O Globo

Manchete : STF suspende reajuste de servidores dado pela Alerj
Aumento, que entraria em vigor hoje, ainda será submetido ao plenário do Supremo
O Supremo Tribunal Federal suspendeu o reajuste salarial de 5% aprovado pela Alerj aos servidores do Tribunal de Justiça, do Ministério Público e da Defensoria do Rio, que entraria em vigor hoje. A resolução, por meio de liminar concedida pelo ministro Alexandre de Moraes, atende a um pedido do governador Pezão, que se disse aliviado. “A decisão do STF é fundamental para que o Estado do Rio prossiga no caminho do reequilíbrio fiscal”, disse o governador. O ministro Moraes vai submeter a questão ao plenário da Corte, ainda sem data definida. A Assembleia Legislativa informou que não cabe recurso à decisão. (PÁGINA 12)

Richard Nunes: Dados de crimes terão legítima defesa do policial (Pág. 15)

Relator vota para barrar candidatura de Lula no TSE
Barroso defende impugnação; Fachin é favorável a petista, citando a ONU
O ministro Luís Roberto Barroso, relator dos pedidos de impugnação da candidatura do ex-presidente Lula no TSE, votou ontem para impedi-lo de concorrer à Presidência este ano. Segundo a votar, Edson Fachin foi favorável a Lula, citando decisão provisória do Comitê de Direitos Humanos da ONU. (Pág. 4)

Bolsonaro vai ao TSE para tirar do ar peça de campanha de Alckmin
O PSL de Jair Bolsonaro pedirá que o TSE retire peça da campanha de Geraldo Alckmin que fala em resolver problemas a bala,exibida ontem, na estreia da propaganda eleitoral. A alegação é que o vídeo usa efeitos especiais, o que é proibido. A propaganda do candidato tucano voltou a explorar fragilidades de Bolsonaro. (Pág. 8)

Petista usou verba pública para vender app de elogios
Deputado do PT de Minas, Miguel Corrêa pagou viagens com verba da Câmara para vender app de elogios fake. Ele nega. (Pág. 10)

PIB fraco mostra economia estacionada no 2° trimestre
Crescimento de 0,2% dificulta retomada do emprego
A incerteza eleitoral e a crise de confiança, após o baque representado pela greve dos caminhoneiros, são os principais fatores apontados por especialistas para o crescimento de 0,2% do PIB de abril a junho, na comparação com o primeiro trimestre do ano.
Segundo o IBGE, a economia avançou 1,4% em 12 meses, ganho de apenas 0,1 ponto percentual frente ao 1,3% registrado no início do ano. O consumo das famílias, que responde por mais da metade da economia, cresceu só 0,1% frente ao trimestre anterior, e o investimento recuou 1,8% no período. Para recuperar empregos,o país precisa crescer ao menos 2% ao ano. (Págs. 19,20 e 22)

Temer adia para 2020 aumento de funcionários públicos federais
O presidente Michel Temer recuou da decisão anterior e vai adiar o reajuste de salários dos servidores públicos federais para 2020. O aumento, que beneficiaria 253 mil servidores ativos e inativos,teria impacto de R$ 6,9 bilhões sobre o Orçamento da União em 2019. (Pág. 24)

Mais desigual
Disparidade de renda cresce há quase 3 anos. Pobres já são 23,3 milhões (Pág.23)

Miriam Leitão
Números revelam a anemia desta recuperação econômica (Pág. 20)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : TSE barra Lula na eleição e dá 10 dias para PT trocar candidato
Decisão, por 6 votos a 1, se baseou na Lei da Ficha Limpa; partido está impedido de veicular propaganda na TV até a substituição.
Em julgamento encerrado na madrugada de hoje, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou, por 6 votos a 1, o registro da candidatura ao Planalto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Para o relator do caso, ministro Luís Roberto Barroso, após a condenação em segunda instância o petista já estava enquadrado na Lei da Ficha Limpa. Ao discordar da principal tese da defesa, Barroso considerou que o Brasil não é obrigado a atender o comunicado apresentado pelo Comitê de Direitos Humanos da ONU que defende o direito de Lula disputar as próximas eleições. A maioria dos ministros votou por impedir que o ex-presidente e o PT participem do horário eleitoral no rádio e na TV até que sua coligação o substitua na cabeça de chapa no prazo de 10 dias. Oficialmente, até o início da madrugada de hoje, o PT mantinha a posição de recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) e não substituir Lula por Fernando Haddad na cabeça da chapa. (POLÍTICA / PÁG. A4)

Juíza manda Lula pagar R$ 31 milhões
A juíza Carolina Moura Lebbos, da 12.ª Vara Federal, determinou que o ex-presidente Lula pague R$ 31 milhões. O valor é parte da pena imposta no caso do triplex do Guarujá. (PÁG. A4)

Comercial de Alckmin diz que Bolsonaro agride mulher
Em ação para atrair o voto feminino, a campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) estreou no horário eleitoral do rádio com comerciais em que Jair Bolsonaro (PSL) é acusado de agredir mulheres. No espaço aos candidatos a governador, João Doria (PSDB) citou sua renúncia à Prefeitura de SP. Paulo Skaf (MDB) falou do Sesi. (POLÍTICA / PÁGS. A6 e A8)

Com greve e incerteza eleitoral, PIB cresce 0,2% no trimestre
A economia brasileira ficou estagnada no segundo trimestre de 2018. Sob o peso da incerteza eleitoral e da greve dos caminhoneiros, o Produto Interno Bruto cresceu 0,2% em relação aos três primeiros meses do ano, segundo o IBGE. No primeiro trimestre, o crescimento foi revisado de 0,4% para 0,1%. O número mostra uma economia que não vem conseguindo ganhar fôlego e as previsões do mercado para o PIB do ano continuam em queda. A média das estimativas feitas por 22 economistas do mercado aponta para alta de 1,3% no PIB no ano. Na passagem do primeiro para o segundo trimestre, a paralisação das estradas afetou negativamente diversos setores, como a indústria de transformação (queda de 0,8%), os serviços de transporte (-1,4%) e o comércio (- 0,3%). Os investimentos caíram 1,8%, após quatro trimestres de alta, e o consumo das famílias ficou estagnado. (ECONOMIA / PÁGS. B1, B4, B6 e B7)

Silvia Matos – Nada a comemorar
Sem reformas fiscais profundas, não vamos conseguir reequilibrar as contas públicas e estabilizar a dívida pública. (PÁG. B4)

Fernando Honorato – O longo inverno brasileiro
No ritmo de recuperação dos últimos trimestres, o investimento só recuperará seu nível pré-crise após 2025: será um longo inverno. (PÁG. B6)

Temer recua e adia reajuste de servidor para 2020
Após confirmar o reajuste salarial dos servidores do Executivo para 2019, o presidente Michel Temer recuou e vai propor o adiamento desses aumentos para 2020. A medida, se aprovada pelo Congresso, dará folga de R$ 4,7 bilhões no Orçamento do próximo ano. O governo manteve o acordo para que haja reajuste na remuneração dos ministros do STF e dos integrantes do Judiciário. Em troca, espera que o Supremo acabe com o auxílio-moradia. (ECONOMIA / PÁG. B8)

Programa reduz infecções em hospitais do SUS
Profissionais de 119 hospitais públicos estão sendo treinados por cinco entidades privadas para evitar a infecção hospitalar em pacientes. Em um ano, o número de ocorrências caiu 23%. Meta é chegar a redução de 50%. (METRÓPOLE / PÁG. A21)

Maduro aumenta o tributo dos mais ricos (INTERNACIONAL / PÁG. A15)

Notas&Informações
Federalismo distorcido
Adiar o reajuste dos salários dos servidores dá relativo alívio na pressão sobre o próximo presidente, mas ainda deixa em aberto questão que há de ser enfrentada. (PÁG. A3)

O emprego reage, mas devagar
O próximo governo encontrará, provavelmente, o pior cenário da América Latina. (PÁG. A3)
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : País perde o ritmo do crescimento
PIB cresce só 0,2% no 2o trimestre, e fraco desempenho da economia pode comprometer defesa de reformas na eleição A economia brasileira perdeu o ritmo de crescimento, o que pode comprometer o espaço para a realização de reformas e também o discurso dos candidatos em relação às medidas mais duras do ajuste necessário para sanear as contas públicas.Dados divulgados pelo IBGE mostram que a atividade econômica tem demonstrado ritmo baixo desde meados do ano passado. No segundo trimestre, o PIB (Produto Interno Bruto) cresceu só 0,2% em relação ao já fraco primeiro trimestre (o ,1%).
No período, a paralisação dos caminhoneiros afetou setores relevantes, como a indústria, e abateu o investimento. Para especialistas, a reação do governo, que cedeu ao grupo e ampliou os gastos em meio à crise fiscal, adicionou incertezas ao futuro.
Um dos retratos da retração industrial está em Franca, no interior de SP Na capital nacional do calçado, as vagas nesse segmento caíram de 30 mil, há cinco anos, para 19,7 mil em julho. É o pior quadro no mês desde 2002. Foram fechadas 1.302 vagas.
Em boa parte do setor produtivo, o efeito desse cenário é um clima de apreensão e expectativa. A principal dúvida é se o próximo presidente será capaz de conduzir as reformas que deem sustentabilidade às contas do governo sem elevar os impostos.
Economistas esperam melhora para as próximas semanas, mas insuficiente para mudar a sensação de estagnação. “Vamos girar em tomo desse patamar baixo de crescimento, nem acelerar nem descer a ladeira”, diz Silvia Matos, do Ibre/FGV. (Mercado Pág.6)

Temer recua e adia reajuste para servidores
O presidente Michel Temer recuou e tirou do Orçamento de 2019 o reajuste de servidores do Executivo. A decisão saiu no prazo máximo para envio ao Congresso.
O adiamento se deu por pressão da equipe econômica, que dizia faltar espaço nas contas públicas para o benefício — o déficit em 2019 deve ser de R$ 139 bilhões.
Segundo o Ministério do Planejamento, a medida reduz R$ 6,9 bilhões da previsão de gastos. O aumento para juízes federais, acertado como STF, está mantido.
Na mesma proposta, o governo federal elevou o salário mínimo para R$ 1.006 em 2019 — no primeiro semestre, o valor era de R$ 998. (Mercado Págs.l e 2)

Sem ter vacinado 2,2 mi, postos têm hoje novo dia D (Cotidiano B4)

‘A Europa teme que o Brasil rume ao isolacionismo’
ENTREVISTA Martin Schulz
O alemão Martin Schulz, ex-presidente do Parlamento Europeu, afirma que a Europa se preocupa com um Brasil que rume para o isolacionismo e a polarização social. É urgente, diz ele, que a “maioria silenciosa” se manifeste. (Mundo A19)

Na TV, Lula é tema em propaganda de aliados e rivais
Preso em Curitiba, Lula foi assunto em propagandas de aliados, ex-aliados e rivais no primeiro dia de horário eleitoral na TV e no rádio. A inserções da campanha do petista reúnem imagens de quando ele era presidente. (Eleições 2018 A8)

Editorial
Viés de baixa
Sobre PIB do 20 trimestre e perspectivas para o ano.

As secas do Brasil
Acerca de falta de planos para enfrentar estiagens. (Opinião A2)
————————————————————————————

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.