Aids tem recuo no mundo, mas casos crescem no Brasil: Relatório da ONU mostra que, de 2005 a 2013, caiu em 27,6% o número de novas infecções pelo vírus da Aids no mundo. Já o Brasil registrou alta de 11%. Segundo o governo, o aumento se explica porque a epidemia está concentrada na população com dificuldades de acesso aos serviços de saúde…

BC mantém Selic em 11% com a economia em baixa – Em decisão unânime, o Banco Central decidiu ontem manter a taxa básica de juros em 11%, o que já era esperado pelo mercado. Agora, a expectativa de economistas é que o BC comece a reduzir logo a taxa de juros, devido à contração da economia. Só no setor de calçados, a queda de produção no primeiro semestre foi de 7%, com a perda de 65 mil postos de trabalho…

 Governo deve facilitar refúgio a ganeses – Força-tarefa criada pelo Planalto será encarregada de regularizar documentação para a permanência de migrantes e de encaminhá-los a cidades onde exista oferta de trabalho…

Encontro aqui, dura punição lá – Enquanto, em Brasília, ocorria a cúpula do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) com países sul-americanos, os EUA e a Europa anunciavam novas e pesadas sanções à economia russa…

O Estado de S. Paulo

Apesar da inflação elevada, BC mantém juros em 11%

Por reeleição de Dilma, PT incorpora parte da agenda de adversários

Campanha de Campos já fala em fim do fator previdenciário

MP denuncia executivos da Odebrecht e da Petrobrás

Ministério Público tenta barrar registro de Arruda

Correio Braziliense

Manchete : Brasil sofre retrocesso no combate à Aids

Referência contra a doença, país amarga revés e vê casos de infectados pelo HIV crescerem 11%

Orgulho nacional e modelo em todo o planeta, a política pública de prevenção da doença já não exibe a mesma eficiência. Dados divulgados ontem pela Unaids, agência da ONU dedicada à luta contra a Aids, mostram que, enquanto avançava o número de novos casos no Brasil, entre 2005 e 2013, houve uma queda de 27,5% no mundo, puxada principalmente por países do Caribe e da África Subsaariana. (Págs. 5 e editorial)

Eleições – MP quer barrar Arruda e mais 20

A Procuradoria Regional Eleitoral pediu a anulação das candidaturas, que ainda serão julgadas pelo TRE. (Págs. 17 e 18)

Juros – Temor de recessão mantém taxa em 11%

Mesmo sob risco de uma escalada da inflação, o Banco Central priorizou o crescimento e não elevou a Selic em julho. (Pág. 7)

Senado – Fim à farra dos comissionados

O Ministério Público mostra que o legislativo tem mais terceirizados do que concursados e exige ajustes até dezembro. (Pág. 9)

Encontro aqui, dura punição lá

Enquanto, em Brasília, ocorria a cúpula do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) com países sul-americanos, os EUA e a Europa anunciavam novas e pesadas sanções à economia russa. (Pág. 6)

Costa Rica muito além da Copa

O país que surpreendeu no futebol quer também ser protagonista na América. Veja entrevista com o presidente Luis Guillermo Solis. (Pág. 12)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete : Governo deve facilitar refúgio a ganeses

Força-tarefa criada pelo Planalto será encarregada de regularizar documentação para a permanência de migrantes e de encaminhá-los a cidades onde exista oferta de trabalho. (Notícias | 8 e 9)

Política+ Rosane de Oliveira

AÉCIO REABRE POLÊMICA DO MAIS MÉDICOS

Pela segunda vez em uma entrevista de repercussão nacional, o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, disse que, se for eleito, vai manter o Mais Médicos, mas impôs duas condições que, na prática, alteram radicalmente o programa: a revalidação do diploma e o pagamento do mesmo valor para todos os profissionais. (Pág. 10)

Brasília Carolina Bahia

Portas abertas, mas… O impasse envolvendo a chegada de ganeses a Caxias do Sul e Criciúma deixa evidente que o país precisa de uma nova política de imigração. Responsável por uma solução a curto prazo, o próprio ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) defende a reformulação. Isso não quer dizer que o Brasil fechará as portas para estrangeiros em busca de melhores condições de vida. Pelo contrário. (Pág. 25)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete : BC mantém Selic em 11% com a economia em baixa

Em decisão unânime, o Banco Central decidiu ontem manter a taxa básica de juros em 11%, o que já era esperado pelo mercado. Agora, a expectativa de economistas é que o BC comece a reduzir logo a taxa de juros, devido à contração da economia. Só no setor de calçados, a queda de produção no primeiro semestre foi de 7%, com a perda de 65 mil postos de trabalho. (Págs. 8 e 20)

Argentina é foco da reunião de Brics e Unasul

A disputa da Argentina com os ‘fundos abutres’, que vêm ameaçando a renegociação da dívida do país, tomou boa parte do debate na reunião dos chefes de Estado, realizada ontem em Brasília. (Págs. 4 a 7)

Oi e PT refazem termos da fusão

As duas operadoras chegaram a um acordo para viabilizar a operação, contornando as dificuldades criadas pelo empréstimo feito pela PT à empresa do Grupo Espírito Santo. A Portugal Telecom reduziu a sua participação de 37,3% para 25,6% na CorpCo, companhia resultante da fusão. (Pág. 12)

Eleição: Site de Aécio Campos destaca família e esquece aliados. (Pág. 3)

‘Não se deve transformar o Brics em um ato político”

ENTREVISTA

LUIZ AUGUSTO DE CASTRO NEVES
Ex-embaixador e presidente do Cebri

O presidente do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri), Luiz Augusto de Castro Neves, alerta para o viés político que os países do Brics podem expressar de forma equivocada, como a eventual ajuda financeira à Argentina ou até a entrada do país vizinho no grupo. (Pág. 6)

Mosaico Político

Leonardo Fuhrmann

O OMBUDSMAN DE HADDAD

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), deve ter matado saudades ontem da época em que era ministro da Educação do governo do ex-presidente Lula. Presente na inauguração de uma central de triagem de material reciclável, o líder petista deu sugestões, apontou falhas a serem corrigidas e quis entender como funcionava cada um dos equipamentos que o prefeito mostrava para ele. (Pág. 2)

Cliente & Cia Nadja Sampaio

LIÇÕES DA COPA

Cheguei do Japão no último dia da Copa. Lendo os jornais do fim de semana, percebo nas reportagens que foram as pessoas que fizeram esta Copa dar certo. Foi o coração aberto dos brasileiros e a vontade de ser feliz e de conviver bem dos estrangeiros. O resto foi o de sempre. (Pág. 15)

O mercado como ele é… Luiz Sérgio Guimarães

CONJECTURAS INÚTEIS

Desconfiados de que o Copom poderia ontem mesmo indicar a intenção de cortar a taxa Selic ainda este ano, os investidores trataram de se proteger no pregão de juros futuros da BM&F. A zeragem parcial de posições que supunham a retomada do ciclo de alta no ano que vem provocou quedas nos contratos negociados para janeiro de 2016 e janeiro de 2017. (Pág. 23)

Ponto Final Octávio Costa 

OLHO VIVO COM A CHINA

Não é de hoje que China e Índia buscam caminhos fora dos padrões tradicionais para se impor na política internacional. Ao tempo da Guerra Fria, os dois países apresentavam-se como alternativa à polarização entre Estados Unidos e União Soviética. E eram frequentes os congressos e eventos realizado em Pequim e Nova Déli, reunindo delegações dos países não alinhados com Washington e Moscou. (Pág. 32)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : EUA impõe sanções mais duras à Rússia

Com Putin no Brasil, Rússia é alvo de novas sanções norte-americanas

O governo americano anunciou nesta quarta-feira (16) novas sanções contra a Rússia por “violar a soberania da Ucrânia e continuar a apoiar separatistas”.

Elas são dirigidas a bancos e empresas energéticas e de armamentos russas. São as mais duras já anunciadas desde o início da crise ucraniana, em fevereiro.

O anúncio se deu enquanto o presidente da Rússia, Vladimir Putin, participava, em Brasília, do encontro do grupo Brics (reunindo também Brasil, Índia, China e África do Sul) com a Unasul (nações sul-americanas).

Brasileiro não quer técnico estrangeiro, aponta Datafolha

A maioria dos brasileiros rejeita que um técnico estrangeiro assuma o comando da seleção, mostra pesquisa realizada pelo Datafolha entre os dias 15 e 16 de julho.

Entre os nomes apresentados, Tite, 53, é o preferido da população para a função.

A pesquisa também revelou que Luiz Felipe Scolari, 65, que deixou o cargo após terminar a Copa do Mundo em quarto lugar, terminou com avaliação pior do que Dunga, o treinador que fracassou com o Brasil no Mundial de 2010, na África do Sul.

Foram feitas 5.377 entrevistas, em 233 municípios brasileiros. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Para 68% dos entrevistados, o futuro técnico da seleção deve ser brasileiro –23% preferem um estrangeiro, e 9% não souberam responder.

Insatisfação com a Copa volta a crescer no final

A insatisfação do brasileiro com a realização da Copa do Mundo no país cresceu com o fim da competição, aponta a pesquisa Datafolha.

Comparado com o número obtido no levantamento anterior, realizado entre os dias 1º e 2 de julho, no meio do Mundial, o número de pessoas que responderam que a Copa traz mais prejuízos do que benefícios aos brasileiros subiu oito pontos, de 46% para 54%. Já os que acham que traz mais benefícios do que prejuízos caiu nove pontos, de 45% para 36%.

Esse número pós-Mundial é idêntico ao pré-Mundial. Em pesquisa realizada entre os dias 3 e 5 de junho, uma semana antes da abertura da Copa, 54% disseram que a Copa traria mais prejuízos do que benefícios aos brasileiros, e 36% mais benefícios.

Aécio promete manter programas sociais e rever Mais Médicos

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, afirmou nesta quarta (16) que, se for eleito, irá manter e “aprimorar” programas sociais que “vêm dando certo”, como o Bolsa Família. Em relação ao Mais Médicos, vitrine do PT na área da saúde, prometeu rever normas para igualar os salários dos profissionais estrangeiros. Para isso, precisaria romper e renegociar as regras atuais, já que os profissionais de Cuba, que são maioria, recebem apenas parte do valor pago pelo governo –o Estado cubano fica com o restante.Em sabatina realizada pela Folha, UOL, SBT e rádio Jovem Pan, Aécio admitiu ainda rediscutir o modelo adotado para explorar o petróleo do pré-sal.  (Poder A12)

Exportações de bens industriais não recuperam níveis pré-crise

O desempenho das exportações brasileiras de bens industriais continua distante do alcançado antes da crise financeira mundial de 2008. Os embarques caíram no início de 2009, e desde então não retomaram o patamar. (Mercado B1)

BC mantém juros em 11% ao ano pela segunda vez

O Comitê de Política Monetária do Banco Central decidiu manter a taxa básica de juros da economia, a Selic, em 11% ao ano. Foi a segunda reunião consecutiva que que o BC não mexeu nos juros. (Mercado B5)

Foto-legenda ‘Break’

Entre Dilma e Cristina Kirchner, Vladimir Putin se ajeita para foto da cúpula do Brics com a Unasul; a brasileira criticou o FMI ao falar do novo banco dos emergentes. (Mundo A14)

Aids tem recuo no mundo, mas casos crescem no Brasil

Relatório da ONU mostra que, de 2005 a 2013, caiu em 27,6% o número de novas infecções pelo vírus da Aids no mundo. Já o Brasil registrou alta de 11%. Segundo o governo, o aumento se explica porque a epidemia está concentrada na população com dificuldades de acesso aos serviços de saúde. (Saúde C7)

Dilma desvincula de sua campanha site chefiado por ex-ministro (Poder A4)

Foto-legenda Linha Cruzada

Sem-teto ocupam prédio da Anatel em SP em ato contra a má qualidade da telefonia; MTST diz que não há mudança de foco e que luta por melhora de serviços. (Cotidiano C1)

Jânio de Freitas: Pausa remunerada do Congresso até as eleições é ilegal

Estamos a cada dia mais próximos de perguntar: o país ainda tem Congresso com Câmara e Senado? Os artifícios para mascarar o recesso que deputados e senadores se dão até a eleição criam uma situação de ilegalidade. (Poder A9)

Marcelo Miterhof: Recurso natural se concilia, sim, com inovação industrial e desenvolvimento. (Mercado B8)

Igor Gielow: Análise

Obama age após Brics mostrarem que Putin não está tão isolado. (Mundo A14)

Editoriais: Leia “Enfim um tijolo”, acerca de criação de banco pelo Brics, e “Nova manobra tucana”, sobre renúncia de senador acusado no mensalão mineiro. (Opinião A2)

Dilma desvincula site de ex-ministro da campanha

Irritada com a publicação do post que atacava a CBF após a vexatória eliminação do Brasil na Copa do Mundo, a presidente Dilma Rousseff pediu que o site Muda Mais fosse “desvinculado” como um dos sites do comitê de sua campanha à reeleição.

A determinação que atinge o site, comandado pelo ex-ministro de Lula Franklin Martins, foi transmitida na semana passada a coordenadores da campanha. A informação foi confirmada por seis pessoas diretamente ligadas ao comitê e ao Planalto.

Segundo a Folha apurou, o governo quer evitar que o “tom de enfrentamento” do Muda Mais, uma das marcas do site, possa gerar ações na Justiça Eleitoral contra a candidatura petista.

Inicialmente, a equipe de Dilma registrou dois sites para a campanha de reeleição.

O dilma.com.br, sob responsabilidade do marqueteiro João Santana, classificado como site da candidata. E o dilmamudamais.com.br, listado no pedido de registro ao TSE como um dos sítios a ser utilizado durante o período da campanha eleitoral” da presidente petista.

Mulher de Franklin recebeu R$ 1,2 mi da União em 2013

A mulher do jornalista Franklin Martins, ex-ministro das Comunicações de Lula e um dos coordenadores da campanha à reeleição de Dilma, viu multiplicar os repasses de órgãos do governo federal entre 2004 e 2014 para a empresa dela.

A Cine Group, que tem Mônica Monteiro como sócia majoritária, ganhou R$ 34,2 mil em 2004 –ano em que foi registrada na Junta Comercial do DF. Em 2013, ganhou R$ 1,2 milhão.

Em dez anos, a empresa levou um total de R$ 6 milhões por serviços prestados com e sem licitação para órgãos como a Presidência e os ministérios do Turismo, Saúde e Cidades.

A empresa, por exemplo, foi subcontratada para participar de ao menos cinco pronunciamentos em cadeia nacional de rádio e TV de Dilma entre 2011 e 2013.

Campos prepara plano para mudar impostos

O candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, disse a empresários nesta quarta (16) que divulgará em agosto a proposta de emenda constitucional com mudanças nos impostos do país que ele promete apresentar no início de seu mandato, se for eleito.

Elaborado pelo ex-deputado Maurício Rands, responsável pelo programa de governo de Campos, o texto oferecerá detalhes da reforma tributária que o presidenciável anunciou como parte de sua plataforma de campanha.

Campos disse que apresentará a proposta ao Congresso nos primeiros dias do seu governo, se vencer a eleição, e um de seus colaboradores afirmou que ele acha possível aprová-la em três meses.

Procuradoria no DF tenta barrar chapa de Arruda

A Procuradoria Regional Eleitoral no Distrito Federal concluiu que o ex-governador José Roberto Arruda (PR) é ficha-suja e questionou nesta quarta (16) sua candidatura ao governo do Distrito Federal.

A decisão caberá ao Tribunal Regional Eleitoral do DF. Arruda foi condenado em 1ª e 2ª instância pela participação no esquema conhecido como “mensalão do DEM”.

Como a decisão da Justiça foi em 2ª instância, a Procuradoria entendeu que Arruda não poderia concorrer.

Caberá ao TRE-DF definir se essa condenação vale para esta eleição. Isso porque a decisão em 2ª instância veio somente quatro dias depois de Arruda ter registrado sua candidatura, em 5 de julho, quando ainda não tinha essa condenação.

Para a Procuradoria, os efeitos da Lei da Ficha Limpa são “imediatos” e valem mesmo após o registro da candidatura. Segundo os procuradores, no caso de ato de improbidade, “a Constituição não exige o trânsito em julgado [quando não cabe mais recurso] da decisão judicial”.

‘Não leio Fernando Henrique’, diz Lula após ataques do tucano

Em mais uma rodada de provocações, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira (16) que não tem o hábito de ler o que escreve seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso.

O petista evitou polemizar os ataques disparados pelo tucano em um artigo publicado na terça (15), no qual foi acusado de omissão sobre o mensalão, principal escândalo de seu governo.

FHC afirmou que o colega promove “baixarias e falsas acusações”, é “incapaz da autocrítica” e tenta “distrair a opinião pública jogando culpa nos outros”.

O texto foi uma resposta, com quase duas semanas de atraso, a uma fala de Lula apontando que o tucano “desmantelou instrumentos de combate à corrupção”.

Avanço da Universal tira força de rivais na televisão

A inauguração de um enorme templo em São Paulo no fim do mês, com a possível presença da presidente Dilma Rousseff e outras autoridades, não é a única marca da atual ofensiva da Igreja Universal do Reino de Deus sobre seus concorrentes.

Duas operações comerciais recentes tratadas com muito mais discrição pela igreja provocam reviravolta na geopolítica das neopentecostais.

Há poucos dias, a Universal alugou 22 horas diárias da grade da TV CNT, rede paranaense controlada pela família Martinez (do ex-deputado José Carlos Martinez, presidente do PTB morto em 2003).

Com isso, tirou da emissora o concorrente Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus, e o programa “Vitória em Cristo”, veiculado há 32 anos na CNT por Silas Malafaia, de um ramo da Assembleia de Deus.

Judiciário do Rio prorroga a prisão de cinco ativistas

A Justiça do Rio determinou nesta quarta-feira (16) a prorrogação da prisão temporária de cinco dos 19 manifestantes detidos na véspera da final da Copa do Mundo por mais cinco dias.

Ainda nesta quarta, a defesa dos cinco acusados pediu a liberdade provisória dos manifestantes. A expectativa é que o desembargador Siro Darlan, da 7ª Câmara Criminal do Rio de Janeiro, acate o pedido, a exemplo do que fez nesta terça, quando aceitou habeas corpus para 12 ativistas –antes, a Justiça havia divulgado que eram 13.

A Delegacia de Repreensão aos Crimes de Internet investiga a participação do grupo em protestos violentos. O inquérito, aberto em setembro, ainda não foi finalizado.

À Folha o desembargador afirmou que a “prisão não estava bem fundamentada” e que não havia elementos na decisão do juiz de primeira instância que justificassem manter os ativistas na cadeia.

Senado agora paga despesas de assessores

A três meses das eleições, o Senado Federal liberou o reembolso de gastos de assessores dos congressistas com hospedagem e locomoção dentro dos Estados de origem dos senadores.

Os parlamentares já tinham direito ao reembolso, mas a extensão aos assessores permite a ampliação de gastos dentro da cota mensal a que cada senador tem direito. O caso foi publicado nesta quarta-feira (16) pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.

A CEAP (cota para o exercício da atividade parlamentar do senador) é de R$ 15 mil por mês para cada congressista, somada à verba de transporte aéreo –equivalente a cinco trechos de ida e volta à capital do seu Estado.

Conhecida como “cotão”, essa verba pode chegar a R$ 59 mil no caso dos senadores que moram nos Estados mais distantes.

EBC – CONGRESSOEMFOCO

Edição: Equipe  Fenatracoop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.