Especial – 11 de Setembro, 10 anos – Ata do Copom opõe o setor financeiro e a indústria – Imprensa: Censura à RBS chama atenção até no Exterior – Transportes: Fraudes dão prejuízo de R$ 682 mi – DRU é prioridade de Dilma – O sucesso dos produtores suábios no Paraná – Empresas de energia solar em concordata – Aumenta a importação de combustíveis – Real perde valor e tende a depreciação no curto prazo – Judiciário: Acordo para aumento de 5,2% é só para juízes – Valério cobra Lula no caso do mensalão…

O Globo

Manchete: Lula contratou três vezes mais servidores que FH

Especialistas dizem que inchar a máquina não é garantia de eficiência

O número de servidores contratados por concurso público na gestão do ex-presidente Lula triplicou em relação à do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, mostra um estudo divulgado ontem pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). Nos oito anos do petista (2003 – 2010), foram 155.334 contratações; na do tucano (1995 – 2002), foram 51.613. O estudo também mostra que, apesar disso, o número de servidores ativos no final de 2010 – 630.542 – é inferior ao recorde histórico, de 1992, com 683.618. Segundo o Ipea, as contratações não compensaram as grandes corridas à aposentadoria. No governo Lula, de 2003 a 2010, o número de servidores civis da ativa cresceu de 534.392 para 630.542 – uma variação de 17,9%. Para especialistas, o desafio é garantir que a máquina pública seja eficiente, e a contratação de funcionários não significa que os serviços estejam melhorando. (Págs. 1 e 3)

Corrupção nos Transportes já custou R$ 682 milhões

Após analisar 17 contratos e licitações do Ministério dos Transportes, a Controladoria Geral da União (CGU) constatou irregularidades no Dnit e na Valec, como superfaturamento e pagamento por serviços não realizados, que causaram prejuízo de R$ 682 milhões. A devassa foi determinada pela presidente Dilma, durante a crise que levou à queda do então ministro Alfredo Nascimento. (Págs. 1 e 9)

O STF condenou o deputado Asdrúbal Bentes (PMDB-PA) a três anos de reclusão por oferecer cirurgias de esterilização a mulheres, quando disputou a prefeitura de Marabá, em 2004. Ele é o segundo parlamentar condenado à prisão pelo STF (Págs. 1 e 11)

Voto secreto no Congresso é o novo alvo do movimento contra a corrupção (Págs. 1, 9 e editorial “Internet contorna cooptação lulopetista” )

Confrontos aceleram UPP no Alemão

Após o ataque de traficantes às tropas do Exército que ocupam o Alemão, a Secretaria de Segurança anunciou que vai antecipar para março o início da implantação da UPP na comunidade. O Exército criou ontem quatro bases dentro da favela. (Págs. 1, 12, 13 e Luiz Garcia)

“A população pode ficar tranquila porque os bandidos não ficaram lá.”

General Adriano, do CML

BC nega que dê prioridade ao crescimento

Na ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) que cortou 0,5 ponto nos juros, o BC nega que tenha abandonado o controle para estimular crescimento. Diz ainda que, no fim de 2012, a inflação deverá estar em 4,5%. (Págs. 1, 21 e Míriam Leitão)

Pedida a prisão de 28 PMs suspeitos no caso da juíza assassinada (Págs. 1 e 19)

Foto legenda: Motociclistas na mira

Policiais revistam motociclistas em blitz contra assaltantes em motos, nos acessos à Zona Sul. A operação apreendeu 18 quilos de crack, e tumultuou o trânsito. (Págs. 1 e 13)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: ‘Estado’ antecipou vencedor de licitação de R$ 433 milhões

Nome do ganhador de concorrência em SP foi registrado pelo jornal em vídeo três dias antes do resultado

O Estado teve acesso antecipado aos nomes dos ganhadores da licitação para serviços técnicos de manutenção, ampliação e remodelação do serviço de iluminação pública na cidade de São Paulo. A proposta vencedoras do consórcio Alusa FM Rodrigues, foi registrado pelo jornal em vídeo armazenado no dia 05 no estadão.com.br e em cartório às 9h24 de ontem. O resultado foi divulgado à tarde – o valor ofertado foi de R$ 733.794.099,16. A concorrência estava suspensa desde fevereiro, a pedido do Tribunal de Contas do Município. Foi liberada depois que a Prefeitura atendeu a recomendações técnicas. O suposto esquema foi revelado ao Estado no início d ano. O vencedor ainda tem de ser habilitado, o que não ocorrera até o fechamento desta edição. Se houver problema, passa-se a analisar a proposta do segundo colocado. (Págs. 1 e Cidades C1)

Prefeitura defende lisura

A Prefeitura disse que não houve irregularidades. O consórcio

“repudia a tentativa primária e inescrupulosa de se interferir no resultado de uma licitação”. (Págs. 1 e Cidades C1)

Corrupção nos Transportes já consumiu R$ 682 milhões

O esquema de corrupção dos Transportes deu prejuízo de ao menos R$ 682 milhões aos cofres públicos, segundo auditoria da Controladoria-Geral da União. O documento aponta 66 irregularidades em 17 contratos e licitações. Menciona indícios de conluio, precariedade dos projetos, preços excessivos, serviços não executados e adulteração em medições de obras. (Págs. 1 e Nacional A4)

Foto legenda: A costura de um Estado

Casal de Hebron produz bandeiras da Palestina: palestinos lançam campanha mundial para obter apoio ao reconhecimento de um Estado palestino independente como integrante pleno da ONU: os EUA vetarão a proposta. (Págs. 1 e Internacional A10)

Valério cobra Lula no caso do mensalão

O empresário Marcos Valério alega em sua defesa no caso do mensalão que não pode ser condenado se o ex-presidente Lula, que seria um dos beneficiários, não foi denunciado. (Págs. 1 e nacional A6)

Militantes na rede social

As irmãs Lucianna e Daniella Kalil dizem que não entendem nada de política, mas foram responsáveis por arregimentar, via Facebook, 25 mil pessoas na Marcha Contra Corrupção, anteontem em Brasília. Para Lucianna, “o povo precisa se mobilizar, ninguém faz nada”. Agora, Daniella quer se “engajar” e diz que está se informando sobre política: “Pesquisei muito no Google”. (Págs. 1 e Nacional A1)

BC prevê inflação menor e dá sinais de novas cortes de juros

Ata da última reunião do Copom divulgada ontem diz que o Banco Central cortou o juro por acreditar que a crise internacional reduzirá o ritmo da economia brasileira e a inflação deve desacelerar nos próximos meses. O mercado vê indicação de mais cortes até o fim do ano. (Págs. 1 e Economia B1, B3 e B4)

Obama pede fim do ‘circo político’

O presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou seu plano de US$ 447 bilhões para “sacudir” a economia. Ele pediu ao Congresso o fim do

“circo político”. (Págs. 1 e Economia B9)

Site vende tratamento estético, apesar de veto (Págs. 1 e Vida A16)

Juíza executada: pedida prisão de 28 policiais (Págs. 1 e Cidades C5)

Neil Macfarquhar

Crime sexual na missão de paz

A ONU apura as denúncias de abusos sexuais por parte de integrantes das força de paz, mas conter o problema ainda é o grande desafio. (Págs. 1 e Visão Global A12)

Notas & Informações

Uma ata ruim para o Copom

O Banco Central continua devendo uma boa explicação para o corte de juros. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Brasília cercada pelo fogo

Sem chuvas há três meses, a cidade sofre com a seca e com a fumaça. Só ontem, foram registrados 160 focos de incêndio no Cerrado

Bombeiros e brigadistas tiveram dificuldades para controlar incêndios na Floresta Nacional e na reserva da Base Aérea, onde as chamas chegaram a 50 metros da pista do Aeroporto Juscelino Kubitschek. Ontem à tarde, a umidade do ar caiu a 13% e a temperatura bateu os 30,7ºC. A Defesa Civil decretou estado de alerta. (Págs. 1 e 25)

Sumiu e ninguém viu: R$ 682 milhões

É o total de desvios no Ministério dos Transportes apurado pela CGU. Nenhum culpado foi apontado até agora. (Págs. 1 e 2)

Judiciário: Acordo para aumento de 5,2% é só para juízes

O governo negocia a concessão, ainda neste ano, de reajuste de 5,2% para a magistratura. Com isso, o teto salarial do funcionalismo, que é quanto recebe um ministro do Supremo, passaria de R$ 26,7 mil para R$ 28,1 mil. (Págs. 1 e 11)

Os acusados do mensalão se defendem

No último dia de prazo para apresentar defesa, Marcos Valério, um dos pivôs do escândalo, questiona no Supremo o porquê de Lula não estar entre os réus. (Págs. 1 e 3)

Drible na inflação

Comprar alimentos exige pesquisa. Andreia Medeiros só levou os tomates porque estavam em promoção. O BC vai controlar a alta de tarifas. (Págs. 1 e 9)

Golpe do carro

Funcionários de concessionária do SIA lesavam os clientes e o patrão vendendo os veículos e embolsando o dinheiro. (Págs. 1 e 24)

Menino morre eletrocutado em escola do Paranoá (Págs. 1 e 23)

Imóvel se valoriza menos, ainda assim alta é de 21,2% no DF (Págs. 1 e 19)

Especial 11 de Setembro: E o mundo nunca mais foi o mesmo

O atentado que transformou o sonho americano em pesadelo, 10 anos atrás, marcou o início do século 21 e lançou o planeta na era do medo. (Págs. 1, 14 e Suplemento Especial)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Real perde valor e tende a depreciação no curto prazo

O real se desvalorizou ontem pelo sexto dia consecutivo, caiu 4,27% ante o dólar em setembro e zerou as perdas acumuladas no ano. A moeda americana encerrou o dia cotada a R$ 1,661, alta de 0,18%. No curto prazo, segundo economistas, o real deve continuar perdendo valor, podendo chegar a uma cotação entre R$ 1,70 e R$ 1,75 até outubro. A mudança não auxilia a queda da inflação num momento em que o Banco Central, de acordo com a ata do Comitê de Política Monetária, espera um “viés deflacionário” da piora do cenário externo e procura evitar que a variação dos preços estoure o teto da meta de 6,5% em 2011.

A dinâmica do mercado mudou”, diz Tony Volpon, estrategista da Nomura Securities. Até agosto, segundo ele, o real respondia fortemente às oscilações dos preços das commodities. Dois novos elementos teriam mudado recentemente a percepção dos investidores. O primeiro foi a taxação das variações nas posições no mercado de derivativos, que sinalizou que o governo se dispôs a intervir de maneira relevante no câmbio. O segundo, a queda “brusca e inesperada da Selic”, que reduziu a atratividade das operações de “carry trade”. (Págs. 1, C1 e C8)

Geithner pede foco no crescimento

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Tim Geithner, exortou políticos e bancos centrais a reestimular o crescimento, deixando de lado “paralisia política e temores infundados sobre inflação e risco moral”. Em artigo para o “Financial Times”, ele pediu que os legisladores dos EUA apoiem um pacote de investimentos públicos para criar empregos. Também exortou a Europa a resolver sua crise de dívida soberana e a China a fortalecer a demanda interna e permitir a valorização do yuan.

O apelo de Geithner seguiu-se à publicação de previsões pessimistas divulgadas ontem pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) que previu estagnação das economias avançadas e mudou recomendações anteriores para elevação dos juros e redução de déficits. (Págs. 1 e A9)

Aumenta a importação de combustíveis

O Brasil encerrou os primeiros sete meses do ano com pequeno superávit de US$ 59 milhões na balança comercial do setor de petróleo. No mesmo período do ano passado, houve déficit de US$ 632 milhões. O resultado é explicado principalmente pelo aumento nas exportações de óleo bruto.

Com a economia crescendo em ritmo firme, houve também aumento no consumo de combustíveis. Essa demanda, associada à falta de refinarias, explica a pressão por mais produtos importados. Até julho, o Brasil importou US$ 9,48 bilhões em derivados de petróleo, 33,7% mais que em igual período de 2010. Nos últimos três meses, acelerou-se ainda mais a importação. (Págs. 1 e A3)

Foto legenda: Tempo de pragmatismo

Sergio Nobre, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, cargo que já foi de Lula: planejamento tático de confronto de 30 anos atrás deu lugar ao pragmatismo. (Págs. 1 e A12)

Para os investidores, ano começou de novo

É como se o ano começasse de novo. Pouco mais de uma semana após o inesperado corte na taxa básica de juros (Selic), de 12,50% para 12% ao ano, o mercado refaz suas contas e discute as mudanças no cenário das aplicações. Com a crença maior de que os Estados Unidos e a Europa podem atravessar um longo período de crise, as bolsas de valores têm oscilado mais fortemente. Analistas vislumbram oportunidades em ações de grandes instituições financeiras e recomendam, em geral, companhias com negócios ligados à economia interna, como as de varejo e construtoras.

Mark Mobius, presidente-executivo do Templeton Emerging Markets Group e especialista em mercados emergentes, afirma que o corte de juros foi “um bom sinal” e que o melhor refúgio contra a inflação é investir na bolsa, sobretudo em commodities e papéis que se beneficiarão do consumo. (Págs. 1 e Revista Valor Investe)

Empresas de energia solar em concordata

A crise econômica e a redução de preços forçada pelos fabricantes chineses seriam as principais razões para os pedidos de concordata feitos nos EUA nas últimas semanas por três empresas de painéis fotovoltaicos – usados para produzir energia solar. De 2009 até hoje, os preços dos painéis solares no mundo caíram 40%, puxados pelo aumento da capacidade de produção na China, diz Christopher Flavin, especialista em energias renováveis. Empresas emergentes de alta tecnologia, mas pouco capitalizadas, a Evergreen Solar e a SpectraWatt não aguentaram a pressão. A terceira, Solyndra, havia recebido ajuda governamental de US$ 535 milhões em empréstimos garantidos pelo Departamento de Energia.(Págs. 1 e B1)

O sucesso dos produtores suábios no Paraná

Há 60 anos, 500 famílias de agricultores deixaram a Europa para recomeçar a vida no Paraná. Esses suábios do Danúbio, de etnia e cultura germânicas, ergueram uma cooperativa no distrito de Entre Rios, Guarapuava, que cresceu aos poucos e, em 2010, faturou R$ 1,09 bilhão.

A Cooperativa Agrária está agora em busca de novas áreas para a atuação de seus associados. O Nordeste brasileiro está entre as regiões com maior possibilidade de receber investimentos. A distância e possíveis dificuldades iniciais não assustam. Eles têm a maior maltaria do país e indústrias de trigo, ração e óleo de soja. (Págs. 1 e B12)

Exportação de TI volta a decepcionar

Bandeira do setor de tecnologia da informação no Brasil há anos, a venda de software e serviços para os EUA e Europa frustrou as expectativas de que poderia render US$ 3,5 bilhões em 2010 – o valor foi de US$ 2,4 bilhões. Uma das razões é a dificuldade em vender para economias em crise. Outra é a demanda do mercado interno, aquecido nos últimos anos. Em 2010, o mercado doméstico movimentou US$ 82 bilhões. Muito mais do que o da Índia, com seus US$ 22 bilhões – o que explicaria o maior interesse das empresas indianas em buscar negócios no exterior. (Págs. 1 e B3)

Sam’s Club dobra de tamanho até 2016

Há 16 anos no Brasil, o Sam’s Club, clube de compras do Walmart, soma 25 pontos de venda no país, com ritmo de inaugurações que chegou a no máximo três unidades por ano. Para acelerar o crescimento, o grupo definiu um plano mais agressivo para a cadeia a médio prazo, diz Marcos Ambrosano, executivo responsável pela operação da rede no país. A meta é chegar a 50 lojas nos próximos cinco anos – com isso, o número de inaugurações deve passar a cinco por ano. Cada unidade tem recebido investimentos de R$ 20 milhões a R$ 35 milhões. (Págs. 1 e B4)

Consequências do 11 de Setembro não foram tão dramáticas (Págs. 1 e Eu & Fim de Semana)

O megaempresário rural Eraí Maggi sonha ser governador (Págs. 1 e Eu & Fim de Semana)

O voto distrital conduz ao bipartidarismo e a representação distorcida (Págs. 1 e Eu & Fim de Semana)

DRU é prioridade de Dilma

A proposta de emenda constitucional que prorroga a Desvinculação de Receitas de União (DRU) até o fim de 2015 será a prioridade da agenda legislativa do governo federal neste segundo semestre. (Págs. 1 e A5)

Trip amplia a frota

A Trip anunciou a compra de 40 aeronaves ATR 72-600, turboélices da fabricante europeia ligada ao grupo EADS. O negócio, de US$ 903 milhões, inclui 18 pedidos firmes e 22 opções de compra. (Págs. 1 e B6)

Investimento antiapagão

A Eletrobras pretende investir R$ 13 bilhões no próximo ano nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia. O valor é R$ 3 bilhões superior ao investimento previsto para 2011. (Págs. 1 e B7)

Reestruturação logística

A EcoRodovias vai reunir sob a marca Elog suas três empresas de logística Elog, Columbia e Eadi SuI. Hoje com 17 portos secos e centros de distribuição, o grupo também estuda a criação de mais três unidades em 2012. (Págs. 1 e B7)

Imóveis na Patagônia

A Brasil Brokers fará estreia na venda de imóveis no exterior com um empreendimento de alto padrão na Patagônia Argentina. A Brasil Brokers estima vender a compradores brasileiros cerca de 50 lotes, com preço médio de US$ 50 o metro quadrado. (Págs. 1 e B8)

Estoque de veículos aumenta

O estoque de veículos nas revendas e pátios das montadoras chegou a 398,79 mil veículos no fim do mês passado, o equivalente a 37 dias de vendas. É o maior volume desde o auge da crise financeira, em novembro de 2008. (Págs. 1 e B8)

BCP e Atlântico juntos no Brasil

O Banco Comercial Português (BCP) fechou parceria com o angolano Banco Privado Atlântico para criar uma instituição financeira no Brasil. Os focos serão o mercado corporativo e o comércio exterior. (Págs. 1 e C7)

Ideias

Claudia Safatle

Banco Central está convencido que a taxa de inflação em doze meses vai ceder em 2 pontos percentuais de outubro a abril. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Guilherme Dias

Sem uma política fiscal consistente, debate da reforma tributária torna-se uma disputa por receita entre os entes federativos. (Págs. 1 e A11)

———————————————————————————–

Estado de Minas

Manchete: Acidente no Mangabeiras – Perigo ignorado

Prefeitura tinha sido avisada das más condições do micro-ônibus que tombou no parque e feriu 20

Pelo menos dois ofícios enviados pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, o último deles em março, denunciavam o mau estado dos veículos do Parque das Mangabeiras. Os documentos apontavam falhas no sistema de freios, vazamento de óleo do motor, pneus desgastados e pediam a retirada imediata de circulação. Na quarta-feira,um dos ônibus perdeu o freio, bateu num poste e virou A Fundação de Parques Municipais (FPM) informou que, devido às precárias condições dos micro-ônibus do Mangabeiras, cinco deles foram leiloados em junho e dois ficaram mantidos temporariamente, enquanto a licitação para a terceirização do serviço não sai do papel. O desastre no feriado alertou para outro grave problema: a inexistência de um posto médico ou de primeiros socorros no parque, que recebeu 12 mil visitantes naquele dia. (Págs. 1, 19 e 20)

10 anos

Outro mundo: Veja como o 11 de setembro mudou a história dos EUA e da humanidade.

Homenagem aos mortos: Memorial vai imortalizar em placas os nomes das vítimas, inclusive os de brasileiros.

Dor em Minas: Mineiros que testemunharam a tragédia contam os momentos de horror.

Inteligência dos EUA detecta “ameaça real” de novo ataque da Al-Qaeda em solo americano. (Págs. 1 e 16)

Transportes: Fraudes dão prejuízo de R$ 682 mi

Valor se refere a rombo causado por 66 irregularidades encontradas em 17 licitações e contratos do Dnit e da Valec, estatal do setor ferroviário, auditados pela Controladoria-Geral da União (CGU). (Págs. 1 e 3)

Foto legenda: Fora do eixo

Com carros e vagões defasados e o dobro dos usuários registrados há 10 anos, metrô de Belo Horizonte dá sinais de envelhecimento. Pane na terça-feira disparou alerta para condições do sistema. Presidente Dilma Rousseff volta à capital dia 27 e deve anunciar investimento de R$ 1,9 bilhão para a construção de novas linhas do metrô. (Págs. 1, 5, 21 e Editorial, 8)

Bons negócios: Abertura de empresas em MG sobe 17%

Criação de empreendimentos no estado passou de 56.667 unidades no primeiro semestre de 2010 para 66.318 no mesmo período deste ano. Desempenho favorável da economia mineira motivou empresários. (Págs. 1 e 11)

BC prevê queda da inflação e dos juros (Págs. 1 e 13)

Praça da liberdade

Redes sociais alertam para mais ataques hoje. (Págs. 1 e 22)

Estados Unidos

Obama anuncia pacote de US$ 447 bi pró-emprego. (Págs. 1 e 14)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Cinco mortos em chacina

Crime ligado a acerto de contas entre traficantes ocorreu na comunidade do Retiro, em Jaboatão. Pelo menos três vítimas teriam morrido apenas por estar no lugar errado. Assassinos eram liderados por uma mulher, que seria autora do plano. (Págs. 1 e Cidades 4)

Pernambuco na lista suspeita do Dnit

Corrupção no órgão deu prejuízo de R$ 682 milhões, segundo a CGU, e Estado é citado em superfaturamento na duplicação da BR-101. (págs. 1, 3, 4, Economia 2 e Negócios)

Suape ganha moinho cearense (Págs. 1 e Economia 1)

Programa vai qualificar jovens para o turismo (Págs. 1 e 3)

Complexo do Alemão ganha UPP em março (Págs. 1 e 10)

EUA investigam “ameaça real” de um novo atentado (Págs. 1 e 20)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: RS propõe empréstimo para garantir o metrô

Um financiamento junto à Caixa Econômica Federal será a alternativa do Estado e da prefeitura da Capital para viabilizar obra com menos verba federal. (Págs. 1 e 26)

Foto legenda: Drama em Santa Catarina

Transbordamento do Rio Itajaí-Açu tirou moradores de casa em cidades como Rio do Sul, no Vale do Itajaí, Santa Catarina. (Págs. 1 e 30)

Tulio Milman

Para cada coronel da BM na ativa, há 14 na reserva. (Págs. 1 e Informe Especial)

Rosane de Oliveira

Edital para concurso do magistério sai neste mês. (Págs. 1 e 10)

Nova tentativa: Obama anuncia US$ 447 bi contra o desemprego

Pacote prevê redução de impostos e mais investimentos em escolas e estradas. (Págs. 1 e 14)

Imprensa: Censura à RBS chama atenção até no Exterior

Ao proibir veículos do Grupo de divulgar nome de vereador, TJ expõe caso insólito. (Págs. 1, 4, 5 e 10)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Empresas reagem a proposta de Cabral sobre royalties do pré-sal

A indústria de petróleo promete ir a Brasília combater o plano do governador do Rio de Janeiro de jogar para a iniciativa privada as perdas que o estado teria com a nova distribuição dos royalties sobre a extração do combustível. Ontem, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o governo federal estuda uma forma de contemplar os interesses de todas partes envolvidas. (Págs. 1 e 10)

Ata do Copom opõe o setor financeiro e a indústria

Para economistas, juro real “ideal” para o país manter crescimento e conter inflação é de 7%, exigindo Selic acima de 12% e apontando decisão precipitada do BC. Empresários discordam. “Esperamos mais cortes até o fim do ano”, diz Cledorvino Belini, presidente da Anfavea.(Págs. 1, 24 e 30)

Odebrecht puxa importação da Coreia

Navios adquiridos pelo grupo presidido por Marcelo Odebrecht são o principal item da pauta de exportação coreana para o Brasil. (Págs. 1 e 22)

Embraer compra fatia de empresa israelense

Companhias criam a Harpia, joint venture que terá como foco o mercado de veículos não tripuladas. A Embraer detém 51% da nova empresa que terá sede em Brasília. (Págs. 1 e 18)

Especial – 11 de Setembro, 10 anos

A economia global em reconstrução. (Págs. 1 e Especial)

Fundo americano de US$ 110 bilhões chega ao Brasil

Grupo americano Hamilton Lance finca bandeira no país e prepara-se para atuar em áreas voltadas à classe C. (Págs. 1 e 32)

CSN, de Benjamin Steinbruch, pretende comprar participação da Camargo Corrêa e Votorantim na Usiminas. Fatia de 26% vale R$ 3,1 bilhões (Págs. 1 e 23)

Boticário investe R$ 335 milhões em fábrica e centro de distribuição na Bahia para ampliar sua presença no Norte e Nordeste (Págs. 1 e 26)

Clipping Radiobrás

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.