Desemprego na indústria está longe de mudar de trajetória

Após primeiro trimestre positivo, desde abril a indústria de transformação não registra saldo positivo de vagas.

Herança elétrica

A crise no setor elétrico deve custar ao país R$ 66,5 bilhões, segundo o empresário Walter Fróes, da CMU Comercializadora de Energia. “Isso será pago por todos os brasileiros”. Ele faz um cálculo pelo valor médio das contas de luz e conclui que cada brasileiro pagará o equivalente a 17 contas a mais até 2017. A crise, segundo ele, foi em parte criada pelas decisões erradas do governo.

Calor atípico e falta de chuvas agravam crise em São Paulo

Termômetros acima do padrão, baixa umidade do ar e ausência de previsão de chuvas agravam a crise hídrica de São Paulo. O volume do Cantareira caiu para 4,7%. Massa de ar quente impede a entrada de frente fria. Nesta segunda (13), a cidade registrou 35,9ºC.

Vaticano muda tom e se aproxima de gays

Documento divulgado ao fim da primeira etapa do Sínodo da Família abranda o tom do discurso sobre os homossexuais e propõe mais tolerância. No texto, o Vaticano diz que os gays têm “dons e qualidades para oferecer” ao cristianismo e à Igreja, e propõe o debate sobre a aceitação da homossexualidade e o reconhecimento de aspectos positivos em casais do mesmo sexo.

O Globo

Manchete : MP e magistrados apoiam juiz do caso Petrobras

Entidades reagem a Dilma e dizem que atuação na Lava-Jato é imparcial e apartidária

Em nota, associação de juízes manifesta ‘total apoio e confiança no trabalho desenvolvido com zelo e responsabilidade pela Justiça Federal do Paraná ’; PT volta a pedir acesso à delação de ex-diretor da estatal

A Procuradoria Geral da República no Paraná e a Associação de Juízes Federais (Ajufe) saíram ontem em defesa do juiz Sérgio Moro e dos promotores que estão à frente da Operação Lava-Jato, que investiga corrupção na Petrobras. Em nota, a procuradoria diz que a atuação da PF, do MP e do Judiciário é “estritamente técnica, imparcial e apartidária”. A reação ocorreu após críticas da presidente Dilma e de petistas ao que chamaram de “vazamento seletivo” dos depoimentos do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef. Ao serem ouvidos pelo juiz Moro, os dois acusaram PT, PMDB e PP de se beneficiarem de corrupção na estatal. (Pág. 8 e editorial)

Para Carvalho, campanha vive ‘momento delicadíssimo ‘

Em encontro no Recife , Gilberto Carvalho admitiu que campanha petista vive “momento delicadíssimo”. (Pág. 4)

Grupo pró-tucano assume o comando do PSB

O PSB elegeu Carlos Siqueira presidente, no lugar de Roberto Amaral, ex -ministro de Lula . (Pág. 7)

Dilma e Aécio priorizam disputa em 5 estados

Campanhas de PT e PSDB traçam estratégias para conquistar estados que apoiaram Marina. (Pág. 3)

Bancadas regionais crescem na Alerj

Dos 70 deputados estaduais eleitos no Rio, 36 têm reduto fora da capital. Eram 32 em 2010. (Pág. 10)

Bolsa sobe com corrida eleitoral

O apoio de Marina Silva a Aécio Neves e rumores sobre suposto avanço do candidato tucano em pesquisas eleitorais fizeram a Bolsa subir 4,58%, na maior alta em mais de três anos. As ações da Petrobras e do Banco do Brasil tiveram alta superior a 10%. (Pág. 21)

Projeção de PIB para de cair

As previsões dos analistas para o PIB deste ano tiveram ligeira melhora, de 0,24% para 0,28%, após 19 semanas de queda. Mas piorou a projeção de inflação, de 6,32% para 6,45%. (Pág. 20)

Segundo teste de africano dá negativo

O segundo teste feito em Souleyman Bah, da Guiné, confirmou que ele não está com ebola. O paciente, internado no Rio, ter á alta hoje. Enfermeira foi contaminada nos EUA. (Pág. 25)

Vaticano muda tom e se aproxima de gays

Documento divulgado ao fim da primeira etapa do Sínodo da Família abranda o tom do discurso sobre os homossexuais e propõe mais tolerância. No texto, o Vaticano diz que os gays têm “dons e qualidades para oferecer” ao cristianismo e à Igreja, e propõe o debate sobre a aceitação da homossexualidade e o reconhecimento de aspectos positivos em casais do mesmo sexo. (Pág. 23)

Ilimar Franco

Nada será como antes

As disputas regionais estão dividindo os partidos que apoiam a presidente Dilma. E não é só o PMDB. O governador eleito Flávio Dino (MA) está evitando se reunir com a direção de seu partido, o PCdoB. Ele venceu a família Sarney, principal aliada da presidente Dilma, e tem como vice o tucano Carlos Brandão. Os aliados históricos do PT estão para enfrentar a primeira dissidência. (Pág. 2)

Merval Pereira

O calendário político

A tese de que a Justiça deve prestar atenção ao calendário eleitoral para julgar seus casos mais polêmicos que envolvam políticos foi desenvolvida primeiro pelo ex-presidente Lula, que pressionou o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes para que trabalhasse pelo adiamento do julgamento do processo do mensalão, alegando que ele coincidiria com a eleição para prefeito e poderia prejudicar o PT, sobretudo em SP. (Pág. 4)

Míriam Leitão

Herança elétrica

A crise no setor elétrico deve custar ao país R$ 66,5 bilhões, segundo o empresário Walter Fróes, da CMU Comercializadora de Energia. “Isso será pago por todos os brasileiros”. Ele faz um cálculo pelo valor médio das contas de luz e conclui que cada brasileiro pagará o equivalente a 17 contas a mais até 2017. A crise, segundo ele, foi em parte criada pelas decisões erradas do governo. (Pág. 20)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete : Bispos defendem acolhida aos gays

Documento elaborado em encontro no Vaticano propõe que a Igreja Católica aceite os homossexuais. O texto também indica uma nova relação com os fiéis divorciados. (Sua Vida | 28)

Um dia de Tarso

Na Redação de ZH e em outros veículos do Grupo RBS, o candidato do PT participou de entrevistas. Amanhã será a vez de Sartori (PMDB). (Notícias | 6 a 11)

Exame negativo

Ebola descartado, com alerta mantido. (Notícias | 19)

 

Bolsa tem maior alta em três anos

Especulação sobre eleições faz ações de Petrobras e BB subirem mais de 10%. (Notícias | 22)

————————————————————————————

Valor

– Crédito consignado dispara em outubro após medidas

– Montadoras fazem rodízio de “layoff”

– Regulação dá a francês o Nobel de Economia

– Juízes estão cansados e estressados

– TIM aposta em “janela” de 5 anos só com celular

Brasil Econômico

Manchete : Real valoriza e juros caem na onda da eleição

O mercado torce mas ainda não tem certeza sobre a vitória de Aécio Neves. Este é o motivo, aponta o colunista Luiz Sérgio Guimarães, para a queda de 1,27% do dólar, em dia de pouco volume de negócios. Mesmo assim, o real foi a moeda que mais se valorizou ontem. Os juros futuros caíram e a Bovespa fechou com alta de 4,78%. (Págs. 20 e 22)

Bancos elevam as projeções para o PIB

Após 19 semanas de queda, o BC detectou melhora na estimativa do PIB, que passou a 0,28%. Já para a inflação, o cenário piorou. (Pág. 10)

PT questiona no TSE pesquisas que dariam a vitória a Aécio

Comando da campanha de Dilma diz ter levantamentos internos que mostram favoritismo da candidata petista. (Pág. 4)

Aécio Neves espera por Marina

Em visita ao Paraná, onde obteve sua segunda melhor votação, presidenciável do PSDB agradeceu pelo apoio da ex-ministra e disse que o encontro com sua adversária no primeiro turno não passará desta semana. (Pág. 5)

Desemprego na indústria está longe de mudar de trajetória

Após primeiro trimestre positivo, desde abril a indústria de transformação não registra saldo positivo de vagas. (Pág. 8)

Mosaico Político

Gilberto Nascimento

SP: PUBLICIDADE MUDA DE MÃOS

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT) assinou um decreto que retira a Coordenação de Publicidade da Secretaria de Comunicação e passa o departamento para a Secretaria de Governo. (Pág. 2)

Relatório D.C.

Rogerio Studart

CRISE: INFELIZMENTE, MAIS DO MESMO

No fim de semana, concluiu-se mais uma Reunião Anual do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial — a sétima desde o início da crise de 2008. E, mais uma vez, as discussões entre autoridades econômicas dos seus mais de 180 membros giraram em torno de um tema: o crescimento, ou a falta dele. (Pág. 9)

O mercado como ele é…

Luiz Sérgio Guimarães

EXALTAÇÃO AINDA É APARENTE

O real foi a moeda que mais se valorizou ontem entre as mais de três dezenas de divisas importantes. O pano de fundo global favorecia a apreciação: a aversão a risco que imperou sexta-feira por causa da fragilidade econômica da zona do euro foi substituída por um apetite frugal estimulado por indicadores melhores sobre a China. (Pág. 20)

Ponto Final

Octávio Costa

ACREDITE QUEM QUISER

O Instituto Sensus, que faz pesquisas de opinião para a revista IstoÉ, não tem a mesma credibilidade do Datafolha. E também não tem a tradição do Ibope. Isso lhe permite maior ousadia. (Pág. 32)

————————————————————————————

O Estado de S.Paulo

– Juiz da Lava Jato é alvo do PT e tem apoio de magistrados

– Francês Jean Tirole leva Nobel de Economia

-Prefeitura quer tirar Ceagesp da zona oeste

– Igreja busca conciliação com gays e divorciados

– Governo renegociará R$ 139 bi do BNDES

Folha de S. Paulo

Manchete : Vaticano defende maior aceitação de homossexuais

Bispos seguem orientação do papa sobre fiéis gays e também propõem complacência com divorciados

Reunião de cerca de 200 bispos no Vaticano divulgou documento que defende uma maior aceitação dos fiéis gays e dos que vivem em famílias que não seguem as orientações da Igreja Católica, como divorciados, casados apenas no civil ou em uniões não formais. O texto, sob influência do papa Francisco, diz que os homossexuais “têm qualidades que podem oferecer à comunidade cristã” e que se deve “aceitar” e “valorizar” sua orientação sexual. (Mundo A8)

CLÓVIS ROSSI

Ao mudar a qualificação dos homossexuais, o Vaticano dá um gigantesco passo, mesmo sem mudar a doutrina em uma só vírgula. ( A12)

Ministro diz esperar que, morto, Campos avalie ações de Lula

Em ato com movimentos sociais, o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) afirmou esperar que, “na luz de Deus”, Eduardo Campos (PSB) “tenha reconhecido aquilo que o Lula fez” por Pernambuco quando foi presidente. (Eleições 2014 pág. 7)

 

Caso Petrobras é final do mensalão, afirma Jefferson

Liberado para trabalhar fora da prisão, o petebista Roberto Jefferson disse a Bernardo Mello Franco que o caso Petrobras é o “epílogo” do mensalão, revelado por ele em 2005. Chamou Aécio Neves de “Aécio Balboa”. (Eleições 2014 pág. 4)

Minas não divulga gastos ao anunciar em rádios e jornal da família de Aécio (Eleições 2014 pág. 5)

Calor atípico e falta de chuvas agravam crise em São Paulo

Termômetros acima do padrão, baixa umidade do ar e ausência de previsão de chuvas agravam a crise hídrica de São Paulo. O volume do Cantareira caiu para 4,7%. Massa de ar quente impede a entrada de frente fria. Nesta segunda (13), a cidade registrou 35,9ºC. (Cotidiano C1)

Para garantir leilão, governo reduzirá preço da energia

Para tentar garantir o sucesso de leilão em dezembro, o governo reduzirá o teto do preço da energia no mercado de curto prazo. O objetivo é evitar que empresas deixem de vender no leilão para obter preço maior no mercado de curto prazo em 2015. (Mercado B1)

Meu livro, minha vida

A presidente Dilma (PT) carrega uma apostila nos debates na TV. Apelidado de “Bíblia” pelos assessores, o caderno traz dados e dicas do que abordar. A exemplo do seu rival, Aécio Neves (PSDB), Dilma simula perguntas e respostas com auxiliares. (Eleições 2014 págs. 7 e 8)

Servidor solteiro que adotou criança consegue na Justiça 6 meses de licença (Mercado B10)

Editoriais

Leia “Domínio do teto”, a respeito de auxílio-moradia a juízes e procuradores, e “Tentações bolivianas”, acerca de reeleição do presidente Evo Morales. (Opinião A2)

EBC

Edição: Equipe Fenatracoop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.