O Globo

Manchete: Jair Bolsonaro pede desculpas ao Poder Judiciário
Candidato apela a ministros do STF para que deem por encerrado caso levantado por ataque de seu filho
O candidato do PSL a presidente, Jair Bolsonaro, pediu desculpas ao Poder Judiciário pelas declarações de seu filho Eduardo Bolsonaro, que afirmou que bastariam “um soldado e um cabo’’ para fechar o Supremo Tribunal Federal (STF), instância máxima da Justiça no Brasil. Em entrevista ao Jornal Nacional, o candidato apresentou pedido de desculpas e disse esperar que os ministros do STF, que reagiram com veemência à fala de Eduardo, deem a questão por encerrada. Bolsonaro também mandou carta ao decano do Supremo, ministro Celso de Mello, na qual promete “prestigiar o tribunal”. (PÁGINA 4)

Marina Silva anuncia apoio a Haddad com ‘voto crítico’
Candidata derrotada da Rede, Marina Silva anunciou apoio ao candidato Fernando Haddad (PT) no segundo turno, dando a ele um ‘‘voto crítico’’. Em nota, ela atacou o projeto político de Bolsonaro e afirmou que fará oposição ao próximo governo, qualquer que seja o candidato eleito. (PÁGINA 8)

Carteira verde e amarela flexibiliza encargos da CLT
Prevista no programa de Bolsonaro, carteira de trabalho verde e amarela, de adesão voluntária, possibilita flexibilizar encargos da CLT. (PÁGINA15)

Colunistas
MERVAL PEREIRA
Ameaças à Corte começaram com o PT e criam ambiente perigoso (PÁGINA 2)

EDITORIAL
Atacar o STF e a imprensa é agredir a democracia (PÁGINA 2)

ARTIGO: GILMAR MENDES
Constituição de 1988 cresce nos momentos críticos do país (PÁGINA 3)

‘A democracia é uma máquina de moderar posições políticas’ (PÁGINA 6)

Para treinar Procons em desrespeito
Cartilha para treinamento em Procons chama consumidores de Disque-Problema e Rambo. Ministério da Justiça mandou revisar documento. (PÁGINA 18)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Criação de vagas é a maior desde o início da recessão
Em setembro, o País abriu 137,3 mil postos de trabalho formal, melhor resultado para o mês em cinco anos
Setembro foi o melhor mês para o mercado de trabalho do País desde o início da recente recessão brasileira, em 2014. O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho registrou contratação de 137,3 mil pessoas, 299% mais que no mesmo período de 2017 e o melhor resultado para o mês em cinco anos. O resultado, puxado pelas contratações para o fim de ano, surpreendeu economistas, que esperavam a criação de 100 mil vagas, segundo pesquisa do Projeções Broadcast com 13 instituições financeiras. Em vídeo, o presidente Michel Temer disse que o número é “um sinal de progresso do País, de acerto da reforma trabalhista e otimismo com o País”. Todas as regiões tiveram aumento do emprego e sete dos oito segmentos detalhados pelo Caged contrataram. (ECONOMIA / PÁG. B1)

‘Carta à Nação’
A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, e presidentes de TREs assinaram ontem um documento em defesa do sistema eletrônico de votação. Em Curitiba (foto), Justiça Eleitoral prepara as urnas para o segundo turno da eleição presidencial de domingo. (PÁG. A4)

Toffoli diz que ataque ao STF mira a democracia
O presidente do STF, ministro Dias Toffoli, afirmou ontem que atacar o Judiciário “é atacar a democracia”. Toffoli emitiu nota após a divulgação de um vídeo no qual Eduardo Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, afirma que bastariam um soldado e um cabo para fechar o Supremo. Em carta ao decano Celso de Mello, o candidato diz que o STF é “guardião da Constituição”. (POLÍTICA / PÁG. A6)

Eliane Cantanhêde
Nem arroubo juvenil nem mau gosto, deboche de Eduardo Bolsonaro contra o Supremo é grave. (PÁG. A6)

Facebook tira do ar páginas com conteúdo pró-Bolsonaro
O Facebook removeu 68 páginas e 43 contas da rede social que, juntas, formavam a maior rede pró-Bolsonaro da internet. Segundo a empresa, os controladores do grupo chamado Raposo Fernandes Associados (RFA) violaram as políticas de autenticidade e spam ao criar contas falsas. Informação foi antecipada por Luiz Fernando Toledo no estadão.com. O conteúdo não teve influência na decisão. (PÁG. A4)

Marina declara ‘voto crítico’ em Haddad
Filiada ao PT por quase 30 anos, Marina Silva (Rede) disse que Jair Bolsonaro “prega ódio contra minorias”. Fernando Haddad ligou ontem para Fernando Henrique Cardoso. (PÁG. A8)

Maia quer desarmamento votado após a eleição (PÁG. A4)

Padilha representará governo na transição (PÁG. A9)

Notas & Informações
Acordo comercial com o Chile
O Brasil consolida o processo de abandono da política que prevaleceu durante o domínio lulopetista e que levou o País a isolar-se nos últimos anos. (PÁG. A3)

Devagar, mas avançando
Se ninguém atrapalhar demais, a economia poderá funcionar, embora com desempenho modesto. (PÁG. A3)
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Atacar Judiciário é atacar a democracia, afirma Toffoli
Presidente do STF rebate filho de Bolsonaro; ‘já adverti o garoto’, diz presidenciável
O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, disse, em resposta ao deputado federal eleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que atacar o Judiciário é atacar a democracia. “Não há democracia sem Poder Judiciário independente e autônomo.” Vídeo gravado em julho no qual Eduardo, filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), discorre sobre fechar o STF tem gerado críticas desde domingo, quando circulou em redes sociais. Magistrados, advogados e políticos repudiaram a declaração. Além de Toffoli, outro ministro do STF pronunciou-se ontem. Segundo Alexandre de Moraes, Eduardo agiu “de maneira irresponsável”. Bolsonaro também se manifestou.“ Eu já adverti o garoto, o meu filho, a responsabilidade é dele. Ele já se desculpou.” O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou que a Polícia Federal pode investigar o caso se o Judiciário pedir. (Eleições 2018 A4)

Associações repudiam ataques do candidato do PSL à imprensa (A8)

Eleições 2018
Debate Folha, UOL e SBT reúne candidatos ao governo de SP, RJ e MG (A12)

Crítico ao Mercosul, Bolsonaro pretende formar ‘bloco liberal’ na região (A9)

Vera Iaconelli
Quem sobraria no país se fôssemos fascistas? (B3)

Alavanca para deputado, escola sem gênero tem raízes na Igreja Católica (B1)

Haddad telefona para FHC, mas quem declara apoio ao petista é Marina Silva (A10)

Na economia, discórdia entre Bolsonaro eo PT é recente
Dez votações no Congresso que mudaram o rumo da economia no país mostram que Jair Bolsonaro (PSL) e o PT mais concordaram que discordaram — estiveram do mesmo lado seis vezes. O deputado acompanhou o PT, por exemplo, em voto contra privatizações na era FHC. A discordância só se acentuou a partir de 2016. (Mercado A17)

Em nova fase, país deve restringir mais o fumo, diz médica (Saúde B5)

Editoriais
Quartelada retórica
Acerca de falas descabidas de Bolsonaro e seu filho.

Legalização à canadense
Sobre liberação da maconha para fins recreativos. (Opinião A2)
————————————————————————————

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.