Cheque: Basta um visto para caução virar crime ; Está nas mãos da presidente Dilma, para sanção, projeto aprovado pelo Senado que criminaliza exigência de cheque ou promissória para atendimento de urgência em hospitais.- Desafios do agronegócio; Gargalos logísticos, dificuldades institucionais, gerenciais e ambientais podem comprometer o desempenho do agronegócio brasileiro nos próximos anos e frustrar as expectativas de crescimento do setor.

O Globo

Manchete: MP diz que a venda da Delta é ilegal e imoral, e abre inquérito

Para procurador, BNDES corre risco de virar sócio de empresa suspeita

O Ministério Público Federal no Rio abriu inquérito civil público para apurar irregularidades na venda da construtora Delta, investigada por fraudes e alvo da CPI do Cachoeira, à J&F Holding. O foco da investigação é a participação do BNDES na maior empresa da holding, a JBS. “Caso se concretize esse negócio, por força de sua participação acionária no grupo JBS, o BNDES, em evidente afronta aos princípios de legalidade e moralidade, irá inexoravelmente participar de empresa sobre a qual recaem notícias da prática de graves ilicitudes e que se sujeita a ser declarada inidônea para contratar com o poder público”, afirma o procurador Nívio de Freitas. O BNDES diz que não foi consultado e que, mesmo que a venda se concretize, não será sócio da Delta. Ao depor na CPI, o delegado da PF Matheus Mella Rodrigues, coordenador da Operação Monte Carlo, complicou a situação do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Segundo o delegado, a casa de Perillo foi vendida a Cachoeira por meio de um intermediário e teria sido paga com cheques. A defesa de Cachoeira acompanhou o depoimento, o que causou polêmica na CPI. (Págs. 1, 3 a 13, Merval Pereira e editorial “Tentativa mensaleira de manipular a CPI”)

Melhorando a imagem

Na primeira entrevista após fotos com Cavendish, o governador Sérgio Cabral disse que viagens ao exterior melhoram a imagem do Rio. (Págs. 1 e 14)

As desprotegidas áreas verdes da Rio+20

Mendigos dormem de dia no Campo de Santana, um dos vários parques que, em vez de oferecer áreas verdes, viraram abrigo a céu aberto da população de rua e de usuários de crack, na cidade que vai abrigar a Rio+20. (Págs. 1 e 20)

Um professor é o novo xerife da Copa

Professor de Relações Internacionais, o comunista Luís Fernandes comandará as negociações com a Fifa para a Copa de 2014 no Brasil. (Págs. 1 e Caderno Esportes)

Tragédia Síria: bombas matam 55

Dois carros-bomba explodiram do lado de fora de um complexo de inteligência militar em Damasco, deixando ao menos 55 mortos e 372 feridos, no ataque mais letal desde o início do conflito na Síria, há 14 meses. O regime Assad e a oposição acusaram um ao outro de estar por trás do atentado, que nega o já frágil cessar-fogo. (Págs. 1 e 43)

Dilma usa Banco do Brasil para acalmar PR

A presidente Dilma Rousseff decidiu dar um basta à disputa de poder entre a cúpula do Banco do Brasil e a da Previ, o fundo de pensão dos funcionários. Na Previ, tirou Ricardo Flores, mas aproveitou para acalmar o PR, que ameaçara deixar a base. Deve entregar a vice-presidência da área de governo do BB ao ex-governador e ex-senador baiano César Borges, do PR. (Págs. 1 e 38)

Jorge, enfim, a Comissão da Verdade

A presidente Dilma Rousseff anunciou ontem, seis meses após ter sancionado a lei que criou a Comissão da Verdade, os sete integrantes que investigarão violações de direitos entre 1946 e 1988. Seis são da área jurídica, incluindo Rosa Maria Cardoso da Cunha, advogada de Dilma durante a ditadura militar. (Págs. 1 e 15)

Indústria terá tarifa menor de energia

A presidente Dilma mandou a equipe econômica reduzir o custo da energia elétrica no país. Tributos e encargos serão cortados para tornar mais baratas as contas de luz da indústria, que estão entre as mais caras do mundo. (Págs. 1 e 33)

Nova lei libera mudança de sexo na Argentina

Logo após o presidente dos EUA, Barack Obama, anunciar apoio ao casamento gay, o Congresso argentino aprovou uma lei que permite mudança de sexo sem trâmites burocráticos e médicos, e obriga hospitais públicos a realizar operações. (Págs. 1 e 42)

Negócios & Cia

Rio rejeitará duplicação de terminal da Transpetro na Baía da Ilha Grande. (Págs. 1 e Flávia Oliveira, 36 e 37)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: STF “blinda” procurador pressionado por petístas

Ministros do Supremo dizem que Gurgel não tem de ir à CPI do Cachoeira para dar explicações

Alvo de integrantes da CPI do Cachoeira com ligações com os mensaleiros, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, foi “blindado” ontem pelo Supremo Tribunal Federal. Ministros do STF deixaram claro que o procurador-geral não deve ir à CPI para explicar por que não abriu em 2009, durante a Operação Vegas, da Polícia Federal, um inquérito para investigar o envolvimento de políticos com o contraventor Carlinhos Cachoeira. Sob ameaça de ser convocado, Gurgel relacionou a pressão que sofre ao julgamento do mensalão e afirmou que sua estratégia foi aguardar mais indícios contra os políticos para instaurar o inquérito. O ministro Gilmar Mendes afirmou que é “evidente” que o procurador não deve ir à CPI. (Págs. 1 e Nacional A4)

Taxa de administração de fundos no BB cai até 40%

Os bancos públicos lançaram nova ofensiva de redução dos juros e das taxas cobradas em fundos de investimentos, dentro da estratégia do governo para forçar as instituições privadas a seguir o mesmo caminho. O Banco do Brasil anunciou corte de até 40% nas taxas de administração de seus fundos e ainda a redução da aplicação mínima em 18 produtos. Dois fundos de investimento (um de renda fixa e outro atrelado à taxa dos Certificados de Depósito Interbancário) tiveram aplicação inicial reduzida de R$ 50 mil para R$ 1, com taxa de 1% ao ano. As novas taxas e valores de aplicação valem a partir do dia 21. A Caixa Econômica Federal, que já havia feito redução em taxas e aplicação mínima de fundos, anunciou ontem a quarta rodada de redução das suas taxas de juros. O banco já registrou aumento de 39% na concessão de empréstimos nas linhas em que reduziu os juros desde o início de abril. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Mais medidas de incentivo

Preocupado com a crise externa, o governo sinalizou com novas medidas para garantir crescimento. (Págs. 1 e Economia B6)

STF decide que liberdade provisória vale para traficante

O Supremo Tribunal Federal declarou ontem inconstitucional dispositivo da Lei de Tóxicos que proibia a liberdade provisória de acusados de tráfico. O Supremo concluiu que uma lei não pode vedar a liberdade automaticamente sem que o caso seja analisado pelo juiz. (Págs. 1 e Cidades C4)

“A vingança desvairada já começou”, diz ativista chinês

O ativista cego Chen Guangcheng, pivô de impasse diplomático entre China e EUA, disse que teme pelo que possa acontecer a ele e a sua família. “Eu sinto que a vingança desvairada já começou”, afirmou Chen à correspondente em Pequim, Cláudia Trevisan. (Págs. 1 e Internacional A17)

Atentados matam 55 e Síria acusa ação externa

Um duplo atentado a bomba deixou ao menos 55 mortos e 372 feridos ontem em Damasco. Até a noite de ontem, ninguém havia reivindicado a autoria do atentado. O Ministério das Relações Exteriores sírio enviou carta à ONU pedindo “medidas contra países, grupos e agências de notícias que estão praticando e encorajando o terror”. A Rússia, que tem bloqueado sanções contra a Síria, também fez acusações veladas. (Págs. 1 e Internacional A14 e A15)

Dilma escolhe membros da Comissão da Verdade (Págs. 1 e Nacional A10)

Seca faz Bahia cancelar festas de São João (Págs. 1 e Vida A23)

Celso Ming

Sinais de desarrumação

O comportamento insatisfatório do setor produtivo vai mostrando os limites da atual política econômica voluntarista da presidente Dilma. (Págs. 1 e Economia B2)

Notas & Informações

Dilma, o BNDES e o caso Delta

O governo agirá muito bem se evitar qualquer participação na compra da Delta Construções. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Caso Cachoeira faz MP denunciar 8 em Brasília

Ministério Público do Distrito Federal pede nova prisão preventiva do bicheiro e do contador da quadrilha por tráfico de influência e tentativa de fraudar licitação de bilhetagem eletrônica do DFTrans. (Págs. 1 e 2)

Comissão da Verdade: Quem vai investigar os crimes da ditadura

Entre os sete integrantes da Comissão da Verdade, escolhidos por Dilma para apurar violações aos direitos humanos no país entre 1946 e 1988, estão Gilson Dipp (ministro do STJ), José Carlos Dias (ex-ministro da Justiça), Cláudio Fonteles (ex-procurador-geral da República) e a psicanalista Maria Rita Kehl. (Págs. 1 e 4)

Deputados resistem ao fim do 14° e 15° (Págs. 1, 6 e Visão do Correio, 14)

Helicóptero: Inspeção sem aval da ANAC (Págs. 1 e 9)

Exigência de cheque-caução: Polícia apura morte de idosa em hospital

Carlos do Nascimento prestou queixa contra o Santa Helena. Ele acusa o centro de condicionar a internação da mãe à entrega de garantias de pagamento, prática que será proibida por lei. (Págs. 1 e 21)

Laqueadura será mais rápida no DF (Págs. 1 e 23)

Estados Unidos: Sim de Obama a gays esquenta briga eleitoral

Analistas políticos classificam como “divisor de águas” o gesto de Obama, primeiro presidente americano a se declarar favorável ao casamento entre pessoas do mesmo sexo. Iniciativa é comparada a discurso de Lyndon Johnson em defesa dos direitos civis. (Págs. 1 e 15)

Atentado na Síria mata 55 e fere 372 (Págs. 1 e 17)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Crédito cai com arrocho de bancos e menor demanda

A oferta de crédito está crescendo em ritmo bem menor que nos últimos anos, e esse freio retarda a expansão da economia. De um lado, a renda disponível de uma parcela substancial da população, que entrou com força no mundo dos empréstimos, diminuiu e, com ela, a demanda por financiamentos. De outro, os bancos observaram a elevação do comprometimento da renda e da inadimplência, tomando-se mais seletivos nas operações de crédito.

Há um sensível aperto na concessão de financiamentos para veículos, que com seus R$ 177,4 bilhões de estoque de crédito em março era um dos segmentos que mais cresciam, ao lado do crédito pessoal, com R$ 253,3 bilhões. Em velocidades distintas, ambos recuaram na média diária de novas concessões —17,7% e 3%, respectivamente. (Págs. 1, C1, C3 e C9)

Buffett se une à Coty para compra da Avon

A Berkshire Hathaway, empresa do megainvestidor Warren Buffett que apoia a tentativa da fabricante de cosméticos Coty de comprar a Avon, liberaria US$ 2,5 bilhões para financiar a transação, segundo pessoas a par do assunto. A Coty, que tem capital fechado, citou o envolvimento da Berkshire em carta ao conselho administrativo da Avon, mas não informou o montante que o conglomerado de Buffett ofereceria. A Coty informou ainda que havia aumentado a oferta para US$ 10,69 bilhões, ou US$ 24,75 por ação, 6,5% acima da oferta anterior, de US$ 23,35.

O aval da Berkshire Hathaway dá credibilidade a uma oferta que a Avon rejeitou antes por considerá-la incerta e baixa demais. (Págs. 1 e B5)

Deus entra em campanha na Venezuela

A disputa presidencial na Venezuela, nas eleições marcadas para 7 de outubro, ganhou um contorno inusitado. A religiosidade e a disputa pelo “apoio” de Deus estão no centro das campanhas dos dois candidatos, o presidente Hugo Chávez, que está em tratamento de um câncer, e o representante da oposição, Henrique Capriles.

Por causa de seus programas sociais, Chávez é visto por muitos venezuelanos pobres como uma espécie de Messias. Em seus discursos, faz com frequência referências religiosas e repete que Jesus Cristo é socialista. Capriles — neto de judeus poloneses — também tenta explicitar sua fé cristã. Mantém em seu escritório várias imagens de santos e tenta desqualificar a “preferência” de Jesus pelo chavismo. (Págs. 1 e A16)

Valorização põe o yuan perto do nível de equilíbrio

Aumentam as evidências que sugerem que o yuan não é mais uma moeda particularmente subvalorizada. Agora que o superávit comercial da China caiu para cerca de 2% do PIB, em comparação a quase 8% em 2007, a visão geral passou a ser que a moeda chinesa chegou perto de seu nível de “equilíbrio”. Até o HSBC, um dos maiores incentivadores do yuan, mudou de atitude. Na semana passada, o banco reduziu sua previsão de valorização da moeda em comparação ao dólar para menos de 2% em 2012.

O yuan já percorreu um longo caminho. Em termos nominais, teve valorização de 31% em relação ao dólar desde 2005. A taxa de câmbio “real” da China subiu ainda mais por causa do efeito significativo da inflação. Os salários, em particular, vêm aumentando a um ritmo anual de mais de 20%, muito acima do aumento da produtividade, o que significa que os produtos chineses ficaram mais caros nos mercados internacionais. (Págs. 1 e A13)

Prestígio da Taesa está em alta na bolsa

Em tempos difíceis no mercado acionário, a Taesa, braço de transmissão de energia da estatal mineira Cemig, se destaca. Em 2011, suas ações tiveram alta de 56,7% e, em 2012, estão novamente entre as líderes da bolsa. A companhia, que anuncia hoje o resultado do primeiro trimestre, surpreende em outro indicador, a margem Ebitda. Ele mede quanto da receita líquida se traduz em lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização. A Taesa é campeã no quesito entre todas as companhias listadas na Bovespa. No acumulado de 2011, alcançou margem de 90%. “A Cemig é exemplar em termos de gestão e é muito agressiva na comparação com outras empresas do setor”, diz Thomas Chang, analista da corretora UM Investimentos. (Págs. 1 e B7)

Receita descobre fraudes com créditos tributários

A Receita Federal em São Paulo descobriu uma nova fraude tributária. O golpe envolve a criação de falsos créditos tributários para abater impostos. O Fisco calcula que, desde o início do ano, cerca de R$ 110 milhões em créditos tributários falsos foram lançados. Como houve mais casos no Estado, a Receita em São Paulo aumentou a fiscalização.

Os golpistas usam um documento eletrônico por meio do qual as empresas declaram o pagamento de tributos com a compensação de créditos. Eles informam créditos com base em processos administrativos que muitas vezes não existem ou declaram valores e tributos alterados. (Págs. 1 e E1)

Localização estratégica garante bons resultados à Rodobens, diz Rocha (Págs. 1, B1 e B7)

Ensino superior

Plano de expansão das atividades apresentado ao governo pelas 59 universidades federais do país prevê investimentos da União no valor de R$ 2 bilhões por ano até 2017. (Págs. 1 e A2)

Argentina enfrenta greves

Disputa pelo controle da CGT, maior central sindical da Argentina, acirra as negociações salariais no país. Ontem, pararam os metalúrgicos e os operadores do porto de Rosário. Na próxima semana serão os bancários e o setor de saúde. (Págs. 1 e A12)

Akzo avalia centro de P&D no país

A companhia holandesa do setor químico AkzoNobel — dona da marca de tintas Coral, entre outras — estuda a construção de um centro de pesquisa e desenvolvimento no Brasil, o sétimo da empresa em todo o mundo. (Págs. 1 e B6)

Desafios do agronegócio

Gargalos logísticos, dificuldades institucionais, gerenciais e ambientais podem comprometer o desempenho do agronegócio brasileiro nos próximos anos e frustrar as expectativas de crescimento do setor. (Págs. 1 e B11)

FMI alerta para bolha na AL

Fundo Monetário Internacional (FMI) volta a alertar sobre o risco do rápido crescimento do crédito imobiliário e dos preços dos imóveis na América Latina, em particular, no Brasil. (Págs. 1 e C16)

TJ barra multa na logística reversa

Decisão do Tribunal de Justiça impede a Prefeitura de São Paulo de multar as indústrias de refrigerantes que não cumprirem as exigências da lei que determinou a reciclagem de suas embalagens. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Claudia Safatle

Defasagem na área da educação pode pôr a perder a chance de o Brasil ser competitivo no mundo. (Págs. 1 e A2)

Ideias

José Carlos Gerardo

Refinanciamento das dívidas estaduais foi e ainda é um uns para o Tesouro, arcado por todos os brasileiros. (Págs. 1 e A15)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Economia de R$ 12.626.712,90

Valor deixará de ser gasto pela Assembleia de Minas e pela Câmara de BH com a extinção do 14º e 15º salários de parlamentares, já aprovada no Senado, que deputados federais vão votar

Assim que houver a aprovação da Câmara dos Deputados, o que já estaria acordado pelos líderes partidários, em efeito cascata a chamada verba do paletó terá de acabar também nos estados e municípios. Perdem a regalia 77 deputados estaduais mais seis licenciados para ocupar secretarias de Estado e 41 vereadores da capital. Em quatro anos, tempo de um ciclo parlamentar, a Assembleia Legislativa economizará R$ 10.341.852,60 e a Câmara Municipal, R$ 2.284.860,30. Pelo projeto, fica preservado o pagamento de uma parcela da “ajuda de custo” no início do mandato e outra no fim. Alguns estados aboliram o benefício mesmo antes da decisão do Congresso. (Págs. 1 e 3)

Sindicato frauda o “Minha Casa”

Entidade que representa os lavadores, guardadores e manobristas de carros do estado cobra dos filiados por inscrição em núcleo habitacional, prometendo intermediar a aquisição da moradia própria por meio do programa do governo federal. (Págs. 1 e 4)

Cachoeira: Esquema do bicheiro chegava ao exterior

Delegado diz na CPI que parte do dinheiro arrecadado ia para paraísos fiscais do Caribe. (Págs. 1, 10 e 11)

Terror mata 55 e fere quase 400 na Síria

Suicidas em carros-bomba causaram duas explosões em Damasco, no pior atentado desde o início da revolta contra o presidente sírio, Bashar al-Assad, há 14 meses. (Págs. 1 e 19)

Cheque: Basta um visto para caução virar crime

Está nas mãos da presidente Dilma, para sanção, projeto aprovado pelo Senado que criminaliza exigência de cheque ou promissória para atendimento de urgência em hospitais. (Págs. 1 e 14)

Tráfico aliviado

Por sete votos a três, Supremo derruba artigo da lei que tornava inafiançável a prisão em flagrante por venda de drogas. (Págs. 1 e 12)

Relato de uma menina do dia em que foi violentada

Carta escrita em 1997 por uma garota, então com 11 anos, descreve os momentos de terror que ela viveu no prédio onde morava quando foi atacada por Pedro Meyer Ferreira, de 55. Ele é acusado por 16 vítimas. A polícia o indiciou ontem por estupro e atentado violento ao pudor em inquérito de 150 páginas, remetido à Justiça. O manuscrito foi incluído como a prova mais importante contra ele.

Polícia recebe a terceira denúncia de abuso sexual de menor contra ex-juiz. (Págs. 1, 24 e 25)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: CTTU mais forte nas ruas

Monitoramento do trânsito do Recife passa a contar com mais 200 agentes. Nomeados ontem, eles começarão atuar em, no máximo, 30 dias. Órgão levantou os pontos da cidade que mais precisam de reforço e promete fiscalizar a periferia. (Págs. 1 e Cidades 3)

Juros caem nos bancos do governo

Prossegue a estratégia federal de usar as instituições públicas para forçar mercado a reduzir suas taxas. (Págs. 1 e Economia 1)

Terrorismo

Duplo atentando na Síria matou pelo menos 55 pessoas e feriu outras 372. (Págs. 1 e 10)

Rio+20

Perço de hotéis do Rio estaria afastando delegações da cúpula ambiental. (Págs. 1 e Cidades 5)

Indenização inédita

Justiça manda Estado pagar próteses para vítima de ataque de tubarão em Boa Viagem. (Págs. 1 e Cidades 1)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Projeto prevê reajuste de até 140% em taxas do Detran no Estado

Aumento de tarifas como licenciamento e vistoria deve render R$ 155 milhões por ano aos cofres.

Veja serviços que terão novos preços. (Págs. 1, 6 e Rosane de Oliveira,10)

Ditadura: Comissão da Verdade ganha rosto

Entre os sete membros anunciados por Dilma, está o ministro do STJ Gilson Dipp, de Passo Fundo. (Págs. 1 e 12)

Inadimplência: Gaúchos têm mais dívidas vencidas

Pagamentos em atraso no Estado estão acima da média nacional. (Págs. 1 e 20)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Com juro menor, fundos de pensão cortam as metas de rentabilidade

O novo patamar da taxa Selic está obrigando as fundações a diminuírem as metas de rentabilidade de seus investimentos, mas os gestores precisam primeiro convencer os contribuintes que contam com os lucros para garantir suas aposentadorias. (Págs. 1 e 31)

TAP e Andrade Gutierrez negociam privatização

Emissários da aérea portuguesa estiveram na sede do grupo brasileiro no início de maio, apurou o BRASIL ECONÔMICO. Antes, a TAP havia tentando negociar com TAM, Gol, Azul e Avianca. (Págs. 1 e 16)

Governo pretende atualizar indústria

O desafio foi lançado pelo ministro Fernando Pimentel ao discutir o cenário mundial. (Págs. 1 e 4)

Perillo e Delta se complicam na CPI

O depoimento secreto do delegado Matheus Rodrigues, da PF, trouxe novos indícios. (Págs. 1 e 10)

Hollande planeja tornar demissões ainda “mais caras”

Proposta do presidente francês eleito pode provocar reações de companhias como GM e PSA, que planejam cortes de pessoal. (Págs. 1 e 37)

Copa criará mais de 380 mil empregos temporários no país

A principal tarefa das empresas e governo será a Qualificação desse contingente, sobretudo no ensino de idiomas. (Págs. 1 e 20)

Enigma financeiro

Lucro do Panamericano, comandado por José Luís Acar Pedro, cai 97%. Mas investidores comemoram. (Págs. 1 e 32)

HSBC coloca filiais à venda na América Latina e isola Brasil

Banco vai passar adiante as operações na Colômbia, Peru, Paraguai e Uruguai. Itaú e Banco do Brasil são potenciais compradores nestes países, segundo analistas de mercado. (Págs. 1 e 30)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.