O Globo

Manchete: Violência piora após intervenção e leva tropa às ruas
Roubos de veículos e cargas subiram mais de 12%
Exército prende 24 pessoas no Lins e recolhe apenas um celular em Bangu 3
A mudança de estratégia que levou as Forças Armadas a patrulhar as ruas é consequência do aumento de índices de violência, entre eles o roubo de cargas e veículos, constatado no primeiro mês de intervenção em relação ao mesmo período de 2017, e de episódios traumáticos, como o assassinato da vereadora Marielle Franco e as mortes na Rocinha. Numa operação com a PM, tropas do Exército prenderam 24 pessoas no Complexo do Lins. Soldados estiveram também em Copacabana, Botafogo e Centro. Em outra ação, militares recolheram um celular em inspeção na cadeia de Bangu 3, onde estão confinados chefes do Comando Vermelho. (PÁGINAS 10 e 12)

Dois ônibus da caravana de Lula são alvo de tiros
Dois dos três ônibus da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foram atingidos por tiros quando saíam de Quedas do Iguaçu e seguiam para Laranjeiras do Sul, no Paraná. Ninguém se feriu. Lula estava no veículo que não foi alvejado. (PÁGINA 3)

STF reforça segurança de Fachin após ameaças
Relator dos processos da Operação Lava-Jato no STF, o ministro Edson Fachin afirmou que membros de sua família vêm recebendo ameaças. A presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, autorizou aumento da escolta para Fachin e familiares. (PÁGINA 3)

TCU vê brechas no decreto dos Portos (PÁGINA 6)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Presidenciáveis defendem prisão após 2ª instância
Sete de onze pré-candidatos ao Planalto são favoráveis à medida apoiada por Moro; nomes ligados à esquerda são contra
Sete dos 11 pré-candidatos à Presidência da República ouvidos pelo Estado e que se posicionaram sobre prisão em 2.ª instância são favoráveis à execução da pena antes de esgotados todos os recursos. Outros quatro pré-candidatos, de esquerda, são contrários. No total, dos 14 presidenciáveis que foram lançados ou manifestaram disposição de concorrer, dois não quiseram se manifestar – o presidente Michel Temer (MDB) e Henrique Meirelles (PSD). Em entrevista na TV Cultura, anteontem, o juiz Sérgio Moro disse ter expectativa de que o precedente da execução de pena em 2.º grau judicial seja mantido e afirmou que o tema pode ser cobrado dos “candidatos à Presidência”. Manifestaram- se a favor da prisão em 2.ª instância Geraldo Alckmin (PSDB), Flávio Rocha (PRB), Marina Silva (Rede), Jair Bolsonaro (PSL), Rodrigo Maia (DEM), João Amoêdo (Novo) e Álvaro Dias (Podemos). Contra a prisão estão Lula (PT), Manuela D’Ávila (PCdoB), Guilherme Boulos (PSOL) e Ciro Gomes (PDT). (POLÍTICA / PÁG. A4)

Toffoli libera foro privilegiado
O ministro Dias Toffoli, do STF, devolveu a vista e liberou para julgamento questão de ordem sobre restrição do foro privilegiado para parlamentares federais. Agora cabe à presidência da Corte definir o trâmite. (PÁG. A12)

Relator da Lava Jato, Fachin diz que sua família foi ameaçada
O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, afirmou ontem que sua família está sendo ameaçada – mas não relacionou o fato a nenhum caso específico. Ele disse que pediu providências à presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, e à Polícia Federal. “Fico preocupado com aqueles que, membros da minha família, poderão eventualmente sofrer algum tipo de consequência.” (POLÍTICA / PÁG. A12)

Tiros atingem dois ônibus da caravana de Lula no Sul
Dois dos três ônibus da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela Região Sul foram alvejados com tiros ontem, no interior do Paraná, segundo relatos de integrantes da comitiva. Um dos veículos, que transportava jornalistas de sites e blogs, tinha marcas de três tiros. Ninguém ficou ferido. O ônibus no qual Lula viajava não foi atingido. (POLÍTICA / PÁG. A10)

Eletrobrás acumula perda de R$ 28 bi em 6 anos
A Eletrobrás divulgou ontem prejuízo de R$ 1,7 bilhão em 2017 – nos últimos seis anos, a estatal acumula perdas de R$ 28 bilhões. Os resultados reforçam argumentos do governo e da diretoria da empresa a favor da venda, que está parada no Congresso. A privatização da Eletrobrás é alvo de questionamentos do TCU e da Aneel. (ECONOMIA / PÁG. B1)

STF rejeita denúncia contra Jucá e Gerdau (ECONOMIA / PÁG. B10)

Notas & Informações
Lula, o ‘ficha-suja’
Se a Lei da Ficha Limpa vale o papel em que está escrita, Lula da Silva não pode ter sua candidatura a qualquer cargo eletivo aceita. (PÁG. A3)

Os juros e os desafios de 2019
Copom alerta que ajustes e reformas são fundamentais para redução dos juros. (PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Ônibus da caravana de Lula sofrem ataque a tiros
Dois dos três ônibus da caravana do ex-presidente Lula (PT) foram atingidos por tiros na noite desta terça-feira (27), no Paraná. Um dos veículos, ocupado por jornalistas, teve duas perfurações na lataria. Um terceiro disparo atingiu um dos vidros. O outro ônibus alvejado levava convidados. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, disse que houve emboscada. O episódio ocorreu na saída de Quedas do Iguaçu. A reportagem da Folha não presenciou o momento dos disparos, mas verificou que as marcas eram compatíveis com as de tiros. O ex-presidente não estava nos ônibus na hora do incidente— viajava de helicóptero, segundo autoridades. O coordenador da comitiva, Márcio Macedo, responsabilizou os governos federal e estadual. A caravana tem sido alvo de protestos em todo o trajeto pela região Sul. O trecho no Paraná foi o único sem escolta policial. A Polícia Civil do estado diz que será feita perícia no ônibus e abrirá inquérito para apurar os fatos, se for constatado disparo de arma de fogo. Segundo a polícia militar, Lula não apresentou pedido de escolta . (Poder A10)

Relator da Lava Jato no STF, Fachin diz ser ameaçado (Poder A4)

Supremo concede prisão domiciliar a Jorge Picciani
A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal concedeu prisão domiciliar ao deputado Jorge Picciani (MDB-RJ), em prisão preventiva desde novembro. Segundo a defesa, ele enfrenta um câncer grave e usa dez fraldas descartáveis por dia. (Poder A4)

Doria perde e Câmara de SP congela reforma da previdência
0 prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), viu fracassar seu plano de aprovar reforma da previdência municipal antes de deixar o cargo, em abril. A Câmara retirou o texto da pauta por 120 dias. Ele prevê o aumento da alíquota de 11% para 14% na contribuição dos servidores, que fizeram manifestação ontem. (Cotidiano B5)

Elio Gaspari
E melhor assistir a ‘0 Mecanismo’ do que não assistir
É bom negócio ver “O Mecanismo”, série de Josê PadiIha na Netflix. A narrativa do caso será útil para muita gente que perdeu o fio da meada da Lava Jato. Essa é a razão pela qual é melhor ver a série do que não vê-la. A Lava Jato fez um memorável serviço de faxina e hoje parece banalizada, o que é uma pena. (Poder A13)

Temer repassará R$1,2 bilhão à intervenção no RJ
O presidente Michel Temer assinou medida provisória que destina R$ 1,2 bilhão à intervenção federal na segurança pública do Rio. O texto tem 120 dias para ser aprovado no Congresso. Sob pressão para apresentar resultados, o Exército fez ontem uma série de ações simultâneas em busca de visibilidade. (Cotidiano Bi)

Editoriais
Leia “Uma brecha a menos”, sobre nomeação de diretores de bancos federais, e “Saúde debilitada”, acerca de divergência entre ministério e agência. (Opinião A2)

————————————————————————————

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.