Trânsito: lei seca tem vitória parcial na Câmara – Julgamento – STF: aborto de feto sem cérebro perto da aprovação – Até a bandeira do Brasil está fora da ordem – Golpe contra a Receita no DF – Bancos lucram mais e pedem imposto menor – Aliados temem que CPI do Cachoeira vire tsunami – Ideli é convocada a se explicar sobre lanchas – PT quer abafar mensalão com a CPI do Cachoeira…

O Estado de S. Paulo

Grampo indica que Agnelo, o ’01′, procurou Cachoeira

Escutas telefônicas dentro da Operação Monte Carlo sugerem que o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), pediu reunião com o contraventor Carlinhos Cachoeira. Queiroz negava ter tido qualquer encontro com Cachoeira, acusado de chefiar máfia que tinha negócios com o governo do DF. Nas gravações da Polícia Federal, um aliado de Cachoeira o avisa que foi procurado por funcionário do governo do DF, que disse que o ’01′ queria falar com ele. De acordo com a PF, ’01′ era a forma como os aliados de Cachoeira se referiam a Agnelo – o que o governador nega.

Construtora montou rede de influência no DF para cobrar ‘faturas eleitorais’

Maior empreiteira do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a Delta Construções S.A. teria negociado facilidades em contratos diretamente com a cúpula do Governo do Distrito Federal (GDF), em troca de favores de campanha eleitoral, como indicam grampos da Polícia Federal.

Em conversas gravadas na Operação Monte Carlo, aliados do contraventor Carlinhos Cachoeira – acusado de comandar uma rede de jogos ilegais no País – revelam que a diretoria da empresa no Rio “cobrava a fatura” de doações eleitorais ao pressionar o Palácio do Buriti por nomeações e a liberação de verbas.

Em 2010, a Delta consta como doadora de R$ 2,3 milhões apenas a comitês partidários no País. Do total, R$ 1,1 milhão foi destinado ao Comitê Nacional do PT e o restante ao PMDB. Não consta na prestação de contas do governador do Distrito Federal eleito, Agnelo Queiroz (PT), ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) doação da construtura.

Partidos escalam ‘pitbulls’ para a CPI do Cachoeira

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Cachoeira deverá concentrar entre seus 22 titulares e 22 suplentes uma boa parte de congressistas acostumados a participar de investigações ou com experiência em CPIs anteriores. “Vou escolher meus pitbulls”, disse o líder do DEM, ACM Neto (BA), anunciando que o titular do partido na Câmara será o deputado Onyx Lorenzoni (RS), que na CPI dos Correios, em 2005, teve uma participação barulhenta.

Alcance da CPI põe PT em colisão com PMDB

Um dia depois de anunciar a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as ligações políticas do contraventor Carlinhos Cachoeira, o Congresso e o Palácio do Planalto tomaram um susto com o alcance das investigações, que ameaçam expoentes do governo, da oposição, dentro e fora do Executivo, em Brasília e nos Estados, e pode atingir uma forte doadora de campanha do PMDB e com negócios em vários Estados: a Delta Construções.

Com isso, PMDB e PT entraram em rota de colisão. Apesar do clima de arrependimento, no entanto, já não havia espaço para brecar a CPI. “Agora não dá mais para segurar. Avançamos demais, e não tem retorno”, avisou o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), a petistas que ensaiavam um recuo ontem.

PC do B vai indicar Protógenes para CPI

Se o PC do B conseguir o direito a uma vaga na CPI do Cachoeira, esta será do deputado federal Protógenes Queiroz (SP), decidiu ontem o partido. A revelação feita pelo Estado, de que Protógenes chegou a combinar versões com dois envolvidos no esquema investigado pela Polícia Federal, na Operação Monte Carlo, parece não ter constrangido nem o parlamentar nem o partido.

Deputado diz que quer áudios e que não está comprometido

O deputado Protógenes Queiroz (PC do B-SP) afirmou desconhecer a existência dos diálogos gravados pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo, revelados ontem pelo Estado, que indicariam ligação entre ele e o sargento Idalberto Matias Araújo, o Dadá, um dos principais operadores do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. “Não reconheço (que seja eu falando). Preciso ter acesso aos áudios para poder afirmar ou não se existiu essa conversa”, afirmou o ex-delegado em entrevista à radio Estadão ESPN, ontem de manhã.

Para presidente do Conselho de Ética, ‘situação é grave’

O presidente interino do Conselho de Ética do Senado, Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), considera “grave, delicada e decepcionante” a situação do senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO), que responde a processo de cassação por quebra de decoro parlamentar.

Demóstenes é acusado de envolvimento com a organização criminosa comandada pelo bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo.

Câmara convoca Ideli para explicar lanchas da Pesca

Com a ajuda da base, a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara aprovou ontem a convocação da ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, para explicar as denúncias de irregularidades, publicadas pelo Estado, na compra de lanchas pelo Ministério da Pesca.

Votos no STF apontam apoio a aborto de anencéfalo

Em julgamento iniciado ontem, cinco ministros do Supremo Tribunal Federal reconheceram o direito ao aborto de fetos anencéfalos. A sessão será retomada hoje. Vão votar Carlos Ayres Britto, que já se manifestou a favor desse direito, e outros três ministros. Por enquanto, apenas Ricardo Lewandowski votou contra. Confirmado o resultado, toda mulher grávida de anencéfalo poderá procurar um hospital público para antecipar o parto. Não terá de ir à Justiça, como ocorre hoje.

Síria promete cessar-fogo, com ressalvas

O Ministério da Defesa da Síria comunicou ontem que pretende iniciar um cessar-fogo a partir das 6 horas de hoje (zero hora em Brasília), informa o enviado especial a Damasco, Lourival Sant’Anna. Mas o governo se reservou o direito de retaliar caso rebeldes ataquem as forças leais ao regime.

Inadimplência faz bancos de montadoras frearem crédito

Com a alta da inadimplência, os bancos de montadoras já projetam um ano com crescimento menor do crédito para financiar a compra de veículos. “Está mais difícil aprovar novos empréstimos”, afirma Marcos Ferreira, do Banco Volkswagen. A Anfavea se queixou ontem ao governo de que o setor bancário não está atendendo a demanda por crédito.

O Globo

PT quer abafar mensalão com a CPI do Cachoeira

O presidente do PT, Rui Falcão, associou a CPI do Cachoeira, defendida pelo partido para investigar conexões criminosas do bicheiro Carlinhos Cachoeira, a uma operação para desviar o foco do mensalão – que será julgado este ano Supremo Tribunal Federal. Num vídeo postado no site do PT, Falcão convocou centrais sindicais e partidos a se mobilizarem contra o que chamou de “operação abafa” que tentaria impedir investigações sobre Cachoeira e parlamentares de várias siglas, como DEM, PPS e do próprio PT. “A bancada do PT na Câmara e no Senado defende uma CPI para apurar esse escândalo dos autores da farsa do mensalão”, afirmou. No Congresso, governistas trabalham para assegurar o comando da CPI e impedir que a comissão fuja do controle, atingindo aliados. A oposição, com PSDB à frente, fala em investigação sem limites.

O fantasma do Senado

Antes tão combativo, agora o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) comparece no Senado de forma sorrateira. Ele esteve nesta quarta-feira cedo na Casa, marcou presença no painel do plenário, onde não foi visto, e conversou com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), a quem disse que é inocente e não renunciará ao mandato.

Demóstenes chegou ao Senado por volta das 11h, quando ainda não havia sessão no plenário, mas apenas nas comissões temáticas – o que permite que ele marque presença sem ser visto por colegas e jornalistas. Entrou por uma porta lateral e foi direto para a presidência do Senado, onde conversou cerca de 15 minutos com Sarney.

CPI do Cachoeira: impasse atrasa início de investigação

A base governista trabalhou intensamente nesta quarta-feira para assegurar o comando da já chamada “CPI do Cachoeira” e para impedir que as investigações saiam de controle e atinjam governos e parlamentares aliados da presidente Dilma Rousseff.

Para os governistas, o ponto mais sensível é a possibilidade de se investigar ou não agentes privados. Ao longo do dia, o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), e líderes partidários, contrariando posição de senadores petistas, defendiam que fosse feita essa exclusão. A oposição, com o PSDB à frente, defende investigação sem limites.

A proposta final do PT da Câmara, um texto genérico apresentado nesta quarta-feira perto das 22h, deixou de fora do objeto de investigação da CPI agentes públicos e da iniciativa privada. O texto, que integra o requerimento de criação da CPI, diz que ela é destinada a investigar, no prazo de 180 dias, “práticas criminosas desvendadas pela Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, com envolvimento do senhor Carlos Augusto Ramos, conhecido vulgarmente como Carlinhos Cachoeira.

Para PF, governador do DF era chamado de ‘01’

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), teria tentado negociar encontro com Carlinhos Cachoeira. Em conversa com o bicheiro, o araponga Dada diz que o “01” está querendo falar com ele. Para a Polícia Federal, trata-se do governador do DF.

Ideli é convocada a se explicar sobre lanchas

A Comissão de Fiscalização da Câmara convocou a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) para explicar irregularidades na compra de 28 lanchas por sua antiga pasta, a Pesca. A fabricante doou ao PT-SC em 2010, quando Ideli disputou o governo.

Aloprado volta à política e se candidata no ABC

Um personagem do caso dos aloprados volta à cena política como candidato a vereador pelo PT em São Caetano (SP): Hamilton Lacerda, suspeito de, em 2006, entregar a outros dois homens R$ 1,7 milhão. O dinheiro compraria um dossiê contra tucanos.

STF deve liberar hoje aborto de anencéfalos

Com o placar de 5 votos a favor e um contra, o Supremo Tribunal Federal retomará hoje o julgamento da descriminalização do aborto de fetos anencéfalos. Apenas o ministro Ricardo Lewandowski votou contra a ação e outros quatro ministros ainda não se manifestaram. Religiosos fizeram protestos.

Fim do imposto sindical divide as centrais

Maior central sindical do país, com 22 milhões de filiados e 30 anos de vida, a CUT volta a defender o fim dos imposto sindical. Todas as outras centrais lutam para manter a receita.

Bancos lucram mais e pedem imposto menor

Os 25 grandes bancos brasileiros lucraram R$ 49,4 bilhões no ano passado. Apesar de serem o setor mais lucrativo do país, querem cortar imposto para baixar juros.

E-mails expõem mazelas do Souza Aguiar

Uma troca de e-mails entre médicos do Hospital Souza Aguiar, mostrada pelo “Jornal das Dez” da Globonews, revela a rotina de mazelas do serviço público de saúde.

A batalha da Praça Quinze

O anexo da Alerj, que deve ser demolido, e o prédio espelhado da Bolsa de Valores, que o governo desapropriou para acomodar a sede do Legislativo. Donos do imóvel protestam e dizem que não custará menos de R$ 500 milhões – valor de 166 UPAs.

EUA: promessa síria de trégua já não basta

Apesar dos esforços diplomáticos de última hora e a promessa de trégua do governo sírio – que, segundo os opositores, matou mais 97 pessoas ontem -, a expectativa para o cumprimento do cessar-fogo, hoje, era baixa. Segundo a embaixadora dos EUA na ONU, Susan Rice, a promessa síria já não é o bastante: “Assad tem pouca ou nenhuma credibilidade.”

Correio Braziliense

Aliados temem que CPI do Cachoeira vire tsunami

As apurações sobre o envolvimento de parlamentares com o esquema criminoso do bicheiro Carlinhos Cachoeira correm o risco de se resumir ao processo no Conselho de Ética para cassar Demóstenes Torres (GO). Isso porque senadores e deputados governistas se deram conta, menos de 24 horas após anunciarem com estardalhaço a criação de uma CPI mista, de que uma investigação desse porte pode causar estragos imprevisíveis dentro e fora do Congresso. Uma saída, defendida pelo PT, seria limitar os trabalhos às denúncias baseadas na Operação Monte Carlo. Mas a oposição não aceita. Quer ampliar o foco e destrinchar também as relações de empresas do bicheiro com o governo federal.

Julgamento – STF: aborto de feto sem cérebro perto da aprovação

A votação para decidir se mulheres grávidas de fetos anencéfalos podem interromper a gestação foi suspensa ontem quando o placar estava em 5 a 1 a favor do aborto nesses casos. A sessão será retomada hoje às 14h. Em processos anteriores, dois dos quatro ministros que faltam cotar se declararam favoráveis à interrupção da gravidez.

Até a bandeira do Brasil está fora da ordem

Mais importante símbolo nacional, a bandeira hasteada em frente ao Palácio do Planalto não cumpre as exigências estabelecidas em lei. Há falhas de proporções e de disposição das estrelas. Até o slogan Ordem e Progresso está fora do lugar.

Pilotos do Legacy livres de punição

Para entidade dos EUA, processo contra americanos que guiavam jato envolvido em acidente com avião da Gol, em 2006, prescreveu. A tragédia matou 154 pessoas.

Trânsito: lei seca tem vitória parcial na Câmara

Multa para quem dirige alcoolizado sobe de R$ 957 para R$ 1,9 mil, mas ampliação de provas sobre embriaguez ainda é vista com ressalvas por especialistas.

Golpe contra a Receita no DF

Cerca de 1,5 mil funcionários públicos estão envolvidos num esquema de sonegação do Imposto de Renda. Eles são investigados por apresentar despesas falsas para obter gordas restituições.

Fonte: congessoemfoco

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.