O Globo

Manchete: Em todo o país, 4,6 milhões desistem de buscar emprego
Número de desalentados, o maior já registrado, cresceu 195% desde 2014
Dados do IBGE mostram que faltou trabalho para 27,7 milhões de brasileiros no primeiro trimestre do ano. No Rio, a taxa de desemprego subiu para 15%, a mais alta da Região Sudeste
O IBGE revelou que o número de pessoas que desistiram de procurar emprego — os desalentados — cresceu 195% desde 2014, chegando a 4,63 milhões de pessoas no primeiro trimestre, o maior patamar já registrado. Se considerada a subutilização da mão de obra, que cresceu 73% nos últimos quatro anos, faltou trabalho para 27,7 milhões de brasileiros. A taxa de desemprego só cedeu para 13,1% porque 500 mil pessoas saíram da fila do emprego para a inatividade e quem conseguiu vaga trabalha menos do que gostaria. No Rio, a taxa subiu para 15%, a maior do Sudeste. (PÁGINAS 17 e 18)

Pressão externa eleva dólar e faz Bolsa despencar
O movimento global de alta do dólar levou a cotação da moeda americana a R$ 3,70, maior valor desde março de 2016. A Bolsa caiu 3,37%, puxada por Petrobras e bancos. Foi o maior tombo desde a divulgação da delação da JBS. (PÁGINA 23)

Rebelião de presos leva tensão à Venezuela
Uma rebelião de presos políticos e comuns no principal centro de detenção do Serviço de Inteligência Bolivariano, em Caracas, provoca tensão às vésperas da eleição presidencial na Venezuela. O protesto ofuscou o ato final da campanha do presidente Nicolás Maduro à reeleição, relata a enviada JANAÍNA FIGUEIREDO. (PÁGINA 25)

Objeto do desejo geral
Cobiçado por Ciro Gomes para ser vice na chapa do pedetista, o empresário Josué Alencar agora está cotado a ser o candidato à Presidência do bloco do centro. (PÁGINA 3)

Alckmin defende armas no campo
Em busca de seduzir um eleitorado hoje mais próximo de Jair Bolsonaro, o pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, admite facilitar à população rural o acesso a armas. (PÁGINA 4)

PF acha evidências de propina a Gleisi
Investigação da PF encontrou evidências de que a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) recebeu R$ 1 milhão de um esquema de fraudes. (PÁGINA 5)

Crimes com morte aumentam no Rio
Em movimento contrário, roubos de veículos, celulares e cargas têm retração em abril
A taxa de letalidade violenta, que inclui homicídios dolosos, latrocínios e mortes em confronto com a polícia e em decorrência de lesões corporais, aumentou 9,8% em abril no Rio, na comparação com o mesmo mês no ano passado. O número de estupros também subiu. Em movimento oposto, houve redução nos roubos de cargas, veículos e celulares. Na noite de quarta, em Botafogo, foi morto o 50º policial no estado em 2018. (PÁGINAS 8 e 10)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Incerteza cresce e dólar sobe, mesmo após BC segurar juro
Moeda americana chegou perto dos R$ 3,70 e Bolsa teve maior recuo em um ano; analistas veem cenário ruim
O dia seguinte à decisão do Banco Central de manter a taxa básica de juros em 6,5% foi tenso no mercado financeiro. O dólar, perto dos R$ 3,70, atingiu sua maior cotação em pouco mais de dois anos. A Bolsa registrou o maior recuo em um ano. Diante dos sinais de que a recuperação econômica está mais fraca do que o projetado, as ações dos grandes bancos caíram entre 4,2% e 5,23%, puxando o Ibovespa para baixo: o principal índice da B3 fechou com queda de 3,37%. Também contribuiu para o quadro o mal-estar gerado pela decisão do Copom de manter a taxa Selic após ter, na última reunião, sinalizado corte. Para analistas, cenário econômico complicado deve manter turbulência por um bom tempo. O ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) admitiu que o governo trabalha com previsão “conservadora” para a alta do PIB, em torno de 2,5%, e não em 3%, como havia inicialmente estimado. (ECONOMIA / PÁGS. B1 e B3)

Força de trabalho subutilizada
No 1º trimestre do ano, 27,7 milhões de pessoas estavam desempregadas ou trabalhando menos do que poderiam ou gostariam no País, informou o IBGE. E 4,6 milhões de desalentados desistiram de procurar emprego, um recorde. (PÁGS. B5 e B6)

Brasileiros tinham contato na Síria, diz Espanha
Segundo informações da polícia espanhola, os brasileiros acusados pelo MPF de promover o Estado Islâmico no País tinham ligações com células terroristas na Espanha e na Síria. A troca de informações teria começado antes dos Jogos Olímpicos de 2016 e o grupo era considerado “de alto risco”. Um dos acusados, Welington Moreira de Carvalho foi expulso de grupo muçulmano no Rio. )(INTERNACIONAL / PÁG. A10)

Substituta de Moro manda prender Dirceu
A juíza Gabriela Hardt, substituta do juiz Sérgio Moro na 13.ª Vara Federal de Curitiba, expediu mandado de prisão contra o ex-ministro José Dirceu, condenado a 30 anos, 9 meses e 10 dias por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa na Lava Jato. Dirceu tem até as 17 horas de hoje para se apresentar. Moro está fora do País. (POLÍTICA / PÁG. A6)

PF vê propina de R$ 885 mil a Gleisi
A PF concluiu em inquérito haver evidências de que Gleisi Hoffmann (PT-PR) recebeu R$ 885 mil de esquema de corrupção na Lava Jato. Senadora diz ser “vítima de calúnia e perseguição”. (POLÍTICA / PÁG. A6)

Fisco investiga 298 empresas citadas pela J&F
A Receita Federal instaurou 298 investigações contra empresas citadas nos acordos de colaboração de executivos do Grupo J&F, dono da JBS, como emissoras de notas fictícias para mascarar repasses a agentes públicos e partidos políticos. O objetivo do Fisco é rastrear os recursos, identificar os beneficiários finais desses repasses e mapear possíveis crimes tributários. (POLÍTICA / PÁG. A4)

Colunistas
Eliane Cantanhêde
Na segunda, Temer falou dos avanços na economia. Semana derrubou dados um a um. (POLÍTICA / PÁG. A6)

Fernando Gabeira
Talvez o novo se infiltre no que existe e produza mudanças que representem avanço. (ESPAÇO ABERTO / PÁG. A2)

Notas & Informações
O BC escolheu a segurança
O Copom manteve a Selic em 6,50%. É mais do que uma decisão técnica baseada em cálculos. É um sinal ao mercado de que está pronto para agir. (PÁG. A3)

Um ano depois da delação
A Justiça deve ser ágil, especialmente num caso como o da JBS, com tantos crimes. (PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Desalento recorde diminui o índice de desemprego no país
O desalento recorde com o mercado de trabalho contribuiu para reduzir a taxa de desemprego em 12 meses. Em um ano, segundo o IBGE, 511 mil. De acordo com os dados, o pais encerrou o primeiro trimestre com 4,6 milhões de pessoas nessa condição. Com a desistência, o grupo deixa a estatística de desocupados — desempregados que tomaram algum tipo de providência para conseguir um emprego no país.pessoas desistiram de procurar vagas. O desânimo com a possibilidade de encontrar trabalho pode explicar o fenômeno. A queda na taxa de desocupação também ocorreu pelo aumento da informalidade. Nos três primeiros meses do ano, o índice foi de 13,1%, ante 13,7% em igual período de 2017. (Mercado A13)

Dólar sobe para R$ 3,70, e Bolsa cai 3,4% (Mercado A15)

Ex-ministro José Dirceu tem a prisão decretada
Horas depois de o ex-ministro petista José Dirceu ter seu último recurso negado, a Justiça Federal mandou prendê-lo. Ele deve se apresentar à Polícia Federal até as 17h de hoje. Acusado de ter recebido R$ 12 milhões em propina via contratos superfaturados com a Petrobras, Dirceu foi condenado a 30 anos e nove meses. (Poder A8)

Palocci negocia nova delação, agora em SP, sobre sua consultoria (Poder A9)

Reinaldo Azevedo
Juiz que prende não toma champanhe
Não é normal que Sergio Moro, que encarna, em terras nativas, a punição (numa operação que acumula acertos, mas também penca de erros) desfile mundo afora seu charme de caçador de corruptos. (Poder A6)

Alckmin apoia arma no campo em aceno a eleitor de Bolsonaro (Poder A6)

Operação nacional contra pornografia infantil prende 251

Ao menos 251 pessoas pegas em flagrante e o material pornográfico foram presas ontem em uma operação de combate à pedofilia na internet. A megaoperação nacional cumpriu mandados em 284 municípios do país. (Cotidiano B1)

Editorial
Sobreviventes Acerca de efeitos da delação da JBS, um ano depois. (Opinião A2)

————————————————————————————

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.