Projeção do PIB cai, e governo não prevê melhora até eleição – Mercado estima que país crescerá menos de 1% neste ano; para o Planalto, economia não deve reagir no curto prazo. Com a retração da indústria, a preocupação com a inflação e a baixa confiança de empresários e consumidores, economistas preveem que o Brasil crescerá menos que 1% neste ano. De dez consultorias e bancos ouvidos pela Folha, oito rebaixaram as suas expectativas para o desempenho do PIB deste ano. Essa é a segunda rodada de redução em menos de 60 dias. (…) A desaceleração da economia preocupa o governo Dilma, mas a avaliação é que não há “milagre” a ser feito para reativar o ritmo do país neste ano eleitoral. Para tentar recuperar o apoio de empresários e políticos aliados, a equipe da presidente tem sinalizado que reconhece erros na gestão e que promete corrigi-los num eventual segundo mandato…

Risco soberano vai exigir mais capital dos bancos – A classificação dos títulos de dívida dos governos como automaticamente livres de risco pode estar com os dias contados. O Valor apurou que o Comitê de Basileia de Supervisão Bancária começou a examinar o tratamento regulatório dado a esses títulos, conhecidos como “soberanos”…

Servidores de tribunais trabalham em casa – Pelo menos dez tribunais do país colocaram em prática projetos-piloto que autorizam muitos de seus servidores a trabalhar de casa. Entre as Cortes superiores, o Tribunal Superior do Trabalho foi o primeiro a adotar formalmente a medida, que pode abranger até 50% dos funcionários da casa…

O GLOBO

Governo já vê economia brasileira em recessão

Diante do fraco desempenho da economia em 2014, a equipe econômica já trabalha com a possibilidade de o Produto Interno Bruto (PIB, conjunto de bens e serviços produzidos no país) registrar resultados negativos no segundo e terceiro trimestres, o que configuraria um quadro de recessão técnica. Os técnicos do governo avaliam que a queda da produção industrial e das vendas do comércio varejista nos últimos meses puxaram o crescimento do país para baixo, sendo que esse quadro só deve se reverter no quarto trimestre.

Já o mercado financeiro está cada vez mais pessimista. A pesquisa semanal Focus, realizada pelo Banco Central (BC) junto às principais instituições do país, mostrou que a projeção para o crescimento de 2014 caiu pela oitava semana consecutiva, recuando de 1,05% para 0,97%. Essa foi a pior estimativa já registrada pelo Focus para o desempenho do PIB de 2014. Em julho de 2013, por exemplo, o mercado trabalhava com uma alta de 2,6% para este ano. Se confirmado o número, será o pior resultado desde a crise financeira global.

Na área econômica, a avaliação é que a alta dos juros iniciada em 2011 para segurar a inflação derrubou a economia e não há mais tempo para uma reação, mesmo agora que o BC encerrou o ciclo de aumento da Taxa Selic. Além disso, contribuiu para agravar o cenário o maior endividamento das famílias e a preocupação dos brasileiros com a alta dos preços.

Segundo um interlocutor do Palácio do Planalto, uma recessão técnica é ruim para a campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff, mas não chega a ser “o pior dos mundos”. Isso porque o PIB do segundo trimestre será divulgado no fim de agosto, no auge da disputa eleitoral, mas o do terceiro trimestre só sairá em novembro, quando a votação já tiver terminado.

EUA e ONU pressionam por trégua

Centro social de deputado na Baixada encaminha vaga em creche

Em espaço de Simão Sessim (PP) funcionários informam número de urna dele

Primo do bicheiro Aniz Abrahão David, o Anísio da Beija-Flor, o deputado federal Simão Sessim (PP) usa seu centro social, em Nilópolis, na Baixada Fluminense, para tentar se reeleger pela décima vez consecutiva. No local, o parlamentar, que tem mandato desde 1978, ajuda moradores da região a ter acesso a uma gama de serviços que necessitam.

Na última sexta-feira, O GLOBO foi ao centro social de Sessim, que fica na Avenida Carmela Dutra. No local, depois de solicitar uma vaga de creche para uma criança de três anos, uma funcionária emitiu uma carta em papel timbrado da Câmara dos Deputados e assinada por Sessim recomendando que a Creche Júlia Abrão David, que é da família de Anísio e que fica na Rua Mário Valadares, no Centro de Nilópolis, atendesse à demanda.

O texto dirigido à diretora da creche dizia: “Esclareço que esta solicitação visa atender pessoa que realmente necessita desta vaga. Coloco-me à disposição para quaisquer esclarecimentos, ressaltando que deixo o meu gabinete em Brasília e em Nilópolis, para poder ajudar o que for possível”.

Datafolha: Partidos políticos e o Congresso Nacional são as instituições menos confiáveis

A pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira aponta as Forças Armadas como a instituição mais confiável para os entrevistados. A Polícia Federal ficou em segundo lugar e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em terceiro. O Datafolha aponta ainda que os partidos políticos e o Congresso Nacional são os menos confiáveis. A pesquisa foi encomendada pela OAB.

Entre aqueles que conhecem a instituição, a OAB fica em primeiro lugar, seguida das Forças Armadas e Polícia Federal. As outras instituições citadas foram, respectivamente: Igreja Católica, Poder Judiciário, Imprensa e Ministério Público, Sindicatos dos trabalhadores, bancos e financeiras, empresas estatais, Presidência da República, Igreja Universal do Reino de Deus, Congresso Nacional e partidos políticos.

O Datafolha ouviu 2.126 pessoas em 134 municípios de todas as regiões do país, entre os dias 6 e 10 de junho. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, e a instituição encomenda a consulta popular todos os anos há mais de uma década.

Lula e PT pressionam Dilma por campanha eleitoral nas ruas

O PT e Lula estão ansiosos para que a presidente Dilma Rousseff vá para a rua fazer campanha eleitoral. Nesta segunda à noite, estava prevista reunião de campanha em que ela bateria o martelo sobre a participação em comícios e outros atos. Dilma não vinha demonstrando pressa, mas está sendo cobrada a priorizar viagens a São Paulo, maior colégio eleitoral do país e onde ela e o candidato a governador pelo PT, Alexandre Padilha, patinam nas pesquisas de intenção de voto.

Apesar da pressão, Dilma vinha demonstrando preferência por fazer um evento em Minas Gerais nos próximos dias, ao lado de Fernando Pimentel, candidato petista ao governo mineiro e que lidera as pesquisas. O objetivo é focar atos públicos nos maiores estados, como São Paulo, Rio, Minas Gerais e Bahia, deixando de visitar as regiões menos populosas e onde há conflitos locais entre o PT e os aliados.

A opção, por ora, é por agendas institucionais, nas quais ela visitará obras e participará de atividades relacionadas a projetos do seu governo, o que tem forte apelo eleitoral. Trata-se do mesmo modelo adotado pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

Estimativas de ganhos de bancos com planos econômicos cai 95%

A Procuradoria-Geral da República (PGR) divulgou nesta segunda-feira um importante parecer que afetará o julgamento das ações que questionam perdas na caderneta de poupança decorrentes dos planos Bresser (1987), Verão (1989), Collor I (1990) e Collor II (1991), que está parado no Supremo Tribunal Federal (STF). A PGR admitiu que havia erros nas contas do Ministério Público da União sobre os ganhos dos bancos obtidos com o dinheiro dos correntistas. A previsão da procuradoria caiu de R$ 441,7 bilhões para R$ 21,87 bilhões. Em 28 de maio, o GLOBO antecipou que a conta deveria ficar em torno de R$ 20 bilhões.

A correção desse grande erro de 95% do valor é considerada uma grande vitória dos bancos. Isso porque além de ter adiado – sem data definida – o julgamento, apelidado de “julgamento do fim do mundo”, fortalece a tese de defesa das instituições de que não ganharam com os planos econômicos. Nos cálculos mais pessimistas, o rombo para o sistema financeiro pode chegar a nada menos que R$ 340 bilhões.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, mandou hoje um ofício ao relator do principal processo sobre a correção da poupança, ministro Ricardo Lewandowiski, para corrigir o erro. O parecer da consultoria da PGR diz que fez um “aperfeiçoamento” das contas. Na prática, calculou os ganhos sobre apenas a faixa de recursos que tem livre aplicação (que o banco não é obrigado a aplicar, por exemplo, em financiamento habitacional).

Projeto na Câmara prevê fiscalização para Tribunais de Contas dos Estados

Os Tribunais de Contas dos Estados deveriam ser os fiscais dos gastos dos governos e assembleias legislativas, mas tornaram-se sede de uma série de irregularidades, como revelado desde domingo pelo GLOBO. Em breve, no entanto, além de fiscalizar, eles podem passar também a ser fiscalizados. Uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que tramita na Câmara desde 2007, de autoria do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), apresentada quando ele ainda era deputado, prevê a criação do Conselho Nacional dos Tribunais de Contas, integrado por nove membros, com mandatos de dois anos — e possibilidade de mais uma reeleição. A matéria está pronta para ir a votação em plenário.

Segundo a PEC, competirá ao conselho fazer o controle da atuação “administrativa e financeira dos tribunais de contas e do cumprimento dos deveres funcionais dos ministros, conselheiros, auditores e membros do Ministério Público”. Por outro lado, a PEC também prevê que o conselho poderá rever, por ofício ou por provocação, atos administrativos adotados por integrantes dos tribunais estaduais e acionar o Ministério Público em caso de crime contra a administração pública ou abuso de autoridade.

O ESTADO DE S.PAULO

Hamas e Israel rejeitam trégua; 600 já morreram

União adia pagamento de dívida para fazer caixa

O governo segurou por todo o primeiro semestre o pagamento de R$ 3,4 bilhões devidos a empresas do setor elétrico para evitar um resultado ainda pior nas contas públicas. Esse dinheiro deveria ter sido transferido pelos fundos setoriais, administrados pela Eletrobrás e bancados pelo Tesouro Nacional, para pagar o combustível usado nas usinas térmicas em sistemas isolados da região Norte do País e para subsidiar distribuidoras de energia que atendem diretamente consumidores rurais em todo o País.

Os pagamentos atrasados pelo governo serão regularizados entre agosto e setembro, segundo apurou o Estado com empresas e fontes da equipe econômica. Este foi o compromisso assumido na sexta-feira pelo secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, em reunião com dirigentes do setor no Ministério da Fazenda. De acordo com fontes da equipe econômica, a arrecadação federal deve crescer nestes dois meses auxiliada pelos recursos do Refis, o programa de parcelamento de débitos atrasados de empresas com o Fisco que será reaberto. Além disso, é esperado para setembro o pagamento do bônus de R$ 2 bilhões devido pela Petrobrás pela exploração dos campos de pré-sal cedidos à estatal.

Comitê do PT entra com ação contra Aécio por improbidade

O comitê de campanha da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, vai entrar nesta terça-feira, 22, no Ministério Público de Minas Gerais, com uma representação contra o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, por improbidade administrativa. A razão é a construção de um aeroporto pelo governo de Minas Gerais, na época administrado pelo tucano, em uma propriedade que pertenceu a seu tio no município de Cláudio, a 150 quilômetros de Belo Horizonte.

No domingo, Aécio negou que sua gestão no governo de Minas Gerais tenha cometido qualquer ato irregular e, nos seus perfis oficiais nas redes sociais, afirmou que a área em que o aeroporto foi construído é de propriedade do Estado, refutando a reportagem do último domingo do jornal Folha de S.Paulo de que houve investimento público em área privada. “A área em que funciona o aeroporto foi desapropriada pela Justiça e sua posse transferida ao Estado em 14 de março de 2008. As obras começaram no início de 2009. Na verdade, não se trata de um novo aeroporto, mas de melhorias numa antiga pista de pouso existente no local há mais de 20 anos”, disse o tucano no Facebook

Desaceleração põe economia de volta no centro da disputa pela Presidência

As novas previsões sobre um crescimento ainda menor neste ano preocupam o governo e, consequentemente, o comando da campanha de Dilma Rousseff à reeleição. Ao mesmo tempo, servem de combustível para as críticas dos oposicionistas Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), que já têm usado o pior desempenho da economia – inclusive em temas caros aos petistas, como o emprego – para fustigar a imagem de gestora de Dilma.

No Palácio do Planalto, a avaliação é de que, passada a Copa do Mundo, a economia vai dominar o debate eleitoral e, por isso, é preciso reforçar o discurso sobre a ampliação do emprego e da renda dos trabalhadores obtida desde o primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva. O PT tenta tachar Aécio e Campos como “aves do mau agouro”.

PT propõe acordo para que Skaf dê apoio a Dilma

Coordenador da candidatura à reeleição da presidente Dilma Rousseff no Estado de São Paulo, o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT), disse ontem que vai pedir ao PMDB estadual que o partido participe “para valer” da campanha da petista. A legenda, aliada ao PT no plano nacional, tem como candidato ao governo o presidente licenciado da Fiesp, Paulo Skaf, que tem resistido a abrir palanque para a petista.

Correio Braziliense

Manchete : Projeção indica que país crescerá apenas 0,97%

Pela primeira vez, analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Banco Central estimam um PIB abaixo de 1% para este ano, contra os 2,5% de 2013. Pessimismo é influenciado por sinais de possível recessão na economia. (Pág. 7)

Presos oito acusados de grilagem

Grupo desmatou e parcelou área ambiental no Morro Azul, em Sebastião. A ação policial ocorreu um dia após denúncia publicada pelo Correio. (Pág. 23)

Pedofilia – Mais denúncias durante a Copa

O grande fluxo de turistas elevou em 41,2% o número de notificações de casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes. (Pág. 5)

Conflito em Gaza põe diplomacia em xeque

Sem sucesso na tentativa de deter conflitos na Síria, no Egito e no Iraque, o scretário de Estado americano, John Kerry, desembarcou ontem no Cairo com nova missão: negociar um cessar-fogo entre Israel e o Hamas. (Pág. 10)

Bola recuada : CBF reabilita a era Dunga

Ironizado pela torcida nas redes sociais, o técnico assume hoje a Seleção. No Planalto, Dilma debate mudanças no futebol com atletas. (Págs. 2 a 4 Superesportes)

Planeta drone

Usadas para fazer fotos e vídeos, as pequenas aeronaves de controle remoto viraram mania entre os aeromodelistas de Brasília. Os empresários Carlos e Luís já trabalham com o equipamento e vendem as imagens aéreas. A Anac ainda deve criar regras para os voos desses aparelhos. (Pág. 22)

Nas entrelinhas

Luiz Carlos Azedo

Os preços de alimentos têm surpreendido positivamente. Comida mais cara é um tormento para qualquer candidato oficial. A outra face da moeda, porém, é o baixo crescimento, que significa queda do emprego. (Pág. 3)

Brasília-DF

Denise Rothenburg

O excluído

Tucanos e petistas, embora distantes, têm adotado o mesmo estilo em relação ao candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos. Ambos evitam polemizar com o socialista, para deixá-lo de fora do clube dos grandes. (Pág. 2)

Correio Econômico

Vicente Nunes

Padrão Dunga

Crescer ou crescer. Não há outra opção a ser buscada pelo país para distribuir renda, gerar empregos e manter as contas públicas no azul senão apresentar crescimento econômico anual médio de 3% ou mais durante um longo período.

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete : Pressão por trégua

EUA cobram imediato cessar-fogo no conflito que já matou mais de 500 pessoas em duas semanas na Faixa de Gaza. (Notícias | 10)

Na fronteira – Compra sem imposto cai de US$ 300 para US$ 150 (Sua Vida | 22)

PIB espremido pelo pessimismo

Pela primeira vez, projeção para o ano está abaixo de 1%. (Notícias | 14)

Refúgio e trabalho para os ganeses

Migrantes que estão em Caxias do Sul terão situação regularizada. (Notícias | 11)

Punição a vândalos

MP pedirá que 11 presos após briga de torcidas organizadas do Inter sejam impedidos de ir ao estádio. (Esporte | 28 e 29)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete : Bancos jogam para baixo a previsão para a economia

Economistas das principais instituições financeiras refizeram suas projeções, que estão ainda mais pessimistas. Segundo eles, a crise de confiança e o mau desempenho da indústria derrubaram as perspectivas para este ano e o próximo. Pesquisa do BC reduz a projeção do PIB para 0,97%. (Págs. 4 e 5)

Foto-legenda

Sem parar

Os presidentes da China, Xi Jinping, e da Venezuela, Nicolás Maduro, fecharam ontem uma nova bateria de acordos de cooperação, entre os quais três que preveem o investimento chinês de US$ 5,69 bilhões no país sul-americano.

FMI pede que Alemanha invista mais

Relatório do Fundo Monetário Internacional sugere que o país de Angela Merkel aumente os investimentos em infraestrutura para puxar o crescimento na Zona do Euro. Mas o BC alemão aponta para estagnação no 2º trimestre. (Pág. 26)

O mercado do atendimento via rede social

A rapidez da cobrança e a exigência de resposta imediata criaram um novo nicho. Empresas de tecnologia oferecem soluções para fornecedores de produtos e serviços que já têm departamentos especializados. (Pág. 12 e 13)

Locadoras de carro de olho nas eleições

Depois de um primeiro semestre decepcionante, com a retração do turismo de negócios na Copa, as empresas de locação aguardam o movimento das campanhas eleitorais para crescer até 12% na segunda metade do ano.(Pág. 15)

Bancos

Bradesco pode participar de socorro ao Banco Espírito Santo. (Pág. 21)

Subprime?

Fed alerta para aumento de crédito de risco, até para a compra de carro usado. (Pág. 23)

Mosaico Político

Leonardo Fuhrmann

APOIO DISCRETO A TUCANO

A coligação que o comando do PSB paulista fechou para apoiar a reeleição do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e a candidatura de José Serra ao Senado não empolgou a todos os postulantes do partido nas eleições proporcionais. Assim como fazem os candidatos da Rede, grupo liderado por Marina Silva, já há material de divulgação dos pessebistas com as fotos do presidenciável Eduardo Campos e da ex-ministra, que é sua vice, mas sem destaque para a chapa estadual. (Pág. 2)

Relatório D.C.

Rogerio Studart

A RELEVÂNCIA DO BANCO MUNDIAL

A criação do Banco dos Brics tem gerado intenso debate sobre o Grupo Banco Mundial e sua relevância para o Brasil e para o mundo. O interessante é que essa discussão tem sido também intensa dentro da própria instituição, desde a eleição do novo presidente Jim Yong Kim, que deslanchou recentemente uma enorme reforma interna visando um papel mais proeminente da instituição no desenvolvimento no mundo. Terá sucesso? (Pág. 7)

E$porte Clube

Chico Silva

DEPRESSÃO PÓS-COPA

Dentro de campo, o humilhante 7 x 1 sofrido para a Alemanha tornou-se a maior tragédia da história do futebol brasileiro. Fora dele, os efeitos colaterais da acachapante derrota ainda serão sentidos por muito tempo. O primeiro reflexo será a queda drástica das receitas ligadas ao chamado produto futebol. (Pág. 19)

O mercado como ele é…

Luiz Sérgio Guimarães

JURO FAZ O CAMINHO DE VOLTA

A três meses das eleições, o governo não se mostra disposto nem a baixar novas medidas destinadas a estimular a atividade econômica nem indicar as mudanças que poderão ser feitas em 2015. As apostas são de que pacotes de incentivo à demanda não surtiriam impactos notáveis sobre o mercado de trabalho a ponto de reavivar a fé do eleitor no jeito de governar do PT. (Pág. 22)

Ponto Final

Octávio Costa

ECONOMIA EM PELE DE JACARÉ

Quando recomendava aos eleitores que não se iludissem com o caráter de seus adversários, o ex-governador Leonel Brizola recorria ao seu famoso baú de fábulas e metáforas. Dizia o carismático político gaúcho: “É bom tomar cuidado. Se o bicho tem couro de jacaré, tem dente de jacaré e olho de jacaré, é porque é jacaré mesmo”. (Pág. 32)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Projeção do PIB cai, e governo não prevê melhora até eleição

Mercado estima que país crescerá menos de 1% neste ano; para o Planalto, economia não deve reagir no curto prazo

Com a retração da indústria, a preocupação com a inflação e a baixa confiança de empresários e consumidores, economistas preveem que o Brasil crescerá menos que 1% neste ano. De dez consultorias e bancos ouvidos pela Folha, oito rebaixaram as suas expectativas para o desempenho do PIB deste ano. Essa é a segunda rodada de redução em menos de 60 dias. (…) A desaceleração da economia preocupa o governo Dilma, mas a avaliação é que não há “milagre” a ser feito para reativar o ritmo do país neste ano eleitoral. Para tentar recuperar o apoio de empresários e políticos aliados, a equipe da presidente tem sinalizado que reconhece erros na gestão e que promete corrigi-los num eventual segundo mandato. (Mercado B1 e Poder A8)

Aeroporto em terra de parente de Aécio Neves será investigado

A Anac, agência que fiscaliza os voos do país, vai investigar se aviões pousaram ou decolaram a partir de aeródromo construído em terreno de parentes do candidato tucano à presidência, Aécio Neves, sem que houvesse autorização para isso. O terreno foi desapropriado pelo governo mineiro. O PSDB acusou a gestão de Dilma Rousseff (PT) de usar a estrutura do governo federal contra seu principal adversário nas eleições presidenciais deste ano. (Poder A4)

Ativista pede asilo ao Uruguai, mas foge após recusa

Acusada, com mais 22 réus, de ações violentas em manifestações no Rio desde 2013, a advogada Eloisa Samy e dois ativistas pediram asilo político ao Uruguai. Segundo deputada do PSOL, eles deixaram o consulado no Rio sem serem vistos, após resposta negativa da cônsul. Samy é considerada foragida. (Poder A9)

Operadoras de saúde reajustam planos coletivos em até 73% em um ano (Cotidiano C3)

Com aprovação russa, ONU pede investigação de queda de avião

Com apoio da Rússia, o Conselho de Segurança da ONU exigiu investigação “completa e independente” sobre a queda do avião que matou 298 na Ucrânia. (Mundo A10)

Foto-legenda

Trincheira

Manifestantes fecharam a av. Anhaia Melo (zona leste de SP) por mais de 3h e entraram em confronto com a PM em protesto contra a morte de suspeito de roubo (Cotidiano C3)

Suzana Herculano-Houzel

É fantasia supor que a neurociência aponte a maioridade penal ideal (Equilíbrio C5)

João Pereira Coutinho

Hamas nem sequer reconhece direito à existência de Israel

Acreditar no Hamas, organização terrorista e islamita que não reconhece o direito à existência de Israel, como “parceiro” para um “processo de paz” é não entender sua natureza jihadista. (Ilustrada E6)

Clóvis Rossi

Israelenses perdem a guerra da opinião pública global

Na guerra de Gaza, estão morrendo bem mais palestinos que israelenses. Não obstante, Israel parece estar perdendo um importante combate paralelo, que é pela opinião pública global. (Mundo A12)

Editoriais

Leia “restrições urbanas”, a respeito de medidas como rodízio e pedágio na cidade, e “Aviões não regulados”, sobre falta de regras para drones. (Opinião A2)

EBC – CONGRESSOEMFOCO

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.