Cash é a melhor opção; Com imposto no cartão de débito igualado ao do cartão de crédito, melhor opção é levar dinheiro em espécie. Uma sugestão é cortar as despesas em 6%…

Preço de material escolar sobe até 15%; Além de pesquisar preços, pais devem ficar atentos a possíveis abusos nas listas. Pedir produtos de uso coletivo, por exemplo, é ilegal…

Populismo deixa fatura alta para 2015; Temor de repercussão negativa fez o governo adiar reformas, como a tributária, a trabalhista e a da Previdência, que há décadas travam o Brasil e inibem o crescimento. Quem estiver no comando do país em 2015 terá de acertar contas com o atraso…

O Estado de S. Paulo

Manchete: 92% das cidades gastam mais do que arrecadam

Pesquisa mostra que os impostos gerados em 417 municípios pagam as contas
A grande maioria das cidades brasileiras gasta mais do que arrecada com impostos. Pesquisa mostra que apenas 417 municípios, 7,8% do total. recolhem mais tributos municipais, estaduais ou federais do que precisam. Outros 4.875 dependem de receita de terceiros para pagar suas contas. O levantamento se baseou na pesquisa do Produto Interno Bruto dos municípios de 2011, divulgada em dezembro pelo IBGE. O exemplo mais contrastante é o de São Paulo e Brasília. Apenas a cidade de São Paulo gerou R$ 62 bilhões a mais do que gastou em 2011, último dado disponível. Essa receita é quase igual ao déficit da capital do País, que ocupa a ponta oposta no ranking de receitas e despesas. Como Brasília concentra boa parte do funcionalismo federal, os gastos da administração pública superam os impostos em 59 bilhões. (Págs. 1 e Economia B1)
Déficit no Norte Entre as cidades mais deficitárias, três capitais do Norte se destacam: Macapá (API, Boa Vista (RR) e Rio Branco (AC). O gasto chega a superar 5 vezes a arrecadação.(Págs. 1 e B1)

Rever mensalão ‘é improvável’

O secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza, diz que a entidade não é “terceira instância” e que é improvável que o julgamento do mensalão seja questionado, como aventaram alguns condenados. (Págs. 1 e Política A6)

Notas & informações: Fazendo o diabo

Com adesões, PT e aliados disporão de quase metade da propaganda dita gratuita. (Págs. 1 e A3)

Com apagões, Cristina fica mais isolada

Os cortes de energia na Argentina acentuaram a percepção do isolamento da presidente Cristina Kirchner. Recolhida na residência familiar na Patagônia desde o dia 20, ela não enviou mensagem de fim de ano à população nem ofereceu solidariedade às 800 mil pessoas afetadas pelos apagões. Nenhum aliado político de peso saiu cm sua defesa. E o governo ainda enfrenta o duro aumento da inflação, que pode chegar a 30% em 2014. (Págs. 1 e Internacional A7)

Piscinões têm falha na Grande SP

Dos 51 piscinões da Grande SP, 25 iniciam a temporada de chuvas sem contratos de manutenção em vigor, o problema não afeta os 2 piscinões da capital. (Págs. 1 e Metrópole A12)

A voz dos muros

Grafiteiros paulistanos focam o lado político de seu trabalho, com traços e personagens que apontam os problemas da cidade. Com o projeto Imargem, Mauro Sérgio Nerida Silva (foto), denuncia a degradação ambiental, pintando na beira da Represa Billings e ao longo dos Rios Pinheiros e Tietê. (Págs. 1 e Metrópole A14 e A15)

Anápolis, meca das concessões

A cidade goiana de Anápolis, a 150 quilômetros de Brasília, reúne um porto seco, duas estradas federais e duas ferrovias, uma em fase final de construção. Tudo para ser concedido à iniciativa privada. Por isso, ganhou o apelido de Concessionápolis, relata a enviada especial Lu Aiko Otta. “Anápolis é o principal centro de distribuição de cargas do país e talvez o distrito industrial que mais evoluiu”, diz Bento José dc Lima, da Valec, responsável pela construção da ferrovia Norte-Sul, que terá trecho de 855 km entregue em junho. (Págs. 1 e Economia B3)

Fernando Henrique

Mudar o rumo
Após a crise de 2007-2008, o governo petista, sem o dizer, colocou suas fichas no “declínio do Ocidente”. Não é o que está acontecendo. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Mac Margolis

2014,o ano do rato
Da guerra às drogas no México ao Mercosul, o ano velho foi-se e levou a soberba na América Latina. As ilusões naufragaram. (Págs. 1 e Internacional A8)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: A idade da independência

Morar com filhos? Ir para asilos? Que n ida! Pessoas acima dos 60 anos preferem, cada mais, a liberdade de viver sozinhas
Existem no Brasil quase 3 milhões de cidadãos com mais de 60 anos que optaram por morar sozinhos. No DF, são 26.426. Como as irmãs Lia e Marlene, de 78 e 76 anos. Com maior expectativa de vida—em média 74,6 anos — e mais saúde e vigor, o brasileiro tem buscado formas de manter a autonomia. (Págs. 1, 18 a 25 e Revista, Capa)

Populismo deixa fatura alta para 2015

Temor de repercussão negativa fez o governo adiar reformas, como a tributária, a trabalhista e a da Previdência, que há décadas travam o Brasil e inibem o crescimento. Quem estiver no comando do país em 2015 terá de acertar contas com o atraso. (Págs. 1, 7 e 8)

Trabalho escravo é flagrado até em obras do governo. (Págs. 1, 2 e 3)

Preço de material escolar sobe até 15%

Além de pesquisar preços, pais devem ficar atentos a possíveis abusos nas listas. Pedir produtos de uso coletivo, por exemplo, é ilegal. (Págs. 1 e 25)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Férias mais caras

Quem está de malas prontas para ir ao exterior deve se preparar para pagar mais imposto. Se o brasileiro gasta em média R$ 5.383,50 em Nova Iorque, ao pagar no cartão de débito deixará R$ 302,25 para o governo. (Pág. 1)

Entenda a nova alíquota

No fim de 2013, o governo federal aumentou de 0,38% para 6,38% o IOF sobre despesas no exterior com cartão de débito, pré-pago e travelers checks. (Págs. 1 e Economia 5)

Cash é a melhor opção

Com imposto no cartão de débito igualado ao do cartão de crédito, melhor opção é levar dinheiro em espécie. Uma sugestão é cortar as despesas em 6%. (Págs. 1 e Economia 6)

Fotolegenda: Viva o verão

Presidente Dilma na praia da Viração, na Ilha dos Frades, numa área isolada próxima de Salvador (BA). (Págs. 1 e Capa Dois)

————————————————————————————

Veja

Manchete: As marcas da mentira

A ciência decifra os sinais da linguagem verbal, facial e corporal que ajudam a descobrir quem não está falando a verdade.
Teste: Identifique um mentiroso na política e na vida pessoal. (Pág. 1)

“Guerra psicológica”

Dilma usa um conceito da ditadura militar para explicar a fragilidade econômica do país. (Pág. 1)

A estética do choque

A ousadia dos artistas em um tempo em que tudo ofende e nada espanta. (Pág. 1)

————————————————————————————

Carta Capital

Manchete: Edição Especial – Um plano de governo

Um time de renomados especialistas oferece ideias ao Brasil pós-eleições. (Pág. 1)

Entrevista Aécio Neves

“O país precisa de uma nova agenda” (Pág. 1)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Propostas para desatar os nós do trânsito da Capital

Aliadas à conclusão de obras, ideias para inibir o tráfego de carros em áreas de fluxo intenso surgem como antídoto ao acrescimento de 30 mil veículos previsto para 2014. (Págs. 1, 30 e 31)

Briga pelo Planalto

Gestão estará no centro da disputa (Págs. 1, 8 e 9)

Boas-novas

O que esperar da ciência em 2014 (Págs. 1, 4 e 5)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.