Estiagem: Chuva atenua drama em 19 cidades do RS –  Imprudência nas estradas – Blitze aplicam 5,4 mil multas em 60 horas – Greve da polícia coloca exército nas ruas do Ceará – Planos de saúde ampliam cobertura -Burocracia: União tira R$ 100,9 mi de hospitais – Bancos acirram disputa por funcionário público – Tecnologias que têm jeito de sucesso – Mais de 60 mil vagas no serviço público em 2012…

O Globo

Manchete: Réveillon carioca: recorde em sujeira

Lixo supera em quase 4 vezes 2 dias de blocos do último carnaval

O réveillon “verde” em Copacabana, em homenagem à Conferência Ambiental Rio+20, terminou com um recorde nada sustentável: foram recolhidas das areias 370 toneladas de lixo, 25% a mais em relação à festa do ano passado e quase quatro vezes a quantidade de detritos deixada para trás pelos blocos que desfilaram na Zona Sul, durante dois dias, no carnaval passado. Com o aumento de lixo, o número de atendimentos realizados nos sete postos médicos da festa quase dobrou, chegando a 1.705 – em sua maioria, cortes nos pés provocados por cacos de vidros. A Comlurb entrou em ação às 5h e demorou mais tempo que nos anos anteriores para concluir a limpeza. (Págs. 1 e 10)

A população para culpar

Surpresos com o mar de lixo na areia, os secretários Antonio Pedro Figueira de Mello (Turismo) e Carlos Roberto Osorio (Conservação) disseram que a população precisa colaborar.

Dinheiro não dá fim aos lixões

Auditoria do TCU constatou que mais de 65% de projetos de destinação do lixo em pequenas cidades não geram resultado. O problema ameaça paraísos como Porto de Galinhas. (Págs. 1 e 3)

Aumenta entrada de haitianos no Brasil

Nos últimos três dias de 2011, 500 haitianos entraram ilegalmente no Brasil, pelo Acre. Eles estão acampados na praça central de Brasileia, município na fronteira com a Bolívia. Ao longo do ano passado, 2.300 haitianos chegaram ao Acre. São profissionais qualificados, como engenheiros, professores e carpinteiros, em busca de trabalho. O Acre é a porta de entrada dos imigrantes, que depois se dirigem para Rondônia e São Paulo. (Págs. 1 e 5)

Desafiador, Irã testa míssil e vareta nuclear

O Irã respondeu as sanções extras impostas pelos EUA com nova provocação, anunciando testes, com sucesso, de um novo míssil de médio alcance que dribla radares, perto do Estreito de Ormuz, e também de varetas de combustível nuclear produzidas pela primeira vez no país. O governo ameaça testar mísseis de longo alcance e iniciar táticas para bloquear o tráfego de navios pelo estreito. (Págs. 1 e 23)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

 

Manchete: Indústria do País perderá mais espaço, prevê CNI

Entidade projeta que setor crescerá menos do que o PIB em 2012, ante ganho de participação dos serviços

Pressionada pela crise, pelo câmbio desfavorável e pela concorrência dos importados, a indústria brasileira crescerá menos do que o Produto Interno Bruto (PIB) em 2012, prevê a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Com isso, deverá ser repetido o desempenho de 2011, quando o setor manufatureiro também teve expansão mais fraca do que a média da economia, relata repórter Lu Aiko Otta. A perda de espaço da indústria na composição do PIB coincide com desempenho mais robusto do setor de serviços, o que mostra uma mudança no perfil da economia. A estimativa da CNI para o fechamento dos dados de 2011 é de crescimento de 1,8% para a indústria é de 3% para os serviços, ante aumento do PIB de 2,8%. Para este ano, a previsão é de que o setor industrial tenha expansão de 2,3%, o PIB, de 3%, serviços, de 3,3%. O governo estuda medidas de estímulo à indústria. (Págs. 1 e Economia B1)

Salário médio tem queda

Apesar dos baixos índices de desemprego, o mercado de trabalho perde dinamismo. A indústria cortou vagas, o que vem contribuindo para uma queda no rendimento médio real do trabalhador brasileiro. (Págs. 1 e Economia B3)

Foto-legenda: O prédio que não caiu

Apenas dois dos seis andares do antigo Moinho Central, em SP, vieram abaixo após implosão, ontem, mas o prefeito Gilberto Kassab diz que tudo saiu como o previsto e que trens da CPTM voltam a circular amanhã. (Págs. 1 e Cidades C3)

Para analistas, Bolsa deve se recuperar

Analistas consultados pelo Estado recomendam mais cautela ao investidor neste ano, com atenção às crises internacionais. Segundo eles, a Bolsa, que somou perda de 18,11% em 2011, deve ensaiar melhora. Os investimentos da renda fixa terão ganhos menos expressivos, mas, dizem, não é recomendável abandonar as aplicações. (Págs. 1 e Economia B8 a B12)

Irã faz testes com mísseis em Ormuz

O regime de Teerã realizou ontem testes com mísseis de médio alcance próximo ao Estreito de Ormuz, no Golfo Pérsico, um dia depois de os Estados Unidos aprovarem sanções contra o Banco Central iraniano. O governo também anunciou ter conseguido produzir e testar barras usadas como combustível em usinas nucleares. (Págs. 1 e Internacional A7)

Uma nova migração

Profissionais de grandes centros financeiros, como a City de Londres e Wall Street, estão vindo para o Brasil para trabalhar nos bancos e companhias do mercado nacional ou para montar suas próprias empresas. Não há estatísticas, mas não é difícil encontrá-los. (Págs. 1 e Negócios)

PSD e PSDB buscam espaço na área sindical

O PSD e o PSDB estão mobilizando forças para tentar conquistar espaço na área sindical, antigo reduto do PT. Os dois partidos devem lançar nas eleições deste ano cerca de 300 sindicalistas candidatos. (Págs. 1 e Nacional A4)

Everardo Maciel

De onde vem a corrupção

A impunidade associada à morosidade dos processos, que maltrata os inocentes e alivia os culpados, destaca-se entre as causas do mal. (Págs. 1 e Economia B2)

Lee Siegel

Presidente desconcertante

Se Obama fosse branco, não teria encontrado a resistência frenética que enfrenta praticamente desde a posse, em janeiro de 2009. (Págs. 1 e Caderno 2, D8)

Notas & Informações

A decepção com o Mercosul

A integração avançou pouco. E, quando conseguiu avançar, houve recuos e paralisações. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

 

Manchete: Mais de 60 mil vagas no serviço público em 2012

O ano começa com boas chances para quem tem planos de se tornar funcionário público. No país, hoje, há pelo menos 47 concursos em andamento para preencher 30.153 vagas. Entre eles, o do Senado, com 246 postos de níveis médio e superior e salários que variam de R$ 13,8 mil a R$ 23,8 mil. Além disso, 42 seleções previstas para 2012 vão oferecer 31.731 vagas. E a tendência é de que esses números aumentem. Se o governo federal seguir à risca a lei orçamentária aprovada no Congresso, serão criadas nada menos que 111.729 vagas no Executivo, Legislativo e Judiciário. (Págs. 1, 8 e 9)

002 mortes: Primeiro dia, duas vítimas

O médico Vitor Hugo Morato, de 30 anos, ia para a segunda jornada de trabalho quando perdeu o controle do Corolla numa poça d’água na EPTG, desceu do carro e acabou atropelado. Na BR-251, Paulo Henrique Santos Medeiros, de 26, foi atingido depois de cair da moto que pilotava. (Págs. 1 e 17)

Saúde: Burocracia tira R$ 100 mi de hospitais

No último dia de 2011, o governo cancelou R$ 100,9 milhões em emendas que beneficiavam santas casas e institutos sem fins lucrativos. Isso ocorreu devido à demora na certificação dessas entidades pelo Ministério da Saúde. Só em 31 de dezembro, 30 instituições foram à Justiça para tentar garantir os recursos. (Págs. 1 e 2)

Irã lança míssil e testa combustível nuclear em mais um desafio ao Ocidente (Págs. 1 e 13)

 

————————————————————————————

Valor Econômico

 

Manchete: Governo revê remuneração de concessões

O governo pretende negociar uma remuneração menor para os novos investimentos da CCR e Triunfo, que têm concessões de algumas das primeiras estradas federais licitadas há 15 anos. A intenção é que os desembolsos, que podem somar R$ 2,5 bilhões e visariam melhorar as rodovias, sejam feitos pelas concessionárias a uma remuneração menor do que a praticada nos contratos atuais – para não onerar ainda mais a tarifa do pedágio, considerada cara. Caso não concordem, as empresas podem até ter seus contratos rescindidos.

O contrato firmado com o governo em 1995 garante aos grupos que exploram rodovias importantes como a Dutra uma taxa interna de retorno sobre o investimento de até 20% – número alto se comparado ao das concessões dos anos 2000, em torno de 8%. Os contratos já tratavam de possíveis novos investimentos nos trechos, mas mantêm a remuneração acordada na época. (Págs. 1 e B1)

Foto-legenda: Euforia esportiva

Fabricantes e varejistas de produtos esportivos estão vendendo como nunca. A Centauro, com 149 lojas, prevê crescer 31% em 2012, informa Sebastião Bomfim Filho. (Págs. 1 e B6)

Orçamento tem despesas subestimadas de R$ 8 bi

Pelos cálculos do Ministério do Planejamento, as despesas com benefícios previdenciários, assistência social, seguro-desemprego e abono salarial, que constam do Orçamento da União para 2012, recém aprovado pelo Congresso, estão subestimadas em cerca de R$ 8 bilhões.

Se a previsão do governo se confirmar, a presidente Dilma Rousseff terá uma dificuldade adicional para cumprir a meta de superávit primário deste ano, equivalente a 3,1% do Produto Interno Bruto (PIB), pois será obrigada a fazer um contingenciamento ainda maior das verbas orçamentárias. (Págs. 1 e A11)

Mais ações com liquidez milionária

A bolsa tem hoje 150 ações que movimentam mais de US$ 1 milhão ao dia, quantidade cinco vezes maior que em 2000, quando apenas 30 papéis ofereciam essa liquidez diária aos investidores. A baixa variedade de ativos com boa negociação era uma crítica recorrente. O cenário mudou muito desde então.

Metade das ações com movimentação milionária são de empresas que chegaram à BM&FBovespa após a criação do Novo Mercado, ou se
“reinventaram” e se capitalizaram nesse segmento diferenciado de governança. A chegada das novatas foi boa também para as veteranas, trazendo ao mercado mais investidores e mais recursos. (Págs. 1 e D1)

Foto-legenda: Primavera árabe em 2012

Manifestantes protestaram ontem contra a morte de um adolescente em Bahrein, dando mostra de que os movimentos de reivindicação por mais democracia devem seguir com força. (Págs. 1 e A13)

Tecnologias que têm jeito de sucesso

Conveniência é a palavra de ordem das dez tecnologias mais promissoras de 2012, segundo a lista elaborada pelo Valor. A relação inclui dos ultrabooks – uma nova categoria de computadores finos e leves – até as Smart TVs, nas quais os espectadores podem ver televisão, alugar filmes e navegar na internet sem sair do sofá. A tendência é deixar tudo ao alcance da mão e até dispensar a ajuda dela. É isso o que sugere o NUI (de Natural User Interface), que propõe comandos de voz (como o Siri, do novo iPhone, da Apple) ou de qualquer outra parte do corpo (a exemplo do console Xbox), para falar ao celular ou disputar jogos.

A era dos fios parece encerrada. Tecnologias de comunicação móveis já conhecidas, como 3G e Wi-Fi, prometem ganhar força e estimular a disseminação de formatos mais sofisticados de pagamento móvel, pelos quais basta apontar o celular para fazer uma transação. (Págs. 1 e B2)

Bancos acirram disputa por funcionário público

A partir de hoje, os cerca de 13 milhões de servidores públicos vão poder escolher livremente o banco no qual querem receber seus salários. É o início de uma disputa que já dá pistas de que pode chegar ao bolso dos correntistas.

Para enfrentar o assédio dos concorrentes sobre sua clientela, os bancos montaram pacotes de serviços com redução de tarifa. O Santander lança campanha com promoções, que incluem tarifa zero e cartão de crédito sem mensalidade para os assalariados. No Rio, o Itaú faz contrapropostas para os 460 mil servidores estaduais que passaram hoje a ter conta no Bradesco. O Banrisul, que tem uma base de 500 mil funcionários públicos, também monta novas tarifas. E a Caixa Econômica Federal vai isentar os servidores de tarifas na cesta básica de serviços por um ano. (Págs. 1 e C1)

Governo incentivará complexo industrial da saúde, diz Padilha (Págs. 1 e A2)

 

O déficit orçamentário da Espanha foi de cerca de 8% do PIB em 2011, acima da meta (Págs. 1 e Al3)

 

A ThyssenKrupp quer indenização da Citic por obra brasileira (Págs. 1 e B7)

 

A força dos serviços

Impulsionado pelo consumo doméstico, o setor de serviços liderou em 2011 os investimentos externos diretos, os empréstimos concedidos pelo BNDES e as consultas feitas ao banco. (Págs. 1 e A3)

Liderança chinesa

A China se firmou em 2011 como o maior parceiro comercial do Brasil. Minérios e soja foram os campeões na pauta de exportação para os chineses. As vendas de açúcar e algodão deram um salto. (Págs. 1 e A4)

Diplomacia econômica

A política externa da presidente Dilma Rousseff reforçou seu componente econômico e, em 2012, deverá aprofundar as apostas no potencial dos mercados da América do Sul e da África. (Págs. 1 e A6)

Mercado aquecido

O transporte aéreo de passageiros no país encerrou 2011 com crescimento próximo a 20% pelo terceiro ano consecutivo. “O mercado doméstico continua forte, com a nova classe média que está substituindo o ônibus pelo avião”, diz o presidente da TAM, Líbano Barroso. (Págs. 1 e B6)

Área de defesa na Embraer

A compra do avião militar Super Tucano pela Força Aérea dos EUA vai ajudar a Embraer a aumentar o faturamento com os negócios na área de defesa para algo em torno de 25% do total até 2020, diz Luiz Carlos Aguiar. (Págs. 1 e B7)

Bom, mas nem tanto

Após atingir resultados recordes em 2011, o agronegócio brasileiro encontrará pela frente um ano menos positivo. A crise no início desenvolvido deve provocar alguma desaceleração no ritmo de crescimento. (Págs. 1 e B10)

Ideias

Sérgio Leo

País deve reforçar mecanismos contra competição desleal, mas também remover entraves a investimentos e produção. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Gustavo Loyola

Não há motivos para pessimismo com a economia brasileira em 2012, mas não se deve esperar um desempenho espetacular. (Págs. 1 e Al5)

————————————————————————————

Estado de Minas

 

Manchete: Pé na estrada e mão no bolso

Quem planeja viajar de carro nas férias não vai gastar apenas com combustível

O custo de uma viagem ao volante vai além do gasto com gasolina ou álcool e do desgaste do veículo. Quem vai de Belo Horizonte a São Paulo pela Fernão Dias deixa R$ 11,20 nas oito praças de pedágio. No trecho entre Juiz de Fora e o Rio de Janeiro, o motorista desembolsa R$ 24 nos três postos da empresa que tem a concessão da BR-040. Se houver parada para alimentação, uma família de quatro pessoas vai deixar no mínimo R$ 20 em umas das lanchonetes mais bem equipadas ao longo das rodovias. (Págs. 1 e 10)

Dilma é o espelho das poderosas

Cristina Kirchner, presidente da Argentina, Laura Chinchilla, presidente da Costa Rica, e Michelle Bachelet, ex-presidente do Chile e diretora-executiva da ONU Mulheres, se rendem à forma clássica de atuação e à altivez de Dilma Rousseff. Não apenas isso. Pela força econômica do Brasil, pelo simbolismo da eleição da ex-guerrilheira e pela influência da cultura brasileira em outros países, a administração da presidente petista passou a ser referência para as três líderes políticas latinas. (Págs. 1, 3 e 4)

Burocracia: União tira R$ 100,9 mi de hospitais

A culpa é do atraso na análise de pedidos de certificação de entidades beneficentes junto ao Ministério da Saúde. A anulação, pelo governo, dos empenhos direcionados a unidades sem fins lucrativos conveniadas com o SUS, como santas casas de misericórdia, irritou parlamentares que tiveram emendas canceladas. (Págs. 1 e 5)

Foto-legenda: Ameaça no ar

Mal o presidente Barak Obama assinou a lei que reforça sanções impostas pelos EUA ao Irã por causa de seu programa nuclear, o regime islâmico anunciou testes positivos com um míssil terra-ar de alcance médio no Estreito de Ormuz, pelo qual passam mais de 20% do petróleo do mundo. (Págs. 1 e 15)

UFMG: Vale até promessa pela vaga

A segunda etapa do vestibular começa amanhã, com as provas de português e literatura, e houve quem aproveitou a virada do ano para oferecer penitência em troca da aprovação, como ir a pé de casa, no Bairro Caiçara, à Igreja de São José, no Centro. São 18.624 candidatos no estado e a maratona vai até o dia 10. (Págs. 1 e 21)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

 

Manchete: Tragédia em casamento

Caminhão desgovernado atropelou cerca de 30 pessoas na saída de igreja, em Tacaratu. Menina de 13 anos morreu. (Págs. 1 e 11)

Planos de saúde ampliam cobertura

Desde ontem, operadoras são obrigadas a oferecer mais 69 procedimentos médicos, por determinação da Agência Nacional de Saúde. (Págs. 1 e 9)

Matas estão desaparecendo do Estado

Na série sobre as reservas ecológicas, veja as matas que praticamente sumiram em Abreu e Lima e Jaboatão. (Págs. 1 e 13)

Prefeito acusado de tráfico é preso no Amazonas (Págs. 1 e 6)

 

Greve da polícia coloca exército nas ruas do Ceará (Págs. 1 e 6)

 

Ana Arraes avalia no TCU reajustes da transposição (Págs. 1 e 4)

 

Salário mínimo de R$ 622 já está em vigor (Págs. 1 e 9)

 

————————————————————————————

Zero Hora

 

Manchete: Imprudência nas estradas – Blitze aplicam 5,4 mil multas em 60 horas

Em levantamento parcial das polícias rodoviárias, das 12h de quinta-feira até as 24h de sábado, chama a atenção a falta de uso do cinto de segurança. (Págs. 1 e 21)

Foto-legenda: Tragédia após a festa

Alaíde no Réveillon

Bailarina e taxista morreram atingidos por carro dirigido por jovem com sinais de embriaguez e sem carteira. (Págs. 1 e 20)

Estiagem: Chuva atenua drama em 19 cidades do RS (Págs. 1 e 15)

 

————————————————————————————

Brasil Econômico

 

Manchete: Governo encara desafio de retomar crescimento

1 Voltar a ter taxas próximas de 5% ao ano num cenário de recessão mundial e com inflação sob controle é a tarefa.

2 Obras para a Copa do Mundo de 2014, como as do Maracanã, entram na fase decisiva. Projetos ainda estão no papel.

3 Outro teste para Dilma acontece no Congresso, onde temas polêmicos serão votados em pleno ano eleitoral. (Pág. 1)

Concentração de farmácias vai continuar com novas fusões

Tendência nos últimos dois anos, a consolidação de grandes grupos no varejo farmacêutico deve seguir forte. Segundo a Abrafarma, as 28 redes filiadas à associação devem faturar R$ 20 bilhões em 2011. (Págs. 1 e 26)

Destino da Vale vai depender da crise europeia

A instabilidade global pode afetar o ritmo de crescimento da gigante brasileira, presidida por Murilo Ferreira, que depende muito das encomendas de minério feitas pelas siderúrgicas chinesas. Se a recessão vier, todos os mercados vão sentir. (Págs. 1 e 22)

Telefonia avança para oferecer celular, fixo, web e TV juntos (Págs. 1 e 24)

 

Mercado aéreo do Brasil cresce três vezes o da China

País vira porto seguro para companhias internacionais, que aumentam destinos e frequências atrás do lucro perdido. (Págs. 1 e 20)

Economia criativa

Nos últimos anos a indústria da moda passou por uma revolução e hoje o design brasileiro corre o mundo. (Págs. 1 e 16)

Com apoio oficial

Fim das medidas macroprudenciais ajuda crédito a não desacelerar, mas para 2012 previsão é de queda. (Págs. 1 e 30)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.