia cobra resposta urgente sobre carne brasileira
A União Européia pede ao governo brasileiro esclarecimento urgente sobre a operação Came Fraca, da PF.
A operação também lançou dúvidas a respeito do cronograma para a abertura de capital, na Bolsa de Nova York, da JBS Foods International, dona dos negócios da JBS fora do país. A oferta está marcada para abril.

No Brasil, houve filas habituais em açougues neste sábado. (Mercado A27 e A28)

Marcelo Leite
Atlas revela que latifúndio supera áreas protegidas em solo brasileiro
Não é de hoje que o agronegócio propagandeia que o Brasil tem um excesso de áreas protegidas, o que impediria a expansão agrícola.
Atlas da ONG Imaflora em parceira coma USP, a ser lançado amanhã, mostra, porém, que as terras privadas ocupam 53% do solo, em contradição coma Embrapa.
Relatório de2009 da estatal dizia que só 29% do território estava disponível para a agropecuária. (Ciência B6)

Rodrigo Janot
Lava Jato não tem como propósito criminalizar política (Opinião A3)

Odebrecht diz ter acertado repasse de R$ 50 mi a Aécio (Poder A4)

Editoriais
“Na chapa”, sobre processo no TSE contra campanha de Dilma e Temer, e “Em caso de emergência”, acerca de uso da pílula do dia seguinte.(Opinião A2)

————————————————————————————

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.