O Globo

Manchete : Países vizinhos descartam intervenção na Venezuela
Governos da região defendem diálogo e transição pacífica em Caracas
Reunidos em Bogotá, dez dos 14 países do Grupo de Lima, inclusive o Brasil, emitiram comunicado descartando intervenção militar na Venezuela. Marcando diferença em relação à posição do vice-presidente dos EUA, Mike Pence, que insiste em que “todas as opções estão sobre a mesa”, o grupo reiterou sua convicção em uma “transição democrática conduzida pelos próprios venezuelanos pacificamente”. O vice-presidente Hamilton Mourão disse que é preciso abrir diálogo com as Forças Armadas da Venezuela. (Pág. 22 e 23)

Fuga do caos
TRILHAS SÃO ROTA PARA DRIBLAR REPRESSÃO
Com o fechamento da fronteira da Venezuela por ordem do presidente Maduro, trilhas clandestinas são usadas por venezuelanos e brasileiros para entrar no Brasil. (Pág. 23)

Militares devem manter paridade e integralidade
Os militares deverão ter asseguradas, na reforma da Previdência, a paridade (mesmo reajuste salarial dos ativos) e a integralidade (salário igual ao do último posto). A manutenção desses dois benefícios foi acertada entre comandantes das Forças Armadas e a equipe econômica. (Pág. 17)

MEC pede filme de alunos em fila cantando hino
Mensagem do ministro da Educação,Ricardo Vélez Rodríguez, a diretores de escolas públicas e privadas pede que seja lida carta com slogan da campanha de Bolsonaro para os alunos, e que eles, ao cantar o hino perfilados, sejam filmados. O vídeo deve ser enviado à Secretaria de Comunicação da Presidência. (Pág. 25 e Bernardo Mello Franco)

Maia: reforma mais simples agiliza aprovação
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a reforma da Previdência deveria focar na idade mínima e em regras de transição para equiparar os regimes de servidores,INSS e militares, e abandonar mudanças polêmicas como capitalização e desvinculação do BPC do salário mínimo, para agilizar a aprovação. (Pág. 18)

Ao MPF, Cabral admite propinas pela primeira vez
Em depoimento ao MPF, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral admitiu, pela primeira vez, ter recebido propina de obras e contratos de fornecedores do governo. Ele afirmou que Régis Fichtner, ex-chefe da Casa Civil, preso este mês, coordenava os pagamentos. A defesa de Fichtner só falará após acesso aos autos. (Pág. 4)

Merval Pereira
Crise aponta para falhas em sistema de defesa brasileiro (Pág. 2)

Miriam Leitão
Ação militar contra a Venezuela seria caminho desastroso (Pág. 18)

José Casado
Militares adotam moderação, ao contrário de civis (Pág. 3)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Nove governadores herdam rombo de R$ 71 bi nas contas
Não deixar dinheiro em caixa para sucessores é crime previsto no Código Penal
Os governadores que assumiram mandato há dois meses em oito Estados e no Distrito Federal receberam um rombo somado de R$ 71 bilhões de “herança” dos antecessores, segundo informações prestadas pelos próprios governos ao Tesouro. Em seis Estados – Goiás, Mato Grosso, Rio, Minas, Rio Grande do Sul e Sergipe – faltou até mesmo dinheiro para gastos obrigatórios, como em saúde e educação. Pernambuco e Tocantins, além do DF, também operam no vermelho. Não deixar dinheiro em caixa é proibido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e criminalizado no Código Penal, com pena de 1 a 4 anos de prisão. O descumprimento das regras vem em um momento em que os Estados estão com folhas de pagamento atrasadas e pressionam por novo socorro do governo federal. Os Tribunais de Contas de DF, Rio e Minas informaram que ainda vão analisar as contas. Os demais não se pronunciaram. (ECONOMIA / PÁGS. B1 e B4)

Gasto com salários
Minas, Mato Grosso, Paraíba, Roraima e Tocantins gastaram mais do que o permitido pela Lei de Responsabilidade com salários de servidores em 2018. (PÁG. B4)

Mulher de Toffoli é alvo de investigação da Receita
Investigação da Receita em dados fiscais, tributários e bancários de agentes públicos chegou a 134 nomes. Além do ministro Gilmar Mendes, do STF, e de sua mulher, Guiomar, estão na lista a advogada Roberta Rangel, mulher de Dias Toffoli, presidente do STF, e a ministra Isabel Gallotti, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), como antecipou o estadão.com.br. Magistrados criticam reservadamente a divulgação de informações. (POLÍTICA / PÁG. A4)

‘Vazamento lamentável’
O secretário especial da Receita, Marcos Cintra, disse que nada foi encontrado na investigação contra Gilmar Mendes. Cintra afirmou que houve um “vazamento lamentável”. (PÁG. A4)

MEC pede a escolas Hino e leitura de lema de Bolsonaro
Comunicado do Ministério da Educação a todas as escolas do País pede a leitura de carta a alunos, professores e funcionários com o slogan “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos”, recomenda que estudantes sejam “perfilados diante da bandeira do Brasil” e que seja tocado o Hino Nacional, informa Renata Cafardo. A mensagem pede que o ato seja filmado e o vídeo, enviado ao governo. O caso foi revelado pelo estadão.com.br. (METRÓPOLE / PÁG. A13)

Repercussão negativa
A medida do MEC provocou reações negativas. O Conselho Nacional de Secretários de Educação disse que o ambiente escolar deve estar imune a ingerências político-partidárias. (PÁG. A13)

Grupo de Lima descarta intervenção na Venezuela
Reunidos na Colômbia, representantes do Grupo de Lima, formado por países das Américas que se opõem ao chavismo, afastaram ontem uma intervenção militar na Venezuela. “A transição para a democracia deve ser conduzida pelos venezuelanos”, diz comunicado. O Brasil foi representado pelo vice-presidente, Hamilton Mourão. Na fronteira, fechada desde quinta, moradores estão pagando R$ 50 por mala a carregadores, para que os auxiliem na travessia pelo mato. O número de militares desertores já chega a 170, informam os enviados à região Felipe Frazão e Luiz Raatz. (INTERNACIONAL / PÁGS. A11 e A12)

Ex-senadores se aposentam com até R$ 32 mil
Derrotados nas eleições de outubro, os ex-senadores Romero Jucá, Agripino Maia, Armando Monteiro, Edison Lobão, José Pimentel e Antonio Carlos Valadares recorreram à Diretoria-Geral do Senado e pediram aposentadoria. Os valores chegam a R$ 32 mil mensais, já a partir de fevereiro. (ECONOMIA / PÁG. B5)

Desigualdade no País é a maior em 7 anos
No quarto trimestre do ano passado, a desigualdade de renda atingiu o maior nível no País em pelo menos sete anos, puxada pelos índices de desemprego e pela subutilização da força de trabalho. Foi o 16.º trimestre consecutivo de alta, de acordo com levantamento feito pelo Ibre/FGV. (ECONOMIA / PÁG. B8)

Auxílio-mudança para parlamentar é liberado (POLÍTICA / PÁG. A10)

3/4 das mulheres conhecem agressor (METRÓPOLE / PÁG. A14)

Notas&Informações
Ameaças à democracia
Freedom House alerta para a “alarmante” degradação das condições democráticas no mundo, especialmente em razão da ascensão da direita populista. (PÁG. A3)

A ajuda das contas externas
Com as contas em ordem, governo pode empenhar-se na reforma da Previdência. (PÁG. A3)
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Venezuela não terá intervenção militar, diz Grupo de Lima
Decisão é uma resposta aos EUA, que não descartam nenhuma opção para afastar o ditador Nicolás Maduro
O Grupo de Lima rechaçou, após reunião na Colômbia, uma intervenção militar na Venezuela. O agrupamento de 14 países das Américas afirmou que a transição democrática deve ser conduzida pacificamente pelos venezuelanos, com apoio de meios políticos e diplomáticos e sem o uso da força. “Para nós, a opção militar nunca foi uma opção. O Brasil sempre apoiou soluções pacíficas para qualquer problema nos vizinhos”, disse o vice brasileiro, Hamilton Mourão. A posição do grupo é uma resposta ao governo americano, que trata com ambiguidade a possibilidade do uso de força militar. Presente no encontro, o vice norte-americano, Mike Pence, reiterou que na visão dos EUA “todas as opções estão sobre a mesa” para o afastamento do ditador Nicolás Maduro. (Mundo A12)

Joel P. da Fonseca
Maduro cai com sanção e opções a militares (Poder a10)

Projeto para a Previdência aborda direito político de PM
A PEC (Proposta de Emenda Constitucional) de reforma da Previdência do presidente Jair Bolsonaro inclui um jabuti — tema sem elo com o principal. No artigo da Constituição que trata de policiais militares e bombeiros, o texto retira as regras de participação em eleições, o que pode ampliar a presença deles nos pleitos. (Mercado p.l)

Demora em regras para militar atrasa reforma, diz Maia
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse em debate na Folha que o governo precisa agilizar a entrega do projeto que proporá a reforma da Previdência para as Forças Armadas, pois a falta dele atrasa a tramitação do texto apresentado. (Mercado p.1)

Dossiê de apuração sobre Gilmar chegou à Lava Jato
Pelo menos um dossiê elaborado pela equipe da Receita Federal que investigou o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, entre outros, foi enviado para membro da Operação Lava Jato. Questionada, a Receita não se manifestou. (Poder a10)

MEC pede a escola que filme alunos cantando o hino
O Ministério da Educação enviou a escolas carta em que pede que alunos, professores e funcionários sejam colocados em fila para cantar o hino nacional diante da bandeira do Brasil. O texto também pede que a cena seja filmada e enviada ao governo. (Cotidiano Bl)

Justiça nega censura à Folha pedida por ministro
O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, pediu à Justiça que a Folha retirasse reportagens que revelaram sua ligação comum esquema de candidatas-laranjas do PSL. A juíza Grace Correa Pereira Maia negou a liminar. “A retirada de matéria de circulação configura censura em qualquer hipótese”, escreveu ela. (Poder A10)

Empresário que atendeu campanha de Bivar admite ter desviado recursos (Poder A8)

‘Governo é covarde’, afirma líder de etnia em desobediência civil na Venezuela
Guarda da etnia pemón ao lado de escudos confiscados de militares venezuelanos raptados; membros do grupo têm fugido para o Brasil (Mundo A13)

Distante de Covas, Doria incentiva Joice Hasselmann a tentar prefeitura em 2020 (A4)

Mônica Bergamo
Cúpula da Vale sabia de nível de segurança menor, relata gerente (C2)

Editoriais
Explicar a reforma
Sobre tarefa de Bolsonaro para mudar Previdência (A2)

Futuro a distância
Acerca de recuo em regulamento da telemedicina (A2)
————————————————————————————

A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.