Fortes emoções – A nova pesquisa do Ibope, mostrando uma diferença menor — 42% a 36% — na disputa do segundo turno entre a presidente Dilma Rousseff, do PT, e Aécio Neves, do PSDB, animou os investidores. Havia o temor de que a atual titular do Palácio do Planalto avançasse alguns pontos, indicando que ela venceria logo na primeira etapa das votações em outubro próximo…

Elétricas vão pagar mais caro por novo aporte de R$ 6,6 bi – O segundo empréstimo em cinco meses para socorreras distribuidoras de eletricidade terá taxa de 2,35% além do CDI, o que representa juros superiores aos cobrados pelo primeiro financiamento, liberado em abril. Os recursos usados para compra de energia serão mais um fator de pressão sobre as tarifas pagas pelo consumidor no ano que vem…

O tempo do emprego – Por quanto tempo as empresas vão evitar demissões, com o nível de atividade perto de zero? O dado do emprego é o melhor da economia, por isso o temor de que ele seja afetado pelo ambiente geral. No setor industrial, já piorou. A indústria automobilística demitiu 6,6 mil e está adotando a suspensão temporária do contrato de trabalho, o chamado Layoff , à espera de um segundo semestre melhor…

Brasil vende mais carne para Rússia – A Rússia liberou 87 frigoríficos brasileiros a exportarem para o país. Agora, são 119. Com as sanções a EUA e UE, Brasil deve vender mais US$ 500 milhões para os russos…

O Globo

Manchete : Energia pode subir 24% com socorro a elétricas

Bancos públicos vão arcar com 68% do novo empréstimo ao setor

Governo fecha mais R$ 6,6 bilhões de financiamento ao setor . Com isso , impacto na conta de luz, a ser repassado em 2015, será maior. O governo fechou com oito bancos novo socorro às distribuidoras , de R$ 6,6 bilhões , para cobrir o rombo com a crise de energia. Desse total, R$ 4,5 bilhões, ou 68%, virão de bancos públicos. Os empréstimos às distribuidor as já somam R$ 23,3 bilhões este ano , incluindo encargos. O valor será repassado às contas de luz. Segundo fontes do governo, o impacto será de 11,7% em 2015 e mais 11,7% em 2016. Mas analistas calculam que, com o financiamento acertado ontem, os repasses anteriores do Tesouro e o custo maior da energia, as tarifas subirão 24% no ano que vem. (Págs. 25 e 26)

Um golpe na maior milícia do Rio

A polícia prendeu ontem 21 integrantes de uma milícia que dominava seis conjuntos habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida na Zona Oeste. Nos condomínios, onde vivem 1.600 famílias, a quadrilha se apropriou de imóveis de quem se recusou a contratar seus serviços ilegais e os revendeu. Os milicianos também são acusados de executar publicamente quem não obedecia às suas ordens. (Pág. 12)

Graça Foster pode cair com bloqueio de bens

O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, admitiu que um eventual bloqueio de bens de Graça Foster pelo TCU vai inviabilizar a permanência dela no comando da Petrobras, ao deixá-la sem legitimidade para gerir a companhia. (Pág. 10)

Eleições 2014 – No Ibope, quadro se mantém estável (Pág. 4)

Planalto altera perfil de jornalistas (Pág. 7)

Bônus argentino foi superfaturado

O Postalis, fundo de pensão dos Correios, pagou US$ 79 milhões de sobrepreço ao comprar papéis vinculados à dívida argentina, segundo o gestor da aplicação. E investiu em bônus da Venezuela. (Pág. 27)

Brasil vende mais carne para Rússia

A Rússia liberou 87 frigoríficos brasileiros a exportarem para o país. Agora, são 119. Com as sanções a EUA e UE, Brasil deve vender mais US$ 500 milhões para os russos. (Pág. 28)

EUA autorizam ataque aéreo no Iraque

O avanço do grupo Estado Islâmico causou o êxodo de dezenas de milhares de pessoas no Norte do Iraque e levou o presidente Obama a autorizar ataques aéreos e uma operação de ajuda humanitária . (Pág. 34)

Olimpíada de Matemática – País é campeão da América Latina (Pág. 30)

Foto-legenda : Guerra Santa

Padre ortodoxo ucraniano enfrenta forças de segurança com pedra na mão em Kiev; em Donetsk, morteiro atingiu hospital e matou uma pessoa. (Pág. 35)

Panorama Político

Ilimar Franco – Dilma pra cá, Lula pra lá

A presidente Dilma e o ex -presidente Lula irão a poucos lugares juntos na campanha. Lula se concentrará no Nordeste (26% dos votos) e em São Paulo. Ele quer alavancar Alexandre Padilha para o governo paulista e consolidar Dilma entre os nordestinos. Dilma investirá no Sudeste (43%) e no Sul (14%). O PT prevê uma campanha curta, com pouco tempo para rodar e vai se concentrar em gravações para os programas na TV . (Pág. 2)

Merval Pereira – Voto útil

Pesquisa a pesquisa, vai sendo reduzida a diferença num cada vez mais provável segundo turno entre a presidente Dilma Rousseff e os dois principais candidatos oposicionistas. Nesta rodada da consulta Ibope Inteligência/TV Globo, a soma de votos nos adversários já empata com a da presidente no primeiro turno, 38% a 38%. Num segundo turno, reduz-se a distância que a separa tanto de Aécio Neves (PSDB), quanto de Eduardo Campos (PSB). (Pág. 4)

Míriam Leitão – O tempo do emprego

Por quanto tempo as empresas vão evitar demissões, com o nível de atividade perto de zero? O dado do emprego é o melhor da economia, por isso o temor de que ele seja afetado pelo ambiente geral. No setor industrial, já piorou. A indústria automobilística demitiu 6,6 mil e está adotando a suspensão temporária do contrato de trabalho, o chamado Layoff , à espera de um segundo semestre melhor. (Pág. 26)

Maiores doadores têm negócios e créditos com governo federal

A primeira parcial de arrecadação dos candidatos à Presidência da República, divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral, repete a prática histórica de doações generosas de empresas que mantêm contratos com o governo federal e/ou são grandes tomadoras de dinheiro do BNDES. Por outro lado, mesmo quem ainda não tem contrato com o governo já pensa no futuro e também investe nos postulantes ao Palácio do Planalto.

A maior doadora das eleições até o momento não participa diretamente de licitações do governo. Mas a JBS Friboi, da holding J&F, tem fortes relações estatais: o BNDES é dono de 24,59% da maior empresa de proteína animal do mundo.

A empresa se agigantou com base em forte apoio federal. Ela foi eleita uma das “campeãs nacionais” e se tornou uma empresa global. O ano que marca a mudança da empresa é 2007: ela fez a abertura de capital, comprou a americana Swift e 50% da maior processadora de carne da Europa, se tornando a líder mundial em proteína animal. Seu faturamento saltou de R$ 4,7 bilhões em 2006 para R$ 92,9 bilhões em 2013. Sua dívida também cresceu de forma exponencial e hoje supera os R$ 32 bilhões.

Grande parte de seu aumento foi patrocinado pelo BNDES.

Doações: políticos não veem conflito em receber apoio de fornecedores

A prática verificada nas eleições presidenciais se repete na disputas estaduais. No Rio, o PMDB, cujo candidato Luiz Fernando Pezão busca a reeleição, recebeu doações de empresas que devem ganhar R$ 199 milhões do governo do estado neste ano. Levantamento do GLOBO com base no Portal da Transparência Fiscal mostra que esse total já está empenhado a seis companhias que contribuíram com a sigla. O PMDB é o maior financiador da campanha de Pezão, com 95% do total de R$ 5,7 milhões alcançado por ele nessa primeira prestação de contas. Os outros 5% da receita de Pezão, ou R$ 265 mil, foram doados pela Queiroz Galvão, que integra dois consórcios das obras da linha 4 do metrô, e pelo Banco Safra.

— Não vamos buscar chifres em cabeça de burro. Não há possibilidade, num país como o nosso, que não haja empresa que não tenha contrato com o governo federal, governo estadual — afirmou o tesoureiro do PMDB, Carlos Alberto Muniz.

Em São Paulo, dos R$ 6 milhões arrecadados pelo comitê de campanha do PSDB, R$ 4,4 milhões (74%) foram de empresas que têm relações com o governo de Geraldo Alckmin, candidato à reeleição.

Maior colaborador da campanha de Alckmin até o momento, o grupo Queiroz Galvão (R$ 2 milhões) tem, pelo menos, dois contratos com o governo paulista.

Planalto altera perfil de jornalistas na Wikipédia com críticas e mentiras

A rede de internet do Palácio do Planalto foi usada para fazer alterações nos perfis dos jornalistas Míriam Leitão, colunista do GLOBO, e Carlos Alberto Sardenberg, da CBN e Rede Globo, na Wikipédia, com o objetivo de criticá-los. O IP 200.181.15.10, da Presidência da República, foi usado na enciclopédia colaborativa virtual para fazer alterações em maio do ano passado. O IP é uma espécie de identidade digital que permite saber de onde partiram as modificações. No entanto, apenas os administradores da rede do Planalto têm como saber exatamente qual equipamento do local foi usado.

As mudanças ocorreram em uma sexta e uma segunda-feira, dias 10 e 13 de maio. A primeira alteração no perfil de Míriam Leitão, feita dia 10, às 16h43m, foi para qualificar análises suas como “desastrosas”. Três dias depois, às 18h32m, a rede da Presidência voltou a ser usada para incluir trechos contra a jornalista, desta vez associando-a ao banqueiro Daniel Dantas: “Míriam Leitão fez a mais corajosa e apaixonada defesa de Daniel Dantas, ex-banqueiro condenado por corrupção entre outros crimes contra o patrimônio público. A forma como Míriam Leitão se envolveu na defesa de Dantas chamou a atenção de Carlos Alberto Sardenberg, seu companheiro na CBN, para quem a jornalista estava diferente naqueles dias. Para Míriam Leitão, apesar do vídeo que flagrava o suborno a um delegado da Polícia Federal, a prisão de Dantas não se justificava, posto que se tratava de coisas do passado”.

Ibope: com quadro estável, indefinição é se haverá segundo turno

A segunda pesquisa Ibope/Rede Globo divulgada ontem mostrou que permanece estável a disputa eleitoral à Presidência e que segue ainda indefinido se haverá segundo turno. A presidente Dilma Rousseff, com 38% das intenções de votos, manteve o mesmo percentual do primeiro levantamento feito pelo Ibope desde que teve início a campanha eleitoral, realizado há duas semanas. O segundo colocado na pesquisa, o candidato do PSDB, Aécio Neves, oscilou um ponto para cima e chegou a 23%. Da mesma forma, Eduardo Campos, do PSB, subiu um ponto, para 9%. O quarto colocado na corrida presidencial, Pastor Everaldo (PSC), manteve 3% das intenções de voto. As mudanças ocorreram dentro da margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

MPF lança campanha publicitária para mostrar a eleitor as regras do processo eleitoral

O Ministério Público Federal (MPF) lança nesta sexta-feira uma campanha publicitária com o mote “Disputa desigual não é legal”. O objetivo é chamar a atenção da sociedade sobre as regras do processo eleitoral, apontando o que é permitido e o que não é. Com isso, o MPF quer que o eleitor seja capaz de identificar algumas irregularidades, como abuso de poder e uso da máquina pública.

A campanha terá dois vídeos para televisão, cinco anúncios de rádio e três para mídia impressa. Também foram criadas peças específicas para cada público: um folheto para o cidadão comum, em linguagem didática; um manual para os candidatos fazerem campanha dentro da lei; uma cartilha eleitoral para os jornalistas, e até um guia sobre financiamento para os empresários que quiserem doar aos candidatos.

Adams: com bloqueio de bens, é inviável manter Graça Foster

O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, admitiu na quinta-feira ao GLOBO que o bloqueio de bens da presidente da Petrobras, Graça Foster, poderá inviabilizar a permanência dela no comando da estatal. Esse foi o motivo que levou Adams a ir pessoalmente ao Tribunal de Contas da União (TCU), anteontem, para impedir que o bloqueio fosse aprovado pela corte no processo que apura prejuízos à estatal na compra da refinaria de Pasadena.

A ofensiva do governo para blindar a presidente da Petrobras, com um périplo de Adams por todos os gabinetes dos ministros do TCU, surtiu um efeito prático. Dois ministros estavam prontos para apresentar votos em separado que proporiam a derrubada de um eventual bloqueio dos bens de Graça Foster.

— (O bloqueio) inviabilizaria a gestão dela porque tiraria a sua legitimidade. Como é que uma pessoa tem a responsabilidade de gerir bilhões de reais, tem competência de decisão em relação a esse volume de recursos se tem seu patrimônio bloqueado? Afeta a legitimidade dela. A Petrobras é uma empresa de bolsa, capital aberto, é uma empresa que se relaciona com países e empresas de outros países, que disputa de forma acirrada o mercado e nesta condição, a Petrobras não pode ter na sua administração pessoas submetidas a esse tipo de constrição. Então me pareceu adequado chamar a atenção para isso (no TCU) — disse Adams. — A Graça Foster tem mais de 25 anos de Petrobras, seu patrimônio foi declarado, não tem laranjas.

Candidata transexual desiste de concorrer à vaga na Assembleia Legislativa do Rio

A transexual Renata Guedes Neto, conhecida como Renata Tenório, desistiu de sua candidatura a deputado estadual, no Rio, pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB). Ela anunciou a decisão em sua página oficial em uma rede social. Ela seria a primeira candidata transexual aceita pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) como parte da cota mínima de mulheres que um partido precisa ter em uma eleição, atendendo a uma lei federal. Em uma decisão inédita, o tribunal aceitou a candidatura de uma pessoa com sexo oposto ao do registro de nascimento.

Segundo a mensagem de Renata, motivos familiares a levaram a desistir da candidatura. Ela agradeceu e pediu desculpas aos seus potenciais eleitores.

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete : Advogados sem OAB provocam polêmica

Juristas e políticos divergem sobre o projeto aprovado na Câmara que permite a profissionais formados advogarem por três anos sem passarem no Exame da OAB. Os defensores da proposta, que também limita a atuação dos “paralegais”, afirmam que a medida vai melhorar a formação dos bacharéis. Já os críticos argumentam que a lei disfarça as falhas do ensino superior e pode trazer prejuízos aos cidadãos. (Pág. 24)

Aeroporto JK já é o 2° maior do país

Mais de 8,6 milhões de passageiros passaram pelo terminal apenas no primeiro semestre, quantidade 13% superior ao mesmo período de 2013. Localização e investimentos justificam crescimento. (Pág. 7)

Bancos públicos socorrem empresas

De cada R$ 100 do socorro às companhias de energia elétrica, anunciado pela Fazenda, R$ 68 sairão do BNDES, da Caixa e do BB. Valor chega a R$ 6,6 bilhões. Isso evitará, temporariamente, reajustes na conta de luz. (Pág. 10)

Graça Foster fica no meio do tiroteio

Depois de adiar no TCU o bloqueio de bens da presidente da Petrobras, governo tenta evitar novo depoimento da dirigente na CPI. Oposição prepara lista de convocações. (Pág. 4)

Mortes esquecidas na fria rotina das DPs

Mulheres de Goiânia saíram ontem às ruas para cobrar respostas sobre 15 assassinatos ocorridos na cidade. Mas o repórter João Valadares mostra que há mais casos envolvidos em mistério e que aguardam a ação da polícia. (Págs. 5 e 6)

EUA atacarão os extremistas do Iraque

O presidente Obama autorizou bombardeios aéreos contra jihadistas. Os radicais tomaram a maior cidade cristã do país e ameaçam matar quem não se converter ao islã. (Pág. 14)

Coragem para mudar o destino

A infância, embora tumultuada, foi vivida em família. Na adolescência, as duas meninas foram levadas para abrigos. Carina, 21 anos, recusou o caminho do casamento cedo, o da prostituição, o das drogas. Com ajuda de entidades de apoio, traçou seu futuro. (Pág. 20 e 21)

Brasília-DF

Denise Rothenburg – Balão de ensaio no ar

As excelências fazem ouvidos de mercador à campanha “vai trabalhar, deputado!”. Na Câmara, o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-AL), deixa no ar a perspectiva de cancelamento do esforço concentrado marcado para 2 de setembro. (Pág. 4)

Correio Econômico – Vicente Nunes

Fortes emoções 

A nova pesquisa do Ibope, mostrando uma diferença menor — 42% a 36% — na disputa do segundo turno entre a presidente Dilma Rousseff, do PT, e Aécio Neves, do PSDB, animou os investidores. Havia o temor de que a atual titular do Palácio do Planalto avançasse alguns pontos, indicando que ela venceria logo na primeira etapa das votações em outubro próximo.(Pág. 13)

Visto, lido e ouvido  – Ari Cunha – O petróleo é vosso

O que ocorre com a gestão da Petrobras não difere muito do que ocorre com o resto da administração pública do país nos últimos anos. Em ambos os casos, o resultado, para dizer o mínimo, é danoso para todos, principalmente para o contribuinte que paga a conta, e para as futuras gerações que terão que arcar com os prejuízos insanáveis. (pág. 13)

————————————————————————————

Zero Hora

Pesquisa Ibope no RS – Empate técnico para governo e Senado (Notícias | 6 e 7)

Argentina leva EUA à Corte de Haia por dívida (Notícias | 24)

As novas regras para domésticas

Agora, empregador que desrespeitar a lei pode ser multado . (Sua Vida | 38)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete : Elétricas vão pagar mais caro por novo aporte de R$ 6,6 bi

O segundo empréstimo em cinco meses para socorreras distribuidoras de eletricidade terá taxa de 2,35% além do CDI, o que representa juros superiores aos cobrados pelo primeiro financiamento, liberado em abril. Os recursos usados para compra de energia serão mais um fator de pressão sobre as tarifas pagas pelo consumidor no ano que vem. (Pág. 5)

BC otimista, apesar da alta do dólar

O Banco Central continua a traçar cenários de queda do IPCA, mesmo admitindo que o câmbio fique no nível esperado pelo mercado. “A inflação tem mostrado uma trajetória mais favorável”, disse o diretor de Política Econômica, Carlos Hamilton Araújo. (Pág. 8)

Agência bancária só virtual

O Saxo Bank Brasil, filial do banco dinamarquês que é 100% eletrônico, quer chegar a 2016 com receita de R$ 23 milhões. “O Brasil deve representar metade das receitas obtidas hoje nos países latinos”, diz o presidente do banco, Pedro Borges. (Pág. 19)

O fim do varejo como conhecemos

Autores do livro “As novas regras do varejo”, Robin Lewis e Michael Dart acreditam que as grandes marcas terão cada vez mais lojas próprias, controlando a distribuição. (Págs. 12 e 13)

Pequenos empresários fazem festa com Dilma 

Em clima de tietagem, cerimônia de sanção do Supersimples no Planalto se transforma em evento eleitoral, que é seguido por almoço com 100 representantes das PMEs. (Pág. 3)

Da Califórnia para São Paulo 

Lá, governo decreta estado de emergência e faz campanhas para redução de consumo. Em São Paulo, Cantareira está em 14% e governo continua negando racionamento. (Pág. 4)

Mosaico Político –  Gilberto Nascimento

SIGILO JÁ TERIA SIDO QUEBRADO

Detentor de foro especial, o deputado estadual Luiz Moura (PT) diz que já foi investigado pelo MP-SP e não foi encontrado nada que o incriminasse. A prova seria um parecer técnico elaborado pelo Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro da instituição. (Pág. 2)

Sintonia Fina – Julio Gomes de Almeida

RELEVÂNCIA DA INDÚSTRIA

Não é por acaso que se deu o nome de Revolução Industrial ao processo de generalização do sistema fabril. Ele foi muito além de arrasar o modo de produção até então prevalecente, porque instituiu um sistema interligado e complexo de geração de valor e de progresso técnico. (Pág. 6)

O mercado como ele é…  Luiz Sérgio Guimarães

TENSÃO PÕE DÓLAR EM R$ 2,30

Os sintomas foram o desabamento dos juros dos títulos de 10 anos do Tesouro americano, de 2,47% para 2,42%, e a disparada do dólar frente a moedas emergentes. Contra o real, o dólar avançou ontem 0,9810%, vendido a R$ 2,2959, já encostado no limite de R$ 2,30 que deve desencadear novas intervenções do Banco Central. (Pág. 21)

Mundo Emergente – Florência Costa

A DIPLOMACIA DO ARROZ

O drama do fracasso das negociações na Organização Mundial de Comércio (OMC), que tentou sacramentar até 31 de julho o acordo de facilitação de comércio, teve a Índia como protagonista. O país foi pintado para o mundo como vilão das tramas melodramáticas de Bollywood, a sua gigantesca indústria de cinema. (Pág. 29)

Ponto Final – Octávio Costa

QUE ECONOMIA É ESSA?

Vale a pena ler de novo a abertura da reportagem de Sonia Filgueiras, publicada na edição da última quarta-feira. “Nada de crise, estagflação, fragilidade. O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, foi enfático ao afastar essas três sombras que frequentam as análises econômicas recentes”. (Pág. 32)

O Estado de S. Paulo

Bancos públicos vão financiar 68% do novo socorro às elétricas

Pesquisa mostra que corrida para presidência permanece estável

Quem faz uso político da crise hídrica em SP é o Alckmin, afirma Padilha

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Juiz diz que prova ficou ‘fragilizada’ e solta ativistas

Laudos que descartaram explosivos com presos enfraquecem acusação

A Justiça mandou soltar os manifestantes Fábio Hideki Harano e Rafael Marcos Lusvarghi, presos em 23 de junho em ato contra a Copa do Mundo em São Paulo. Ambos deixaram a prisão no início da noite de ontem (7). A decisão do juiz Marcelo Matias Pereira ocorreu após a Folha revelar que laudos oficiais comprovaram não serem explosivos objetos encontrados com eles no protesto, segundo a polícia. (Cotidiano C1)

Governistas têm mais doações nos maiores Estados

A prestação de contas do primeiro mês de campanha que os candidatos de situação nos cinco maiores colégios eleitorais do país ficaram com 56% da arrecadação – R$ 17,2 milhões. Os 23 políticos de oposição em São Paulo, Minas, Rio, Bahia e Rio Grande do Sul repartiram os 44% restantes – R$ 13,6 milhões. (Poder A4)

Crivella afirma que Garotinho dá esperança ao crime

O senador Marcelo Crivella (PRB), 56, candidato ao governo do Rio, responsabilizou o rival Anthony Garotinho (PR) pelo aumento dos ataques a UPPs. Em sabatina da Folha, do UOL e do SBT, ele afirmou que as propostas do rival dão esperança a criminosos. Crivella defendeu o uso do Exército para ampliar as UPPs. (Poder A11)

Governo argentino culpa Brasil pela recessão no país

A presidente Cristina Kirchner disse que a recessão na Argentina não é isolada e citou o baixo crescimento do Brasil como uma das razões pela queda da atividade no país vizinho. (Mercado B4)

Radicais do Islã avançam no Iraque, e EUA estudam ataque

O grupo fundamentalista Estado Islâmico, que almeja criar um regime muçulmano em territórios do Iraque e da Sírias, anunciou o controle de 15 cidades no norte iraquiano, perto da região autônoma do Curdistão. Diante desse avanço, os EUA consideram empreender o primeiro ataque aéreo desde a retirada das tropas do Iraque. (Mundo A12)

Bancos públicos vão assumir 70% do socorro às elétricas (Mercado B1)

Maior milícia do Rio controlava 1.600 unidades do Minha Casa (Cotidiano C5)

Foto-legenda : Na bolha

Com ebola, padre espanhol é colocado em ambulância em base aérea de Madri depois de chegar da Libéria, país que decretou estado de emergência por 90 dias (Mundo A15)

L. C. Mendonça de Barros

Montadoras não se prepararam para a queda do consumo

A indústria automobilística é a prova mais contundente de que vivemos o início de uma grande ressaca. Como um setor tão sofisticado não percebeu a impossibilidade de manter o crescimento e não se preparou? (Mercado B10)

Editoriais

Leia “Sacas de promessas”, acerca de encontro de candidatos com setor agropecuário, e “Inóspito Iraque”, a respeito de ataques a minorias no país. (Opinião A2)

Tucano diz que não gastou nada na campanha

Atual governador do Paraná, Beto Richa (PSDB) disse à Justiça não ter gastado nem arrecadado qualquer quantia no primeiro mês de campanha, que já está nas ruas.

Ainda assim, o tucano viajou a cidades do interior e realizou jantares de apoio à candidatura nesse período. Tem equipe e comitê montados.

Questionado, Richa disse nesta quinta (7) que “puxaria a orelha” dos coordenadores. “Eu mato eles”, brincou: “Sem recurso não se faz campanha”. A assessoria de Richa, porém, informou que a prestação “é a exata expressão da situação contábil da campanha” no período e que “segue todos os procedimentos exigidos pela legislação”.

A campanha não explicou se isso significa que nenhuma despesa foi feita, se gastos serão contabilizados neste mês ou se não houve arrecadação. “É estratégico”, limitou-se a dizer um assessor.

Campos nega intenção de subir preço de combustíveis

Candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos desautorizou um de seus colaboradores nesta quinta-feira (7) e negou que irá aumentar o preço dos combustíveis e da energia caso seja eleito em outubro.

Alexandre Rands, responsável pelo setor no programa de governo pessebista, disse à coluna Painel, da Folha, que Campos “se compromete a reajustar o preço da gasolina” pouco depois da posse em uma “sinalização essencial ao mercado”.

O ex-governador, por sua vez, afirmou que a medida não será adotada em seu eventual governo. “Quem falou do aumento do preço da gasolina foi o ministro Guido Mantega (Fazenda). O que tenho dito é que a presidente Dilma Rousseff tem guardado dois aumentos para depois da eleição: energia e combustível”.

Dilma rebate Aécio e defende Mais Médicos

Ao receber o apoio de seis centrais sindicais para a disputa por um novo mandato, a presidente Dilma Rousseff (PT) aproveitou para provocar seu principal adversário na corrida eleitoral, o tucano Aécio Neves (PSDB).

Dilma disse que só quem “não tem sensibilidade” pode achar que o Mais Médicos, programa que leva profissionais para a área carente, tem “prazo de validade” e acusou o PSDB de deixar o país com inflação na “estratosfera”.

“Só na cabeça de quem não tem sensibilidade é que o programa tem prazo de validade”, afirmou a petista.

Aécio afirma representar o ‘verdadeiro novo’

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves (MG), encerrou a participação em ato com trabalhadores de uma fábrica na periferia da capital paulista nesta quinta (7) dizendo que a atual gestão “fracassou” nas mais diversas áreas. “Está na hora de algo novo. E nós somos o verdadeiro novo no Brasil”.

Além de englobar críticas à presidente Dilma Rousseff (PT), a fala de Aécio foi uma provocação indireta ao ex-governador Eduardo Campos, que concorre ao Planalto pelo PSB e está em terceiro lugar nas pesquisas –a petista lidera, seguida pelo tucano.

Requião nega ter usado estrutura da PM para manutenção de cavalos

O senador Roberto Requião (PMDB), candidato ao governo do Paraná, negou nesta quinta-feira (7) que tenha usado a estrutura da Polícia Militar para manter cavalos de sua propriedade quando era governador do Estado, entre 2003 e 2010.

“Isso é uma bobagem, não existe, é uma palhaçada total”, afirmou, ao sair de sabatina promovida por um fórum de empresários paranaenses

Informe do Santander reproduziu relatório de outra instituição

O informe econômico do Santander que criou uma saia justa com o governo Dilma Rousseff, irritou o PT e provocou a demissão de quatro funcionários do banco, reproduziu frases inteiras do relatório de um outro banco, o Fator, que já circulava no mercado há mais de um mês.

O texto produzido pelo Fator no dia 3 de junho é do economista Paulo Gala, professor da FGV. A análise do Santander ficou pronta mais de um mês depois.

Questionado pela Folha, Gala não quis dizer se considerava ter sofrido plágio e se recusou a comentar o assunto. As semelhanças entre os textos foi apontada nesta quinta (7) pelo Valor PRO, serviço em tempo real do Valor.

EBC

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.