Avaliação do governo piora
Subiram de 46% para 55% os que acham o governo ruim ou péssimo, diz o Ibope.

Mais venezuelanos buscam refúgio no Brasil em 2017
De 50 a 100 venezuelanos vão todos os dias à PF em Boa Vista para buscar refúgio no Brasil. Segundo o governo de Roraima, ao menos 30 mil cruzaram a fronteira desde 2016, devido à crise no país. O Mercosul avalia expulsar o vizinho do bloco após o agravamento da tensão política. A oposição convocou atos contra o governo Maduro para hoje…

——————————————————————–

O Globo

Manchete : País chega a 13,5 milhões sem emprego, e melhora será lenta
Taxa de desocupação bate recorde e vai a 13,2% em fevereiro
Em um ano, mais 3,2 milhões de brasileiros ficaram desempregados. Para especialistas, resultado deve piorar nos próximos meses, e alívio no mercado de trabalho só virá no fim de 2017
A taxa de desemprego no Brasil bateu novo recorde e chegou a 13,2% em fevereiro. Nos últimos 12 meses, mais 3,2 milhões de brasileiros engrossaram a fila por uma vaga e, hoje, já são 13,5 milhões nessa situação, patamar também inédito. Para analistas, os números ainda vão piorar, e o desemprego só deve começar a cair no fim do ano. Os empresários vão aguardar uma retomada consistente da economia antes de voltar a contratar. Em janeiro, segundo o BC, a atividade econômica recuou 0,26%. (Pág. 21)

Terceirização é sancionada
O presidente Temer sancionou o projeto que regulamenta a terceirização, com veto à possibilidade de contratos temporários de mais de nove meses. (Pág. 21)

Pezão sabia de esquema, diz delator
Em delação, Jonas Lopes, ex-presidente do TCE, disse que o governador Pezão sabia de pelo menos um dos três esquemas de corrupção envolvendo conselheiros do Tribunal de Contas. Pezão não quis comentar. (Pág. 3)

Rombo é o pior em 16 anos
As contas públicas tiveram rombo de R$ 23 bilhões em fevereiro, o pior resultado em 16 anos. O governo culpa o déficit crescente da Previdência Social. Ontem houve protestos em capitais contra a reforma do setor. (Pág. 24)

Avaliação do governo piora
Subiram de 46% para 55% os que acham o governo ruim ou péssimo, diz o Ibope. (Pág. 6)

Luz terá bandeira vermelha em abril
Devido à escassez de chuvas, este mês as contas de luz voltarão a ter bandeira vermelha, o que significa que haverá cobrança extra de R$ 3 a cada 100 quilowatts-hora consumidos. (Pág. 22)

Joesley afastado de empresas (Pág. 25)

Até chavista condena ruptura na Venezuela
Num sinal de dissensão no chavismo, a procuradora- geral da Venezuela, Luisa Ortega, aliada do presidente Maduro, denunciou como “ruptura da ordem constitucional” a decisão do Supremo Tribunal de Justiça de assumir as funções do Legislativo, de maioria opositora. Chanceleres do Mercosul podem excluir hoje a Venezuela, também criticada por ONU e OEA. A Sociedade Interamericana de Imprensa condenou ataques a jornalistas. (Págs. 26 e 27)

Violência tira vida de jovens e afeta educação
No dia seguinte à morte de uma estudante de 13 anos por quatro balas perdidas numa escola em Acari, que deixou desolados a família e os amigos de Maria Eduarda Alves da Conceição, 39 colégios da Zona Norte suspenderam as aulas. A violência urbana está diretamente ligada ao mau desempenho escolar, alertam especialistas. O prefeito Crivella disse que vai blindar colégios de áreas conflagradas. (Págs. 10 e 11)

Míriam Leitão
Mercado de trabalho sofre com a crise e com gargalos antigos. (Pág. 22)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Temer sanciona lei que amplia terceirização nas empresas
Trecho que permitia que prazo de contrato temporário pudesse ser alterado por acordo ou convenção coletiva foi vetado
O presidente Michel Temer sancionou o projeto de lei que regulamenta a terceirização irrestrita, aprovado pela Câmara. A lei foi publicada com três vetos parciais. O principal é o que permitia que o prazo do contrato do trabalhador temporário pudesse ser alterado por acordo ou convenção coletiva. Com o veto, os contratos temporários terão 180 dias e poderão ser prorrogados por até 90 dias. Outros dois trechos, segundo o Planalto, foram vetados porque dispunham sobre direitos trabalhistas já assegurados pela Constituição. De acordo com o Planalto, outros ajustes na lei serão feitos por meio de emendas à proposta da reforma trabalhista. Com a decisão de sancionar o projeto antes do prazo final, o governo desistiu de editar medida provisória para colocar as proteções aos trabalhadores terceirizados. A expectativa é de que o texto da reforma trabalhista seja votado em maio. (Economia B1)

Desemprego atinge 13,5 milhões
O desemprego alcançou o recorde de 13,547 milhões de pessoas no trimestre encerrado em fevereiro, segundo dados do IBGE. A taxa, de 13,2%, é a mais alta já registrada. Em três anos, o desemprego dobrou no País. (B4)

Chavismo reprime oposição na Venezuela
Um dia depois de o Judiciário venezuelano tomar os poderes do Legislativo controlado pela oposição, o governo do presidente Nicolás Maduro enfrentou ontem os primeiros sinais de cisão interna e tentou debelar focos de protesto da oposição com repressão e censura. Jornalistas foram agredidos pela polícia e tiveram equipamento apreendido. Em rara demonstração de dissidência dentro da cúpula chavista, a procuradora- geral da República, Luisa Ortega, criticou a “ruptura da ordem constitucional”. “É minha obrigação expressar ao país minha grande preocupação”, disse. Os chanceleres dos países fundadores do Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) farão reunião de emergência hoje, em Buenos Aires, para discutir a situação. O tema central deverá ser a suspensão do país do bloco econômico. É possível que se discuta uma medida ainda mais dura: a expulsão. (Internacional A12 e A14)

Venda de carros volta a subir após 26 meses
O mercado de carros novos dá sinais de reação em março e deve fechar o mês com vendas acima de 180 mil unidades, segundo executivos do setor. Será a primeira vez em 26 meses que as vendas vão superar o volume mensal no comparativo anual. A última vez que isso ocorreu foi em dezembro de 2014, que teve 300 mil vendas. (Economia B10)

Manifestantes incendeiam o Senado paraguaio
Violentos protestos tomaram ontem o centro de Assunção e manifestantes atearam fogo na parte interna do edifício do Senado após um grupo de 25 senadores aprovar emenda constitucional para permitir a reeleição presidencial. O projeto vai à Câmara de Deputados, que votará a medida hoje. Se a emenda for aprovada, será submetida a referendo. (Internacional A18)

Alckmin vende imóveis para reforçar o caixa
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, vai criar um fundo imobiliário para vender uma lista de propriedades que pode chegar a 5 mil imóveis. São ativos do Estado que estão sem uso. O primeiro lote tem 300 imóveis e uma arrecadação estimada em R$ 1,5 bilhão. Ideia é contratar empresas para iniciar as ofertas em seis meses. Há unidades residenciais, prédios comerciais, galpões e terrenos. (Economia B6)

Ex-deputado acusa Blairo de pagar mensalinho
O ex-presidente da Assembleia Legislativa de MT José Geraldo Riva afirmou à Justiça que o atual ministro da Agricultura, Blairo Maggi, superfaturou o orçamento do Legislativo quando era governador do Estado, entre 2003 e 2010, para que o excedente fosse utilizado no pagamento de mensalinho a deputados estaduais. Blairo nega. (Política A10)

Justiça afasta Joesley Batista de suas empresas (Economia B12)

CNI/Ibope aponta queda na aprovação do governo (Política A8)

SP suspende pesquisa com a pílula do câncer (Metrópole A19)

João Domingos
Os que trabalham por Temer acreditam ter fórmula para que ele permaneça até 2018. (Política A10)

Adriana Fernandes
Com as incertezas sobre as receitas, não dá para tirar a alta de impostos do radar. (Economia B4)

Notas&Informações
Sem transigir com o abuso – Proposta da PGR sobre abuso de autoridade indica com clareza que o respeito à legalidade é plenamente compatível com a continuidade da Lava Jato (A3)

A ditadura de Maduro – Nicolás Maduro não deixa dúvidas sobre sua determinação de manter o poder a qualquer custo (A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Contra pressões, Temer sanciona terceirização
Projeto assinado pelo presidente contém poucas garantias ao trabalhador
O presidente Michel Temer sancionou projeto que regulamenta a terceirização com poucas garantias aos trabalhadores. O peemedebista antecipou a sanção para evitar pressões e retaliação dos parlamentares. A iniciativa foi publicada em edição extra do “Diário Oficial da União” e inclui vetos parciais a três pontos da proposta da Câmara. Um deles impede a prorrogação de contrato temporário de trabalho para mais de 270 dias. Os outros dois parágrafos foram vetados porque repetem direitos já previstos na Constituição Federal. O presidente temia problemas com um grupo de senadores peemedebistas que pedia 0 veto integral ao texto. Com a antecipação, 0 Planalto desistiu de medida provisória para incluir salvaguardas aos terceirizados —elas deverão fazer parte da reforma trabalhista. (Mercado pág. 1)

PAINEL

Após críticas de Renan, Temer rompe com o senador. (Poder A4)

Total de ocupados cai ao menor nível em quatro anos
O crescimento contínuo do desemprego no país levou o número de ocupados no país ao menor patamar desde 2013, segundo o IBGE. De dezembro de 2016 a fevereiro deste ano, apenas 53,4% (ou 89 milhões) dos 167 milhões de aptos a trabalhar tinham uma ocupação. É a primeira vez desde 2013 que o total fica abaixo de 90 milhões. O índice de desemprego chegou a 13,2% em fevereiro. (Mercado pág. 4)

Mais venezuelanos buscam refúgio no Brasil em 2017
De 50 a 100 venezuelanos vão todos os dias à PF em Boa Vista para buscar refúgio no Brasil. Segundo o governo de Roraima, ao menos 30 mil cruzaram a fronteira desde 2016, devido à crise no país. O Mercosul avalia expulsar o vizinho do bloco após o agravamento da tensão política. A oposição convocou atos contra o governo Maduro para hoje. (Cotidiano B4 e Mundo A10)

Delator envolve Pezão em esquema de propina no TCE
O ex-presidente do Tribunal de Contas do Rio Jonas Lopes afirmou em delação que propina paga ao órgão foi discutida em jantar na casa do governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB). O político diz desconhecer o teor das investigações. (Poder A4)

Juiz decide afastar Joesley Batista do comando da J&F (Mercado pág. 6)

‘Pílula do câncer’ não demonstra eficácia, e estudo é suspenso em SP (Saúde B7)

Editoriais
Leia “Democracia não é”, sobre escalada autoritária do governo venezuelano, e “Cobrança atrasada”, acerca de gratuidade no ensino superior público. (Opinião A2)

————————————————————————————

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.