Governo mantém IPI este ano para segurar empregos – As alíquotas de IPI estabelecidas em janeiro para automóveis serão mantidas até dezembro, e não mais corrigidas hoje, como o previsto. O ministro Guido Mantega esclareceu que a decisão foi tomada devido à queda da produção de veículos no primeiro semestre. “Com isso, o setor se compromete com a manutenção do emprego”, disse ele. O imposto foi mantido também para o setor moveleiro. A desaceleração das contratações tem ocorrido em toda a indústria, que teve a maior perda de participação na geração de empregos no país. …

Contas públicas têm pior maio da história – O governo acelerou os gastos, para inaugurar obras antes das restrições eleitorais, e afrouxou o esforço fiscal para pagamento de juros da dívida. Com isso, as contas do setor público (União, estados, municípios e estatais) fecharam no vermelho em R$ 11 bilhões. Pior só em dezembro de 2008, no auge da crise mundial…

O GLOBO

A seleção no divã: ruim da cabeça e com peso no pé

Mercado prevê PIB menor pela quinta vez seguida

Dilma, Aécio e Campos montam palanques ecléticos pelo país

Os principais candidatos à Presidência concentrarão suas ações em dez estados que somam 75,6% do eleitorado brasileiro. Os cinco principais – São Paulo, Minas Gerais, Rio, Bahia e Rio Grande do Sul – são responsáveis por mais da metade dos eleitores: 54%. Por isso, a presidente Dilma Rousseff (PT) e seus adversários Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) procuraram formar palanques fortes, que lhes propiciem o maior tempo possível de exposição nas propagandas dos candidatos a governador e a senador.

Como a verticalização deixou de ser regra, e o modelo adotado em nível nacional não necessariamente é seguido localmente, o eleitor deverá ver uma salada de uniões. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda vai se manifestar sobre como essas alianças heterodoxas vão se reproduzir na propaganda de rádio e TV, que vão ao ar a partir de agosto.

No Rio, Dilma tem formalmente três palanques: Anthony Garotinho (PR), Marcelo Crivella (PRB) e Lindbergh Farias (PT), além de contar com o apoio declarado do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Como Lindbergh se aliou ao PSB, que tem o deputado Romário candidato ao Senado, Campos surfará no palanque petista. Já Aécio se coligou formalmente com o PMDB no Rio e terá, no partido do governador, seu palanque oficial.

Em São Paulo, Aécio tem o apoio do governador Geraldo Alckmin (PSDB), que tenta a reeleição. Mas terá que dividir o palanque com Campos, que emplacou o deputado e presidente do PSB no estado, Márcio França, como vice. Dilma conta com o apoio do petista Alexandre Padilha e quer surfar também na candidatura de Paulo Skaf (PMDB), que, no entanto, evita se associar à presidente.

Em Minas, cada presidenciável terá o seu candidato a governador: Dilma tem o apoio de Fernando Pimentel (PT); e Aécio, o de Pimenta da Veiga (PSDB). O PSB lançou o ex-deputado Tarcísio Delgado. Os pessebistas iriam apoiar Aécio, mas a vice de Campos, Marina Silva, exigiu candidatura própria.

Ministério do Planejamento aponta que 30% das obras do Mundial foram concluídas

Dois em cada três empreendimentos com verbas federais previstos para facilitar a movimentação de brasileiros e turistas pelo país não ficaram prontos para a Copa do Mundo. Segundo levantamento do Ministério do Planejamento, feito a pedido do GLOBO, das 70 obras de mobilidade urbana, de aeroportos ou de portos, que somam R$ 14,38 bilhões, apenas 24 foram concluídas, no valor total de R$ 3,26 bilhões — ou seja, menos de um quarto do volume financeiro total previsto.

Entre os empreendimentos que menos avançaram estão os de melhoria da mobilidade urbana. Das 35 obras previstas no planejamento do governo federal, apenas nove foram concluídas e outras 11 estão parcialmente em operação, como o BRT Transcarioca, no Rio, que ainda não está totalmente pronto. Quinze obras de mobilidade, que somam R$ 2,8 bilhões, continuam em execução, como o monotrilho de Manaus e o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) de Cuiabá — cidades em que todos os jogos já foram realizados.

Anteriormente, chegaram a ser 51 as obras de mobilidade prometidas para a Copa. Mas o número acabou encolhendo ao longo dos meses que antecederam o evento.

PSDB decide que Serra disputará eleição para o Senado em São Paulo

Um dia depois de ter inscrito o ex-governador José Serra na lista de candidatos a deputados federal, o PSDB de São Paulo decidiu, no final da noite desta segunda-feira, que o tucano disputará uma vaga ao Senado. O anúncio foi feito pelo presidente estadual do PSDB no estado, Duarte Nogueira, após reunião com a direção do partido, que começou faltando poucos minutos para a meia-noite.

Na suplência de Serra, foram acomodados o deputado tucano José Aníbal e o presidente do PRB, Marcus Pereira. Com isso, partido acredita ter solucionado o último impasse que impedia o registro de candidatura da chapa de Alckmin.

A novela para o preenchimento da vaga de candidato ao Senado se arrasta há uma semana no PSDB paulista. Lideranças tucanas passaram todo o dia desta segunda tentando debelar uma crise entre os partidos que apoiam a reeleição do governador Geraldo Alckmin (PSDB). Alguns deles pressionavam para lançarem candidaturas ao Senado individuais, conforme permitido pelas novas regras eleitorais. Serra, entretanto, somente aceitava disputar o cargo se fosse o único concorrente da chapa de Alckmin.

Na semana passada, Alckmin perdeu o apoio do PSD porque Serra resistia em abrir mão da candidatura. O ex-prefeito Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD e amigo de Serra, desistiu de apoiar Alckmin para não atrapalhar os planos de Serra. Alckmin havia oferecido a vaga semanas antes a Kassab.

CGU apura empréstimos à refinaria de Pasadena de US$ 1,4 bilhão

A Controladoria Geral da União (CGU) pediu à Petrobras que explique empréstimos no valor de US$ 1,382 bilhão à refinaria de Pasadena, no Texas, quantia que não se confunde com gastos de US$ 1,3 bilhão com a compra e os litígios envolvendo o empreendimento, como consta no ofício da CGU obtido pelo GLOBO. O documento foi remetido à presidente da estatal, Graça Foster, no último dia 11, e deveria ter sido respondido até o dia 17. A cobrança por explicações faz parte da auditoria instaurada para apurar supostas irregularidades na compra da refinaria.

Os auditores da CGU reproduziram no ofício um balanço apresentado em reunião do Conselho de Administração da Petrobras, em junho de 2012, com os números relacionados à refinaria, referentes ao mês anterior. Em maio de 2012, conforme esse balanço, os valores eram os seguintes: US$ 490 milhões com a aquisição da refinaria; US$ 753 milhões gastos em razão do litígio com a Astra Oil, ex-sócia da Petrobras no empreendimento; US$ 67 milhões com “solução de outros litígios, despesas judiciais e perdas”; e US$ 1,382 bilhão com “empréstimos da PAI (Petrobras América, subsidiária da estatal) para PRSI/PRST (siglas da refinaria e da empresa dos estoques do empreendimento)”. O balanço dos recursos referentes à aquisição e à operação da refinaria somou todos esses valores, que chegam a US$ 2,692 bilhões.

Barbosa participa hoje de sua última sessão no Supremo

Onze anos após assumir uma cadeira de ministro no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Joaquim Barbosa se despede nesta terça-feira da Corte que o fez famoso por ter sido, como relator do mensalão, algoz dos correligionários de quem patrocinou sua indicação: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT. O presidente do STF participa de sua última sessão e, ainda nesta terça-feira, deve encaminhar ao Executivo mensagem com seu pedido de aposentadoria. O STF entra em recesso na sequência.

Aos 59 anos, Barbosa se aposentará de forma prematura e com uma antecedência de 11 anos. A idade limite para deixar a Corte é 70 anos. Ele não preparou discurso, mas pode falar de improviso, e receberá as manifestações dos colegas. Barbosa está no STF desde junho de 2003 e assumiu a presidência da Corte em outubro de 2012. O ministro anunciou mês passado que deixará o STF. Ele vinha sofrendo ameaças de setores insatisfeitos com suas decisões, em especial de militantes do PT.

O ministro terá papel decisivo na pauta do dia. O STF deverá decidir nesta terça-feira as regras que definirão o tamanho das bancadas federais na Câmara nas eleições deste ano. Nas últimas sessões, o tribunal derrubou a resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de 2013 que alterou o tamanho das bancadas parlamentares em 13 estados.

Alemanha passsa sufoco – não está fácil para ninguém

De olho em SP, Aécio escolhe Aloysio vice

Correio Braziliense

Manchete: Carro fica mais caro só depois da eleição

Fraco desempenho da economia leva o governo a adiar o fim de desconto no IPI de veículos e móveis. Imposto subiria a partir de hoje. Decisão foi anunciada após reunião de Mantega com empresários em São Paulo. (Págs. 1 e 9)

Contas públicas têm pior maio da história

O governo acelerou os gastos, para inaugurar obras antes das restrições eleitorais, e afrouxou o esforço fiscal para pagamento de juros da dívida. Com isso, as contas do setor público (União, estados, municípios e estatais) fecharam no vermelho em R$ 11 bilhões. Pior só em dezembro de 2008, no auge da crise mundial. (Págs. 1 e 8)

Puro-sangue: Paulista será vice de Aécio

A escolha de Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), senador mais votado do Brasil na última eleição, é vista como estratégica para a unificação do partido na corada presidencial. (Págs. 1 e 3)

Alianças: Equilíbrio entre os palanques

Balanço pós-convenções indica que, somados, Aécio e Eduardo terão praticamente o mesmo apoio que Dilma receberá de candidatos aos governos estaduais país afora. (Págs. 1 e 2)

Brasília é cara para turistas

Estrangeiros elogiam a cidade e a hospitalidade brasiliense, mas reclamam dos altos preços da comida e até dos suvenires. (Págs. 1 e 20)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Para a história

Porto Alegre viu e deu show no Mundial 2014. (Pág. 1 e Jornal da Copa)

Até dezembro

Governo mantém carros e móveis com imposto menor. (Págs. 1 e 11)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Governo mantém IPI este ano para segurar empregos

As alíquotas de IPI estabelecidas em janeiro para automóveis serão mantidas até dezembro, e não mais corrigidas hoje, como o previsto. O ministro Guido Mantega esclareceu que a decisão foi tomada devido à queda da produção de veículos no primeiro semestre. “Com isso, o setor se compromete com a manutenção do emprego”, disse ele. O imposto foi mantido também para o setor moveleiro. A desaceleração das contratações tem ocorrido em toda a indústria, que teve a maior perda de participação na geração de empregos no país. (Págs. 1 e 5 a 7)

Contas públicas: Déficit em maio foi de R$ 11,046 bi

O Brasil registrou em maio um déficit primário de R$ 11,046 bilhões, o único resultado negativo para o mês desde o início da série histórica. Mesmo assim, o BC diz não ser possível afirmar que o governo não cumprirá a meta de superávit de 1,9% do PIB em 2014. (Págs. 1 e 9)

Química: Tecnologia da ficção para o mundo real

Com 20,6 mil funcionários espalhados por mais de 100 países, a americana Agilent equipou o laboratório móvel utilizado pelo Exército brasileiro durante a Copa para prevenir ataques químicos. Seus equipamentos são vistos na série de TV ‘CSI’. (Págs. 1, 12 e 13)

Rogério Studart

Não é o momento de choques na indústria, mas sim de resistir, investir e avançar. (Págs. 1 e 8)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Câmara de SP aprova Plano Diretor

Após pressão de sem-teto, vereadores dão aval às diretrizes para a cidade por 44 votos a 8; texto vai à sanção de Haddad

Por 44 votos a 8,a Câmara Municipal aprovou o Plano Diretor da cidade de São Paulo, que define as diretrizes urbanísticas de como a capital paulista deve crescer nos próximos 16 anos.

A espinha dorsal do novo Plano Diretor é incentivar a construção dos maiores edifícios ao longo dos eixos de transporte público, como os corredores de ônibus e as estações de metrô e trem. (Págs. 1 e Cotidiano, C1)

ANÁLISE: Plano desfaz erros do século 20, escreve Raul Juste Lores. (Págs. 1 e C1)

Governo prorroga IPI reduzido para veículos e móveis

O governo prorrogou a alíquota reduzida do IPI de veículos e móveis até o final do ano. O imposto cheio voltaria a vigorar nesta terça (1°). A medida vem num momento de dados negativos da indústria, como queda da produção e da confiança do empresário. O governo deixará de arrecadar R$ 962 milhões até dezembro. (Págs. 1 e Mercado, B1)

Partido de Maluf abandona PT e vai apoiar Skaf em SP

O PP, sigla de Paulo Maluf, deixou a candidatura de Alexandre Padilha (PT) ao governo paulista para apoiar Paulo Skaf (PMDB). A defecção é mais um revés para o petista, que tem 3% das intenções de voto, segundo o Datafolha. O ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab vai ser candidato ao Senado na chapa de Skaf. (Págs. 1 e Poder, A4)

Editoriais

Leia “Frustração municipal”, acerca de avaliação do prefeito Fernando Haddad, e “Armadilhas do chavismo”, sobre rebelião no governo da Venezuela. (Págs. 1 e Opinião, A2)

Serra disputará o Senado ao lado de Aníbal

Depois de anunciar que seria candidato a deputado federal, o ex-governador de São Paulo José Serra mudou de ideia e decidiu disputar uma vaga ao Senado.

A decisão veio após acordo costurado por mais de seis horas dentro do Palácio dos Bandeirantes, que pôs fim ao impasse em torno do nome do PSDB de São Paulo para concorrer a senador.

A composição tucana terá José Aníbal como primeiro suplente de Serra na chapa.

Joaquim Barbosa preside hoje a sua última sessão no Supremo

Primeiro negro a assumir a presidência do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, 59, vai comandar nesta terça-feira (1) sua última sessão na mais alta corte do país.

Ele anunciou há um mês sua aposentadoria do Supremo, onde poderia permanecer até 2024, quando completará 70 anos –idade em que os ministros são obrigados a deixar o cargo.

Prefeito de BH anuncia apoio a candidato tucano

Aliado político de Aécio Neves (PSDB), o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), anunciou nesta segunda-feira (30) seu apoio ao candidato tucano ao governo de Minas Gerais, Pimenta da Veiga.

Lacerda criticou a “incoerência” de seu partido por lançar um candidato próprio ao governo do Estado em vez de se aliar já no primeiro turno com o nome do PSDB. Ao anunciar a posição, Lacerda contrariou a exigência da direção nacional do PSB de candidatura própria em Minas para criar um palanque para Eduardo Campos (PSB) no Estado.

Governo prorroga IPI reduzido para veículos e móveis

O governo prorrogou a alíquota reduzida do IPI de veículos e móveis até o final do ano. O imposto cheio voltaria a vigorar nesta terça (1º). A medida vem num momento de dados negativos da indústria, como queda da produção e da confiança do empresário

Em ato oficial no Rio, Dilma elogia peemedebista

A presidente Dilma Rousseff participou de duas inaugurações no Rio nesta segunda-feira (30), nas quais fez elogios ao governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), que recentemente abriu seu palanque a rivais da petista na disputa ao Palácio do Planalto, entre eles o tucano Aécio Neves.

“É preciso ter time, porque senão você não ganha. Eu tive aqui a parceria do Pezão e do prefeito Paes. Estes dois representam o que nós conseguimos de melhor aqui no Rio”, disse Dilma ao inaugurar conjuntos habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida.

A visita da presidente ocorre num momento de defecções em sua base de apoio. A maior parte dos deputados e prefeitos fluminenses do PMDB, o principal partido da base de alianças de Dilma no plano nacional, apoia a candidatura de Aécio, num movimento batizado de “Aezão”.

Felipão quer mais posse de bola e menos ‘coração’

A seleção já pôs todo o coração na ponta das chuteiras. Daqui para a frente, é preciso valorizar a posse de bola para superar a Colômbia na sexta-feira, afirma o técnico Luiz Felipe Scolari

VALOR ECONÔMICO

Fusões de bancos ficam fora do Cade, decide o Supremo

Depois de mais de dez anos de disputas com o Cade, o Banco Central finalmente assumiu a competência exclusiva para julgar fusões e aquisições realizadas no setor bancário. O ministro José Antonio Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou recurso proposto pelo Cade

PP troca Padilha por Skaf e dá ao pemedebista maior tempo de TV

Skaf indica Henrique Meirelles como fiador de sua campanha e anuncia o ex-presidente do Banco Central como seu futuro secretário da Fazenda, se eleito

Lula recebe dissidentes da Força que vão apoiar Dilma

Presidente reforça parceria com governo do PMDB do Rio

O perde e ganha da sucessão presidencial

Pano de fundo é a mão forte do Estado na economia

Aloysio será vice de Aécio para reforçar campanha em SP

Escolha reflete desconfiança em relação ao engajamento que terá Geraldo Alckmin no Estado

Cúpulas do PR e PP fecham apoio à reeleição de Dilma

Câmara Municipal aprova Plano Diretor para São Paulo

Prefeito Fernando Haddad elogiou o trabalho dos parlamentares

Barbosa preside sua última sessão

Na pauta, mudança no tamanho das bancadas na Câmara dos Deputados e defesa do direito de torcedores fazerem manifestações ideológicas durante a Copa do Mundo

Congresso retoma votações

Câmara e Senado pautaram para esta semana 30 projetos com relevância econômica. Depois de mais de 15 dias sem realizar sessões deliberativas, a Câmara dos Deputados e o Senado Federal pautaram para esta semana a votação de 30 projetos com relevância econômica em plenário ou em caráter terminativo nas comissões, mostra o Valor Política. Destes, seis têm probabilidade alta ou muito alta de se tornarem leis nos próximos 180 dias, segundo o grupo Estudos Legislativos e Análise Política do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap/Ello), feita com base em um modelo estatístico desenvolvido a partir do histórico de votações do Legislativo desde 1988.

Aplicação em renda fixa foi melhor opção até agora

Os investimentos com maior grau de risco não tiveram vez no primeiro semestre. Quem preferiu adotar maior conservadorismo e aplicar em renda fixa conseguiu driblar melhor as incertezas e a volatilidade que marcaram a primeira metade de 2014 e obter ganhos reais

Sem Copa, ano seria medíocre na publicidade

A Copa do Mundo no Brasil transferiu parte dos investimentos em publicidade do segundo semestre do ano para o primeiro. “Teríamos um ano medíocre se não fosse a Copa”, disse Paulo Queiroz, copresidente da DM9DDB, referindo-se ao mercado publicitário

Negócios de ocasião

O Google está faturando com a Copa do Mundo no Brasil. Os bons negócios vêm de patrocinadores do torneio e de empresas que querem aproveitar o evento para aparecer, diz Fábio Coelho

Custo de roaming cai até 50% na Europa

A partir de hoje, as operadoras de telefonia celular nos 28 países da União Europeia vão ter de baixar significativamente o custo de roaming. A redução será de mais de 50% sobre as tarifas máximas aplicadas no carregamento (downloading) de dados

Nove partidos vão apoiar reeleição de Dilma

A presidente Dilma Rousseff (PT) começa a campanha pela reeleição com o apoio formal de nove partidos, quase metade do horário eleitoral gratuito e alianças que farão sua coligação ser a única entre as 11 candidaturas com palanque próprio em todos os Estados

Produtor espera alta e trava soja

Apesar da sinalização de que os preços da soja tendem a cair no segundo semestre deste ano, diante da previsão de colheita recorde nos Estados Unidos, os agricultores brasileiros não demonstram interesse em acelerar as vendas da commodity.

O ESTADO DE S.PAULO

Novo plano diretor libera 250 prédios por ano em SP

Sem novas adesões, Aécio anuncia chapa puro-sangue

Graça sabia de suspeita 1 ano antes de mandar investigar, diz executivo

A presidente da Petrobrás, Graça Foster, foi informada de investigação que trata de suspeitas de pagamento de propina da SBM Offshore a funcionários da estatal e de companhias de outros países cerca de um ano antes de anunciar uma auditoria sobre o caso, segundo o chefe de Governança e Conformidade da empresa holandesa, Sietze Hepkema. As declarações do executivo da SBM foram dadas durante a apuração interna da Petrobrás.

O depoimento de Herkema é o primeiro a indicar que Graça sabia das suspeitas. Até então, havia a indicação de que “diretores” da estatal brasileira tinham conhecimento prévio do caso e mesmo assim só agiram após um ano.

Maluf troca Padilha por Skaf

Brasil: ajuda para aliviar a tensão

França X Alemanha, o grande duelo

EBC – CONGRESSOEMFOCO

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.