Para conter rombo do FAT, novas regras; Com ameaça de déficit de R$ 7,2 bi no Fundo de Amparo ao Trabalhador e para inibir o troca-troca de emprego, governo exigirá curso de reciclagem a quem quiser sacar o seguro-desemprego. Vandalismo: Força-tarefa para conter black blocs; O Ministério da Justiça e as secretarias de Segurança do Rio e de São Paulo acertaram a criação de um grupo de inteligência para barrar a violência de mascarados em manifestações. Além disso, o protocolo de atuação policial será unificado e sugeridas leis mais duras contra depredações…- Contas públicas do país registram rombo recorde Déficit de R$ 9 bilhões. Antecipação de 13º e redução de dividendos levaram ao resultado (…) O pior em 11 anos para um mês de setembro, alimenta críticas à política fiscal e eleva a desconfiança sobre a economia brasileira…

O Globo

Manchete: Contra vandalismo – Governos se unem para monitorar protestos

Serviços de inteligência de PF, Rio e SP terão atuação padronizada Grupo discute punição maior para quem destruir patrimônio público em manifestações Serviços de inteligência da PF e das polícias militares e civis de Rio e São Paulo atuarão em conjunto para monitorar quem se aproveita dos protestos e pratica vandalismo. Nas manifestações, as polícias vão adotar o mesmo tipo de procedimento. A decisão foi tomada em reunião do ministro da justiça, José Eduardo Cardozo, com os secretários de Segurança dos dois estados. “O direito de manifestação é garantido na Constituição. Não podemos concordar é com situação de abuso”, disse Cardozo. (Págs. 1, 3 e Ilimar Franco) Crime cresce no entorno do Rio Em agosto, o número de carros roubados aumentou 172% em Niterói, enquanto na cidade do Rio o acréscimo foi de 21%. Homicídios aumentaram 190% em São Gonçalo e 18,9% na capital. (Págs. 1 e 16) Na Baixada, ação contra milícia prende dez (Págs. 1 e 16) Criança e PM morrem em tentativa de resgate em fórum (Págs. 1 e 16)

Contas do governo: Déficit público fica em R$ 9 bi, o pior em 12 anos

Antecipação de 13º e redução de dividendos levaram ao resultado As contas públicas, que reúnem União, estados, municípios e estatais, registraram déficit de R$ 9,048 bilhões em setembro, no pior resultado da série histórica, desde 2001. No mesmo mês de 2012, havia superávit de R$ 1,591 bilhão para pagamento de juros da dívida. A redução das receitas com dividendos e a antecipação do 13º foram as razões apontadas pelo BC. (Págs. 1 e 26) Colunista: Míriam Leitão Com aumento de gastos, há clara deterioração do resultado das contas públicas do país. (Págs. 1 e 24)

Para conter rombo do FAT, novas regras

Com ameaça de déficit de R$ 7,2 bi no Fundo de Amparo ao Trabalhador e para inibir o troca-troca de emprego, governo exigirá curso de reciclagem a quem quiser sacar o seguro-desemprego. (Págs. 1 e 27)

Empresas X: OSX pedirá proteção judicial

Dois dias após a OGX entrar com pedido de recuperação judicial, outra empresa de Eike Batista — a OSX, de construção naval — deve tomar a mesma decisão hoje. O principal ativo da OSX é o estaleiro de São João da Barra, no Rio, que fazia plataformas para a sua “irmã” OGX. (Págs. 1 e 23)

Enquanto isso… OGX deve até cafezinho

Na lista de 226 credores da OGX constam desde uma firma de estacionamento ao serviço do cafezinho, passando por Petrobras e órgãos públicos. (Págs. 1 e 24)

Prazo cumprido: Síria para produção de armas químicas

A Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) anunciou que a Síria destruiu os equipamentos de produção do arsenal proibido, conforme o prometido. (Págs. 1 e 32)

Corrupção em SP: Suspeitos enviaram dinheiro ao exterior

Parte do dinheiro desviado pelos fiscais pode ter ido para o exterior. O Ministério Público investiga a participação de mais pessoas na quadrilha. (Págs. 1 e 6)

Pressão nas bombas: Nova fórmula para a alta da gasolina

O governo concorda em subir o preço da gasolina, mas deve ter uma opção à proposta da Petrobras e que não pressione tanto a inflação. (Págs. 1 e 29)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Fraude na Prefeitura envolve 5 construtoras, aponta MP

Empresas são as primeiras suspeitas de pagar propina a fiscais; parte do dinheiro era entregue na própria sede Pelo menos cinco incorporadoras foram identificadas pelo Ministério Público como as primeiras suspeitas de ligação com os fiscais da Prefeitura de São Paulo presos anteontem, relatam Artur Rodrigues, Bruno Ribeiro e Diego Zanchetta. Parte da propina paga em troca da redução de ISS era entregue em dinheiro, no 11º andar da sede da Prefeitura, onde o ex-subsecretário de Finanças Ronilson Rodrigues ficava. Investigações mostram que os valores variavam entre R$ 60 mil e R$ 80 mil por semana. O então prefeito Gilberto Kassab (PSD) despachava no 5° andar. São citadas as incorporadoras Trisul, BKO, Tarjab, Alimonti e Brookfield, que negam as acusações. Segundo o MP, os quatro fiscais recebiam até R$ 280 mil por mês. (Págs. 1 e Metrópole A16 a A17) Lista de envolvidos pode aumentar Pelo menos mais dois servidores aparecem na investigação do Ministério Público Estadual como suspeitos de particpar do esquema de propina na Secretaria Municipal de Finanças. 0 prefeito Fernando Haddad (PT) fez críticas à gestão de Gilberto Kassab: “Não houve investigação no ano passado, houve um expediente muito superficial a partir de denúncia anônima”. (Págs. 1 e A16)

‘Máfia’ pode ter feito repasses mensais a políticos

Contabilidade do empreiteiro Olívio Scamatti sugere que a Máfia do Asfalto fez pagamentos mensais, entre 2011 e 2012, a deputados estaduais e federais, prefeitos e servidores públicos, informam Fausto Macedo e Ricardo Chapola. Nomes de políticos de PT, PSDB, PSD, PRB e PMDB aparecem com assiduidade nas investigações sobre organização que agiu em pelo menos 78 municípios paulistas para fraudar licitações com recursos de emendas parlamentares. (Págs. 1 e Política A4)

SP, Rio e União terão grupo de inteligência antiprotesto

Surpreendido pela violência dos black blocs e com pouco controle sobre as passeatas que tomaram as ruas desde junho, o governo acertou ontem, em reunião entre o Ministério da Justiça e as secretarias de segurança de Rio e SP, um grupo de inteligência conjunto. Haverá um protocolo unificado de atuação das polícias, adequações às leis e uma união entre o Ministério Público e os delegados. (Págs. 1 e Metrópole A18)

Déficit público bate recorde em setembro

O setor público encerrou setembro com saldo negativo de R$ 9,04 bilhões em suas contas, o pior resultado para esse mês e o maior déficit mensal desde dezembro de 2008. O número abrange governo federal, Estados e municípios. Para analistas, a equipe econômica perdeu o controle das despesas e não cumprirá a meta fiscal de 2013. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

ONU: Assad parou de fazer armas químicas (Págs. 1 e Internacional A8)

Governo dá pacote de ajuda às Santas Casas (Págs. 1 e Metrópole A19)

Credores devem exigir saída de Eike da OGX (Págs. 1 e Economia B10)

Fotolegenda: Mudança diplomática

Nova embaixadora dos EUA, Liliana Ayalde entrega credenciais à presidente Dilma em meio a clima tenso por espionagem. (Págs. 1 e Internacional A9)

Diplomacia: Preço salgado no cardápio do Itamaraty

O TCU aponta pagamentos acima dos padrões por refeições no Itamaraty. Um café da manhã custa R$ 159 por pessoa. Um almoço ou jantar à francesa, R$ 237, sem bebidas. Os preços chegam a ser 430% mais altos que os pagos pelo Legislativo. (Págs. 1 e Política A7)

Dora Kramer

Mão beijada O voto aberto para tudo no Legislativo daria ao Executivo arma de pressão, aniquilando a possibilidade de se anular vetos presidenciais. (Págs. 1 e Política A6)

Nicholas D. Kristof

Como hostilizar um aliado A segurança virou obsessão. Os EUA buscaram cada vantagem tática e isso às vezes leva, como a escuta clandestina, a perdas estratégicas. (Págs. 1 e Visão Global A10)

Ignácio de Loyola Brandão

Entre nessa festa Maschio iluminou a cena paulistana à frente do Pirandello ou funcionando como um pião, fazendo conexões para manifestos contra o regime. (Págs. 1 e Caderno 2, C10)

Notas & Informações

A loquacidade de Lula Ele avisa que pode voltar em 2018. Ou seja, o lobo perdeu o pelo, mas não perdeu a manha. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Contas públicas do país registram rombo recorde

Déficit de R$ 9 bilhões, o pior em 11 anos para um mês de setembro, alimenta críticas à política fiscal e eleva a desconfiança sobre a economia brasileira. (Págs. 1, 8 e Visão do Correio, 12)

Governos pedem lei para deter vândalos

Além de ações conjuntas no combate à escalada de violência dos black blocs, os governos federal, do Rio e de São Paulo vão discutir com o Congresso e o Judiciário a necessidade de mudanças na legislação atual para tornar mais rígidas as punições contra atos de vandalismo. (Págs. 1 e 4)

Mais um X de Eike em perigo

Depois da petroleira OGX, o estaleiro OSX dá sinais de que poderá recorrer a pedido de recuperação judicial. Credor de Eike, governo tenta salvar empresas do grupo, que deve R$ 10 bilhões ao BNDES. (Págs. 1 e 9)

Espionagem: Brasil e Alemanha vão hoje à ONU

Os dois países defenderão projeto de resolução que amplia a proteção à privacidade na internet. Iniciativa tem apoio de outros governos vítimas da arapongagem americana. (Págs. 1 e 14)

Ciência estuda trocar cobaias por computador (Págs. 1 e 16)

Proteína do HIV pode ser a chave para as vacinas (Págs. 1 e 17)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Minha casa, meus riscos

Casas do programa federal em Uberlândia foram entregues inacabadas, com material ruim e fiação provoca incêndios Inaugurado em 2011, o conjunto Shopping Park custou R$ 144 milhões, financiados pela Caixa com recursos do Minha casa, minha vida, e abriga 3,2 mil famílias. Mas as casas, muitas faltando piso, vasos sanitários ou portas, não têm laje, apenas um forro que pega fogo com o aquecimento das instalações elétricas. Pelo menos quatro residências se incendiaram e uma pessoa morreu. Quintais desnivelados ameaçam as construções. O Ministério Público Federal denunciou as construtoras do conjunto, a prefeitura e a Caixa, em ação civil pública que pede reparação dos danos e a proibição de projetos similares. O banco e a prefeitura admitem os problemas e prometem providências como muros de arrimo e vistorias para outros reparos, podendo o custo ser cobrado das empreiteiras. (Págs. 1, 6 e 7)

Desistência: Petrobras abre mão do gás do São Francisco

Decisão da estatal de abandonar seus últimos quatro blocos de gás natural no Norte de Minas surpreendeu prefeituras e empresários da região. Com 12 lotes já devolvidos ao governo federal por várias empresas, temor é de que as desistências desestimulem investimentos em exploração nas 31 áreas restantes. (Págs. 1 e 11)

Enem: Faltosos terão de se justificar

MEC enviará questionário aos candidatos que não fizeram a prova para investigar os motivos da desistência, que gerou prejuízo de R$ 60 milhões. Respostas ajudarão a decidir se ausentes serão punidos. (Págs. 1 e 19)

Perigo na BR: Radares viram armadilhas na Fernão Dias

Os 13 radares instalados, mas ainda desligados, entre BH e São Paulo na BR-381 (Fernão Dias), como em Brumadinho, aumentaram o perigo. Quem conhece a via acelera enquanto outros freiam bruscamente. No recém-inaugurado Contorno de Betim, o risco é causado pela confusa sinalização. (Págs. 1 e 17)

Vandalismo: Força-tarefa para conter black blocs

O Ministério da Justiça e as secretarias de Segurança do Rio e de São Paulo acertaram a criação de um grupo de inteligência para barrar a violência de mascarados em manifestações. Além disso, o protocolo de atuação policial será unificado e sugeridas leis mais duras contra depredações. (Págs. 1 e 3)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: A melhor escolha do plano de saúde

ANS criou uma cartilha com dicas sobre os vários tipos de contrato e as diferenças na prestação de serviços por operadoras. As instruções estão no site da agência (www.ans.gov.br). (Págs. 1 e Economia 1)

Cidade refém dos protestos

Ato de ambulantes por shoppings populares parou o Centro do Recife das 10h às 15h. Quatro pessoas foram detidas e três tiveram ferimentos. Ainda houve manifestações na Caxangá e Abdias de Carvalho. (Págs. 1 e Cidades 3)

R$ 60 milhões investidos em saneamento

Empresa que toca a PPP da Compesa avaliou os primeiros 100 dias de ação. (Págs. 1 e Economia 3)

Justiça acata pedido para Fifa devolver dinheiro a Estados (Págs. 1 e Economia 5)

Crédito de celular vai voltar a ter prazo de validade (Págs. 1 e Economia 2)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: RS exporta quatro vezes mais arroz

Avanço das vendas ao Exterior nos últimos seis anos permite que início de plantio da safra ocorra com preços mais equilibrados para os produtores. (Págs. 1 e Campo e Lavoura)

Copa via aérea: Comitê vai ficar de olho no valor das passagens

Com ensaio de aumentos, Anac fiscalizará preços durante o Mundial. (Págs. 1, 4 e 5)

Socorro: R$ 211 mi para dívidas de hospitais

Santas Casas do RS terão o segundo maior volume de recursos do país. (Págs. 1 e 37)

Ativistas do Ártico: Argentino visita filha em prisão na Rússia

Pai diz que cadeia onde estão ambientalistas tem condições satisfatórias. (Págs. 1 e 30)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Aposta da OGX já foi ‘rebaixada’ duas vezes

O plano de recuperação da petroleira de Eike Batista é centrado no potencial de receita do campo de Tubarão Martelo, que já teve sua reserva revista para baixo, passando de 280 milhões para 88 milhões de barris. A expectativa da empresa é levantar US$ 11 bilhões com a produção da área. As ações da companhia se despediram do Ibovespa cotadas a R$ 0,13. Ontem, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, sinalizou com a possibilidade de ampliar o prazo para pagamento do empréstimo feito à OSX. (Págs. 1 e 9 a 13)

Contas públicas: Setembro fecha com pior déficit primário

O saldo ficou negativo em R$ 9,048 bilhões, o pior resultado do setor público para o mês na série elaborada pelo Banco Central. O governo garante que o país cumprirá a meta ajustada para 2013, mas analistas duvidam. (Págs. 1 e 3)

Mercado: Crédito imobiliário é alvo de disputa

Com risco baixo e longos prazos para o pagamento, a modalidade é uma das únicas em que instituições privadas disputam espaço com as públicas. O segmento já representa 14% dos empréstimos no país. (Págs. 1 e 20)

BicBanco é vendido para chineses

O Banco de Construção da China, segunda maior instituição daquele país, fechou ontem, por R$ 1,62 bilhão, a compra de 72% do capital total do brasileiro, até agora nas mãos da família Bezerra de Menezes. Operação será avaliada pelo Banco Central. (Págs. 1 e 23)

Mosaico: Deposto em 1964, João Goulart poderia ser reeleito no ano seguinte, diz estudo (Págs. 1 e 2)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.