Famílias gastam mais com saúde – Paulistanos querem sair de São Paulo – Mello para Eliana Calmon:‘De boas intenções, o inferno está cheio’ – Troca-troca ministerial: Quem é o gaúcho na Ciência e Tecnologia – Paulo Sant’Ana: Por que os pais não devem bater nos filhos – Plano antigo de idosos sobe até 80% – Aumento de passagem será decidido amanhã – Proteção trabalhista em xeque na UE – IOF do crédito pode ter novo corte – INSS abre guerra à farra de pensões…

O Globo

Manchete: Entre o público e o privado – Brasileiro gasta com saúde mais que o próprio governo

Despesas das famílias são 29,5% maiores do que as do Estado

Embora o sistema público de saúde seja universalizado no país, o brasileiro gasta 29,5% a mais do que o governo para ter acesso a remédios, consultas, planos de saúde, hospitais e exames. Pesquisa do IBGE mostra, pela primeira vez, que, enquanto o Estado tem um dispêndio de R$ 645,27 por pessoa, o gasto per capita das famílias fica em R$ 835,65. No país, 55,1% das despesas totais do setor são arcadas pelas famílias, contra 43,6% da administração pública. Para o gerente do IBGE Ricardo Moraes, o desequilíbrio entre gastos de famílias e governo “se deve ao fato de a saúde no Brasil ser tão privatizada”. Especialistas dizem ainda que o quadro se agravou nos últimos oito anos, com o aumento da renda e o envelhecimento da população. “De um lado, temos a carência de serviço público de qualidade que empurra as pessoas para o privado e, de outro, milhões ascenderam socialmente e contrataram planos de saúde”, diz o economista Antonio Lacerda, da PUC-SP. (Págs. 1 e 21)

Ministério aplicará vacina injetável contra pólio (Págs. 1 e 11)

Gasto público privilegia ensino superior

Um estudo do MEC revelou que, no Brasil, o gasto público por aluno no ensino superior é cinco vezes maior do que na educação básica. Essa diferença vem sendo reduzida ano a ano: em 2000, gastava-se onze vezes mais. O ministro Fernando Haddad admitiu, porém, que a distância ainda é alta: em nações desenvolvidas gasta-se entre 2,5 e 4 vezes mais com o estudante do ensino superior. (Págs. 1 e 3)

Dilma confirma Mercadante na Educação e põe físico na Ciência e Tecnologia (Págs. 1, 4 e Merval Pereira)

Previdência na gangorra

O déficit do INSS – que paga benefícios a 20 milhões da iniciativa privada – teve queda de 22,3% em 2011, enquanto o rombo no regime de previdência dos servidores públicos, que beneficia um milhão, aumentou. O déficit do sistema dos servidores foi de R$ 56 bilhões em 2011, e deve chegar a R$ 60 bilhões este ano (quase o dobro do rombo do INSS). Por isso, o governo dará prioridade a tentativa de aprovar o fundo complementar do servidor público. (Págs. 1 e 10)

Leilão de aeroportos poderá ser adiado

Marcado para 6 de fevereiro, o leilão dos aeroportos de Guarulhos, Brasília e Viracopos (Campinas) corre o risco de ser adiado. O governo será forçado a mudar a data porque o TCU viu inconsistências no edital que poderiam prejudicar a formulação das propostas e restringir a concorrência. Também pesam inúmeras dúvidas do setor privado sobre os editais da privatização. A Anac recebeu 1.100 questionamentos e ainda não respondeu. (Págs. 1 e 27)

A Ecorodovias venceu o leilão do trecho capixaba da BR-101. (Págs. 1 e 27)

PF investigará servidor do TRT do Rio

A PF anunciou que investigará a movimentação atípica de R$ 282,9 milhões feita por um servidor do TRT do Rio, que teria sido doleiro. O Coaf identificou 205 membros da magistratura ou servidores com indícios de irregularidade. (Págs. 1 e 13)

Tesoureira da Igreja Universal nos EUA é condenada (Págs. 1 e 12)

Amazônia contribui para aquecimento

As mudanças climáticas estão provocando uma mutação irreversível na Amazônia. Em vez de absorver carbono, a floresta estaria emitindo C02, segundo estudo na “Nature”, contribuindo para a elevação das temperaturas. (Págs. 1 e 32)
BC reduz juros ao menor nível em 18 meses

Na primeira reunião do Copom do ano, o Banco Central reduziu os juros de 11 % para 10,5% ao ano, como esperava o mercado. É o menor nível desde junho de 2010. Analistas preveem novos cortes. (Págs. 1, 23 e Miriam Leitão)

Entre heróis e vilões

Num país em crise e abalado por uma tragédia no mar, dois capitães vêm mobilizando os italianos, mas em papeis opostos: Gregorio De Falco, o chefe da Capitania de Livorno, foi rapidamente alçado a herói nacional, após ordenar a Francesco Schettino, comandante do Costa Concordia, que retornasse ao navio afundado. (Págs. 1, 30 e 31)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Banco Mundial prevê crise igual à de 2008 é alerta emergentes

Instituição não vê espaço para países adotarem medidas de estímulo; FMI pede US$ 500 bilhões só para Europa

O Banco Mundial rebaixou todas as projeções de expansão global em 2012 e alertou que os países em desenvolvimento devem estar preparados para a possibilidade de a situação se agravar, com forte desaceleração do crescimento, redução no fluxo de capitais, desvalorização do mercado acionário e queda das commodities. “O risco de uma crise global similar à que aconteceu em setembro de 2008 é real”, disse o economista-chefe da instituição, Justin Yifu Lin. A ONU também revisou para baixo as projeções. A repetição de uma crise global teria impacto negativo mais profundo em razão do menor espaço fiscal para medidas de estímulo ao crescimento. Ontem, o FMI confirmou que precisa de US$ 500 bilhões só para socorrer países da zona do euro. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Como esperado, Copom reduz juros para 10,5%

O Banco Central confirmou as apostas do mercado financeiro e reduziu a taxa básica de juros (Selic) de 11% para 10,5% ao ano, por unanimidade. Foi o quarto corte consecutivo dos juros. Em seu comunicado, o Copom indicou que deve promover novas reduções nos próximos meses para estimular a continuidade da recuperação da economia brasileira. (Págs. 1 e Economia B5)

Foto- legenda: MP investiga demolição de imóveis na cracolândia

Operários da Prefeitura trabalham na Rua Helvétia: Ministério Público Estadual investiga demolições “repentinas” e quer apurar se haverá “favorecimento da especulação imobiliária”, afirmou ontem o promotor de Urbanismo Maurício Ribeiro Lopes. (Págs. 1 e Cidades C3)

Serra avisa aliados que não disputará Prefeitura

Considerado o nome mais forte do PSDB para a disputa da Prefeitura de São Paulo, o ex-governador José Serra informou oficialmente a aliados que não concorrerá. A decisão torna praticamente certa a realização de prévias para escolha do candidato tucano em março. A tendência é de que o grupo de Serra comece a trabalhar pelo secretário da Cultura, Andrea Matarazzo, que quer disputar as prévias. (Págs. 1 e Nacional A4)

Haddad sai e Mercadante assume Educação

O presidente da Agência Espacial Brasileira, Marco Antônio Raupp, assumirá o Ministério da Ciência e Tecnologia no lugar de Aloizio Mercadante, que vai para Educação. Fernando Haddad sai para se candidatar a prefeito de SP. (Págs. 1 e Nacional A4 e A7)

‘Antecipação a juiz é descalabro’

O desembargador Walter Guilherme, do Tribunal de Justiça de São Paulo, chamou de “descalabro” pagamentos antecipados a juízes “sem justificativa plausível”. (Págs. 1 e Nacional A9)

Wikipédia e Google lideram protesto contra lei antipirataria

Milhares de sites, entre eles Wikipédia e Google, protestaram ontem contra projetos de lei antipirataria no Congresso dos EUA. A avaliação é de que há ameaça à liberdade de expressão. Após o protesto, que incluiu restrição de conteúdo, dois senadores desistiram de apoiar a proposta. (Págs. 1 e Economia B11)

Famílias gastam mais que governo com saúde (Págs. 1 e Vida A16)

Roubo de carro terá BO via internet

Como já acontece com furtos, a Polícia Civil de São Paulo permitirá, a partir de março, o registro na internet de roubos de carro. O BO online incluirá crimes de calúnia e ameaças. (Págs. 1 e Cidades C1)

Demétrio Magnoli

Em memória de Havel

A presidente Dilma tem a oportunidade de homenagear Vaclav Havel com um gesto especial: intercedendo em favor da cubana Yoani Sánchez. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Notas & Informações

FMI cata dinheiro para a crise

O Fundo precisará de cerca de US$ 1 trilhão para novas operações de socorro nos próximos anos. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: INSS abre guerra à farra de pensões

Governo quer mudar as regras do benefício, fixar prazo de contribuição e suspender o pagamento a quem se casar de novo

A Previdência Social gasta cerca de R$ 71,9 bilhões por ano com 6,9 milhões de pensionistas. Entre esses beneficiários, estão viúvos e viúvas que passaram pouco tempo unidos com os titulares da aposentadoria – não há período de carência para a concessão. Há casos também de pessoas que se casaram novamente e continuam recebendo o dinheiro. Um projeto de lei que será enviado ao Congresso pretende alterar as regras. “Vamos propor mudanças no regime de pensões, que é de uma generosidade ímpar”, anunciou o ministro Garibaldi Alves. (Págs. 1 e 13)

98 vagas

Instituto Federal de Brasília seleciona professores de ensino básico, técnico e tecnológico. Salário chega a R$ 3,6 mil. (Págs. 1 e 13)

Copom reduz juros a 10,5% ao ano

BC anuncia corte de 0,5 ponto percentual e dá a entender que há espaço para chegar a 10% em março. Os 9% sonhados por Dilma, só com arrocho fiscal. (Págs. 1 e 10)

Esplanada: Dilma inicia reforma com Mercadante na Educação

Ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante assume a vaga de Fernando Haddad e será substituído pelo presidente da Agência Espacial, de perfil mais técnico. Presidente Dilma aproveita para elogiar Haddad, pré-candidato do PT à prefeitura de São Paulo, que deixa o governo na terça. (Págs. 1, 2 e 3)

Cidadão gasta mais com saúde do que o governo (Págs. 1 e 14)

Fora de alcance: Aplicativo do governo inibe celular ao volante

O Ministério das Cidades anuncia software que impede que o celular toque. O programa envia aviso a quem está ligando. (Págs. 1 e 8)

Temporal de problemas

A forte chuva de ontem pela manhã trouxe transtornos aos brasilienses. Além de alagamento nas ruas, como no fim da Asa Norte, houve tumulto no trânsito e falta de luz em quatro cidades do DF. (Págs. 1 e 26)

Web às escuras: Sites saem do ar em protesto nos EUA

Lideradas pelo Wikipedia, empresas tiram suas páginas da internet em manifestação contra dois projetos de lei que punem pirataria. (Págs. 1 e 12)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: IOF do crédito pode ter novo corte

O governo federal avalia a possibilidade de uma nova rodada de redução do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) no crédito ao consumo. No fim do ano passado o Ministério da Fazenda reduziu a alíquota do tributo de 3% para 2,5% ao ano. Agora, poderá haver uma queda de mais 0,5 ponto percentual, com o imposto caindo para 2% ao ano. Isso vai depender dos dados relativos ao nível de atividade econômica que começarem a surgir referentes aos dois últimos meses (dezembro e janeiro).

Se os indicadores econômicos ainda vierem fracos neste período, comprometendo o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, o governo lançará mão de mais esse estímulo à expansão do crédito e da demanda. (Págs. 1 e C3)

Carteiras de crédito voltam a ser atraentes

Pressionados pela entrada em vigor, em fevereiro, de decisão do Banco Central para que parte do depósito compulsório deixe de ser remunerado, grandes bancos negociam a compra de carteiras de crédito e certificados de depósito interfinanceiro (CDI) das instituições de pequeno e médio portes.

Em fevereiro, o BC só vai remunerar 73% do compulsório sobre os recursos a prazo, percentual que cairá para 64% em abril. Para não deixar o dinheiro parado, os bancos terão de comprar ativos das instituições menores. Executivos de bancos menores relatam que representantes das maiores instituições batem à porta em busca de novo destino para o compulsório. “Tivemos demanda por CDI equivalente a todo o estoque que temos”, diz Morris Dayan, do Daycoval. A medida, entretanto, não tem beneficiado a todos da mesma forma. (Págs. 1 e C1)

Proteção trabalhista em xeque na UE

Após Portugal, chegou a vez de Espanha, França e Itália darem início a uma profunda flexibilização do mercado de trabalho, alegando que isso é essencial para evitar ainda mais desemprego em meio à deterioração econômica.

O governo de Mariano Rajoy, na Espanha, anunciou que até o começo de fevereiro detalhará reforma que desmonta a prática de negociação coletiva, pela qual os termos e condições para os trabalhadores espanhóis são negociados em nível regional e, às vezes, por setor. Rajoy também pretende vincular os salários à produtividade das empresas e do país, em vez de indexá-lo à inflação. (Págs. 1 e A9)

Prestação de serviço ajuda Dell a crescer

A Dell, que já foi líder mundial na venda de computadores, teve faturamento de US$ 61,5 bilhões no ano fiscal de 2011, com crescimento de 16%. A expansão foi quase três vezes maior do que a média do mercado global de tecnologia da informação e aconteceu mesmo em um cenário de instabilidade econômica mundial e de retração nas vendas globais de computadores.

Parte desse resultado pode ser explicado pela mudança adotada nos últimos dois anos. A Dell passou a investir fortemente para tornar-se uma companhia voltada à oferta de serviços e outros produtos que equipam os departamentos de tecnologia da informação de empresas em todo o mundo. Hoje, 45% da receita é originado em áreas como armazenamento de dados, equipamentos de rede e serviços. A tendência é que essa participação cresça nos próximos anos. (Págs. 1 e B3)

Rio+20 pode ser o maior evento da história da ONU

“Durante dez dias, o Rio será o umbigo do mundo”, diz o diplomata Laudemar Aguiar, responsável por toda a logística da Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. O governo brasileiro quer que o evento, em junho, seja a maior conferência da história da ONU, superando a Cúpula de Copenhague, de 2009, em número de participantes. Aguiar prevê a presença de 150 chefes de Estado e um total de 50 mil visitantes, entre diplomatas, jornalistas, empresários, políticos e militantes ambientais.

Nas 30 redes hoteleiras do Rio praticamente não há mais vagas para o período. Hotéis como o Sheraton, de São Conrado, e o Copacabana Palace estão com 100% dos quartos bloqueados para chefes de Estado e suas comitivas. Estima-se que cerca de 10 mil pessoas ficarão acampadas, mas não no Aterro do Flamengo, como na Rio-92, quando a grama foi destruída. O plano prevê um acampamento com 5 mil jovens, outro com 2 mil camponeses, e dois espaços com 800 e 1.000 índios. (Págs. 1 e A12)

Governo pretende licitar 77 terminais portuários até 2013 (Págs. 1 e A3)

Blecaute do Wikipedia acirra debate sobre direito autoral (Págs. 1 e B9)

Eólicas emperradas no Amapá

Participação da inadimplente Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) em leilões de energia eólica emperra empreendimentos de R$ 800 milhões, que gerariam 300MW. (Págs. 1 e B1)

Recordes aéreos

Os aeroportos brasileiros registraram um volume recorde de 79 milhões de desembarques domésticos em 2011, alta de 15,8% sobre 2010 e melhor desempenho dos últimos 13 anos. Os desembarques internacionais somaram 7,9 milhões, alta de 13,9%. (Págs. 1 e B5)

EcoRodovias leva a BR-101

A EcoRodovias venceu o leilão da BR-101, entre Espírito Santo e Bahia, oferecendo um deságio de 45,63% sobre o teto da tarifa básica de pedágio prevista em edital. O investimento, durante os 25 anos de concessão, deve superar R$ 2 bilhões. (Págs. 1 e B7)

Docol amplia a produção

Com crescimento de 10% nas vendas em 2011, a fabricante de metais sanitários Docol, de Joinville (SC), antecipa seus planos de investimentos. O quadro de pessoal vai aumentar e superar 1,5 mil empregados. (Págs. 1 e B7)

Exportação de frutas recua

Bastante dependente da combalida economia europeia e exposta a fatores como câmbio e adversidades climáticas, as exportações brasileiras de frutas recuaram 10,2% no ano passado, em volumes. Ainda assim, a receita cresceu 3,9%. (Págs. 1 e B12)

Copom reduz Selic a 10,5% a.a.

Em decisão unânime e já esperada, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central cortou a taxa básica de juros em 0,5 ponto percentual, para 10,5% ao ano, menor valor desde junho de 2010 (10,25%). (Págs. 1 e C2)

Carf retoma temas polêmicos

Demora do Supremo Tribunal Federal para decidir questões tributárias em repercussão geral leva o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) a retomar o julgamento dessas questões. São mais de 70 temas nessa situação. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Ribamar Oliveira

As empresas estatais passaram a depender cada vez menos de recursos do Tesouro e a dar lucro, muito lucro. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Giuliano Contento de Oliveira

Taxa básica de juros brasileira continua muito alta, provocando distorções econômicas e financeiras não desprezíveis. (Págs. 1 e A10)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Quanto ganha um vereador

Valores em dinheiro, R$ 26,6 mil, equivalem a 19 vezes o salário médio em BH. Com a verba de gabinete, o custo mensal de cada parlamentar soma R$ 69,2 mil.

E eles ainda querem mais

Embora tenham vencimentos que correspondem ao que recebe um diretor comercial de grande empresa com 10 anos de experiência, segundo consultoria internacional em recrutamento, os vereadores de BH aprovaram aumento de 61,8% no salário a partir do ano que vem. O percentual está bem acima da inflação oficial dos últimos quatro anos (24,03%). O prefeito Marcio Lacerda tem uma semana para vetar ou não o reajuste. Novas manifestações pelo veto estão sendo marcadas pelas redes sociais. Caso Lacerda não se pronuncie até o dia 26, a própria Câmara promulgará a medida.

Conheça as cidades que recuaram do aumento depois de pressão popular. (Págs. 1, 4 e o Editorial ‘Vereadores muito caros’, 6)

Reforma: Mercadante é novo ministro da Educação

De olho na Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad marca para terça-feira sua saída do Ministério da Educação. Palácio do Planalto anuncia Aloizio Mercadante para substituí-lo e Marco Antônio Raupp, presidente da Agência Espacial Brasileira, para a pasta de Ciência e Tecnologia. (Págs. 1 e 9)

Brilho essencial

Placas com descontos são atrativas, mas a vedete mesmo tem sido o Sol. Lojistas da Savassi registram aumento nas vendas após chuvas e movimento já se compara ao de novembro. Copom reduz Taxa Selic para 10,5% ao ano. (Págs. 1, 12 e 13)

Eleições’2012: Tucanos vão nacionalizar a campanha

O PSDB usará as disputas municipais para atacar as deficiências do governo Dilma, conforme antecipa o senador Aécio Neves. O prejuízo de estados e municípios na área da saúde com os vetos à regulamentação da Emenda 29 e a ineficiência nas obras da Copa são alguns pontos a ser explorados. (Págs. 1 e 3)

Duas novas vacinas no calendário infantil (Págs. 1 e 11)

Itália revoltada

Comandante que deu bronca no capitão do navio naufragado vira herói nacional e frase ordenando ao fujão que voltasse a bordo para ajudar vítimas ganha as ruas em camisetas. (Págs. 1 e 19)

Dose extra: Brasileiros gastam mais com saúde do que o governo (Págs. 1 e 14)

Protestos: Projetos antipirataria nos EUA geram apagão virtual (Págs. 1 e 18)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Aumento de passagem será decidido amanhã

Conselho que aprova o valor da tarifa de ônibus no Grande Recife terá reunião para fixar reajuste. Empresários pedem correção de 17,2%, enquanto governo quer aplicar o IPCA de 2011 (6,5%). (Págs. 1 e Cidades 1)

Moto eleva índice de sequelas no HR

De cada 100 motociclistas acidentados atendidos no hospital, 11 recebem alta amputados ou paraplégicos. (Págs. 1 e Cidades 4)

Mercadante assume a pasta da Educação

Fernando Haddad deixou ministério para disputar prefeitura de São Paulo e abriu espaço para atual ministro da Ciência e tecnologia. (Págs. 1 e 6)

Após revisão, sobe número de homicídios

Governo do Estado revê índices apresentados no Pacto pela Vida e quantidade de assassinatos no ano passado passa de 3.494 para 3.506. (Págs. 1 e Cidades 2)

Plano antigo de idosos sobe até 80%

Contrato de seguro de saúde anterior a 1990 permite reajuste por faixa etária. Usuário pode recorrer à Justiça. (Págs. 1 e Economia 1)

Famílias gastam mais com saúde do que o governo

IBGE revela que enquanto o Estado brasileiro investiu R$ 645 por pessoa em 2011, brasileiro desembolsou em média R$ 835. (Págs. 1 e Economia 2)

Banco Central reduz taxa básica de juros para 10,5% ao ano (Págs. 1 e Economia 3)

Acidente na Itália não reduz interesse por cruzeiros (Págs. 1 e Turismo 1 a 3)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Cai o número de crianças nas esquinas da Capital

Segundo pesquisa, há 90 meninos e meninas vivendo nas ruas, quando este número em 2004 era de 680 menores de 18 anos. (Págs. 1, 4 e 5)

Três crianças na Ipiranga em 2012 contra 14 em 2006. (Pág. 1)

Paulo Sant’Ana: Por que os pais não devem bater nos filhos (Págs 1 e 47)

Drogas: Porto Alegre será sede de projeto piloto anticrack

Recife e Rio também terão ação prioritária do Ministério da Justiça. (Págs. 1, 36 e Carolina Bahia, 15)

De 13 para 5: Estrada do Mar terá menos pardais a partir de março

Equipamentos passarão a operar com velocidade limite única de 80 km/h nas rodovias estaduais. (Págs. 1 e 30)

Troca-troca ministerial: Quem é o gaúcho na Ciência e Tecnologia

Marco Antonio Raupp substitui Mercadante, que vai para o lugar de Haddad na Educação. (Págs. 1 e 6)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Mello para Eliana Calmon:‘De boas intenções, o inferno está cheio’

O racha na alta cúpula do Poder Judiciário continua forte. Agora foi o ministro Marco Aurélio Mello, do STF, quem afirmou que a corregedora do CNJ, Eliana Calmon, está atropelando a Constituição. Mello revelou que ganha pouco, pois tem o Estado como sócio: “Quem me salva é minha mulher”. (Págs. 1 e 6)

Copom faz o esperado, corta 0,5 ponto e Selic vai a 10,5%

Na primeira reunião do ano, não houve novidades: o Banco Central fez mais um corte na taxa básica de juros. (Págs. 1 e 4)

O Fenômeno está ‘curtindo a vida’ de empresário

Em entrevista ao BRASIL ECONÔMICO, Ronaldo fala sobre o primeiro ano de sua agência de marketing a 9ine. (Págs. 1 e 26)

Deságio de 45% garante BR-101 à EcoRodovias (Págs. 1 e 16)

Previdência tem déficit 22% menor

Foi o melhor resultado em nove anos. O rombo ficou em R$ 36,5 bi, contra R$ 47 bi em 2010. O emprego ajudou. (Págs. 1 e 11)

Famílias gastam mais com saúde

Brasileiros respondem por 56,3% do total das despesas com serviços de saúde, enquanto governo fica com 43,6%. (Págs. 1 e 10)

Paulistanos querem sair de São Paulo

Pesquisa feita pelo Ibope aponta que 56% dos moradores deixariam a cidade se fosse possível. A nota para a qualidade de vida na metrópole ficou no vermelho: 4,9. (Págs. 1 e 8)

Dólar desaba com captações externas no início do ano

Entrada de recursos externos no Brasil supera a saída em US$ 3 bilhões e provoca queda de 5% na cotação da moeda em 2012. (Págs. 1 e 30)
Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.